Eu, Alex, da etnia Guarani: o testemunho de um estudante indígena de administração e seu duplo pertencimento Outros Idiomas

ID:
43838
Periódico:
Resumo:
A presença de indígenas nas universidades públicas brasileiras é um fenômeno recente, datado de 2002, com a inédita experiência de ingresso e permanência desses sujeitos nas universidades do Paraná. A trajetória dos estudantes de diferentes cursos de graduação reflete a existência de um duplo pertencimento: ser indígena e ser acadêmico simultaneamente. Este estudo apresenta o testemunho como estratégia do método de história de vida, fazendo uso do diálogo testemunhal e tendo como um dos autores um estudante Guarani do curso de Administração. A narrativa revela desafios, limites e possibilidades do percurso acadêmico de estudantes indígenas nos cursos de Administração, apresentando três aspectos principais decorrentes do testemunho: a afirmação de seu pertencimento étnico-comunitário no interior da universidade, a formação universitária, cujo intuito é preparar os estudantes indígenas como interlocutores entre sua comunidade, o Estado e outras instituições e a intenção empreendedora do acadêmico.
Citação ABNT:
CASSANDRE, M. P.; AMARAL, W. R.; SILVA, A. Eu, Alex, da etnia Guarani: o testemunho de um estudante indígena de administração e seu duplo pertencimento. Cadernos EBAPE.BR, v. 14, n. 4, p. 935-947, 2016.
Citação APA:
Cassandre, M. P., Amaral, W. R., & Silva, A. (2016). Eu, Alex, da etnia Guarani: o testemunho de um estudante indígena de administração e seu duplo pertencimento. Cadernos EBAPE.BR, 14(4), 935-947.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/1679-395146821
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/43838/eu--alex--da-etnia-guarani--o-testemunho-de-um-estudante-indigena-de-administracao-e-seu-duplo-pertencimento/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBANDES-MOREIRA, L. A.; BATISTA-DOS-SANTOS, A. C. Qualidade, subalternidade, subjetividade e organização: o testemunho de um trabalhador e a compreensão crítica de um sistema de gestão pela qualidade. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 28; 2006, Curitiba. Anais...Curitiba: ANPAD, 2004.

AMARAL, W. R. As trajetórias dos estudantes indígenas nas universidades estaduais do Paraná: sujeitos e pertencimentos. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

BARTH, F. Grupos étnicos e suas fronteiras. In: POUTIGNAT, P.; STREIFF-FENART, J. Teorias da etnicidade. São Paulo: Ed. Unesp, 1998. 184-227 p.

BATISTA-DOS-SANTOS, A. C.; NEPOMUCENO, L. H.; REYES JÚNIOR, E. Capitalismo (in)flexível, reestruturação produtiva, novas tecnologias, subjetividade: do testemunho de um trabalhador gestor à crítica dos sistemas da qualidade. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 30; 2006, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD, 2006.

BEVERLEY, J. Testimonio, subalternity, and narrative authority. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. Handbook of qualitative research. 2. ed. Thousand Oaks, MN: Sage, 2000. 547-558 p.

BEVERLEY, J. The margin at the center: on testimonio (testimonial narrative). In: SMITH, S.; WATSON, J (Eds.). De/colonizing the subject: the politics of gender in women’s autobiography. Minneapolis, MN: University of Minnesota Press; 1992. 91-114 p.

BRANDÃO, C. N.; BARBIERI, J. C.; REYES JÚNIOR, E. Análise dos impactos sociais, culturais, econômicos e ambientais do turismo indígena: estudo multicasos em comunidades indígenas de Roraima. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 37; 2013, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2013.

CAPELO, M. R. C.; TOMMASINO, K. Conflitos e dilemas da juventude indígena no Paraná: escolarização e trabalho como acesso à modernidade. Cadernos CERU, n. 15, p. 13-33, 2004.

COMISSÃO UNIVERSIDADE PARA OS ÍNDIOS DO PARANÁ – CUIA. Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná. Relatório técnico. Curitiba: CUIA, 2014. Não publicado.

COSTA, F. B. Homens invisíveis: relatos de uma humilhação social. São Paulo: Globo, 2004.

DENZIN, N. K. Interpretando as vidas de pessoas comuns: Sartre, Heidegger e Faulkner. Revista de Ciências Sociais, v. 27, n. 1, p. 29-44, 1984.

FARIA, J. H. Economia política do poder. Curitiba: Juruá, 2007. v. 3.

LIMA, A. C. S. Estado e povos indígenas no Brasil: bases para uma nova política indigenista. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2002.

LUCIANO, G. S. O índio brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2006.

MENCHÚ, R. I, Rigoberta Menchú: an Indian woman in Guatemala. In: BURGOS-DEBRAY, E. A. Wright, trans. London: Verso, 1984.

PACHECO DE OLIVEIRA, J.; FREIRE, C. A. R. A presença indígena na formação do Brasil. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2006.

PAULINO, M. M. Povos indígenas e ações afirmativas: o caso do Paraná. 162 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

PERES, S. C. Ação afirmativa e direitos culturais diferenciados: as demandas indígenas pelo Ensino Superior. In: LIMA, A. C. S.; BARROSO-HOFFMANN, M. (Orgs.). Seminário Desafios para uma Educação Superior para os Povos Indígenas no Brasil: políticas públicas de ação afirmativa e direitos culturais diferenciados. Rio de Janeiro: Museu Nacional, 2007.

QUEIROZ, M. Variações sobre a técnica do gravador no registro da informação viva. São Paulo: Queiroz, 1991.

TIERNEY, W. G. Undaunted courage: life, history, and the postmodern challenge. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. Handbook of qualitative research. 2. ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 2000. 537-553 p.