Proposta de um Modelo de Análise da Flexibilização da Burocracia em Organizações Públicas com Base nas Dimensões Sugeridas por Volberda: O Caso da Secretaria de Estado da Administração de Santa Catarina Outros Idiomas

ID:
47037
Resumo:
O reconhecimento da necessidade de entender as mudanças que vem ocorrendo nas práticas organizacionais originou um conjunto de trabalhos que pode ser agrupado na temática denominada “novas formas organizacionais”. Este artigo se insere nesta temática, objetivando discutir a questão da flexibilização da burocracia em uma organização pública. Para tanto, foi estruturado um modelo de avaliação baseado nas dimensões propostas por Volberda (1988) - considerando a operacionalização da racionalidade substantiva em uma organização por meio do que o autor denomina controle dinâmico - na Secretaria de Estado da Administração de Santa Catarina. No que tange à metodologia, se configura como um estudo descritivo e se constitui em um estudo de caso. Utilizou-se como instrumento de intervenção uma metodologia ligada à Pesquisa Operacional, denominada metodologia MCDA-C. A contribuição da MCDA-C nesse contexto se dá pelo fato de essa metodologia permitir a organização dos critérios de análise propostos por Volberda, estabelecer uma escala de avaliação para cada um desses critérios e proceder a uma avaliação que permita quantificar o grau de flexibilização da organização em estudo. A organização obteve 35,4 pontos, o que se configurou, em uma análise geral, como baixo grau de flexibilização. Em uma análise mais específica, apresentou um maior grau de flexibilização na dimensão cultura organizacional e um menor grau de flexibilização na dimensão estrutura organizacional.
Citação ABNT:
LYRIO, M. V. L.; DELLAGNELO, E. H. L.; LUNKES, R. J. Proposta de um Modelo de Análise da Flexibilização da Burocracia em Organizações Públicas com Base nas Dimensões Sugeridas por Volberda: O Caso da Secretaria de Estado da Administração de Santa Catarina . Administração Pública e Gestão Social, v. 9, n. 4, p. 255-264, 2017.
Citação APA:
Lyrio, M. V. L., Dellagnelo, E. H. L., & Lunkes, R. J. (2017). Proposta de um Modelo de Análise da Flexibilização da Burocracia em Organizações Públicas com Base nas Dimensões Sugeridas por Volberda: O Caso da Secretaria de Estado da Administração de Santa Catarina . Administração Pública e Gestão Social, 9(4), 255-264.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21118/apgs.v1i4.1048
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47037/proposta-de-um-modelo-de-analise-da-flexibilizacao-da-burocracia-em-organizacoes-publicas-com-base-nas-dimensoes-sugeridas-por-volberda--o-caso-da-secretaria-de-estado-da-administracao-de-santa-catarina-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Bahrami, H. (1992). The emerging flexible organization: perspectives form Silicon Valley. California Management Review, Summer, 33-52.

Bana-e-Costa, C. A.; Silva, F. N. (1994). Concepção de uma “Boa” Alternativa de Ligação Ferroviária ao Porto de Lisboa: uma aplicação da metodologia multicritério de apoio à decisão e à negociação. Investigação Operacional, vol. 14, p. 115-131.

Bana-e-Costa, C. A.; Stewart, T. J.; Vansnick, J. C. (1995). Multicriteria decision analysis: some troughts based on the tutorial and discussion sessions of the ESIGMA meetings. In. : Euro XIV Conference. Anais... Jerusalém, Julho 3-6.

Beinat, E. (1995). Multiattribute value functions for environmental management. Amsterdam: Timbergen Institute Research Series.

Bergue, S. T. (2011). Modelos de gestão em organizações públicas: teorias e tecnologias para análise e transformação organizacional. Caxias do Sul, RS: Educs.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

Brasil. Decreto nº 200 de 25 de Fevereiro de 1967. Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências.

Brasil. Decreto nº 39. 510 de 04 de Julho de 1956. Dispõe sobre o funcionamento de uma comissão de simplificação burocrática.

Bresser-Pereira, L. C.; Spink, P. K. (Orgs. ) (2005) Reforma do Estado e administração pública gerencial. 7 ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, p. 75-118.

Clegg, S. (1990). Modern organizations: organization studies in the postmodern world. London: Sage Publications.

Cruz, N. F. da; Tavares, A. F.; Marques, R. C.; Jorge, S. M.; de Sousa, L. (2015). Measuring Local Government Transparency. Public Management Review, (July), 1-28.

Daft, R.; Lewin, A. Y. (1993). Where are the theories for the “new” organizational forms?An editorial essay. Organization Science, v. 04, n. 04, Nov.

Dellagnelo, E. H. L. (2000). Novas formas organizacionais: ruptura como modelo burocrático? Tese (doutorado em engenharia de produção e sistemas). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Dias, T.; Cario, S. A. F. (2014). Governança Pública: ensaiando uma concepção. Contabilidade, Gestão E Governança, 17(3), 89-108.

Eden, C. (1988). Cognitive mapping. European Journal of Operational Research, v. 36, p. 01-13.

Ensslin, L.; Montibeller, N. G.; Noronha, S. M. (2001) Apoio à Decisão: metodologia para estruturação de problemas e avaliação multicritério de alternativas. Florianópolis: Insular.

Faria, J. R. V.; Leal, A. P.; Attie, J. P.; Hirayama, W. H.; De Matos, R. D.; Dutra, R. S. A. (2008). Autogestão e poder: esquema de análise das relações de poder em organizações com características auto-gestionárias. V Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD - ENEO. Anais... Belo Horizonte, Junho 18-20.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social - 5ª ed. São Paulo: Atlas.

Hair Jr, J. F.; R. E. Anderson; R. L. Tatham E W. C. Black. (1998). Multivariate Data Analysis. 5th ed. Upper Saddle River: Prentice Hall, 730p.

Keeney, R. L. (1992). Value focused-thinking: a path to creative decision-making. Cabridge: Harvard Univ. Press.

Lyrio, M. V. L. (2008) Modelo para avaliação de desempenho das secretarias de desenvolvimento regional (SDRs) do governo do Estado de Santa Catarina: a perspectiva da MCDA-C. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Lyrio, M. V. L. ( (2016). Transparência da gestão pública em portais eletrônicos: uma análise no contexto do poder executivo dos governos subnacionais brasileiro e espanhol. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Lyrio, M. V. L.; Lunkes, R. J.; Taliani, E. T. C. (2015). Transparency, accountability and corruption: the state of the art in the public sector. XIX IRSPM Conference. Anais ... Birmingham 30 March - 01 April.

Marini, C. (2005) Aspectos contemporâneos do debate sobre reforma da administração pública no Brasil: a agenda herdada e as novas perspectivas. Revista Eletrônica sobre a Reforma do Estado. n. 1, mar-mai.

Misoczcy, M. C. A.; Silva, J. M. Da; Flores, R. K. (2008). Autogestão e práticas organizacionais horizontalizadas: amplificando sinais. V Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD - ENEO. Anais... Belo Horizonte, Junho 18-20.

Montibeller, G.; Belton, V. (2007). Qualitative operators for reasoning maps: evaluating multi-criteria options with networks of reasons. European Journal of Operational Research. V. In Press, Corrected Proof, 2007.

Montibeller, G.; Belton, V.; Ackermann, F.; Ensslin, L. (2007). Reasoning maps for decision aid: an integrated approach for problem-structuring and multi-criteria evaluation. Journal of the Operational Research Society. v. 59, p. 575-589, Jan.

Moraes, J.; Misocsky, M. C. A. (2010). A organização dialógica do movimento dos trabajadores desocupados de La Matanza. In: Misocsky, M. C. A.; Flores, R. K.; Moraes, J. (Org. ) Organização e práxis libertadora. Porto Alegre: DACASA Editora.

Parker, M. (2002). Against management: organization in the age of managerialism. Cambridge: Polity.

Pedersen, A. R.; Sehested, K.; Sørensen, E. (2010). Emerging theoretical understanding of pluricentric coordination in public governance. The American Review of Public Administration, 41(4), 375-394.

Prestes-Motta, F. C.; Bresser-Pereira, L. C. (1986). Introdução à organização burocrática. São Paulo: Brasiliense.

Ramos, A. G. (1989). A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. 2 ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

Richardson, R. J.; et. al. (1999). Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. 3ª Ed. São Paulo: Atlas.

Roy, B. (1990). Decision-aid and decision-making. European Journal of Operational Research, vol. 45, p. 324-331.

Roy, B. (1993). Decision science or decision-aid science? European Journal of Operational Research, vol. 66, p. 184-203.

Santa Catarina. Decreto nº 3. 472 de 23 de Agosto de 2010. Cria a comissão temporária de acompanhamento e avaliação do programa excelência em gestão, na Secretaria de Estado da Administração.

Santa Catarina. Decreto nº 524 de 21 de Setembro de 2011. Cria a comissão de coordenação do programa excelência em gestão, vinculada a Secretaria de Estado da Administração.

Santa Catarina. Lei Complementar nº 534 de 20 de Abril de 2011. Altera dispositivos da Lei Complementar nº 381/07, que dispõe sobre o modelo de gestão e a estrutura organizacional da administração pública estadual e estabelece outras providências.

Santa Catarina. Lei nº 4. 547 de 31 de Dezembro de 1970. Dispõe sobre a reforma administrativa e dá outras providências.

Santos, B. S. (2002). Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 63, p. 237-280.

Saxton, M. K. (1998). For your bookshelf: Building the flexible firm: how to remain competitive. Corporate Reputation Review, 2(1), 94-96.

Torres, M. D. F. (2004). Estado, democracia e administração pública no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. FGV.

Valladares, L. (2007). Os dez mandamentos da observação participante. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 22(63), 153-155.

Volberda, H. W. (1988). Building de flexible firm: how to remain competitive. New York: Oxford University Press.

Weber, M. (1944). Economia e sociedad. Fondo de cultura econômica, México. 1 ed. (Espanhola baseada na 1ª Ed. alemã de 1922).

Weber, M. (1958). The social psychology of the world religions, em from Max Weber. Nova York: Oxford University Press.