Eficiência Hospitalar no SUS: Análise de 10 Hospitais do Mix Público-Privado do Estado de Mato Grosso Outros Idiomas

ID:
46608
Resumo:
A assistência hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) tem diante de si um desafio: aumento da eficiência. Para verificar a situação dos hospitais que compõem o mix público-privado do SUS no estado de Mato Grosso, comparando a eficiência de 10 hospitais distribuídos entre públicos, privados e filantrópicos, este trabalho aplicou a Análise Envoltória de Dados, do inglês Data Envelopment Analysis (DEA), metodologia que pode incorporar múltiplas entradas e saídas. A medida de eficiência por esse método considera o mix de entradas e saídas, sendo mais abrangente e confiável do que um conjunto de taxas operacionais ou medidores de lucratividade, e aplicável a diversos tipos de organizações públicas e sem fins lucrativos. Este trabalho caracteriza-se como um estudo multicaso descritivo e exploratório com abordagem quantitativa. Foram selecionados 10 hospitais distribuídos entre públicos, privados e filantrópicos, localizados em três regiões de saúde do estado de Mato Grosso, estratégia que permitiu comparar a eficiência observada entre as três categorias de hospitais. No ano de 2011, os hospitais filantrópicos (1) e privados (0,96) apresentaram scores de eficiência melhores que os públicos (0,84). O mesmo ocorreu no primeiro semestre de 2012, quando os privados (0,95) e filantrópicos (0,92) inverteram sua posição, mas continuaram com melhor desempenho que os públicos (0,81). Em ambos os períodos, os públicos apresentaram o menor nível de eficiência total. Assim, nesse modelo de análise DEA aplicado no conjunto dos hospitais pesquisados, tanto os hospitais privados quanto os filantrópicos apresentaram um patamar de eficiência mais elevado do que os hospitais públicos, o que é discutido.
Citação ABNT:
SOUZA, P. C.; SCATENA, J. H. G.; KEHRIG, R. T. Eficiência Hospitalar no SUS: Análise de 10 Hospitais do Mix Público-Privado do Estado de Mato Grosso. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 22, n. 72, p. 326-345, 2017.
Citação APA:
Souza, P. C., Scatena, J. H. G., & Kehrig, R. T. (2017). Eficiência Hospitalar no SUS: Análise de 10 Hospitais do Mix Público-Privado do Estado de Mato Grosso. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 22(72), 326-345.
DOI:
http://dx.doi.org/10.12660/cgpc.v22n72.66242
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/46608/eficiencia-hospitalar-no-sus--analise-de-10-hospitais-do-mix-publico-privado-do-estado-de-mato-grosso/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Almeida, M. R., & Mariano, E. B. (2006). A nova administração da produção: Uma sequência de procedimentos pela eficiência. Seminários em Administração. Universidade de São Paulo. São Paulo. Recuperado de http://www.ead.fea.usp.br/ semead/9semead/resultado_semead/an_ indicearea.asp?letra=B

Bandeira, D. L. (2000). Análise da eficiência relativa de departamentos acadêmicos: O caso da UFRGS (Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS).

Banker, R. D., Charnes, A., & Cooper, W. W. (1984). Some models for estimating technical and scale inefficiencies in data envelopment analysis. Management Science, 30(9), 1078-1092. doi:10.1287/mnsc.30.9.1078

Calvo, M. C. M. (2002) Hospitais públicos e privados no Sistema Único de Saúde no Brasil: O mito da eficiência privada no estado de Mato Grosso em 1998 (Tese de doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC).

Cesconetto, A. (2006). Avaliação da eficiência produtiva da rede hospitalar do SUS em Santa Catarina (Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC).

Charnes, A., Cooper, W. W., & Rhodes, E. (1978). Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, 2(6), 429-444. doi:10.1016/0377-2217(78)90138-8

Conselho Nacional de Secretários de Saúde. (2006). SUS: Avanços e desafios. Brasília, DF: Conass.

Cooper, W. W., Seifor, L. M., & Tone, K. (2000). Data envelopment analysis: A comprehensive text with models, applications, references and DEA – Solver Software. Boston, USA: Kluwer Academic Publishers.

Encinas, R. (2010). Oportunidades de aplicação da análise envoltória de dados em auditorias operacionais do Tribunal de Contas da União (TCC de especialização em orçamento público, Controladoria Geral da União, Brasília, DF).

Faria, F. P., Jannuzzi, P. M., & Silva, S. J. (2008). Eficiência dos gastos municipais em saúde e educação: Uma investigação através da análise envoltória no estado do Rio de Janeiro. RAP-Revista de Administração Pública, 42(1), 155-177. doi:10.1590/S003476122008000100008.

Ferreira, C. M. C. F., & Gomes, A. P. (2009). Introdução à análise envoltória de dados: Teoria, modelos e aplicações. Viçosa, MG: Editora UFV.

Ferreira, M. P. (2009). Assistência à saúde nos Departamentos Regionais de Saúde: Um exercício metodológico sobre eficiência e acesso aos serviços de saúde (Tese de doutorado, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP).

Fitzsimmons, J. A., & Fitzsimmons, M. J. (2005). Administração de serviços: Operações, estratégia e tecnologia da informação (4a ed.). Porto Alegre, RS: Bookman.

Forgia, G. La, & Couttolenc, B. F. (2009). Desempenho hospitalar no Brasil: Em busca da excelência. São Paulo, SP: Singular.

Furtado, J. P. (2001). Um método construtivista para a avaliação em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 6(1), 165-181. doi:10.1590/ S1413-81232001000100014

Ligarda, L., & Naccha, M. (2006). La eficiencia de las organizaciones de salud a través del análisis envolvente de datos.

Lins, M. P. E., Lobo, M. S. C., Silva, A. C. M., Fiszman, R., & Ribeiro, V. J. P. (2007). Utilização da análise envoltória de dados (DEA) para a avaliação de hospitais universitários brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva, 12(4), 985-998. doi:10.1590/S141381232007000400020

Lobo, M. S. C. (2010). Aplicação da análise envoltória de dados (DEA) para apoio às políticas públicas de saúde: O caso dos hospitais de ensino (Tese de Doutorado, Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia (COPPE), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ).

Lobo, M. S. C., & Lins, M. P. E. (2011). Avaliação da eficiência dos serviços de saúde por meio da análise envoltória de dados. Cadernos de Saúde Coletiva, 19(1), 93-102.

Lobo, M. S. C., Lins, M. P. E., Silva, A. C. M., & Fiszman, R. (2010). Avaliação de desempenho e integração docente-assistencial nos hospitais universitários. Revista de Saúde Pública, 44(4), 581-590. doi:10.1590/ S0034-89102010000400001

Lobo, M. S. C., Silva, A. C. M., Lins, M. P. E., Fiszman, R., & Bloch, K. V. (2011). Influência de fatores ambientais na eficiência de hospitais de ensino. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 20(1), 37-45. doi:10.5123/

Mariano, E. B., Almeida, M. R., & Rebellato, D. A. N. (2006). Peculiaridade da análise envoltória de dados. XII Simpep, Universi dade Estadual Paulista, Bauru, SP. Recuperado de http://www.simpep.feb.unesp.br/ anais_simpep_aux.php?e=12

Marinho, A. (2001). Avaliação da eficiência técnica nos serviços de saúde dos municípios do estado do Rio de Janeiro (Texto para discussão, Nº 842). Brasília, DF: IPEA.

Marinho, A., & Façanha L. O. (2001). Hospitais universitários: Avaliação comparativa de eficiência técnica (Texto para discussão, Nº 805). Rio de Janeiro, RJ: IPEA.

Martins, G. A. (1994, 2o semestre). Métodos convencionais e não-convencionais e a pesquisa em administração. Caderno de Pesquisas em Administração, 0(0).

Microrredes de La Dirección de Salud IV Lima Este 2003. Anales de la Facultad de Medicina, 67(2), 142-151. doi:10.15381/anales.v67i2.1252

Ministério da Saúde (2004a). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Regulação, Avaliação e Controle. Caderno do Programa Nacional de Avaliação dos Serviços de Saúde – PNASS. Brasília, DF.

Ministério da Saúde (2004b). Glossário do Ministério da Saúde: Projeto de terminologia em saúde. Brasília, DF.

Nemes, M. I. B. (2001). Avaliação em saúde: Questões para os programas DST/AIDS no Brasil. Rio de Janeiro, RJ: ABIA.

Nova, S. P. C. C. (2002). Utilização da análise por envoltória de dados (DEA) na análise de demonstrações contábeis (Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP).

Ozcan, Y. A. (1995). Efficiency of hospital service production in local markets: The balance sheet of U.S. medical armament. Socio-Economic Planning Sciences, 29(2), 139-150. doi:10.1016/0038-0121(95)000068

Pena, C. R. (2008). Um modelo de avaliação da eficiência da administraçao pública através do método análise envoltória de dados (DEA). Revista de Administração Contemporânea, 12(1), 83-106. doi:10.1590/S141565552008000100005

S1679-49742011000100005 Malik, A. M., & Schiesari, L. M. C. (1998). Qualidade na gestão local de serviços e ações de saúde (Vol. 3). (Série Saúde & Cidadania). São Paulo, SP: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.

Simões, P., & Marques, C. R. (2009). Avaliação de desempenho dos serviços de resíduos urbanos em Portugal. Engenharia Sanitária e Ambiental, 14(2), 285-294. doi:10.1590/S1413-41522009000200016

Souza, P. C. (2014). Avaliação da qualidade e eficiência da assistência hospitalar em 10 hospitais do SUS no estado de Mato Grosso (Tese de doutorado, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT).

Souza, P. C., Scatena, J. H. G., & Kehrig, R. T. (2016). Aplicação da análise envoltória de dados para avaliar a eficiência de hospitais do SUS em Mato Grosso. Physis Revista de Saúde Coletiva, 26(1), 289-308. doi:10.1590/S0103-73312016000100016

Tanaka, O. Y., & Melo, C. (2001). Avaliação de programas de saúde do adolescente: Um modo de fazer. São Paulo, SP: Editora da Universidade de São Paulo.