Escala de motivação acadêmica: validade no contexto da educação a distância em curso de administração pública Outros Idiomas

ID:
44030
Resumo:
A Teoria da Autodeterminação identifica três níveis de motivação (intrínseca, extrínseca e desmotivação) ao longo de um contínuo de autonomia. Vallerand et al. (1992) desenvolveram a Escala de Motivação Acadêmica (EMA) para medir a validade da Teoria da Autodeterminação na Educação. A EMA tem sido testada em diferentes contextos educacionais. O presente estudo teve como objetivo validar a Escala de Motivação Acadêmica (EMA) no contexto da Educação a Distância (EaD). Análise de dados utilizando uma amostra de 339 discentes do curso de graduação em Administração Pública ofertado por uma universidade pública brasileira forneceram evidências da validade de construto das respostas fornecidas pela escala EMA no modelo de sete fatores. Foram identificadas evidências da validade convergente da escala e do carácter distintivo dos sete fatores. No entanto, o apoio para a estrutura simplex da escala que representa o contínuo de autodeterminação não foi totalmente fundamentado. Os resultados demonstram suporte adequado da escala no contexto da EaD, podendo ser utilizada em investigações futuras sobre o impacto de estados motivacionais sobre os resultados educacionais, tais como desempenho escolar, absentismo, taxas de abandono, etc. em cursos na modalidade a distância.
Citação ABNT:
BIZARRIA, F. P. A.; CARNEIRO, T. C. J.; SILVA, M. A.; TASSIGNY, M. M. Escala de motivação acadêmica: validade no contexto da educação a distância em curso de administração pública . Revista Capital Científico - Eletrônica, v. 14, n. 4, p. 75-91, 2016.
Citação APA:
Bizarria, F. P. A., Carneiro, T. C. J., Silva, M. A., & Tassigny, M. M. (2016). Escala de motivação acadêmica: validade no contexto da educação a distância em curso de administração pública . Revista Capital Científico - Eletrônica, 14(4), 75-91.
DOI:
10.5935/2177-4153.20160031
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44030/escala-de-motivacao-academica--validade-no-contexto-da-educacao-a-distancia-em-curso-de-administracao-publica-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AKOTO, O. E. Cross-cultural factorial validity of the academic motivation scale, Cross Cultural Management, v. 21 n. 1 p. 104-125, 2014.

ALCARÁ, A. R.; GUIMARÃES, S. E. R. Orientações motivacionais de alunos do curso de biblioteconomia. Psicologia Escolar e Educacional, v. 14, n. 2, p. 211-220, 2010.

ALIVERNINI, F.; LUCIDI F. Factorial structure, invariance and validity in the italian contexto. TPM, vol. 15, n. 4, 211-220, 2008.

ALMEIDA, O C de S. Evasão em cursos a distância: validação de instrumento, fatores influenciadores e cronologia da desistência. 2007. 177 f. Dissertação (Mestrado em gestão social) - Programa de Pós- raduação em estão ocial, Universidade de Brasília, Brasília. 2007.

ALMEIDA, O C de S.; ABBAD, G.; MENEZES, P. P. M.; ZERBINI, T. Evasão em cursos a distância: fatores influenciadores. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 14, p. 19-33, 2013.

ALONSO, J. L. N. (200). Validación de la Escala de Motivación Educativa (EME) en Paraguay. Revista Interamericana de Psicología, 40(2), 185-192.

ANDRADE-ABOUD, A. F. Análise da evasão no curso de administração a distância - projeto-piloto UAB: um olhar sobre a gestão. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade de Brasília, 2010.

AZEVEDO, M. A. Psicologia humana e a EaD. In: LITTO, F. E.; FORMIGA, M. (Org.). Educação a Distância: O estado da arte. 2. ed. São Paulo: Petson Education do Brasil, 2012.

BARKOUKIS , V. ; TSORBATZOUDIS, H.; GROUIOS, G.; SIDERIDIS, G. The assessment of intrinsic and extrinsic motivation and amotivation: validity and reliability of the Greek version of the Academic Motivation Scale. Assessment in Education: Principles, Policy & Practice, v. 15, n. 1, p. 39-55, 2008.

BELLONI, M. L. Educação a Distância. 5 ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

BENTLER, P. M. Comparative fit indexes in structural models. Psychological Bulletin, v. 107, p. 238-246. 1990.

BITTENCOURT, I. M.; MERCADO, L. P. L. Evasão nos cursos na modalidade de educação a distância: estudo de caso do Curso Piloto de Administração da UFAL/UAB. Ensaio: Avaliação das Políticas Públicas em Educação, v. 22, n. 83, p. 465-504, 2014.

BIZARRIA, F P de A.; SILVA, M. A.; TASSIGNY, M. M.; CARNEIRO, T. C. J. O papel do Tutor no combate à evasão na EaD: percepções de profissionais de uma instituição de ensino superior. Revista de Educação, Ciência e Cultura, v. 20, p. 85-102, 2015.

BORGES, L de O.; MOURÃO, L. O trabalho e as organizações: atuações a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2013.

BORUCHOVITCH, E. A motivação para aprender de estudantes em cursos de formação de professores. Educação, v. 31, n. 1, p. 30-38, 2008.

BRAVO, B. C.; CHAUD, D. M. A.; ABREU, E. S. de. Avaliação da motivação acadêmica de universitários do curso de nutrição de uma universidade privada de São Paulo, Revista Simbio-logias, v. 6, n. 9, 2013.

BYRNE, B. M. Structural equation modeling with AMOS: Basic concepts, applications, and programming. Hillsdale, NJ: Lawrence Erlbaum. 2001.

CALEON, I. S.; WUI, M. G. L.; TAN, J. P. ; CHIAM, C. L.; SOON, T. C.; KING, R. B. Cross-cultural validation of the academic motivation scale: a Singapore investigation. Child Indicators Research, v. 8, n. 4, p. 925-942, 2015.

CARMO, C. R. S.; CARMO, R de O. S. Motivação e Aprendizagem no curso de Ciências Contábeis: Um estudo comparativo entre alunos da modalidade presencial e alunos no curso a distância, Registro Contábil, v. 6, n. 1, 2015.

COKLEY, K. O. (2015). Confirmatory fator analysis of the academic motivation scale with black college students. Mensurement and Evaluation in Couseling and Development, 48 (2), 124-139.

COKLEY, K. O. Gender differences among African American students in the impact of racial identity on academic psychosocial development. Journal of College Student Development, v. 42, p. 480-486, 2001.

COKLEY, K. O; BERNARD, N.; CUNNINGHAM, D.; MOTOIKE, J. A psychometric investigation of the academic motivation scale using a United States sample. Measurement and Evaluation in Counseling and Development, v. 34, p. 109-119, 2001.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DECI, E. L.; RYAN, R. M. Facilitating optimal motivation and psychological well-being across lifes domains. Canadian Psychology, v. 49, n. 1, p. 14-23, 2008.

DECI, E. L.; RYAN, R. M. Intrinsic motivation and self-determination in human behavior. New York: Plenum, 1985.

DECI, E. L.; RYAN, R. M. The what and why of goal pursuits: human needs and the self-determination of behavior. Psychological Inquiry, v. 11, p. 227-268, 2000.

DeVELLIS, R. F. Scale development: theory and applications. Newbury Park, CA: Sage, 1991. Publications.

FAIRCHILD, A. J.; HORSTA, S. J.; FINNEYA, S. J.; BARRONB, K. E. Evaluating existing and new validity evidence for the Academic Motivation Scale. Contemporary Educational Psychology, v. 30, p. 331-358, 2005.

FIUZA, P. J. Aspectos motivacionais na educação a distância: análise estratégica e dimensionamento de ações. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção) Florianópolis: UFSC, 2002.

GAGNÉ, M.; DECI, E. L. Self-determination theory and work motivation. Journal of Organizational Behavior, v. 26, 331-362, 2005.

GUIMARÃES, S. E. R.; UNECK, J. A. Propriedades psicométricas de um instrumento para avaliação da motivação de universitários. v. 13, n. 1, p. 101-113, 2008.

HART, C. Factors associated with student persistence in an online program of study. A Review of the Literature, v. 11, n. 1, 2012.

HOLANDA, V. R. de; PINHEIRO, A. K. B.; PAGLIUCA, L. M. F. Aprendizagem na educação online: análise de conceito. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 66, n. 3, p. 406-411, 2013.

HU, L. T.; BENTLER, P. M. (1999). Cutoff criteria for fit indexes in covariance structure analysis: conventional criteria versus new alternatives. Structural Equation Modeling, 6(1), 155.

ISLER; G. L.; MACHADO, A. A. Motivação Discente em Cursos na Modalidade de Educação a Distância (EaD): Fatores que influenciam. Revista NUPEM, v. 5, n. 9, 2013.

JOLY, M. C. R. A. Avaliação da escala de motivação acadêmica em estudantes paulista: propriedades psicométricas. Psico-USF, v. 16, n. 2, 175-184, 2011.

LEAL, E. A.; MIRANDA, G. J.; CARMO, C. R. S. Teoria da autodeterminação: uma análise da motivação de estudantes do curo de ciências contábeis. Revista Controladoria e Finanças da USP, v. 24, n. 62 p. 162-173, 2013.

LEE, Y.; CHOI, J. A review of online course dropout research: Implications for practice and future research. Educational Technology Research and Development, v. 59, n. 5, p. 593-618. 2011.

LEPPER, M. R.; HENDERLONG, J.; IYENGAR, S. S. (2005). Intrinsic and extrinsic motivational orientations in the classroom: age differences and academic correlates. Journal of Educational Psychology, 97(2), 184-196.

LIM, S. Y.; CHAPMAN, E. Adapting the academic motivation scale for use in pre-tertiary mathematcs classrooms. Mathematical Educational Research Journal, v. 27, p. 331-357, 2015.

LYMAN, P. O projeto das comunidades virtuais. Revista USP, n. 35, p. 118-123. São Paulo, SP: USP, 1997.

MAGALHÃES, M de O.; BENDASSOLLI, P. ; F. Desenvolvimento de carreira nas organizações. In: BORGES, L.; de O.; MOURÃO, L. O trabalho e as organizações: atuações a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2013.

MOORE, M.; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

NUNNALLY, J. C. Psychometric theory. New York: McGraw-Hill Inc. 1978.

OSBORNE, W. J.; JONES, B. D. (2011). Identification with academics and motivation to achieve in school: how the structure of the self influences academic outcomes. Educational Psychology Review, (23), 131-158,

OTIS, N.; GROUZET, F. M. E.; PELLETIER, L. G. Latent motivational change in an academic setting: a 3-year. Journal of Educational Psychology, vol. 97, n. 2, 170-183, 2005.

PICOLI, F. R.; TAKAHASHI, A. Capacidade de Absorção, Aprendizagem Organizacional e Mecanismos de Integração Social. Revista de Administração Contemporânea, v. 20, n. 1, p. 120, fev. 2016.

RICHARDSON, R. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo, Atlas, 1999.

RYAN, R. M.; DECI, E. L. Intrinsic and extrinsic motivations: classic definitions and new directions. Contemporary Educational Psychology, v. 25, p. 54-57, 2000.

RYAN, R. M.; DECI, E. L. Selfdetermination theory and the facilitation of intrinsic motivation, social development, and well-being. American Psychologist, v. 55, n. 1, p. 68-78, 2000.

SANTOS, B. S. dos; BERNARDI, J.; BITTENCOURT, H. R. Considerações sobre o uso da escala de motivação acadêmica (EMA) com jovens estudantes. Educação Temática Digital, v. 14, n. 2, p. 1-18, 2012.

SCACCHETTI, F. A. P.; OLIVEIRA, K. L. de; RUFINI, S. É. Medida de motivação para aprendizagem no Ensino Técnico Profissional. Avaliação Psicológica, v. 13, n. 2, p. 297-305, ago. 2014.

SILVA, C. G.; FIGUEIREDO, V. F. Ambiente Virtual de Aprendizagem: comunicação, interação e afetividade na EAD. Revista Aprendizagem em EAD, Ano 2012, v. 1, 2012.

SILVA, M. P. D.; MELO, M C de O. L.; MUYLDER, C. F. de. Educação a Distância em foco: um estudo sobre a produção científica brasileira. Revista de Administração Mackenzie, v. 16, n. 4, p. 202-230, 2015.

SMITH, J. K.; DAVY J.A.; ROSENBERG, D. L. An empirical analysis of an alternative configuration of the Academic Motivation Scale. Assessment in Education: Principles, Policy & Practice, v. 19, n. 2, p. 231-250, 2012.

SOBRAL, D. T. (20030. Motivação do aprendiz de medicina: uso da escala de motivação acadêmica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 19(1), 25-31.

SOUZA, S. de; FRANCO, V. S.; COSTA, M. L. F. Educação a distância na ótica discente. Educação e Pesquisa, v. 42, n. 1, p. 99-114, 2016.

STEIGER, J. H. Structural model evaluation and modification: an interval estimation approach. Multivariate Behavioural Research, v. 25, p. 173-180, 1990.

STOVER, J. B.; DE LA IGLESIA, G.; BOUBETA, A. R.; LIPORACE, M. F. Academic Motivation Scale: adaptation and psychometric analyses for high school and college students. Psychology Research and Behavior Management, v. 5, p. 71-83, 2012.

STOVER, J. B.; IGLESIA, G. de la.; BOUBETA, A. R.; LIPORACE, M. F. Academic motivation scale: adaptation and psycometric analyses for high school and college students. Psychology Research and Behavior Management, v. 2, n. 5, p. 71-83, 2012.

VALLERAND, R. J.; BLAIS, M. R.; BRIERE, N. M.; PELLETIER. (1989). Construction and validation of the echelle de motivation en Education (EME). Canadian Journal of Behavioral Sciences, 3(21), 323-349.

VALLERAND, R. J.; PELLETIER, L. G.; BLAIS, M. R.; BRIERE, N. M.; SENECAL, C.; VALLIERES, E. F. (1992). The academic motivation scale: a measure of intrinsic, extrinsic, and amotivation in education. Educational and Psychological Measurement, 52(4), 1003-1017.

VALLERAND, R. J.; PELLETIER, L. G.; BLAIS, M. R.; BRIERE, N. M.; VALLIERES, E. F. On the assessment of intrinsec, extrinsec, and amotivationin Education: Evidence on the concurrent and construct validity of the academic motivation scale. Educational and Psychological Measurement, v. 53, p. 159-172, 1993.

WILKESMANN, U.; FISCHER, H.; VIRGILIO, A. Academic motivation of students: the german case. Discussion papers des Zentrums fur HochschulBildung, n. 2, 2012.

ZHANG, B.; LI, Y.; M.; LI, J.; LI, Y.; ZHANG, H. The revision and validation of the academic motivation scale in china. Journal of Psychoeducational Assessment, v. 34, n. 1, p. 15-27, 2016.