O Polo da Moda em Belo Horizonte: uma Análise Histórica do Barro Preto Outros Idiomas

ID:
44476
Resumo:
Este artigo tem como objetivo apresentar uma análise histórica do polo da moda localizado no bairro Barro Preto, em Belo Horizonte, pelas memórias de pessoas que fazem e fizeram parte do seu cotidiano. Em uma abordagem qualitativa, foram feitas entrevistas semiestruturadas com funcionários, gestores, empresários e moradores da região. Utilizou-se a técnica de análise de conteúdo para compreender, por meio das narrativas, o percurso histórico do Barro Preto no transcorrer dos anos. Este, antes caracterizado como um bairro operário, passou por mudanças em seu cotidiano que impactaram seu espaço, as relações entre os sujeitos, a gestão dos negócios, o perfil dos clientes, a competitividade e a manutenção do que já foi considerado um “grande polo da moda”. O presente artigo, ao utilizar a perspectiva histórica aliada ao cotidiano, possibilita a compreensão das singularidades que permeiam a gestão dos negócios ordinários que sustentam o polo da moda em Belo Horizonte.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
PENA, F. G.; MARTINS, T. S.; OLIVEIRA, L. L.; CARRIERI, A. P. O Polo da Moda em Belo Horizonte: uma Análise Histórica do Barro Preto. Revista de Administração FACES Journal, v. 15, n. 4, p. 8-26, 2016.
Citação APA:
Pena, F. G., Martins, T. S., Oliveira, L. L., & Carrieri, A. P. (2016). O Polo da Moda em Belo Horizonte: uma Análise Histórica do Barro Preto. Revista de Administração FACES Journal, 15(4), 8-26.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES0V0N0ART3160
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44476/o-polo-da-moda-em-belo-horizonte--uma-analise-historica-do-barro-preto/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ARREGUY, C. A. C.; RIBEIRO, R. R. Histórias de bairros [de] Belo Horizonte: regional Centro-Sul. Belo Horizonte: APCBH, 2008.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BARROS, A. N.; CARRIERI, A. P. O cotidiano e a história: construindo novos olhares na administração. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 55, n. 2, p. 151-161, mar./abr. 2015.

BARROS, A. N.; CRUZ, R. C.; XAVIER, W. S.; CARRIERI, A. P.; LIMA, G. C. O. Apropriação dos saberes administrativos: um olhar alternativo sobre o desenvolvimento da área. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 12, n. 5, p. 43-67, set./out. 2011.

BAUER, M. A. L. A construção social da identidade: um estudo nas organizações de agricultura ecológica em duas regiões do RS. 2004. 190f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

BENJAMIN, W. Pequena história da fotografia. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. 7 ed. p. 100-113. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BOSI, E. Memória e Sociedade. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BOSI, E. O tempo vivo da memória. São Paulo: Ateliê, 2004.

CALDEIRA, A. M. S. A apropriação e construção do saber docente e a prática cotidiana. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 95, p. 5-12, nov. 1995.

CARRIERI, A. P.; PERDIGÃO, D. A.; AGUIAR, A. R. C. A gestão ordinária dos pequenos negócios: outro olhar sobre a gestão em estudos organizacionais. Revista de Administração, São Paulo, v. 49, n. 4, p. 698-713, 2014.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

COLBARI, A. A análise de conteúdo e a pesquisa empírica qualitativa. In: SOUZA, E. M. (Org.). Metodologias e analíticas qualitativas em pesquisa organizacional. p 241-272. Vitória: EDUFES, 2014.

COSTA, A. S. M.; SARAIVA, L. A. S. Memória e formalização social do passado nas organizações. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 45, n. 6, p. 1761-1780, 2011.

DENZIN, N. K; LINCOLN, Y. S. Pesquisa qualitativa. São Paulo: Artmed, 2006.

DOSSE, F. História e Ciências Sociais. Bauru: Edusc, 2004.

DURAN, M. C. G. Maneiras de pensar o cotidiano com Michel de Certeau. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 7, n. 22, p. 115-128, set./dez. 2007.

DUTRA, E. F. BH: horizontes históricos. Belo Horizonte: C/Arte, 1996.

FECOMÉRCIO-MG. Relatório pesquisa de opinião do comércio varejista polo de moda. Belo Horizonte: Fecomércio, 2013.

FERREIRA, F. V. Potencialidades da análise histórica nos estudos organizacionais brasileiros. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 50, n. 1, p. 37-47, jan./mar. 2010.

FISCHER, T. A cidade como teia organizacional: inovações, continuidades e ressonâncias culturais - Salvador, BA, cidade puzzle*. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 3, p. 74-88, 1997.

GOMES, A. F.; SANTANA, W. G. P. A história oral na análise organizacional: a possível e promissora conversa entre a História e a Administração. Cadernos EBAPE. BR, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 1-18, 2010.

PORTAL BELO HORIZONTE. História do Barro Preto. Disponível em . Acesso em: 31 mar.2015.

RIBEIRO, Cleonice Alves. Estratégias das empresas de confecções de jeans do polo da moda Barro Preto em Belo Horizonte: um estudo de três casos. 2007. 118 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte, 2007.

SOUZA, E. M.; COSTA, A. M. Usos e significados do conhecimento histórico em estudos organizacionais: uma (re)leitura do taylorismo sob a perspectiva do poder disciplinar. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 11, n. 1, p. 1-15, 2013.

SOUZA, M. M. P.; CARRIERI, A. P. Identidades, práticas discursivas e os estudos organizacionais: Uma proposta teórico-metodológica. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 40-64, 2012.

THIOLLENT, M. J. M. Crítica metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Polis, 1987.

VALA, J. A análise de conteúdo. In: SILVA, A. S.; PINTO, J. M. (Org.). Metodologia das ciências sociais. p. 101-128. Lisboa: Afrontamento, 1986.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 14. ed. São Paulo: Atlas, 2013.