Gestão do Conhecimento e Desempenho Organizacional: Integração Dinâmica entre Competências e Recursos Outros Idiomas

ID:
44767
Resumo:
Diversos desafios vêm sendo impostos à gestão das organizações contemporâneas na busca por diferenciais competitivos e conquista de posições estratégicas de mercado. A necessidade de estabelecer patamares mais elevados de desempenho estimula a reflexão acerca dos fatores que afetam o desempenho do indivíduo e da organização diante de um contexto marcado pela competitividade e por constantes mudanças na dinâmica mercadológica. O conhecimento torna-se um dos principais fatores competitivos das organizações e a gestão do conhecimento pode contribuir para que o conhecimento seja utilizado de forma a maximizar o desempenho e os resultados organizacionais. Este artigo pretende demonstrar a importância da gestão do conhecimento para alcance de desempenhos organizacionais superiores através da integração dinâmica entre competências e recursos, considerando influência e operacionalidade no contexto organizacional. Este artigo de caráter teórico e exploratório, realiza uma breve revisão da literatura especializada no campo da gestão do conhecimento e desempenho organizacional, apresentando os principais conceitos e abordagens, a fim de compreender a interação destas com os construtos competências e recursos. Para tal propõe-se um modelo sistematizado, de cunho teórico, para a gestão do conhecimento e desempenho organizacional de forma estruturada e integrada dos construtos competências e recursos. Os resultados obtidos sinalizam que a compreensão das relações dinâmicas entre competências e recursos ancorados pela gestão do conhecimento é o que vai assegurar a condução adequada dos mecanismos pelos quais o desempenho organizacional pode ser sustentado ao longo do tempo.
Citação ABNT:
RIBEIRO, J. S. A. N.; SOARES, M. A. C.; JURZA, P. H.; ZIVIANI, F.; NEVES, J. T. R. Gestão do Conhecimento e Desempenho Organizacional: Integração Dinâmica entre Competências e Recursos. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v. 7, n. N. Especial, p. 4-17, 2017.
Citação APA:
Ribeiro, J. S. A. N., Soares, M. A. C., Jurza, P. H., Ziviani, F., & Neves, J. T. R. (2017). Gestão do Conhecimento e Desempenho Organizacional: Integração Dinâmica entre Competências e Recursos. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 7(N. Especial), 4-17.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/44767/gestao-do-conhecimento-e-desempenho-organizacional--integracao-dinamica-entre-competencias-e-recursos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALAVI, Maryam; LEIDNER, Dorothy E. Review: Knowledge management and knowledge management systems: Conceptual foundations and research issues. MIS Quarterly, p. 107-36, 2001.

ALLEE, Verna. The value evolution: addressing larger implications of an intellectual capital and intangibles perspective. Journal of Intellectual Capital, v. 1, n. 1, p. 17-32, 2000.

ANGELONI, Maria Terezinha. Organizações do conhecimento: infraestrutura, pessoas, e tecnologias. São Paulo: Saraiva, 2002.

BARBOSA, Allan Claudius Queiroz; CINTRA, Leandro Pinheiro. Inovação, competências e desempenho organizacional-articulando construtos e sua operacionalidade. Future Studies Research Journal: Trends and Strategy, v. 4, n. 1, p. 31-72, 2012.

BARNEY, Jay B.; CLARK, Delwyn N. Resource-Based Theory: Creating and Sustaining Competitive Advantage. New York: Oxford University, 2007.

BARNEY, Jay. B. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

BARNEY, Jay. B. Gaining and Sustaining Competitive Advantage. Reading, MA: Addison-Wesley Publishing Company, 1996.

BARNEY, Jay. B. Strategic Factor Markets: Expectations, Luck, and Business Strategy. Management Science, v. 32, n. 10, p. 1231-1241, 1986.

BRANDÃO, Hugo Pena; GUIMARÃES, Tomás de Aquino. Gestão de Competências e Gestão de Desempenho: tecnologias distintas ou instrumentos de um mesmo construto? Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 1, p. 8-15, 2001.

CANTWELL, John. Innovation and competitiveness. The Oxford handbook of innovation, p. 543-567, 2005.

CARNEIRO, Jorge. Mensuração do desempenho organizacional: questões conceituais e metodológicas. Estudos em Negócios, n. IV, p. 145-175, 2005.

COLLIS, David J.; MONTGOMERY, Cynthia A. Competing on Resources. Harvard Business Review, 1995.

DAVENPORT, Thomas H.; JARVENPAA, Sirkka L.; BEERS, Michael C. Improving knowledge work processes. Sloan Management Review, v. 37, n. 4, p. 53-65, 1996.

DAVENPORT, Thomas H.; PRUSAK, Laurence. Conhecimento empresarial: como as empresas gerenciam seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

DRUCKER, Peter. Sociedade pós-capitalista. São Paulo: Pioneira, 1993.

DURAND, Thomas. Forms of incompetence. In: Proceedings Fourth International Conference on Competence-Based Management. Oslo: Norwegian School of Management. 1998.

DUTRA, Joel Souza, HIPÓLITO José Antônio Monteiro, SILVA Cassiano Machado Gestão de pessoas por competências: o caso de uma empresa do setor de telecomunicações. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 22. Anais… Foz Iguaçu: ANPAD, 1998.

FIEGENBAUM, Avi; HART, Stuart; SCHENDELK, Dan. Strategic Reference Points Theory, Strategic Management Journal, v. 17, p. 219-235, 1996.

FOSS, Nicolai J. The resource-based perspective: an assessment and diagnosis of problems. DRUID Working Paper, Copenhagen: Copenhagen Business School, n. 97, v. 1, p. 1-39, 1997.

GHEMAWAT, Pankaj. Sustainable advantage. Harvard business review, n. 64, v. 5, p. 53-58, 1986.

GRANT, Robert M. The resource-based theory of competitive advantage: implications for strategy formulation. Califórnia Management Review, n. 33, v. 3, p. 114-135, 1991.

GUZMAN, Gustavo A. C.; John WILSON. Transferindo conhecimento organizacional em redes produtivas modulares: a experiência brasileira. Redes Entre Organizações. São Paulo: Atlas, p. 170-191, 2005.

HIRSCHEY, Mark; WICHERN, Dean W. Accounting and Market-Value Measures of Profitability: Consistency, Determinants and Uses, Journal of Business and Economic Statistics, v. 2, n. 4, p. 375-383, 1984.

KAPLAN, Robert S.; NORTON, David P. O balanced scorecard: medidas que impulsionam o desempenho. Boston: Harvard Business Review, 1992.

KOCHANSKI, Jim. Competency-based management. Training e Development, v. 51, n. 10, p. 40-45, 1997.

KRETZER, Jucélio; MENEZES, Emílio Araújo. A Importância da Visão Baseada em Recursos na Explicação da Vantagem Competitiva. Revista de Economia Mackenzie, v. 4, n. 4, p. 63-87, 2006.

LACOMBE, Francisco José Masset. Recursos humanos: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva, 2005.

LEITE, Eliane Santos. Gestão do conhecimento nas empresas brasileiras: relações entre estratégia empresarial, gestão de competências e de resultado e impactos no desempenho de negócios. 2004. 186 f. 2004. PhD Tese. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas), Programa de Pósgraduação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

LEVY-LEBOYER, Claude; PRIETO, José M. Prieto. Gestión de las competencias. Barcelona: Gestión 2000, p. 161, 1997.

MORESI, Eduardo Amadeu Dutra. Gestão da informação e do conhecimento. Inteligência organizacional e competitiva. Brasília: Editora Universidade de Brasília, p. 111-142, 2001.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

OCIECZEK, Wioletta; SAPETA, Joanna; PRYM, Centrum Szkoleniowo-Edukacyjne. Competence Based Management. Zeszyty Naukowe Wyższej Szkoły Humanitas. Zarządzanie, n. 1, p. 56-63, 2009.

OLIVEIRA JÚNIOR, Moacir de Miranda; CAVALCANTI, M. Competitividade baseada no conhecimento. Gestão estratégica de negócios: evolução, cenários, diagnóstico e ação. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001.

PENROSE, Edith T. The theory of the growth of the firm. New York: Sharpe, 1959.

PETERAF, Margaret A. The cornerstones of competitive advantage: A resource‐based view. Strategic Management Journal, v.14, n. 3, p. 179-191, 1993.

POLANYI, Michael. The tacit dimension. New York: Implizites Wissen, Frankfurt a. M.: Suhrkarnp, 1966.

PORTER, Michael E. Competitive advantage: creating and sustaining superior performance. London: Collier Macmillan, 1985.

PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. São Paulo: Campus, 1991.

PRAHALAD, Coimbatore K.; HAMEL, Gary. The core competence of the corporation. Springer Berlin Heidelberg, 2006.

ROPÉ, Françoise; TANGUY, Lucie. Saberes e competências. O uso de tais noções na escola e na empresa. Campinas, Papirus. 1997.

RUAS, Roberto; ANTONELLO, Claudia Simone; BOFF, Luiz Henrique. Os novos horizontes de gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, 2005.

RUMELT, Richard P. Towards a strategic theory of the firm. In: LAMB, R. B. (Ed.). Competitive Strategic Management. Englewood Cliffs: Prentice-Hall. 1984.

SALIM, Jean Jacques. Palestra gestão do conhecimento e transformação organizacional. Semana da EQ/UFRJp. p. 68, 2001.

SANTOS, Antônio Raimundo dos. Gestão do conhecimento: uma experiência para o sucesso empresarial. Champagnat, 2001.

SENGE, Peter. A quinta disciplina: arte e prática da organização que aprende. 2 ed. São Paulo: Best Seller, 1998.

SMITH, Mark E.; LYLES, Marjorie A. The Blackwell handbook of organizational learning and knowledge management. UK: Blackwell, 2003.

SPARROW, Paul R.; BOGNANNO, Mario. Competency requirement forecasting: issues for international selection and assessment. International Journal of Selection and Assessment, v. 1, n. 1, 1993.

SPENDER, John-Christopher. Making knowledge the basis of a dynamic theory of the firm. Strategic Management Journal, n. 17, p. 45-62, 1996.

SVEIBY, Karl Erick. A nova riqueza das organizações: gerenciando e avaliando patrimônios de conhecimento. Campus, 2003.

TEECE, David J.; PISANO, Gary; SHUEN, Amy. Dynamic Capabilities and Strategic Management. Strategic Management Journal, v. 18, n. 7, p. 509-533, 1997.

VENKATRAMAN, Natarjan; RAMANUJAM, Vasudevan. Measurement of business economic performance: An examination of method convergence. Journal of Management, v. 13, n. 1, p. 109-122, 1987.

VENKATRAMAN, Nenkat; GRANT, John H. Construct measurement in organizational strategy research: A critique and proposal. Academy of Management Review, n. 11, v. 1, p. 71-87, 1986.

WENGER, Etienne. Communities of practice: Learning, meaning, and identity. Cambridge University Press, 1999.

WERNERFELT, Birger. A resource‐based view of the firm. Strategic Management Journal, v. 5, n. 2, p. 171-180, 1984.

ZARIFIAN, Philippe. A gestão da e pela competência. Rio de Janeiro: Centro Internacional para Educação, Trabalho e Transferência de Tecnologia, 1996.