As Vulnerabilidades da Velhice Rural: Um Estudo de Casos Múltiplos no Rio Grande do Sul Outros Idiomas

ID:
46617
Resumo:
Se por um lado o envelhecimento populacional é considerado uma das principais conquistas sociais no mundo todo, por outro traz grandes desafios à sociedade atual. Estes desafios estão relacionados ao processo de vulnerabilização decorrente do envelhecimento e ao despreparo das sociedades para enfrentá-lo. A pesquisa apresentada neste artigo tem como objetivo analisar as múltiplas vulnerabilidades presentes no envelhecimento rural dos municípios de Camaquã e Canguçu. Trata-se de um estudo de casos múltiplos (multicaso), do tipo qualitativo, em que os instrumentos e técnicas para levantamento de informações foram entrevistas com gestores e prestadores de serviços e grupos focais com os idosos. Os resultados indicam que a velhice rural expressa as incongruências da instituição das políticas públicas referendadas em tratados e políticas nacionais e internacionais. As principais vulnerabilidades identificadas estão relacionadas às condições de habitação, escolaridade, saúde, integração social, lazer e acesso à renda. Observaram-se características e limitações próprias do rural, expressas e diferenciadas entre os espaços da agricultura familiar, dos assentamentos rurais e das fazendas, encontrando-se os dois últimos em situação de maior vulnerabilidade no que diz respeito ao acesso à renda e à habitação se comparados ao primeiro. Por fim, destaca-se que as vulnerabilidades não são inerentes a algumas pessoas e grupos, mas dizem respeito a determinadas situações, que podem ser revertidas ou minimizadas. Isso mostra o potencial que conhecer essas situações tem de mobilizar práticas e profissionais para transformação.
Citação ABNT:
TONEZER, C.; TRZCINSKI, C.; MAGRO, M. L. P. D. As Vulnerabilidades da Velhice Rural: Um Estudo de Casos Múltiplos no Rio Grande do Sul. Desenvolvimento em Questão, v. 15, n. 40, p. 7-38, 2017.
Citação APA:
Tonezer, C., Trzcinski, C., & Magro, M. L. P. D. (2017). As Vulnerabilidades da Velhice Rural: Um Estudo de Casos Múltiplos no Rio Grande do Sul. Desenvolvimento em Questão, 15(40), 7-38.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2017.40.7-38
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/46617/as-vulnerabilidades-da-velhice-rural--um-estudo-de-casos-multiplos-no-rio-grande-do-sul/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AYRES, J R de C. M. Vulnerabilidade e avaliação de ações preventivas. São Paulo: Casa de Edição, 1996.

BRASIL. Lei nº 8.842, de 2 de janeiro de 1994. Dispõe sobre a política nacional do idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Brasília, 1994. Disponível em: . Acesso em: 6 set. 2011.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei 10.741, de 1° de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Brasília, 2003. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2010.

BRUMER, A. Previdência social rural e gênero. Sociologias, Porto Alegre, v. 4, n. 7, p. 50-81, jan. /jun. 2002. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2011.

CAMARANO, A. A.; PASINATO, M. T. O envelhecimento populacional na agenda das políticas públicas. In: CAMARANO, A. A. (Org.). Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60. Rio de Janeiro: Ipea, 2004. p. 253-292.

COTRIM, M. S. Pecuária familiar na “serra do sudeste” do Rio Grande do Sul: um estudo sobre a origem e a situação socioeconômica do pecuarista familiar do município de Canguçu/RS. 2003. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

DELGADO, G.; CARDOSO JR.; J. C. (Org.). Principais resultados da pesquisa domiciliar sobre a previdência rural da Região Sul do Brasil. Rio de Janeiro: Ipea, 2000. (Texto para Discussão, 734).

DELGADO, G.; CARDOSO JR.; J. C. O idoso e a previdência rural no Brasil: a experiência recente da universalização. In: CAMARANO, A. A. (Org.). Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60. Rio de Janeiro: Ipea, 2004. p. 293-319.

FUNDAÇÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA (FEE). Comentários acerca dos números finais do PIB do Rio Grande do Sul e das demais regiões da Federação em 2010. Porto Alegre: Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Social; FEE, 2012.

GARCIA JR.; A. R. Terra de trabalho: trabalho familiar de pequenos produtores. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983. GIL, A. C. Estudo de caso. São Paulo: Atlas, 2009.

HINCK, S. The lived experience of oldest-old rural adults. Qualitative Health Research, Newbury Park, v. 14, n. 6, p. 779-791, july 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo demográfico 2010. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: . Acesso em: 3 out. 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Dados gerais de Camaquã. Brasília: IBGE, 2010c. Disponível em: . Acesso em: 9 jun. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Dados gerais de Canguçu. Brasília: IBGE, 2010. Disponível em: . Acesso em: 9 jun. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Diretoria de pesquisas, coordenação de população e indicadores sociais. Rio de Janeiro, 2007. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: . Acesso em: 6 set. 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sidra. Rio de Janeiro, 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2012.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA (INE). Envelhecimento em Portugal: situação demográfica e socio-econômica recente das pessoas idosas. Lisboa: INE, 2002.

KALACHE, A. O mundo envelhece: é imperativo um pacto de solidariedade social. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, n. 4, jul./ago. 2008.

LIMA-COSTA, M. F.; VERAS, R. Saúde pública e envelhecimento. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 700-701, maio/jun. 2003.

MANN, J. et al. (Org.). A Aids no mundo. Rio de Janeiro: Relume-Dumará; Abia; IMS; Uerj, 1992.

MINAYO. M. C. S. (Org.). A violência social sob a perspectiva da saúde pública. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 12, 1994.

MORAIS, E. P. de. Envelhecimento no meio rural: condições de vida, saúde e apoio dos idosos mais velhos de Encruzilhada do Sul – RS. 2007. Tese (Doutorado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.

MORAIS, E. P. de. et al. Os idosos mais velhos no meio rural: realidade de vida e saúde de uma população do interior gaúcho. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 13, n. 2, p. 374-383, abr./jun. 2008.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE (Opas). Exclusión en salud en países de América Latina y el Caribe. Extensión de la protección social en salud. Washington: OPAS; OMS; Asdi, 2003.

PAZ, A. A; SANTOS, B. R. L; EIDT, O. R. Vulnerabilidade e envelhecimento no contexto da saúde. Acta Paul Enferm.; São Paulo, v. 19, n. 3, p. 338-342, 2006.

PINTO, J. L. G. et al. Características do apoio oferecido a idosos de área rural assistida pelo PSF. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 756-764, 2006.

RAYNAUT, C. Interfaces entre a antropologia e a saúde: em busca de novas abordagens conceituais. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 27, n. 2, p. 149-165, 2006.

ROGERS, C. C. The graying of rural America. Forum for Applied Research and Public Policy, Knoxville, v. 15, n. 4, p. 52-55, Winter 2000. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2011.

ROSA, M. F. G. Serviço de apoio domiciliário: um estudo sobre a qualidade dos serviços 2012. Dissertação (Mestrado em Gerontologia Social) – Faculdade de Educação e Comunicação, Universidade do Algarve, Faro, 2012.

SILVA, J. C. Da velhice e assistência social no Brasil. A Terceira Idade, Rio de Janeiro, v. 17, n. 54-64, 2006.

SOUSA, C. Características psicológicas de la persona adulta. Valência: Diálogos, 2003.

SQUEIRE, A. Saúde e bem-estar para pessoas idosas: fundamentos básicos para a prática. Loures: Lusociência, 2005.

TONEZER, C. Idosos rurais de Santana da Boa Vista – Rio Grande do Sul: efeitos da cobertura previdenciária. 2009. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural) – Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (UFRGS). Evolução e diferenciação da agricultura, transformação do meio natural, e desenvolvimento sustentável em espaços rurais do sul do Brasil. Relatório técnico parcial. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural; Faculdade de Economia, 2005.

WOORTMANN, K. Velhos camponeses. In: LAHUD, A. Terceira idade: ideologia, cultura, amor e morte. Brasília: UnB, 2004. p. 55-70.

WOORTMANN, K.; WOORTMANN, E. Velhos camponeses. Humanidade, Terceira Idade, Brasília, n. 46, p. 132-139, 1999.

ALCÂNTARA, L. R. Idosos rurais: fatores que influenciam trajetórias e acesso a serviços de saúde no município de Santana da Boa Vista/RS. 2009. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Faculdade de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.