Desenvolvimento Humano Local: Uma Análise Multivariada para os Pequenos Municípios em Minas Gerais Outros Idiomas

ID:
45187
Resumo:
Este trabalho busca explorar de forma comparativa a realidade socioeconômica dos pequenos municípios de Minas Gerais, sob a perspectiva do desenvolvimento humano local e com base nas informações e nos dados disponíveis dos anos 2000 a 2010. Para atingir os objetivos propostos, utilizaram-se as técnicas de análise de cluster e de regressão por Mínimos Quadrados Ordinários. A classificação dos municípios com base na análise de cluster revelou três agrupamentos, que foram caracterizados como desenvolvimento humano local baixo, intermediário e alto. Os resultados apontam para a relativa importância da condição econômica, do nível de concentração da renda e da capacidade fiscal do município quanto à taxa de crescimento do desenvolvimento humano dos pequenos municípios. A partir do exposto, reforça-se a necessidade de se buscar um desenvolvimento equilibrado por meio do fortalecimento das ligações entre crescimento econômico e desenvolvimento humano.
Citação ABNT:
SANTOS, V. J. C. F. D.; FERREIRA, F. P. M. Desenvolvimento Humano Local: Uma Análise Multivariada para os Pequenos Municípios em Minas Gerais. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 22, n. 71, p. 39-58, 2017.
Citação APA:
Santos, V. J. C. F. D., & Ferreira, F. P. M. (2017). Desenvolvimento Humano Local: Uma Análise Multivariada para os Pequenos Municípios em Minas Gerais. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 22(71), 39-58.
DOI:
http://dx.doi.org/10.12660/cgpc.v22n71.60417
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/45187/desenvolvimento-humano-local--uma-analise-multivariada-para-os-pequenos-municipios-em-minas-gerais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Abrucio, F., & Couto, C. (1996). A redefinição do papel do estado no âmbito local. São Paulo em Perspectiva, 10(3), 40-47. Recuperado de http://produtos.seade.gov.br/produtos/ spp/v10n03/v10n03_05.pdf.

Boisier, S. (2001). Desarrollo (local): ¿De qué estamos hablando? In Madoery, O., & Vázquez-Barquero, A. (Eds.), Transformaciones globales, Instituciones y Políticas de desarrollo local. Rosário: Homo Sapiens. Recuperado de http://abacoenred.com/IMG/ pdf/boisier.pd

Boueri, R, Monasterio, L. Mation, L., & Silva, M. (2013). Multiplicai-vos e crescei? FPM, emancipação e crescimento econômico municipal. In Boueri, R. & Costa, M. (Eds). Brasil em desenvolvimento 2013: Estado, planejamento e políticas públicas. Brasília: Ipea. Recuperado de http://www.ipea.gov.br/portal/index. php?option= com_content&view= article&id=20729

Buarque, S. (1999). Metodologia de planejamento do desenvolvimento local e municipal sustentável Material para orientação técnica e treinamento de multiplicadores e técnicos em planejamento local e municipal. Brasília, DF: Incra. Recuperado de http://www.iica.org.br/docs/publicacoes/publicacoesiica/ sergiobuarque.pdf

Cardoso, F. (1996). Que valores comandam hoje o processo de desenvolvimento? In PNUD. (1996). Relatório do Desenvolvimento Humano 1996. Lisboa, Portugal: Tricontinental.

Corrar, L., Paulo, E, & Dias Filho, J. (Coord.). (2012). Análise multivariada para os cursos de Administração, Ciências Contábeis e Economia. São Paulo, SP: Atlas.

Dowbor, L. (2008). Políticas para o desen volvimento local. São Paulo, SP: Perseu Abramo.

Fávero, L., Belfiore, P., Silva, F., & Chan, B. (Coords). (2009). Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier.

Ferreira, F. (1996). As pequenas cidades e sua importância socioeconômica no Brasil atual. Revista Reuna 1(1), 41-45. Recuperado de http://revistas.una.br/index.php/reuna/ issue/view/45.

Fukuda-Parr, S. (2002). Operacionalizando as ideias de Amartya Sen sobre capacidades, desenvolvimento, liberdade e direitos humanos – o deslocamento do foco das políticas de abordagem do desenvolvimento humano. Recuperado de www.soo.sdr. sc.gov.br/index.php?option=com_contente& task=view&id=108&Itemid=206.

Fundação João Pinheiro, Centro de Estatísticas e Informações. (2010). Produto Interno Bruto dos municípios de Minas Gerais 2010. Recuperado de www.fjp.mg.gov.br/index. php/docman/cei/pib/pib-municipais/164-informativo-pibmuni cipios-mg-2010/file

Fundação João Pinheiro, Centro de Estatísticas e Informações. (2013). Índice Mineiro de Responsabilidade Social – IMRS 2013. Recuperado de www.fjp.mg.gov.br

Gujarati, D. (2000). Econometria básica (3. ed). São Paulo, SP: Makron Books.

International Business Machines, Advanced Statistical Analys Using SPSS (n.d.). Recuperado de http://valeria-pc:62412/help/index.jsp?topic=/com.ibm.spss.statistics. help/ idh_twostep_main.htm

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Fundação João Pinheiro, & Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. (1996). Relatório do Desenvolvimento Humano 1996. Lisboa, Portugal: Tricontinental.

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Fundação João Pinheiro, & Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. (2013). Material de Apoio. In Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Recuperado de www.pnud.org.br

Santos, F. (2013). A atuação dos governos locais na redução das desigualdades so cioeconômicas. Tese de Doutorado, Escola de Administração de Empresas de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil. Recuperado de http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/ bitstream/handle/10438/10670/Tese%20-%2 Fernand % 20 Burgos.pdf?sequence=1

Souza, C. (2002). Governos e sociedades locais em contextos de desigualdades e descentralização. Ciência & Saúde Coletiva, 7(3), 431-441. doi:10.1590/S141381232002000300004

Veloso J., Monasterio L., Vieira R, & Miranda R. (Org). (2011). Gestão municipal no Brasil: Um retrato das prefeituras. Brasília, DF: Ipea