A Influência dos Ativos Intangíveis na Relevância da Informação Contábil Outros Idiomas

ID:
45251
Resumo:
O objetivo do presente estudo foi analisar a influência dos ativos intangíveis na relevância da informação contábil. A metodologia utilizada caracterizou-se como descritiva, documental e quantitativa. A amostra do estudo constituiu-se de 164 empresas listadas na BM&FBOVESPA, no período de 2010 a 2013. A análise das informações foi realizada por meio de regressão de dados em painel, com a utilização dos softwares STATA e SPSS. Os resultados apontaram que lucro líquido, patrimônio líquido, ativo intangível, goodwill, patrimônio líquido ajustado e lucro líquido ajustado são informações relevantes para o mercado de capitais, as quais impactam no preço das ações até 6 (seis) meses depois de publicadas as demonstrações financeiras. Esses resultados revelam a importância para o mercado de capitais das informações contábeis ora apresentadas, tanto as tradicionais - como lucro líquido e patrimônio líquido - quanto as relacionadas aos ativos intangíveis. Tais informações contábeis demonstraram-se relevantes para os investidores decidirem na compra e venda de ações. Desta forma, infere-se a necessidade das empresas divulgarem seus ativos intangíveis, uma vez que tal prática pode contribuir para o aumento do preço de suas ações no mercado de capitais.
Citação ABNT:
SILVA, A.; SOUZA, T. R.; KLANN, R. C. A Influência dos Ativos Intangíveis na Relevância da Informação Contábil . Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 14, n. 31, p. 26-45, 2017.
Citação APA:
Silva, A., Souza, T. R., & Klann, R. C. (2017). A Influência dos Ativos Intangíveis na Relevância da Informação Contábil . Revista Contemporânea de Contabilidade, 14(31), 26-45.
DOI:
http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2017v14n31p26
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/45251/a-influencia-dos-ativos-intangiveis-na-relevancia-da-informacao-contabil-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABOODY, D.; LEV, B. The value relevance of intangibles: The case of software capitalization. Journal of Accounting Research, v. 36, p. 161-191, 1998. DOI: 10.2307/2491312. 1998

AMIR, E.; LEV, B.; SOUGIANNIS, T. Do financial analysts get intangibles? European Accounting Review, v. 12, n. 4, p. 635-659, 2003. http://dx.doi.org/10.1080/0963818032000141879. 2003.

AMIR, E.; LEV, B. Value-relevance of nonfinancial information: The wireless communications industry. Journal of Accounting and Economics, v. 22, n. 1, p. 3-30, 1996. http://dx.doi.org/10.1016/S0165-4101(96)00430-2. 1996.

ANTUNES, G. A. et al. Efeitos da adesão aos níveis de governança da bolsa de valores de São Paulo na qualidade da informação contábil. ASAA-Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 3, n. 1, p. 109-138, 2010.

BALL, R.; BROWN, P. An empirical evaluation of accounting income numbers. Journal of Accounting Research, v.6, n. 2, p. 159-178, 1968. DOI: 10.2307/2490232. 1968.

BARTH, M. E.; BEAVER, W. H.; LANDSMAN, W. R. The relevance of the value relevance literature for financial accounting standard setting: Another view. Journal of Accounting and Economics, v. 31, n. 1, p. 77-104, 2001. http://dx.doi.org/10.1016/S01654101(01)00019-2. 2001.

BEAVER, W. H. The information content of annual earnings announcements. Journal of accounting research, v .6, p. 67-92, 1968. DOI: 10.2307/2490070. 1968.

BEISLAND, L. A.; HAMBERG, M. Earnings sustainability, economic conditions and the value relevance of accounting information. Scandinavian Journal of Management, v. 29, n. 3, p. 314-324, 2013. http://dx.doi.org/10.1016/j.scaman.2013.02.001. 2013.

CHALMERS, K.; CLINCH, G.; GODFREY, J. M. Adoption of international financial reporting standards: Impact on the value relevance of intangible assets. Australian Accounting Review, v. 18, n. 3, p. 237-247, 2008. DOI: 10.1111/j.1835-2561.2008.0028.x. 2008.

CIMA – THE CHARTERED INSTITUTE OF MANAGEMENT TERMINOLOGY. Management accounting official terminology. London: Chartered Institute of Management Accountants. 114 p. 1996.

CPC 00 (R1). Pronunciamento Conceitual Básico. Comitê de Pronunciamentos Contábeis. p. 1-35, 2010, recuperado em:

CPC 04 (R1). Ativo Intangível. Comitê de Pronunciamentos Contábeis. p. 1-41, 2010, recuperado em:

CPC 15 (R1). Combinação de Negócios. Comitê de Pronunciamentos Contábeis, p. 1-70, 2010, recuperado em:

DALMÁCIO, F. Z. et al. A relevância do goodwill no processo de avaliação das empresas brasileiras. Base, v. 8, n. 4, p. 359-372, 2011. DOI: 10.4013/base.2011.84.07. 2011.

DECHOW, P.; GE, W.; SCHRAND, C. Understanding earnings quality: A review of the proxies, their determinants and their consequences. Journal of Accounting and Economics, v. 50, n. 2, p. 344-401, 2010. http://dx.doi.org/10.1016/j.jacceco.2010.09.001. 2010.

DECKER, F.; ENSSLIN, S. R.; REINA, D. R. M.; REINA, D. A Relação entre os ativos intangíveis e a rentabilidade das ações: Um estudo com empresas listadas no índice Bovespa. REUNA, v. 18, n. 4, p. 75-92, 2013.

FASB - FINANCIAL ACCOUNTING STANDARDS BOARD. Statement of financial accounting concepts n. 5. Recognition and measurement in financial statements of business enterprises. Stanford, Connecticut, 1984.

HENDRIKSEN, E. S.; VAN BREDA, M. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 1999.

HOLTHAUSEN, R. W.; WATTS, R. L. The relevance of the value-relevance literature for financial accounting standard setting. Journal of Accounting and Economics, v. 31, n. 1, p. 3-75, 2001. http://dx.doi.org/10.1016/S0165-4101(01)00029-5. 2001.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. A estratégia em ação: balanced scorecard. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

KAUFMANN, L.; SCHNEIDER, Y. Intangibles: a synthesis of current research. Journal of Intellectual Capital, v. 5, n. 3, p. 366-388, 2004. http://dx.doi.org/10.1108/14691930410550354.

KAYO, E. K. A estrutura de capital e o risco das empresas tangível e intangívelintensivas: uma contribuição ao estudo da valoração de empresas. 2002. 126 f. Tese (Doutorado em Administração), Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo.

KAYO, E. K. et al. Ativos intangíveis, ciclo de vida e criação de valor. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 3, p. 73-90, 2006. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-65552006000300005. 2006.

KAYO, E. K.; TEH, C. C.; BASSO, L. F. C. Ativos intangíveis e estrutura de capital: a influência das marcas e patentes sobre o endividamento. Revista de Administração, v. 41, n. 2, p. 158-168, 2006.

LEV, B.; DAUM, J. H. Intangible assets and the need for a holistic and more future-oriented approach to enterprise management and corporate reporting. In: First PMA Intellectual Capital Research Symposium, Cranfield, Royaume-Uni, 2003.

LEV, B. Intangibles: management and reporting. Washington: Brookings, 2001.

LEV, B.; RADHAKRISHNAN, S. The measurement of firm-specific organization capital. National Bureau of Economic Research, NBER. Working Paper n. 9581. March 2003. DOI: 10.3386/w9581. 2003.

LEV, B. The boundaries of financial reporting and how to extend them. Journal of Accounting Research, v. 37, n. 2, p. 353-385, 1997. DOI: http://dx.doi.org/10.2469/dig.v30.n3.702.

LEV, B.; ZAROWIN, P. The Boundaries of financial reporting and how to extend them (Digest Summary). Journal of Accounting Research, v. 37, n. 2, p. 353-385, 1999. http://dx.doi.org/10.2469/dig.v30.n3.702. 1999.

MACEDO, M. A. S.; MACHADO, M. A. V.; MACHADO, M. R. Análise da relevância da informação contábil no Brasil num contexto de convergência às normas internacionais de contabilidade. Revista Universo Contábil, v. 9, n. 1, p. 65-85, 2013. DOI: 10.4270/ruc.2013104. 2013.

MONOBE, M. Contribuição à mensuração e contabilização do goodwill não adquirido. 183 f. Tese de Doutorado. Doutorado Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

MORRICONE, S.; ORIANI, R.; SOBRERO, M. The value relevance of intangible assets and the mandatory adoption of IFRS. Disponível em: . Acesso em: 30 jan.2015.

OHLSON, J. A. Earnings, book values, and dividends in equity valuation. Contemporary Accounting Research, v. 11, n. 2, p. 661-687, 1995. DOI: 10.1111/j.19113846.1995.tb00461.x. 1995.

OLIVEIRA, L.; RODRIGUES, L. L.; CRAIG, R. Intangible assets and value relevance: Evidence from the Portuguese stock exchange. The British Accounting Review, v. 42, n. 4, p. 241-252, 2010. http://dx.doi.org/10.1016/j.bar.2010.08.001. 2010.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Ativos intangíveis e o desempenho empresarial. Revista Contabilidade e Finanças, v. 17, n. 40, p. 7-24, 2006. http://dx.doi.org/10.1590/S151970772006000100002. 2006.

SILVA, A. F.; MACEDO, M. A. S.; MARQUES, J. A. V. C. Análise da relevância da informação contábil no setor brasileiro de energia elétrica no período de 2005 a 2007: uma discussão com foco nas variáveis II, FCO e EBITDA. Revista Universo Contábil, v. 8, n. 2, p. 6-24, 2012. DOI: 10.4270/RUC.2012210.

UPTON, W. S. Business and financial reporting, challenges from the new economy. Fnancial Accounting Series – Special Report. FASB. USA, 2001. Disponível em: http://www.fasb.org/articles&reports/sr_new_economy.pdf. Acesso em: 30 nov. 2001.