Financiamento das EBTs: um Estudo em Empresas de Nanotecnologia Outros Idiomas

ID:
44420
Periódico:
Resumo:
A obtenção de recursos financeiros pelos empreendedores para financiar suas ideias é uma das principais dificuldades enfrentadas por estes agentes. Diante desta dificuldade, este artigo tem como objetivo apresentar uma análise referente à forma de financiamento das empresas de base tecnológica - EBTs - que desenvolvem nanotecnologia. Isto por se tratar de empresas que necessitam de alto volume de recurso financeiro e possuem um elevado nível de incertezas em relação à sua imagem e credibilidade junto às fontes tradicionais de financiamento. Assim, surgem questionamentos em relação à forma como tais empresas se financiam, como se dá a escolha destas fontes de financiamento e a relevância de algumas delas. Para tal, foi realizada pesquisa descritiva, de natureza qualitativa, utilizando-se o método de casos múltiplos, por meio de entrevistas semiestruturadas com gestores responsáveis pelo tema. Dentre os resultados, constatou-se que as empresas analisadas financiam suas atividades, majoritariamente, por capital próprio e fazem uso, quando possível, de recursos de fundo não reembolsável, concedidos pelo governo. É importante destacar que a escolha da não utilização de recursos de bancos e fundos, por parte da organização, dá-se por questões estratégicas.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
ROCHA, M. C.; GONÇALVES, M. A.; BARBOSA, F. V. Financiamento das EBTs: um Estudo em Empresas de Nanotecnologia . Reuna, v. 21, n. 4, p. 5-22, 2016.
Citação APA:
Rocha, M. C., Gonçalves, M. A., & Barbosa, F. V. (2016). Financiamento das EBTs: um Estudo em Empresas de Nanotecnologia . Reuna, 21(4), 5-22.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/2179-8834/2016v21n4p05-22
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44420/financiamento-das-ebts--um-estudo-em-empresas-de-nanotecnologia--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABDI. Panorama de Nanotecnologia - 2010. Disponível em: http://www.abdi.com.br/Estudo/Panorama%20de%20Nanotecnologia.pdf. Acesso em: 01 nov. 2010.

ALCÂNTRA, D. R. Financiamento de Pequenas Empresas de Base Tecnológica no Estado de São Paulo: Estudo de Caso com Empresas do CIETEC. Dissertação de Mestrado em Economia Política, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, Brasil, 2009.

ALL TOP STARTUPS. Startup Financing Cycle. Disponível em: http://alltopstartups.com/2012/06/02/infographic-startup-financing-cycle/. Acesso em 20. jun.2015.

ALVES, O. L. Nanotecnologia, nanociência e nanomateriais: quando a distância entre presente e futuro não é apenas questão de tempo. Parcerias Estratégicas, Brasília, n. 18, p. 23-40, 2004. Disponível em: http://www.lqes.iqm.unicamp.br/images/pontos_vista_artigo_opiniao_61_1_nano_cg ee.pdf. Acesso em: 01 nov. 2014. 2004.

BAÊTA, A. M. C.; LARA, F. M. C.; MELO, V. S. Financiamento da inovação: uma estratégia competitiva. Revista Administração em Diálogo (RAD), n. 1, v. 8, 2006.

BALAN, H. N; RÔAS, N. A. S. Capital de risco: oportunidade de financiamento para as empresas de base tecnológica Economia & Tecnologia. v. 12, 2008.

BOSSE, D. A. Bundling governance mechanisms to efficiently organize small firm loans. Journal of Business Venturing, v. 24, p. 183-195, 2009.

BRASIL.Ministério de Ciência e Tecnologia. Programa de CT&I para Nanotecnologia. Disponível em: http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/77609.html. Acesso em: 02 mai.2015.

CHEROBIM, A. P. M. S. Estrutura de Capital: Revisão Teórica. In: SAITO, R. PROCIANOY, J. L. Captação de Recursos de Longo Prazo, São Paulo: Atlas, 2008.

CORNELIUS, B.; PERSSON, O. Who's who in venture capital research. Technovation, v. 26, p. 142-150, 2006.

FINEP. Financiadora de Estudos e Projetos - Disponível em: http://www.finep. gov.br/pagina.asp?pag=financiamento_modalidades. Acesso em 25 mai.2015.

FREEMAN, C. The economics of industrial innovation. Londres: Pinter Publishers, 1982.

FRICK, T. F. S.; SALES, I. D.; FRICK, O. O. Financiamento de Capital Empreendedor para ENBTs: O Caso das Empresas Incubadas na Incamp, 2010. Disponível em http://www.stratmarket.com.br/publicacoes/Financ_Capital_Emp. pdf. Acesso em 18 jun. 2010.

GITMAN, L. J. Princípios de administração financeira. 10 ed. São Paulo: Pearson, 2004.

GONÇALVES, E. Financiamento de Empresas de Base Tecnológica: algumas evidências da experiência brasileira. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, n. 1, v. 33, 2002.

HEIRMAN, A.; CLARYSSE, B. How and why do research-based start-ups differ at fouding?A resource-based configurational perspective. Journal of Technology Transfer, v. 29, p 247-268, 2004.

HOGAN, T.; HUTSON, E. Capital structure in new technology-based firms: evidence from the Irish software sector. Centre for Financial Markets, University College Dublin. School of Business. 2004. Disponível em: http://researchrepository.ucd.ie/handle/10197/1166. Acesso em 03 mar. 2015. 2004.

HUYGHEBAERT, N.; VAN DE GUCHT, L. M. The Determinants of Financial Structure: New Insights from Business Start-Ups. European Financial Management, v. 13, n. 1, p. 101- 133, 2007.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO/TC 229 Nanotechnologies. Disponível em: http://www.iso.org/iso/home/standards_development/list_of_iso_technical_committee s/iso_technical_committee.htm?commid=381983. Acesso em 07 jan.2015.

JONES, O.; JAYAWARNA, D. Resourcing new businesses: social networks, bootstrapping and firm performance. Venture Capital, n. 2, v. 12, p. 127-152, 2010.

KADJI, Y. C.; FILION, L. J. Essaimage technologique: Examen de la documentation. Cahier de recherché. Chaire d’entrepreneuriat Rogers-J.-A.-Bombardier, HEC Montréal, 2002. Disponível em: http://expertise.hec.ca/chaire_entrepreneuriat/wpcontent/uploads/2002-14essessaimagetechdocumentation.pdf. Acesso em 07 jan. 2015. 2002.

KAROLKIEVICZ, R. M. Estrutura De Capital Das Empresas Do Segmento Tecnologia da Informação: Estudo Sobre as Fontes de Financiamento das Empresas Listadas na Bmf&Bovespa, 2011, 108f. Dissertação de Mestrado em Contabilidade e Finanças, Universidade Federal do Paraná, Paraná, 2011.

LÊDO, J. C. S. Questões bioéticas suscitadas pela nanotecnologia. 2006. 120f. Dissertação (Mestrado em Bioética) - Centro Universitário São Camilo, São Paulo, 2006.

MANIGART, S.; STRUYF, C. Financing High Technology Startups in Belgium: An Explorative Study. Small Business Economics, v. 9, n. 2, p. 125-135, 1997.

MEIRELLES, J. L. F.; PIMENTA JR, T.; REBELATTO, D. A. N. Venture capital e private equity no Brasil: alternativa de financiamento para empresas de base tecnológica. Gestão e Produção, v. 15, n. 1, p. 11-21, 2008.

SCHWIENBACHER, A. A theoretical analysis of optimal financing strategies for different types of capital-constrained entrepreneurs. Journal of Business Venturing. v. 22, n. 6, p. 753-781, Nov. 2007.

TAHVANAINEN, A. J. The Capital Structure of Finnish Biotechnology Sme’s - an empirical analysis. The research Institute of the Finnish Economy, ETLA Discussion Papers. Helsinki: ETLA, Elinkeinoelämän Tutkimuslaitos, p. 62. 2003.

TOMA, H. E.; ARAKI, K. Nanociência e Nanotecnologia. Ciência Hoje, n. 217, v. 37, 2005.

VALERIO NETTO, A. Gestão de pequenas e médias empresas de base tecnológica. Barueri, SP: Minha Editora, 2006.