A Rede Supermarket na Era do Marketing: Um Caso de Mídias Sociais Outros Idiomas

ID:
44005
Resumo:
O comportamento do consumidor vem se modificando, cujas mudanças ganharam destaque com o advento da internet e de suas novas possibilidades de relacionamento e comunicação, em especial com a introdução das mídias sociais. O marketing digital ganha importância, e exige das empresas posturas estratégicas condizentes com o mercado. Este relato técnico teve como objetivo desenvolver um plano de marketing com foco em mídias sociais para uma rede supermercadista do interior paulista, com objetivos específicos de mostrar a relação entre mídias sociais e o aumento de participação no mercado bem como criar protocolo de utilização. Para a construção de um plano de marketing digital, foi contemplado aspectos teóricos sobre marketing digital e mídias sociais. O método empregado consiste na pesquisa-ação, onde o pesquisador interage com o objeto de estudo e propõe modificações para a consecução dos objetivos. Para a aplicação do método foi desenvolvido um modelo que abrange desde aspectos mercadológicos e de posicionamento estratégico até as fases de implementação, revisão e controle das ações em mídias sociais. Para o diagnóstico empresarial foram utilizadas técnicas de análises como matriz SWOT, análise das 5 forças de Porter e avaliação dos Fatores Críticos de Sucesso, sendo que estes últimos evidenciaram a necessidade de melhoria da comunicação com o mercado e fortalecimento da marca. A partir desse diagnóstico, foi possível consolidar os planos de ação para as mídias Facebook, Twitter e YouTube. O plano de ação consistiu na criação de um perfil nas três mídias selecionadas. Para cada mídia foi criado um perfil e vinculado com as outras duas. Na página do Facebook, as ações desenvolvidas consistiram na divulgação de produtos, marcas e promoções. Na conta do Twitter da empresa, mesmo com a limitação de caracteres, foi possível desenvolver ações mercadológicas bem como avaliar os possíveis comentários dos clientes. Na mídia YouTube, a proposta inicial era constituir um canal com a participação de clientes e fornecedores, além da participação da rede analisada, mas houve apenas a divulgação de vídeos institucionais o que não despertou interesse dos consumidores e clientes da empresa. Os resultados apresentados depois de 4 meses da implantação do plano de ação revelaram a conquista de seguidores no Facebook e embora de forma tímida, a presença da rede Supermarket em mídias digitais fortalece a expressão da marca, e por isso deve ser continuada e ampliada, já que seu impacto em termos financeiros é irrisório frente a estrutura de custo da rede. Cabe destacar a necessidade de reestruturação organizacional para adequação da empresa as novas tendências de comunicação mercadológica digital, sendo este um novo projeto a desenvolver.
Citação ABNT:
ARNAUD, L.; MANGINI, E. R.; BARROS, T. F.; URDAN, A. T. A Rede Supermarket na Era do Marketing: Um Caso de Mídias Sociais . Caderno Profissional de Administração da UNIMEP, v. 6, n. 2, p. 118-135, 2016.
Citação APA:
Arnaud, L., Mangini, E. R., Barros, T. F., & Urdan, A. T. (2016). A Rede Supermarket na Era do Marketing: Um Caso de Mídias Sociais . Caderno Profissional de Administração da UNIMEP, 6(2), 118-135.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44005/a-rede-supermarket-na-era-do-marketing--um-caso-de-midias-sociais-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AAKER, D. A. Administração estratégica de mercado. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2007.

ADOLPHO, C. Os 8 Ps do Marketing Digital: o Seu Guia Estratégico de Marketing Digital. São Paulo: Novatec Editora, 2011.

BAREFOOT, D.; SZABO, J. Marketing with Benefits - A Social Media Marketing Handbook. São Francisco: No Starch Press, 2010.

CASALEGNO, F. Memória cotidiana: comunidades e comunicação da era das redes. Porto Alegre: Editora Sulina, 2006.

COBRA, M. Marketing básico: uma abordagem brasileira. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2009

COHEN, L.; MANION, I. Research methods in education. 4. ed. New York: Routledge, 1994

EDWARDS, P.; EDWARDS, S.; ROHRBOUGH, L. Ganhando dinheiro na Internet. São Paulo: Makron Books, 2000.

ENGEL, G. I. (2000). Pesquisa-ação. Educar, v. 16, p. 181-191

FASCIONI, L. Marketing Digital. 2007. Disponível em http://www.ligiafascioni.com.br. Acessado em 22 Mar.2013. 2007.

GABRIEL, M. Marketing na era Digital: conceitos, plataformas e estratégias. São Paulo: Novatec Editora, 2010.

HUNT, T. O poder das Redes Sociais. São Paulo: Editora Gente, 2010.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing. 9. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2003.

LAS CASAS, A. L. Administração de Marketing: conceitos, planejamento e aplicações à realidade brasileira. São Paulo: Atlas, 2006.

LIMA JR, W. T. Mídia social conectada: produção colaborativa de informação de relevância social em ambiente tecnológico digital. In: SCHWINGEL, C.; ZANOTTI, C. A. (Orgs.); Produção e colaboração no jornalismo digital. Florianópolis: Insular, 2010.

McCONNEL B.; HUBA, J. Buzzmarketing: criando clientes evangelistas. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda, 2006.

McNIFF, J. Action research for professional development: concise advice for new action researchers. 2002. Acessível em: http://www.jeanmcniff.com/ar-booklet.asp. Acesso em: julho. 2016. 2002.

TELLES, A. A revolução das MÍDIAS SOCIAIS. Cases, Conceitos, Dicas e Ferramentas. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda. 2011.

TORRES, C. A bíblia do marketing digital: tudo que você queria saber sobre marketing e publicidade na internet e não tinha a quem perguntar. São Paulo: Novatec Editora. 2011

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, n. 31, v. 3, 443-466. 2005.

TURCHI, S. R. Estratégias de Marketing Digital e E-Commerce. São Paulo: Atlas. 2012

YOUTUBE. Statistic: Traffic. 2012. Retrieved from http://www.YouTube.com/t/press_statistics. 2012.