Reputação do diretor-executivo no desempenho das companhias abertas da América Latina Outros Idiomas

ID:
44306
Resumo:
Um dos mecanismos de controle utilizados pelos acionistas tem como base o perfil dos gestores, considerando que a reputação de um gestor tende a reduzir os incentivos para um comportamento oportunístico e os custos associados à racionalidade limitada. Assim, com base na Teoria da Economia dos Custos de Transação e na Teoria da Agência, a reputação do gestor, além de reduzir tais custos, está relacionada à reputação da empresa, o que, por sua vez, pode influenciar o seu desempenho. O estudo tem por objetivo investigar a influência da reputação do diretor-executivo no desempenho empresarial em companhias abertas. A pesquisa reúne uma amostra de 46 empresas latino-americanas listadas na bolsa de valores de Nova Iorque, em 31/12/2013, e utiliza-se da análise descritiva e dos testes de Diferença entre Médias, Correlação de Pearson e Regressão Linear Múltipla. Dentre os resultados encontrados, verificou-se que os diretores-executivos (gestores) com visibilidade na mídia possuem maior reputação e que as empresas brasileiras possuem diretores-executivos com maior reputação, comparando-se-as com aquelas dos demais países analisados. Os resultados apontaram ainda, que a reputação do diretorexecutivo influencia, positiva e significativamente, o desempenho empresarial. Destarte, ao se considerar o impacto verificado no desempenho das empresas da amostra, pode-se confirmar que é relevante a escolha do diretor-executivo com boa reputação pelas empresas.
Citação ABNT:
LUCA, M. M. M.; GÓIS, A. D.; ALMEIDA, T. A.; LIMA, P. A. M.; SILVA, R. M. Reputação do diretor-executivo no desempenho das companhias abertas da América Latina . Enfoque Reflexão Contábil, v. 36, n. 1, p. 65-84, 2017.
Citação APA:
Luca, M. M. M., Góis, A. D., Almeida, T. A., Lima, P. A. M., & Silva, R. M. (2017). Reputação do diretor-executivo no desempenho das companhias abertas da América Latina . Enfoque Reflexão Contábil, 36(1), 65-84.
DOI:
10.4025/enfoque.v36i1.31458
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44306/reputacao-do-diretor-executivo-no-desempenho-das-companhias-abertas-da-america-latina-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ADAMS, R. B.; ALMEIDA, H; FERREIRA, D. Powerful CEOs and their impact on corporate performance. The Review of Financial Studies, v. 18, n. 4, 2005.

ANDRADE, C. A. S. Percepção ampliada da cadeia produtiva: as contribuições da teoria dos custos de transação e da análise de redes sociais. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – ENEGEP, 22., 2002, Curitiba. Anais…Rio de Janeiro: Abepro, 2002.

BARNETT, M. L.; JERMIER, J. M.; LAFFERTY, B. A. Corporate reputation: the definitional landscape. Corporate Reputation Review, v. 9, n. 1, p. 26-38, 2006.

BATAGLIA, W.; FRANKLIN, M. A.; CALDEIRA, A.; SILVA, A. A. Implicações das teorias ambientais para a administração estratégica. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 7, n. 3, p. 314-330, 2009.

BORGHESI, R.; HOUSTON, J. F.; NARANJO, A. Corporate socially responsible investments: CEO altruism, reputation, and shareholder interests. Journal of Corporate Finance, v. 26, p. 164-181, 2014.

BRAMMER, S.; MILLINGTON, A. Corporate reputation and philanthropy: an empirical analysis. Journal of Business Ethics, v. 61, n. 1, p. 29-44, 2005.

BROMLEY, D. B. Relationships between personal and corporate reputation. European Journal of Marketing, v. 35, n. 3/4, p. 316-334, 2001.

BUITELAAR, E. A transaction-cost analysis of the land development process. Urban Studies, v. 41, n. 13, p. 2.539-2.553, 2004.

CAIXETA, C. G. F.; LOPES, H. E. G.; BERNARDES, P.; CARDOSO, M. B. R.; CARVALHO NETO, A. M. Reputação corporativa e desempenho econômicofinanceiro: um estudo em cinco grandes grupos empresariais brasileiros. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 1, n. 9, p. 86-109, 2011.

CARDOSO, V. I. C.; DE LUCA, M. M. M.; LIMA, G. A. S. F.; VASCONCELOS, A. C. Reputação corporativa nas empresas brasileiras: uma questão relevante para o desempenho empresarial? Revista Contemporânea de Contabilidade – RCC, v. 10, n. 21, p. 115-136, 2013.

CASTRO, G. M.; LÓPEZ, J. E. N.; SAEZ, P. L. Business and social reputation exploring the concept and main dimensions of corporate reputation. Journal of Business Ethics, v. 63, n. 4, p. 361-370, 2006.

CHILES, T.; McMACKIN, J. Integrating variable risk preferences, trust, and transaction cost economics. Academy of Management Review, v. 21, p. 73-99, 1996.

CHO, C. H.; GUIDRY, R. P.; HAGEMAN, A. M.; PATTEN, D. M. Do actions speak louder than words? An empirical investigation of corporate environmental reputation. Accounting, Organizations and Society, v. 37, p. 14-25, 2012.

CHUN, R. Corporate reputation: meaning and measurement. International Journal of Management Reviews, v. 7, n. 2, p. 91-109, 2005.

COASE, R. H. The nature of the firm. Economica, v. 4, n. 16, p. 386-405, 1937.

CORREIA, L. F.; AMARAL, H. F. Arcabouço teórico para os estudos de governança corporativa: os pressupostos subjacentes à teoria da agência. Revista de Gestão USP, v. 15, n. 3, p. 1-10, 2008.

DAVIES, G.; CHUN, R.; SILVA, R. V.; ROPER, S. Corporate reputational and competitiveness. London: Routledge, 2003.

FELDMAN, P. M.; BAHAMONDE, R. A.; BELLIDO, I. V. A new approach for measuring corporate reputation. Revista de Administração de Empresas – RAE, v. 54, n. 1, p. 53-66, 2014.

FERREIRA, G. M. V.; GONÇALVES, W. M.; PEDROZO, E. A.; TAKITANE, I. C. A economia dos custos de transação sob uma análise crítica: perspectivas de aplicação no agronegócio. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL – SOBER, 43., 2005, Ribeirão Preto. Anais…Ribeirão Preto: Sober, 2005.

FERRIS, G. R.; BLASS, F. R.; DOUGLAS, C.; KOLODINSKY, R. W.; TREADWAY, D. C. Personal reputation in organizations. In: GREENBERG, J. (Coord.), Organizational behavior: the state of the science. 2. ed. Mahwah: Lawrence Erlbaum, p. 211246, 2003.

FERRÓN-VÍLCHEZ, V.; DARNALL, N. Two better than one: the link between management systems and business performance. Forthcoming article in Business Strategy and the Environmental, 2014.

FOMBRUN, C.; SHANLEY, M. What’s in a name? Reputation building and corporate strategy. Academy of Management Journal, v. 33, n. 2, p. 233-258, 1990.

FRANCIS, J.; HUANG, A. H.; RAJGOPAL, S.; ZANG, A. Y. CEO reputation and earnings quality. Contemporary Accounting Research, v. 25, n. 1, p. 109-147, 2008.

FRANKE, R. H.; HOFSTEDE, G.; BOND, M. H. Cultural roots of economic performance: a research note. Strategic Management Journal, v. 12, p. 165173, 1991

GATZERT, N. The impact of corporate reputation and reputation damaging events on financial performance: empirical evidence from the literature. European Management Journal, v. 33; n. 6, p. 485499, 2015.

GÓIS, A. D. Reputação corporativa e desempenho empresarial superior: uma análise nas empresas listadas na BM&FBovespa. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD, 38., 2014, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2014.

GOTSI, M.; WILSON, A. M. Corporate reputation: seeking a definition. Corporate Communications: An International Journal, v. 6, n. 1, p. 24-30, 2001.

HALL, A. T.; BLASS, F. R.; FERRIS, G. R.; MASSENGALE, R. Leader reputation and accountability in organizations: implications for dysfunctional leader behavior. The leadership Quartely, v. 15, p. 515-536, 2004.

HOCHWARTER, W. A.; FERRIS, G. R.; ZINKO, R.; ARNELL, B.; JAMES, M. Reputation as a moderator of political behavior-work outcomes relationships: a two-study investigation with convergent results. Journal of Applied Psychology, v. 92, n. 2, p. 567576, 2007.

HOFSTEDE, G. Culture’s consequences: international differences in work-related values. Beverly Hills CA: Sage Publications, 1980.

HOFSTEDE, G. The cultural relativity of organizational practices and theories. Journal of International Business Studies, v. 14, p. 75-89, 1983.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Theory of the firm: managerial behaviour, agency costs and capital structures. Journal of Financial Economics, v. 3, p. 305-360, 1976.

JIAN, M.; LEE, K. W. Does CEO reputation matter for capital investments? Journal of Corporate Finance, v. 17, p. 929-946, 2011.

JOHNSON, W. B.; YOUNG, S. M.; WELKER, M. Managerial reputation and the informativeness of accounting and market measures of performance. Contemporary Accounting Research, v. 10, p. 305332, 1993.

JONES, K.; RUBIN, P. H. Effects of harmful environmental events on reputation firms. Social Science Research Network Eletronic Library, Apr. 1999. Working Paper. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2014.

LEE, J.; ROH, J. J. Revisiting corporate reputation and firm performance link. Benchmarking: An International Journal, v. 19, n. 4/5, p. 649-664, 2012.

LIU, C.; AHARONY, J.; RICHARDSON, G.; YAWSON, A. Corporate litigation and changes in CEO reputation: guidance from U.S. Federal Court lawsuits. Journal of Contemporary Accounting & Economics, v. 12, n. 1, p. 15-34, 2016.

MACEDO, F. F. R. R.; MOURA, G. D.; HEIN, N. Valor da empresa e sua relação com investidores institucionais e boas práticas de governança corporativa. In: CONGRESSO ANPCONT, 4., 2012, Florianópolis. Anais... São Paulo: Anpcont, 2012.

MACEDO, J. M. A.; CORDEIRO, J. F.; PEREIRA, L. A. C.; RIBEIRO FILHO, J. F.; TORRES, U. C. L.; LOPES, J. E. G. Responsabilidade social e reputação corporativa: uma investigação sobre a percepção dos stakeholders numa concessionária de energia elétrica nordestina. Revista de Contabilidade e Organizações – RCO, v. 5, n. 11, p. 69-86, 2011.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. N. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2009.

MILBOURN, T. T. CEO reputation and stock-based compensation. Journal of Financial Economics, v. 68, p. 233-262, 2003.

MIRANDA, W. F.; MENDES, A. C. A.; SOUZA, G. J. P.; ZUCCOLOTTO, R. A economia dos custos de transação através do desenvolvimento da reputação favorável. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 10., 2010, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA-USP, 2010.

MURRAY, K.; WHITE, J. CEOs’ views on reputation management. Journal of Communication Management, v. 9, n. 4, p. 348-358, 2005.

NIAP, D. T. F.; TAYLOR, D. CEO personal reputation: does it affect remuneration during times of economic turbulence? Procedia Economics and Finance, v. 2, p. 125-134, 2012.

OKIMURA, R. T. Estrutura de propriedade, governança corporativa, valor e desempenho das empresas no Brasil. 2003. 120 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

PERES, U. D. Custos de transação e estrutura de governança no setor público. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 9, n. 24, p. 15-30, 2007.

PONDÉ, J. L.; FAGUNDES, J.; POSSAS, M. Custos de transação e políticas de defesa da concorrência. Revista de Economia Contemporânea, v. 2, 1998.

REYES JÚNIOR, E. Elementos formadores da reputação pessoal no contexto empresarial. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD, 38., 2014, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2014.

ROBERTS, P. W.; DOWLING, G. R. Corporate reputation and sustained superior financial performance. Strategic Management Journal, v. 23, n. 12, p. 1.077-1.093, 2002.

SAITO, R.; SILVEIRA, A. D. M. Governança corporativa: custos de agência e estrutura de propriedade. Revista de Administração de Empresas – RAE Clássicos, v. 48, n. 2, p. 79-86, 2008.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LÚCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw Hill, 2013.

THOMAZ, J. C.; BRITO, E. P. Z. Reputação corporativa: construtos formativos e implicações para a gestão. Revista de Administração Contemporânea – RAC, v. 14, n. 2, p. 229-250, 2010.

TRES, G. S. A influência do CEO no desempenho da empresa. 2014. 93 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2014.

VANCE, P. S.; ÂNGELO, C. F. Reputação corporativa: uma revisão teórica. Revista de Gestão USP, v. 14, n. 4, p. 93-108, 2007.

WILLIAMSON, O. E. The economic institutions of capitalism: firms, markets, relational contracting. New York: The Free Press, 1985.

WILLIAMSON, O. E. Transaction cost economics and business administration. Scandinavian Journal of Management, v. 21, p. 19-40, 2005.

YOUNES, S. D. A influência da reputação do gestor na construção da identidade da empresa: um estudo de caso na Unimed do Brasil. 2009. 118 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2009.

ZINKO, R.; FERRIS, G. R.; HUMPHREY, S. E.; MEYER, C. J.; AIME, F. Personal reputation in organizations: two‐study constructive replication and extension of antecedents and consequences. Journal of Occupational and Organizational Psychology, v. 85, n. 1, p. 156-180, 2012