Relação entre o Disclosure de Riscos Climáticos e o Retorno Anormal das Empresas Brasileiras Outros Idiomas

ID:
46031
Resumo:
Objetivou-se nesta pesquisa investigar a relação entre o disclosure de riscos climáticos e o retorno anormal do preço das ações de empresas listadas na BM&FBovespa. Foram coletados os dados de 64 empresas listadas na BM&FBovespa que divulgam relatórios de sustentabilidade de acordo com as diretrizes do Global Reporting Iniciative, GRI, referente ao ano de 2012. Utilizou-se a análise de conteúdo para identificar as sentenças sobre riscos climáticos. Observou-se um total de 1992 sentenças sobre riscos climáticos, mudanças climáticas, aquecimento global e riscos e oportunidade associados a essas mudanças. A regressão multivariada foi usada para verificar o impacto do disclosure de riscos climáticos sobre o retorno anormal do preço das ações. Pelos achados não foi encontrada nenhuma relação estatisticamente significativa entre a divulgação de riscos climáticos e o retorno anormal do preço das ações (p-valor = 0,547). De acordo com a teoria dos stakeholders a preocupação com o meio ambiente levaria ao acréscimo do valor da empresa, no entanto, esta relação dos gastos ambientais e o desempenho econômico-financeiro das corporações não foi comprovada nesta investigação, com os modelos econométricos e o tipo de amostra usados.
Citação ABNT:
SOUZA, P. V. S.; ALMEIDA, S. R. V. Relação entre o Disclosure de Riscos Climáticos e o Retorno Anormal das Empresas Brasileiras . Revista Universo Contábil, v. 13, n. 2, p. 149-165, 2017.
Citação APA:
Souza, P. V. S., & Almeida, S. R. V. (2017). Relação entre o Disclosure de Riscos Climáticos e o Retorno Anormal das Empresas Brasileiras . Revista Universo Contábil, 13(2), 149-165.
DOI:
10.4270/ruc.2017213
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/46031/relacao-entre-o-disclosure-de-riscos-climaticos-e-o-retorno-anormal-das-empresas-brasileiras-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDRADE E. S. M.; COSENZA, J. P; ROSA L. P. Evidenciação do risco empresarial e ambiental diante das mudanças climáticas e do aquecimento global. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 17, p. 102-118, 2013.

BALL, R.; BROWN, P. An empirical evaluation of accounting income numbers. Journal of accounting research, v. 6, n. 2, p. 159-178, 1968.

BEAVER, W. H.; CLARKE, R.; WRIGHT, W. F. The association between unsystematic security returns and the magnitude of earnings forecast errors. Journal of Accounting Research, v. 17, n. 2, p. 316-340, 1979.

CDP - Carbon Disclosure Project. . Acesso 01 de Abril de2016.

CERES. Investor Network on Climate Risk. . Acesso em 02 de Abril de2016.

DONALDSON T.; PRESTON L. E. The stakeholder theory of the corporation: concepts, evidence, and implications. The Academy of Management Review, v. 20, n. 1, p. 65-91, 1995.

EDUARDO D. A.; HILTON S. P.; JURANDIR Z. J.; ÁVILA, A. M. H. Impacto das mudanças climáticas no zoneamento agroclimático do café no Brasil. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 39, n. 11, p. 1057-1064, 2004.

FERNANDES S. M. A Influência do Disclosure Ambiental na Estrutura de Capital das Empresas Brasileiras listadas na BM&FBovespa. Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 7, n. 2, 2012.

FERNANDES, S.M. A Relação entre o Disclosure Ambiental e Retorno Anormal: uma análise das empresas brasileiras listadas na Bovespa. Vitória, 2011, Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis Nível Profissionalizante) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças.

FREEMAN, R. E. Strategic Management: A Stakeholder Approach. Boston: Pitman, 1984.

FRIEDMAN, M. The Social Responsibility of Business is to Increase its Profits. The New York Times Magazine, v. 13, 1970.

HOFFMAN, A. J. Climate Change Strategy: The Business Logic behind Voluntary Greenhouse Gas Reductions. California Management Review, v. 47, n. 3, p. 21-46, 2005.

HOFFMAN, A. J.; WOODY, J. G. Climate Change: what’s your business strategy?(Memo to the CEO). Harvard Business School Press. Cambridge, MA, 2008

JAGGI, B.; FREEDMAN M. An examination of the impact of pollution performance on economic and market performance: pulp and paper firms. Journal of Business Finance and Accounting, v. 19, n. 5, p. 697-713, 1992.

JENSEN C. M. Value maximization stakeholders theory and corporate objective function. European financial management, v. 7, n. 3, p. 297-317, 2001.

KIM, Y. Corporate Responses to Climate Change: The Resource-Based View. 2008. .

LANZANA, A. P.; SILVEIRA A. Di M.; FAMÁ, R. Existe Relação entre Disclosure e Governança Corporativa no Brasil? XXX Encontro da EnANPAD. Salvador- BA. (2006). In Anais… 2006.

LIN, C. H.; YANG, H. L.; LIOU, D. Y. The impact of corporate social responsibility on financial performance: Evidence from business in Taiwan. Technology in Society, v. 31, n. 1, p. 56-63, 2009.

LINS C.; WAJNBERG D. Sustentabilidade Corporativa no Setor Financeiro Brasileiro. Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável: Rio de Janeiro, RJ – Brasil. Agosto 2007.

LO, C. K. Y.; YEUNG, A. C. L.; CHENG, T. C. E. The impact of environmental management systems on financial performance in fashion and textile s industries. International Journal of Production Economics, v. 135, n. 1, p. 561-567, 2012.

LOPES, A. B. & IUDÍCIBUS, S. Teoria Avançada da contabilidade. 2º ed. São Paulo Atlas 2012.

LOURENÇO, I. C.; BRANCO, M. C.; CURTO, J. D.; EUGÊNIO, T. How Does the Market Value Corporate Sustainability Performance? Journal Business Ethics, v. 108, p. 417-428, 2012.

LUO, L.; LAN, Y.; TANG, Q. Corporate incentives to disclose carbon information: evidence from the CDP Global 500 Report. Journal of International Financial Management & Accounting, v. 23, n. 2, p. 93-120, 2012.

MARTINS, G.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais. São Paulo; Atlas, 2007.

MASULLO, D. G.; LEMME, C. F. Um Exame da Relação Entre o Nível de Internacionalização e a Comunicação Ambiental nas Grandes Empresas Brasileiras de Capital Aberto. REAd, v. 15, n. 3, p. 557-580, 2009.

MATSUMURA E. M.; PRAKASH R.; VERA-MUÑOZ, S. C. Voluntary Disclosures and the Firm-Value Effects of Carbon Emissions. Wisconsin School of Business, 2011. .

MODIGLIANI, F.; MILLER, M. H. The Cost of Capital, Corporation Finance and the Theory of Investment. American Economic Review, v. 48, n. 3, p. 261-297, 1958.

NIITSU, F. H. Sustentabilidade Ambiental e as empresas de capital aberto no Brasil: uma avaliação do desempenho das ações. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2012.

NOGUEIRA, K. G. F.; ANGOTTI, M. Os efeitos da divulgação de impactos ambientais: um estudo de eventos em companhias petrolíferas. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 8, n. 16, p. 65-88, 2011.

NOSSA, V.; CEZAR, J. F.; SILVA JÚNIOR, A.; BAPTISTA, C. S.; NOSSA, S. N. A relação entre o retorno anormal e a responsabilidade social e ambiental: um estudo empírico na Bovespa no período de 1999 a 2006. Brazilian Business Review, v. 6, n. 2, p. 121-136, 2009.

OLIVEIRA N. C. Nível de divulgação ambiental e valor das ações: o disclosure ambiental positivo está relacionado ao valor das empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa? Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Contabilidade da Faculdade de Ciências Contábeis da Universidade Federal da Bahia, como requisito parcial a obtenção do título de Mestre em Ciências Contábeis. Salvador 2014.

SAITO, R.; SILVEIRA, A. D. M. Governança Corporativa: Custos de Agência e Estrutura de Propriedade. Revista de Administração de Empresas, v. 48, n. 2, p. 79-86, 2008.

SANTOS FILHO, O. M. O índice de sustentabilidade empresarial e o impacto no valor das ações: um estudo de evento. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Metodista de São Paulo, como requisito parcial à obtenção do título de Mestre. 2010.

SARLO NETO, A.; LOPES, A. B.; LOSS, L. O impacto da regulamentação sobre a relação entre lucro e retorno das ações das empresas dos setores elétrico e financeiro no Brasil. EnANPAD 2002. Anais... Salvador(BA), 2004.

VERRECCHIA, R. Discretionary disclosure. Journal of Accounting and Economics, v. 5, p. 179-194, 1983. DOI: https://doi.org/10.1016/0165-4101(83)90011-3.

WAGNER, M.; VAN PHU, N.; AZOMAHOU T.; WEHRMEYER, W. The relationship between the environmental and economic performance of firms: an empirical analysis of the European paper industry. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, v. 9, p. 133-146, 2002. DOI: 10.1002/csr.22.

ZAIN M. M. The effect of environmental reporting on share price among companies in Malaysia. Bahagian academic university knologi maracawangan terengganu campus dungun 23000 dungun, 2009.

ZIEGLER, Andreas; BUSCH, Timo; HOFFMANN, Volker H. Disclosed corporate responses to climate change and stock performance: an international empirical analysis. Energy Economics. v. 33, p. 1283-1294. 2011.

AHMAD, N. N. N.; HOSSAIN, D. M. Climate Change and Global Warming Discourses and Disclosures in the Corporate Annual Reports: A Study on the Malaysian Companies. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 172, n. 27, p. 246-253, 2015.