Os Concursos para o Cargo de Secretário Executivo nas Instituições Federais de Ensino Superior Outros Idiomas

ID:
44253
Resumo:
O profissional com formação acadêmica em Secretariado Executivo está a cada dia mais inserido no mercado de trabalho, tanto no setor privado como no público. Porém, os certames públicos lançados atualmente, por diversas vezes apontam vagas para o cargo de secretário executivo, no qual para a investidura nesse cargo não necessariamente é obrigatório o curso superior de Secretariado Executivo, tampouco habilitação profissional, possibilitando que graduados em diversas áreas do conhecimento ingressem no setor público como “secretários executivos”. Diante do exposto, o presente artigo teve como objetivo identificar e apresentar, no âmbito do setor público, especificamente nas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), no período compreendido entre 2009 a 2015, as exigências e critérios estabelecidos para os concursos públicos destinados a secretários executivos. Foram identificados 110 editais que disponibilizaram 531 vagas, sendo que somente 308 vagas (de 57 editais) foram exclusivamente destinadas aos candidatos habilitados profissionalmente, de acordo com a Lei nº 7.377 de 30 de setembro de 1985. Foi possível perceber que algumas IFES não exigiram em seus editais a habilitação profissional conforme Ofício Circular nº 015/2005 do MEC (Ministério da Educação), ocasionando um prejuízo ao profissional que possui a habilitação profissional.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, L. N.; SOARES, M. L.; OLIVEIRA, L. M. M.; PAULA, N. F. Os Concursos para o Cargo de Secretário Executivo nas Instituições Federais de Ensino Superior . Revista de Gestão e Secretariado, v. 7, n. 3, p. 202-225, 2016.
Citação APA:
Oliveira, L. N., Soares, M. L., Oliveira, L. M. M., & Paula, N. F. (2016). Os Concursos para o Cargo de Secretário Executivo nas Instituições Federais de Ensino Superior . Revista de Gestão e Secretariado, 7(3), 202-225.
DOI:
10.7769/gesec.v7i3.542
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44253/os-concursos-para-o-cargo-de-secretario-executivo-nas-instituicoes-federais-de-ensino-superior-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Mazulo, R. & Liendo, S. (2010). Secretária. São Paulo: Senac.

Oliveira, M. M. & Silva, A. B. (2011). Gestão de pessoas por competências nas IFES: entendendo os vínculos entre a legalidade e a realidade. In Encontro de gestão de pessoas e relação de trabalho. João Pessoa: Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração.

Cardoso Júnior, J. C. & Nogueira, R. P. (2011). Ocupação no setor público brasileiro: tendências recentes e questões em aberto. Revista do Serviço Público, 62 (3), 237-260.

Carvalho, R. M. U. (2009). Aspectos relevantes do concurso público. Revista do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais. Edição Especial - ano XXVIII

Fontainha, F. C.; Geraldo, P. H. B.; Veronese, A.; Alves, C. S.; Figueiredo, B. H.; Waldburguer, J. (2014). Processos seletivos para contratação de servidores públicos: Brasil, o país dos concursos? Rio de Janeiro: Direito Rio.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4a. ed. São Paulo: Atlas.

Gonçalves, C. A. & Meirelles, A. M. (2004). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas.

Halici, A.; Yilmaz, B.; Kasimoglu, M. (2011). Employment predictions in secretarial occupation. Procedia Social and Behavioral Sciences, v. 24, p. 435-44.

Laville, C. & Dionne, J. (1999). A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed; Belo Horizonte: UFMG.

Melo, P. A. (2008). A autonomia universitária e seus reflexos na gestão e nos resultados de universidades brasileiras. In: Laner & C. J. (Orgs.). Indivíduo, organizações e sociedade. pp. 247-25. Rio Grande do Sul: Unijuí.

Ministério da Educação (MEC). (2005.). Ofício Circular n. 015/2005. Recuperado em 24 de março, 2013, de .

Moraes, W. S. (2014). Petismo e chavismo: variedades de capitalismo e de regulação trabalhista no Brasil e na Venezuela. Dados – Revista de Ciências Sociais, 57 (2), 359-397.

nd. (1985). Lei nº 7.377, de 30 de setembro de 1985. Dispõe sobre o Exercício da Profissão de Secretário, e dá outras providências. Recuperado em 12 de novembro, 2014, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7377.htm

nd. (1996). Lei nº 9.261, de 10 de janeiro de 1996. (1996). Altera a redação dos incisos I e II do art. 2º, o caput do art. 3º, o inciso VI do art. 4º e o parágrafo único do art. 6º da Lei nº 7.377, de 30 de setembro de 1985. Recuperado em 12 de novembro, 2014, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9261.htm#art1

nd. (2001). Parecer CNE/CES 492/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. Recuperado em 12 de novembro, 2014, de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0492.pdf

nd. (2005). Lei no 11.091, de 12 de janeiro de 2005. (2005, 12 de janeiro). Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências. Recuperado em 17 de março, 2013, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11091.htm

nd. (2005). Resolução n. 3, de 23 de junho de 2005. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Secretariado Executivo. Recuperado em 12 de novembro, 2014, de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces003_05.pdf

Neiva, E. G. & D’Elia, M. E. S. (2009). As novas competências do profissional de Secretariado. 2a. ed. São Paulo: IOB.

Oliveira, L. N. & Moraes, G. C. (2014). O panorama do cargo de Secretário Executivo em uma instituição federal de ensino superior e as implicações da lei 11.091/2005. Revista de Gestão e Secretariado - GeSec, São Paulo, vol. 5, n. 2, pp. 4971.

Pereira Júnior, J. T. (2009). Art. 37, incisos e parágrafos. In: Bonavides, P. (org.); Miranda, J. (org.); Moura Agra, W. (org.). Comentários à Constituição Federal de 1988. Rio de Janeiro: GEN/Forense.

Santos, C. V. & Caimi, F. E. (2009). Secretário Executivo: formação, atribuições e desafios profissionais. In: D. G. Durante & A. A. Fávero (Org.), Gestão secretarial: formação e atuação profissional. pp. 23-41. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo.

Schumacher, A. J.; Portela, K. C. A. & Borth, M. R. (2013). Ferramentas do Secretário Executivo. 2a. ed. Cuiabá: Dos Autores.