O “Bê-Á-Bá” do Ensino em Empreendedorismo: Uma Revisão da Literatura sobre os Métodos e Práticas da Educação Empreendedora Outros Idiomas

ID:
46682
Resumo:
A educação empreendedora é considerada essencial para o desenvolvimento econômico e social de um país. Por esse motivo, tem despertado o interesse de muitos pesquisadores nacionais e internacionais. A efetividade de tal educação está diretamente relacionada ao uso apropriado de métodos e estratégias de ensino capazes de instruir e preparar os estudantes com habilidades e conhecimentos necessários para a condução de novos negócios. Em vista disso, este ensaio teórico tem como objetivo identificar os principais métodos e práticas de ensino adequados à educação empreendedora, bem como os conceitos e as características do tema a partir da revisão da literatura. Para o alcance desse objetivo, realizou-se um levantamento bibliográfico em nível nacional e internacional nos principais periódicos relacionados ao tema entre os anos de 2005 a 2015. Para o desenvolvimento de pesquisas, percebeu-se a dificuldade de separar o papel da educação empreendedora de outros fatores que possam contribuir para a formação do empreendedor. Outro ponto que a revisão de literatura revela é a importância dos métodos ativos para essa formação, mas as pesquisas indicam também o uso de métodos passivos de aprendizagem. Logo, compreender a interação entre esses métodos no ensino do empreendedorismo parece ser um ponto importante da agenda de novas pesquisas na área.
Citação ABNT:
SILVA, J. F.; PENA, R. P. M. O “Bê-Á-Bá” do Ensino em Empreendedorismo: Uma Revisão da Literatura sobre os Métodos e Práticas da Educação Empreendedora. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 6, n. 2, p. 372-401, 2017.
Citação APA:
Silva, J. F., & Pena, R. P. M. (2017). O “Bê-Á-Bá” do Ensino em Empreendedorismo: Uma Revisão da Literatura sobre os Métodos e Práticas da Educação Empreendedora. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 6(2), 372-401.
DOI:
10.14211/regepe.v6i2.563
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/46682/o----be-a-ba----do-ensino-em-empreendedorismo--uma-revisao-da-literatura-sobre-os-metodos-e-praticas-da-educacao-empreendedora/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Arasti, Z.; Falavarjani, M. K.; Imanipour, N. (2012). A Study of Teaching Methods in Entrepreneurship Education for Graduate Students. Higher Education Studies, 2(1), 110.

Bagheri, A.; Pihie, Z. A. L. (2009). Exploratory Study of Entrepreneurial Leadership Development of University Students. European Journal of Social Sciences, 11(1), 177-190.

Bakar, R.; Islam, M. A.; Lee, J. (2015). Entrepreneurship Education: experiences in selected countries. International Education Studies, 8(1), 88-99.

Blenker, P.; Elmholdt, S. T.; Frederiksen, S. H.; Korsgaard, S.; Wagner, K. (2014). Methods in entrepreneurship education research: a review and integrative framework. Education +Training, 56(8/9), 697-715.

Bonocielli Junior, S. G.; Lopes, P. C.; Westphal, F. K. (2014). Ética empresarial e jogos de empresa: desenvolvimento de dilemas éticos e aplicação em simulador empresarial. Revista Economia & Gestão, 14(34), 58-85.

Cantillon, R. (2002). Ensaio sobre a natureza do comércio em geral. Curitiba: Segesta Editora Ltda.

Casagrande, M. D. H.; Bornia, A. C.; Casagrande, J. L.; Mecheln, P. J. V. (2014). Jogos de Empresas no Ensino da Contabilidade Tributária. Contabilidade Vista & Revista, 25(1), 34-58.

Cheung, CK.; Au, E. (2010). Running a small business by students in a secondary school: its impact on learning about entrepreneurship. Journal of Entrepreneurship Education, 13, 45-63.

Cruz Júnior, J. B.; Araújo, P. C.; Wolf, S. M.; Ribeiro, T. (2006). Empreendedorismo e educação empreendedora: confrontação entre a teoria e prática. Revista de Ciências da Administração, 8(15), 9-29.

Cunha, R. A. N. (2004). A universidade na formação de empreendedores: a percepção prática dos alunos de graduação. In Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 28, Curitiba/PR.

Dolabela, F. (2008). Oficina do empreendedor: a metodologia de ensino que ajuda a transformar conhecimento em riqueza. Rio de Janeiro: Sextante.

Dornelas, J. C. A. (2015). Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 5a ed. Rio de Janeiro: Empreende/LTC.

Elmuti, D.; Khoury, G.; Omran, O. (2012). Does entrepreneurship education have a role in developing entrepreneurial skills and ventures effectiveness? Journal of Entrepreneurship Education, 15, 83-98.

Fayolle, A.; Gailly, B.; Lassas-Clerc, N. (2006). Assessing the impact of entrepreneurship education programmes: a new methodology. Journal of European Industrial Training, 30(9), 701-720.

Ferreira-da-Silva, R. C.; Pinto, S. R. R. (2011). Organização de aprendizagem em uma Empresa Júnior. Administração: Ensino e Pesquisa, 12(1), 11-39.

Ferreira, E. R. A.; Freitas, A. A. F. (2013). Propensão empreendedora entre estudantes participantes de empresas juniores. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 2(3), 3-32.

Ferreira, J. M.; Ramos, S. C.; Gimenez, F. A. P. (2006). Estudo comparativo das práticas didático-pedagógicas do ensino de empreendedorismo em universidades brasileiras e norte-americanas. Revista Alcance, 13(2), 207-226.

Fiala, N.; Andreassi, T. (2013). As incubadoras como ambientes de aprendizagem do empreendedorismo. Administração: Ensino e Pesquisa, 14(4), 759-783.

Filardi, F.; Barros, F. D.; Fischmann, A. A. (2014). Do homo empreendedor ao empreendedor contemporâneo: evolução das características empreendedoras de 1848 a 2014. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 13(3), 123-140.

Filion, L. J. (1999). Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração, 34(2), 6-28.

Gangwar, S.; Vishwakarma, M. S. K. (2013). Entrepreneurship. International Journal on Research and Development: A Management Review, 2(1), 85-87.

Gerba, D. T. (2012). The context of entrepreneurship education in Ethiopian universities. Management Research Review, 35(3/4), 225-244.

Gil, A. C. (2011). Didática do ensino superior. 4a ed. São Paulo: Atlas.

Giovanela, A.; Gouveia, A B C T de Frâncio, S.; Dalfano, O. (2010). As características da disciplina de empreendedorismo em Instituições de Ensino Superior do Estado de Santa Catarina. Revista Gestão Universitária na América Latina, 3(1), 69-84.

Gonçalves Filho, C.; Veit, M. R.; Monteiro, P. R. R. (2013). Inovação, estratégia, orientação para o mercado e empreendedorismo: identificação de clusters de empresas e teste de modelo de predição do desempenho nos negócios. Revista de Administração e Inovação, 10(2), 81-101.

Guimarães, L. O. (2002). Empreendedorismo no currículo dos cursos de Administração: uma análise da organização didático-pedagógica. Revista Economia & Gestão, 2(4/5), 78-95.

Hawtrey, K. (2007). Using experiential learning techniques. Journal of Economic Education, 38, 143-152.

Henrique, D. C.; Cunha, S. K. (2008). Práticas didático-pedagógicas no ensino de empreendedorismo em cursos de graduação e pós-graduação nacionais e internacionais. Revista de Administração Mackenzie, 9(5), 112-136.

Henry, C.; Hill, F.; Leith, C. (2005). Entrepreneurship education and training: can entrepreneurship be taught?part 1. Education + Training, 47(2), 98-111.

Hessels, S. J. A. (2007). Innovation and international involvement of Dutch SMEs. International Journal of Entrepreneurship and Small Business, 4(3), 234-255.

Hisrich, R. D.; Peters, M. P.; Shepherd, D. A. (2014). Empreendedorismo. 9a ed. Porto Alegre: AMGH.

Ikeda, A. A.; Veludo-de-Oliveira, T. M.; Campomar, M. C. (2006). O caso como estratégia de ensino na área de Administração. Revista de Administração, 41(2), 147-157.

Kakouris, A.; Georgiadis, P. (2016). Analysing entrepreneurship education: a bibliometric survey pattern. Journal of Global Entrepreneurship Research, 6(1), 1-18.

Kassean, H.; Vanevenhoven, J.; Liguori, E.; Winkel, D. E. (2015). Entrepreneurship education: a need for reflection, real-world experience and action. International Journal of Entrepreneurial Behaviour & Research, 21(5), 690-708.

Katz, J. A. (2003). The chronology and intellectual trajectory of American entrepreneurship education 1876-1999. Journal of Business Venturing, New York, 18(2), 283.

Knotts, T. L. (2011). The SBDC in the classroom: providing experiential learning opportunities at different entrepreneurial stages. Journal of Entrepreneurship Education, 14(1), 25-38.

Kuratko, D. F. (2005). The Emergence of Entrepreneurship Education: development, trends, and challenges. Entrepreneurship Theory and Practice, 29(5), 577 -598.

Landström, H.; Harirchi, G.; Aström, F. (2012). Entrepreneurship: exploring the knowledge base. Research Policy, 41(7), 1154-1181.

Lautenschläger, A.; Haase, H. (2011). The myth of entrepreneurship education: seven arguments against teaching business creation at universities. Journal of Entrepreneurship Education, 14(1), 147-161.

Lima, E.; Lopes, R. M. A.; Nassif, V. M. J.; Silva, D. (2015). Ser seu próprio patrão?Aperfeiçoando-se a educação superior em empreendedorismo. Revista de Administração Contemporânea, 19(4), 419-439.

Lopes, R. M. A. (2010). Referenciais para a educação empreendedora. In Lopes, R. M. A. (Org.), Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. pp. 17-44. Rio de Janeiro: Elsevier.

Lourenço, A. A.; Paiva, M. O. A. (2010). A motivação escolar e o processo da aprendizagem. Ciências & Cognição, 15(2), 132-141.

Lourenço, C. D. S.; Magalhães, T. F. (2014). A sala de aula e as empresas: análise da produção e da utilização de casos para ensino em Administração. Administração: Ensino e Pesquisa, 15(1), 11-42.

Lowman, J. (2007). Dominando as técnicas de ensino. 1a ed. São Paulo: Atlas.

Maritz, P. A.; Brown, C. (2013). Illuminating the black box of entrepreneurship education programs. Education + Training, 2(3), 234-252.

Martins, C.; Fiates, G. G. S.; Dutra, A.; Leite, A. L. S.; Giarola, P. G. (2014). Empreendedorismo inovador gerado pelas incubadoras de base tecnológica: mapeamento da produção científica até 2013. Revista de Negócios, 19(2), 86-108.

Mason, C. (2011). Entrepreneruship Education and Research: Emerging Trends and Concerns. Journal of Global Entrepreneurship, 1(1), 13-25.

McClelland, D. C. (1971). Entrepreneurship and Achievement Motivation. In Lengyel, P. (Ed.). Approaches to the Science of Socioeconomic Development. Paris: U.N.E.S.C.O.

Murphy, P. J.; Liao, J.; Welsch, H. P. (2006). A conceptual history of entrepreneurial thought. Journal of Management History, 2(1), 12-35.

Mwasalwiba, E. S. (2010). Entrepreneurship education: a review of its objectives, teaching methods, and impact indicators. Education + Training, 52(1), 20-47.

Naia, A.; Baptista, R.; Januario, C.; Trigo, V. (2015). Entrepreneurship education literature in the 2000s. Journal of Entrepreneurship Education, 18(31), 111-136.

Nassif, V. M. J.; Amaral, D. J.; Prando, R. A. (2012). A universidade desenvolve competências empreendedoras?Um mapeamento das práticas de ensino numa universidade brasileira. Administração: Ensino e Pesquisa, 13(3), 597-597.

Nielsen, S. L.; Stovang, P. (2015). DesUni: university entrepreneurship education through design thinking. Education + Training, 57(8/9), 977-991.

Pittaway, L.; Edwards, C. (2012). Assessment: examining practice in entrepreneurship education. Education + Training, 54(8/9), 778-800.

Plebani, S.; Domingues, M. J. C. S. (2009). A utilização dos métodos de ensino: uma análise em um curso de Administração. Revista Angrad, 10(2), 53-72.

Rahman, H.; Day, J. (2015). Involving the entrepreneurial role model: a possible development for entrepreneurship education. Journal of Entrepreneurship Education, 18(1), 86-95.

Rocha, E. L. C.; Freitas, A. A. F. (2014). Avaliação do ensino de empreendedorismo entre estudantes universitários por meio do perfil empreendedor. Revista de Administração Contemporânea, 18(4), 465-486.

Saes, D. X.; Pita, F. H. S. (2007). Empreendedorismo no ensino superior: uma abordagem teórica. Maringá Management: Revista de Ciências Empresariais, 4(2), 33-41.

Santos, P. M.; Moraes Filho, R. A. (2014). Empreendedorismo na Incubadora da UFRPE: uma reflexão sobre empresas criadas por iniciativas de alunos e docentes. Revista Organizações em Contexto, 10(20), 371-406.

Say, J. A. (1816). A treatise on political economy. London: Sherwood.

Schmidt, S.; Bohnenberger, M. C. (2008). A efetividade das ações para promover o empreendedorismo: o caso da FEEVALE. REAd.Revista Eletrônica de Administração, 14(1), 1-27.

Schmidt, S.; Bohnenberger, M. C. (2009). Perfil empreendedor e desempenho organizacional. Revista de Administração Contemporânea, 13(3), 450-467.

Schumpeter, J. A. (1961). Teoria do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura.

Seikkula-Leino, J.; Satuvuori, T.; Ruskovaara, E.; Hannula, H. (2015). How do Finnish teacher educators implement entrepreneurship education? Education + Training, 57(4), 392- 404.

Silva, S. S.; Oliveira, M. A.; Motta, G. S. (2013). Jogos de empresas e método do caso: contribuições ao processo de ensino e aprendizagem em administração. Administração: Ensino e Pesquisa, 14(4), 677-705.

Swiercz, P. M.; Ross, K. T. (2003, August). Rational, human, political, and symbolic text in Harvard Business School cases: a study of structure and content. Journal of Management Education, Thousand Oaks, 27(4), 407-430.

Teixeira, E. B.; Vitcel, M. S.; Lampert, A. L. (2008). Iniciação científica: desenvolvendo competências e habilidades na formação do administrador. Revista de Estudos de Administração, 8(16), 115-144.

Tony, O. A. (2016). Entrepreneurship education: challenges and implications for educators in Higher Education Institutions. International Journal of Information, Business and Management, 8(2), 307-324.

Valadão Júnior, V. M.; Almeida, R. C.; Medeiros, C. R. O. (2014). Empresa Júnior: espaço para construção de competências. Administração: Ensino e Pesquisa, 15(4), 693-693.

Verga, E.; Silva, L. F. S. (2014). Empreendedorismo: evolução histórica, definições e abordagens. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 3(3), 3-30.

Vérin, H. (1982). Entrepreneurs, enterprises: histoire d'une idée. Paris: Presses Universitaires de France.

Vesper, K. H.; Gartner, W. B. (1997). Measuring progress in entrepreneurship education. Journal of Business Venturing, New York, 13(1), 403.

Vieira, S. F. A.; Melatti, G. A.; Negreiros, L. F.; Ferri, C. M. (2014). A visão dos estudantes universitários de Administração sobre empreendedorismo: comparações entre o Estudo Guesss Brasil 2011 com o levantamento realizado na Universidade Estadual de Londrina- PR. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 3(3), 77-103.

Vieira, S. F. A.; Melatti, G. A.; Oguido, W. S.; Pelisson, C.; Negreiros, L. F. (2013). Ensino de empreendedorismo em Cursos de Administração: um levantamento da realidade brasileira. Revista de Administração FACES Journal, 12(2), 93-114.

Vieira, S. F. A.; Melatti, G. A.; Ribeiro, P. R. (2011). O Ensino de Empreendedorismo nos Cursos de Graduação em Administração: um estudo comparativo entre as universidades estaduais de Londrina e Maringá. Revista de Administração da UFSM, 4(2), 288-301.

Wadhwani, R. D. (2012). How Entrepreneurship Forgot Capitalism: entrepreneurship teaching and research in business schools. Journal of Society, 49(3), 223-229.

Weber, M. (1982). Ensaios de Sociologia. 5a ed. Rio de Janeiro: LTC.

Wiklund, J.; Davidsson, P.; Audretsch, D. B.; Karlsson, C. (2011). The future of entrepreneurship research. Entrepreneurship: Theory and Practice, 35(1), 1(9).

Yusoff, M. N. H. B.; Zainol, F. A.; Ibrahim, M. D. B. (2015). Entrepreneurship Education in Malaysia’s Public Institutions of Higher Learning: a review of the current practices. International Education Studies, 8(1), 17-28.

Zhang, M. (2014). Study on Enterprise Education System for Undergraduates in Universities. Higher Education Studies, 4(6), 58-61.

Anastasiou, L. G. C.; Alves, L. P. (2012). Estratégias de ensinagem. In Anastasiou, L. G. C.; Alves, L. P. (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 10a ed. pp. 67-100. Joinville: Univille.