Impacto dos Relatórios de Recomendação dos Analistas Sell-Side no Retorno das Ações Outros Idiomas

ID:
46865
Resumo:
Objetivo: - esta pesquisa teve como objetivo investigar o impacto dos relatórios dos analistas sell-side no retorno das ações das empresas. Fundamento: - insere-se na linha de pesquisas sobre analistas de investimento contextualizada na teoria de eficiência de mercado que define que nos mercados eficientes os preços dos ativos devem refletir todas as informações relevantes para determinação de seu preço. Método: - a investigação baseia-se na metodologia de estudo de eventos, cuja data do evento consiste na publicação do relatório de cobertura da ação. Determina-se o retorno anormal obtido da data da publicação da recomendação e o retorno anormal acumulado por 3 dias, 1 semana, 1 mês e 3 meses da data da publicação do relatório. Resultados: - os resultados obtidos foram consistentes em sinal com a primeira hipótese de que retorno anormal é positivo para cada um dos prazos da data do evento (1 dia a 3 meses) a partir da emissão de recomendação de compra e forte compra. Por outro lado, o retorno anormal e o retorno anormal acumulado de cada um dos prazos foram todos negativos com significância estatística nas recomendações de venda a favor da segunda hipótese de que o retorno anormal é negativo para cada um dos prazos para as recomendações de venda e forte venda. Contribuições: - Este trabalho representa uma contribuição para o conhecimento sobre a participação do analista de investimento sell-side no aumento da eficiência do mercado de capitais brasileiro.
Citação ABNT:
SUN, B.; CARRETE, L. S.; TAVARES, R. Impacto dos Relatórios de Recomendação dos Analistas Sell-Side no Retorno das Ações . Revista Evidenciação Contábil & Finanças, v. 5, n. 3, p. 22-36, 2017.
Citação APA:
Sun, B., Carrete, L. S., & Tavares, R. (2017). Impacto dos Relatórios de Recomendação dos Analistas Sell-Side no Retorno das Ações . Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 5(3), 22-36.
DOI:
10.18405/ recfin20170302
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/46865/impacto-dos-relatorios-de-recomendacao-dos-analistas-sell-side-no-retorno-das-acoes--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Barber, B. et al. (2001). Can investors profit from the prophets?Security analyst recommendations and stock returns. The Journal of Finance, 56(2), 531-563.

Barber, B. M.; Loeffler, D. (1993). The “Dartboard” column: second-hand information and price pressure. The Journal of Financial and Quantitative Analysis, 28(2), 273-284.

Beaver, W. H. (2002). Perspectives on recent capital market research. The Accounting Review, 77(2), 453-474.

Bodie, Z.; Kane, A.; Marcus, A. (2014). Investments. McGrawHill. 10 ed.

Bradshaw. (2011). Analysts Forecasts: What do we know after decades of work? Working Paper. Boston College.

Brown, L.; Call, A.; Clement, M.; Sharp, N. (2015). Inside the “Black-Box” of Sell-Side Financial Analyst. Journal of Accounting Research, 53(1), 1-47.

Brown, L. D. (1996). Analysts forecasting errors and their Implications for security analysis: an alternative perspective. Financial Analysts Journal, 52(1), 40-47.

Brown, L. D.; Rozeff, M. S. (1978). Analysts can forecast accurately! The Journal of Portfolio Management, 6(3), 31-34.

Cliff, T.; Denis, D. J. (2004). Do initial public offering firms purchase analyst coverage with underpricing? The Journal of Finance, 59(6), 2871-2901.

Da Silva, H. R. A capacidade previsionária no Mercado acionário brasileiro - Um estudo focado nas previsões dos analisas de investimentos. ENANPAD - Finanças 1998

Fama, E. F. (1970). Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. The Journal of Finance, 25(2), 383-417.

Fama, E. F.; French, Kenneth R. (1992). The cross section of expected returns. The Journal of Finance, 47(2), p. 427-465.

Franco, D. (2002). Projeções de lucros sistematicamente exageradas: um estudo para o Brasil. Revista Brasileira de Economia, 56(4), 551-589.

Groysberg, B. et al. (2013). The stock selection and performance of buy-side analysts. Management Science, 59(5), 1062-1075.

Guerard Jr, John B. (1989). Combining time-series model forecasts and analysts’ forecasts for superior forecasts of annual earnings. Financial Analysts Journal, 45(1), 69-71.

Irvine, P. J. (2003). The incremental impact of analyst initiation of coverage. Journal of Corporate Finance, 9(4), 431-451.

Jegadeesh, N.; Kim, W. (2006). Value of analyst recommendations: international evidence. Journal of Financial Markets, 9(3), 274-309.

Kothari, S. P. (2001). Capital market research in accounting. Journal of Accounting and Economics, 31(1-3), 105-231.

Lim, T. (2001). Rationality and analysts’ forecast bias. The Journal of Finance, 56(1), 369-385.

Lim, T. H.; Kong, H. C. (2004). New evidence on price impact of analyst forecast revisions. International Review of Financial Analysis, 13(2), 161-190.

Loughran, T.; Ritter. J. R. (1995). The New Issues Puzzle. The Journal of Finance, 50(1), 23-51.

Martinez, A. L. (2004). Analisando os analistas: estudo empírico das projeções de lucros e das recomendações dos analistas do mercado de capitais para as empresas brasileiras de capital aberto. Tese de Doutorado FGV.

Moshirian, F. et al. (2009). The value of stock analyst’ recommendations: evidence from emerging markets. International Review of Financial Analysis, 18(1-2), 74-83.

Ru, S. A.; Teoh, S. H.; Wysocki, P. D. (1999). Tracking analysts’ forecasts over the annual earnings horizon: are analysts’ forecast optimistic or pessimistic? Working Paper. University of Michigan.

Schipper, K. (1991). Commentary on analysts’ forecast. Accounting Horizons, 5, 105-119.

Silva, H. (1998). A capacidade previsionária no mercado acionário brasileiro: um estudo focado nas previsões dos analistas de investimentos. In: ENCONTRO DA ANPAD, 22, Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu: Anpad.

Womack, K. L. (1996). Do brokerage analysts' recommendations have investment value? Journal of Finance, 51(1), 137-167.

Womack , K.; Michaely, R. (1999) Conflit of Interest and the Credibility of Underwriter Analyst Reccomendation. The Review of Financial Studies, 12(4), 653-868.