Os Principais Impactos do SPED na Profissão Contábil: Uma Análise da Percepção dos Profissionais de Contabilidade Outros Idiomas

ID:
45894
Resumo:
Com o início da era digital e a padronização das informações contábeis através das normas internacionais, foi criado o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), que está transformando a contabilidade cada vez mais no cenário brasileiro. O SPED vem apresentando aos profissionais contábeis a restauração da escrituração contábil e fiscal, tendo mais agilidade, transparência e padronização de informações. A pesquisa teve como objetivo identificar os impactos no exercício da profissão contábil com a criação do SPED. O presente estudo classifica-se como descritivo e utiliza abordagem qualitativa e quantitativa. A coleta de dados foi realizada através de um questionário aplicado aos profissionais contábeis. Com os resultados obtidos foi possível identificar, as dificuldades dos profissionais com a implantação do SPED, buscando treinamento par se aperfeiçoar, foram identificando também mudanças, mostrando mais fidedignidade nas apresentações do resultado.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
ORIGUELA, L. A.Os Principais Impactos do SPED na Profissão Contábil: Uma Análise da Percepção dos Profissionais de Contabilidade . Caderno Profissional de Administração da UNIMEP, v. 7, n. 1, p. 45-62, 2017.
Citação APA:
Origuela, L. A.(2017). Os Principais Impactos do SPED na Profissão Contábil: Uma Análise da Percepção dos Profissionais de Contabilidade . Caderno Profissional de Administração da UNIMEP, 7(1), 45-62.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/45894/os-principais-impactos-do-sped-na-profissao-contabil--uma-analise-da-percepcao-dos-profissionais-de-contabilidade-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BRASIL. Decreto de Lei nº 9.295, de 27 de maio de 1946. Cria o Conselho Federal de Contabilidade, define as atribuições do Contador e do Guarda-livros, e dá outras providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del9295.htm

BRASIL. Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital - Sped. .

BRASIL. Emenda Constitucional nº 42, de 19 de dezembro de 2003. Altera o Sistema Tributário Nacional e dá outras providências. .

BRASIL.Secretaria da Receita Federal. Instrução normativa RFB Nº 1420, de 19 de dezembro de 2013. Dispõe sobre a Escrituração Contábil Digital (ECD). http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?idAto=48709&visao=anotado.

DUARTE, Roberto Dias. Big Brother Fiscal IV: manual de sobrevivência do empreendedor no mundo pós-SPED. Belo Horizonte: ideas@work, 2011.

FERRARI, E. L. Contabilidade Geral. 13ª ed. Impetus. 2013

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar Projeto de Pesquisa. 4ª ed. Atlas. 2002.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6ª ed. Atlas. 2008.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da Contabilidade. 10ª ed. Atlas. 2010

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 5. ed. - São Paulo: Atlas, 2003.

MARIANO A. P; OLIVEIRA A. R; SAVIAN T. D. T. Contabilidade na Era Digital. Sage, 2016.

NARDON FILHO, Arthur; ROGOWSKI, Carla Maria Susin. Da escrituração manual ao SPED: a relação do fisco com as empresas. CRCRS: Porto Alegre, 2010.

PRODANOV, C. C; FREITAS, E. C. Método do Trabalho Cientifico: Métodos e técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico 2ª ed. Atlas 2013.

SÃO PAULO. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. Portaria CAT-55, de 19-3-2009. Dispõe sobre a emissão do Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e e do Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico - DACTE e dá outras providências. .

SCHMIDT, P. História do Pensamento Contábil. Bookman 2000

SPED - SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Nd. Disponível em: Acesso em: 29 de Jul de2016.

AZEVEDO, Osmar Reis; MARIANO, Paulo Antonio. SPED: Sistema Público de Escrituração Digital. 7. ed. São Paulo: IOB Sage, 2015.