Fatores Motivacionais e os Idosos em Atividades Laborais Outros Idiomas

ID:
44012
Resumo:
O envelhecimento da população é algo notório praticamente no mundo inteiro e no Brasil, as estimativas apontam que em 2050 haverá três vezes mais pessoas com mais de 60 anos do que em relação a 2015. No contexto de atividade laboral, as pesquisas apontam que os idosos que continuam a trabalhar são mais saudáveis, felizes e ativos, desenvolvendo menos doenças e ainda colaborando com a sociedade. Para este estudo foi feita uma pesquisa descritiva de natureza quantitativa, baseada em uma pesquisa de campo com 270 idosos, no município de São Caetano do Sul, que possui um programa voltado para a Terceira Idade intitulado “Experiência em Ação”. Observou-se a existência de dois clusters de idosos, caracterizados como mais solitários e menos solitários, que enfatizam a sensação de produtividade, o aumento da renda, a valorização social, a aplicação de conhecimentos adquiridos, autoestima e bem-estar e gosto pelo trabalho.
Citação ABNT:
TRIGUEIRO, F. M. C.; BITANTE, A. P.; KUBO, E. K. M.; OLIVA, E. C. Fatores Motivacionais e os Idosos em Atividades Laborais . Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 14, n. 3, p. 94-116, 2016.
Citação APA:
Trigueiro, F. M. C., Bitante, A. P., Kubo, E. K. M., & Oliva, E. C. (2016). Fatores Motivacionais e os Idosos em Atividades Laborais . Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 14(3), 94-116.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44012/fatores-motivacionais-e-os-idosos-em-atividades-laborais--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ARGIMON, I. I. L.; LOPES, R. M. F.; NASCIMENTO, R. F. L. Atualidades sobre o idoso no mercado de trabalho. Portal dos psicólogos. 2001. Disponível em: . Acesso em 18 dez 2016.

BANDEIRA, L.; MELO, H. P.; PINHEIRO, L. S. Mulheres em dados: o que informa a PNAD/IBGE, 2008. In: Observatório Brasil da Igualdade de Gênero. julho. pp. 107- 119. 2010.

BARROS, R. P.; FOGUEL, M. N.; ULYSSEA, G. (Org.). Desigualdade de renda no Brasil: uma análise da queda recente. Brasília: IPEA, v. 2, pp. 17-40, 2007.

BEZERRA, F. A; Análise Fatorial. In: CORRAR, L. J; PAULO, E; DIAS FILHO, J. M. Análise Multivariada para os Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Economia. (Coordenadores). 1 ed. São Paulo: Atlas, 2014.

BORGES, L. & ALVES FILHO, A. A mensuração da motivação e do significado do trabalho. Estudos de psicologia, v. 2, pp. 177-194, 2001.

BORGES, L. O. O significado do trabalho e a socialização organizacional: um estudo empírico entre trabalhadores da construção habitacional e de redes de supermercados. Tese de doutorado não publicada, Universidade de Brasília, Brasília. 1998.

BORGES, L.; TAMAYO, A. A estrutura cognitiva do significado do trabalho. 24º Encontro da ANPAD (Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração). (Formato CD-ROM). Florianópolis: Autor. 2000.

BOSI, E. Memória e sociedade. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

BRASIL. Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003.Estatuto do Idoso. Disponível em: . Acesso em 18 dez. 2016. 2003.

BRASIL. Lei nº 8.842, de 4 de janeiro de 1994.Política Nacional do Idoso. Disponível em: . Acesso em 18 dez 2016. 1994.

CAMARANO, A. A.; KANSO, S.; MELLO, J. L. Quão além dos 60 poderão viver os idosos brasileiros? In: Camarano, A. A. (org.), Os novos idosos brasileiros, muito além dos 60? Rio de Janeiro: Ipea. 2004.

CAMARANO, A. A. Muito Além dos 60: Os Novos Idosos Brasileiros. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. 1999.

CAMARANO, A. A. O idoso brasileiro no mercado de trabalho. Texto para Discussão 830. Rio de Janeiro: IPEA. 2001.

CORRAR, L.; PAULO, E.; DIAS FILHO, J. M. (Org.). Análise Multivariada para os Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Economia. São Paulo: Atlas, 2014.

DAMASCENO, F. S.; CUNHA, M. S. Determinantes da participação do idoso no Mercado de Trabalho brasileiro. Universidade Federal do Paraná. XI Encontro Regional de Economia - ANPEC-Sul. Curitiba, 2008.

DEBERT, G. G. A reinvenção da velhice: socialização e processos de reprivatização do envelhecimento. São Paulo: Edusp/ Fapesp, 1999.

EREZ, M.; KLEINBECK, U.; THIERRY, H. Work motivation in the context of a globalizing economy. London: Lawrence Erlbaum, 2001.

FELIX, J. S. O planeta dos idosos, entrevista de Alexandre Kalache, coordenador do programa de envelhecimento e longevidade da OMS. São Paulo. Revista Fator, edição do Banco Fator, 2007.

FIORELLI, J. O. Psicologia para administradores. São Paulo: Atlas, 2004.

GIATTI, L.; BARRETO, S. M. Saúde, trabalho e envelhecimento no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, 2003.

GIATTI, L.; BARRETO, S. M. Trabalho feminino e saúde na terceira idade. Ciência & Saúde Coletiva, v. 7, n. 4, p. 825-839, 2002.

GOLDONI, A. M. Contratos intergeracionais e reconstrução do Estado de bem-estar. Por que se deve repensar essa relação para o Brasil? In: Camarano, A.A. (org.), Os novos idosos brasileiros, muito além dos 60? Rio de Janeiro: Ipea, 2004.

GOULART JR, E.; MERGULHÃO, L. R.; CANÊO, L. C.; NAJM, M. B.; LUNARDELLI, M. C. F. Considerações sobre a terceira idade e o mercado de trabalho: questionamentos e possibilidades. RBCEH, Passo Fundo, v. 6, n. 3, p. 429-437, 2009.

GOUVÊA, M. P.; PERARO, L. C.; ROMEIRO, M. C. Avaliação do Emprego das Técnicas de Análise de Correspondência e Análise de Conglomerado em Teses e em Dissertações de Algumas Instituições de Ensino Superior. Revista de Ciência da Administração, v. 15, n. 35, pp. 52-67, 2013.

HAIR, JR, J. F.; ANDERSON, R. E.; TATAHM, R. L.; BLACK, W. C. Análise Multivariada de Dados. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2010: características da população e dos domicílios. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: . Acesso em 18 dez. 2016.

IBGE- INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Mudança demográfica no Brasil no início do século XXI: subsídios para as projeções da população. Rio de Janeiro Editor: IBGE, 2015.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Perfil dos idosos responsáveis pelos domicílios. Rio de Janeiro: IBGE, 2002. Disponível em: . Acesso em 18 dez. 2016. 2002.

KÜCHEMANN, B. A. Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania: velhos dilemas e novos desafios. Revista Sociedade e Estado, v. 27, n. 1, pp. 165-180, 2012.

LEÓN, L. M. Pensando na qualidade de vida ao aposentar. In: GUIMARÃES, L. A. M.; GRUBITS, S. (Org.). Saúde mental e trabalho. São Paulo: Casa do Psicólogo, pp. 95-105. 2000.

LIBERATO, V. C. A oferta de trabalho masculina “pós-aposentadoria” Brasil urbano – 1981/2001. Master’s thesis, Faculdade de Ciências Econômicas de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2003.

MACKEE, D. Forward thinking and family support: Explaining retirement and old age labor supply in Indonesia. California Center for Population Research, University of California, Los Angeles. 2006.

MALHOTRA, N. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MOREIRA, M. M. Envelhecimento da população brasileira: aspectos gerais. In: WONG, L. L. R. (Org.). O envelhecimento da população brasileira e o aumento da longevidade: subsídios para políticas orientadas ao bem-estar do idoso. Belo Horizonte: Cedeplar/UFMG e Abep, pp. 25-56, 2000.

OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. The selection and use of Essential medicines. Geneva: OMS, 2006. Disponível em: . Acesso em 16 dez 2016. 2006.

PINHEIRO, P. (2015). Programa Experiência em Ação é Ampliado para 800 Vagas. Disponível em: . Acesso em 18 dez 2016. 2015.

QUEIROZ, V. S.; RAMALHO, H. M. B. A Escolha Ocupacional dos Idosos no Mercado de Trabalho: Evidências para o Brasil. Revista de Economia, Dez. 2009.

SANTOS, C. T. M.; DINIZ, C. E. O.; SOUZA, K. C.; MENDES, L. C.; PIRES, P. P. O idoso no mercado de trabalho. Belo Horizonte. Outubro de 2007. Faculdade Novos Horizontes. 2007.

SCHWARTZ, S. H. Are there universal aspects in the structure and contents of human values? Journal of Social Issues, v. 50, p. 19-45, 1994.

SILVA, C. A.; CARVALHO, L. S.; SANTOS, A. C. P. O.; MENEZES, M. R. Vivendo após a morte de amigos: história oral de idosos. Texto & Contexto Enfermagem, v. 16, n. 1, p. 97-104, 2007.

VANZELLA, E.; LIMA NETO, E. A.; SILVA, C. C. A Terceira Idade e o Mercado de Trabalho. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v. 14, n. 4, p. 97-100, 2011.

WAJNMAN, S.; OLIVEIRA, A. M. H. C.; OLIVEIRA, E. L. (2004). Os idosos no mercado de trabalho: Tendências e consequências. In: Camarano, A. A.; editor. Os Novos Idosos Brasileiros Muito Além dos 60? IPEA, Rio de Janeiro.

WONG, L. R. (org.). O Envelhecimento da População Brasileira e o Aumento da Longevidade: Subsídios para Políticas Orientadas ao Bem-Estar do Idoso. Belo Horizonte: Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional/Universidade Federal de Minas Gerais/Associação Brasileira de Estudos Populacionais. 2001.