Mulheres no Conselho Afetam o Desempenho Financeiro? Uma Análise da Representação Feminina nas Empresas Listadas na BM&FBovespa Outros Idiomas

ID:
45037
Resumo:
Diante da crescente participação feminina no mercado de trabalho e, consequentemente, nos cargos de alta importância, o presente artigo teve por objetivo analisar a influência da participação feminina nos conselhos de administração sobre a performance das organizações. Utilizando uma amostra composta pelas empresas mais líquidas listadas na BM&FBovespa, nos períodos de 2010 a 2013, o presente estudo utilizou as variáveis: percentual de presença feminina e a dummy para presença feminina nos conselhos como proxies para análise da influência feminina sobre o desempenho financeiro das empresas. Observou-se que em média 63% das empresas analisadas não apresentam mulheres em seu conselho de administração. Adicionalmente, verificou-se uma baixa representação feminina nos conselhos, apresentando um percentual de 5,6%, em média, do gênero feminino nos conselhos de administração analisados. Inicialmente, comparando-se as características das organizações com e sem a presença feminina, observou-se que as empresas que possuíram uma diversidade de gênero apresentaram um melhor desempenho, capturados pelo Q de Tobin e pelo ROA, não se podendo rejeitar a hipótese de que as empresas com presença feminina no conselhos de administração apresentam um desempenho financeiro maior do que as sem. Contrariando as evidências de estudos internacionais, não foi possível observar uma relação de endogeneidade na relação entre desempenho e a presença feminina nos conselhos de administração. Nesse sentido, buscou-se averiguar a relação entre a presença feminina e o desempenho financeiro por meio da estimação em mínimos quadrados ordinários e também pela utilização da regressão quantílica. Os resultados demonstraram que a presença feminina influenciou positivamente no desempenho financeiro, não se podendo rejeitar a Hipótese 2 da pesquisa.
Citação ABNT:
SILVA JÚNIOR, C. P.; MARTINS, O. S. Mulheres no Conselho Afetam o Desempenho Financeiro? Uma Análise da Representação Feminina nas Empresas Listadas na BM&FBovespa. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 12, n. 1, p. 62-76, 2017.
Citação APA:
Silva Júnior, C. P., & Martins, O. S. (2017). Mulheres no Conselho Afetam o Desempenho Financeiro? Uma Análise da Representação Feminina nas Empresas Listadas na BM&FBovespa. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 12(1), 62-76.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/45037/mulheres-no-conselho-afetam-o-desempenho-financeiro---uma-analise-da-representacao-feminina-nas-empresas-listadas-na-bm-fbovespa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ADAMS, R. B.; FERREIRA, D. Women in the boardroom and their impact on governance and performance. Journal of Financial Economics, v. 94, p. 291-309, 2009.

ALMEIDA, R. S.; KLOTZLE, M. C.; PINTO, A. C. F. Composição do Conselho de Administração no setor de energia elétrica do Brasil. Revista de Administração da UNIMEP, v. 11, n. 1, 2013.

ARFKEN, D. E.; BELLAR.; S. L. HELMS, M. M. The Ultimate Glass Ceiling Revisited: The Presence of Women on Corporate Boards. Journal of Business Ethics 50, p. 177-186, 2004.

BELGHITI-MAHUT, S.; LAFONT, A. L. Lien entre présence des femmes dans le top management et performance financière des entreprises en France. Gestion, v. 27, n. 5, p. 131-146, 2010.

BOUBAKER, S.; DANG, R.; NGUYEN, D. K. Does board gender diversity improve the performance of French listed firms? Working paper series. IPAG Business School, 2014. http://www.ipag.fr/fr/accueil/la-recherche/publications-WP.html

CAMPBELL, K.; MINGUEZ-VERA. Gender diversity in the boardroom and firm financial performance. Journal of Business Ethics, vol. 83, p. 435-451, 2008.

CARTER, D A.; SIMKINS, B. J.; SIMPSON, W. G. Corporate Governance, Board Diversity, and Firm Value. The Financial Review, v. 38, p. 33-53, 2003.

CHUNG, K. H.; PRUITT, S. W. A simple approximation of Tobin's Q. Financial Management, vol. 23, p. 70-74, 1994.

DANG, R.; BENDER, A.; SCOTTO, M. Women on French corporate board of directors: How do they differ from their male counteparts? The Journal of Applied Business Research, v. 30, n. 2, 2014.

ERHARDT, N. L.; WERBEL, J. D.; SHRADER, C. B. Board of director diversity and firm financial performance. Corporate Governance: an international review, v. 11, p. 102-111, 2003.

FERREIRA, D. Board diversity. In: Baker, H. K.; Anderson, R. (Ed.). Corporate governance: a synthesis of theory, research, and practice. The Robert W. Kolb series in finance. New Jersey: Wiley, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA (IBGC). Relatório de Mulheres na Administração das Empresas Brasileiras Listadas-2010 e 2011. São Paulo, 2013.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. Theory of firm: managerial behavior.Agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, n. 3, 1976.

KHAN, W. A.; VIEITO, J. P. CEO gender and firm performance. Journal of Economics Business, v. 67, p. 55-66, 2013.

KOENKER, R.; HALLOCK, K. F. Quantile Regression. Journal of Economic Perspectives, v. 15, n. 4, 2001.

LAZZARETI, K. et al. Gender diversity in the boards of directors of Brazilian businesses. gender in Management: an International Journal, vol. 28, n. 2, p. 94-110, 2013.

LAZZARETTI, K.; GODOI, C. K. A participação feminina nos conselhos de administração das empresas brasileiras: uma análise das características de formação acadêmica e experiência profissional à luz da teoria do capital humano. Revista Gestão & Conexões, v. 1, n. 1, 2012

LUCKERATH-ROVERS, M. Women on boards and firm performance. Journal Management and Governance, v. 17, p. 491-509, 2013.

MADALOZZO, R. CEOs e Composição do Conselho de Administração: a falta de identificação pode ser motivo para existência de teto de vidro para mulheres no Brasil?. RAC, v. 15, n. 1, pp. 126-37, 2011.

MARTINS, O. S. et al. Características e competências dos conselhos de administração de bancos brasileiros e sua relação com seu desempenho financeiro. Revista Universo Contábil, v. 8, n. 3, p. 40-61, 2012.

MASSAINI, S. A. et al. Análise da representação feminina na alta administração e sua relação com o desempenho financeiro da empresa. In: XVII Seminários em Administração. Outubro de 2014. São Paulo, 2014.

ROSE, C. Does female board representation influence firm performance?The Danish evidence. Corporate Governance: An International Review, n. 15, p. 404-413, 2007.

SILVEIRA, A. D. M. Governança Corporativa, Desempenho e Valor da Empresa no Brasil. Dissertação (Mestrado em Administração)-Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. São Paulo: Universidade de São Paulo. 152p, 2002.

TONELLO, M. Board composition and organization issues. In: Baker, H. K.; Anderson, R. (Ed.). Corporate governance: a synthesis of theory, research, and practice. The Robert W. Kolb series in finance. New Jersey: Wiley, 2010.

TURNBULL, C. S. S. What’s wrong with corporate governance best practices? In: Baker, H.K.; Anderson, R. (Ed.). Corporate governance: a synthesis of theory, research, and practice. The Robert W. Kolb series in finance. New Jersey: Wiley, 2010.

WOOLDRIDGE, J. Introdução à econometria: Uma abordagem moderna. São Paulo: Cengage Learning, 2011.