A Educação a Distância no Processo de Formação Continuada da Administração Pública: As Contribuições da Revista do Serviço Público Outros Idiomas

ID:
47103
Autores:
Resumo:
No ano em que a Enap comemora 30 anos, nada mais oportuno que apresentar as contribuições da Revista do Serviço Público (RSP) para a discussão sobre a profissionalização dos serviços públicos. Nesse sentido, o objetivo deste artigo é refletir sobre os modos pelos quais a educação a distância, enquanto estratégia de formação continuada capaz de propiciar novas dinâmicas de ensino e aprendizagem, tem sido tematizada e problematizada nos contornos do periódico nacional mais longevo na área de administração pública. O conjunto dos 575 textos publicados na RSP, desde 1989 até os dias atuais, contempla artigos, ensaios, entrevistas, reportagens e resenhas que expressam, direta ou indiretamente, múltiplas perspectivas a respeito dos desafios da formação continuada. Entre eles, a educação a distância (EAD) revela-se como tendência irreversível no contexto da denominada sociedade da informação, uma vez que as potencialidades das tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC) apontam para o rompimento das barreiras espaço-temporais, bem como para a emergência do paradigma da interatividade, que impõe a superação do modelo tradicional de formação profissional.
Citação ABNT:
DURAN, D.A Educação a Distância no Processo de Formação Continuada da Administração Pública: As Contribuições da Revista do Serviço Público. Revista do Serviço Público, v. 68, n. 3, p. 705-736, 2017.
Citação APA:
Duran, D.(2017). A Educação a Distância no Processo de Formação Continuada da Administração Pública: As Contribuições da Revista do Serviço Público. Revista do Serviço Público, 68(3), 705-736.
DOI:
https://doi.org/10.21874/rsp.v68i3.1508
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47103/a-educacao-a-distancia-no-processo-de-formacao-continuada-da-administracao-publica--as-contribuicoes-da-revista-do-servico-publico/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Abbad, Gardênia da Silva Abbad. Educação a distância: o estado da arte e o futuro necessário. Revista do Serviço Público, v. 58, n. 3, p. 351-374, 2007.

Asazu, Claudia. Escolas de governo européias reformam o ensino e voltam-se à Europa. Revista do Serviço Público, v. 57, n. 3, p. 427-437, 2006.

Bacon, Kevin. Além da capacitação: desenvolvimento de líderes para o setor público. Revista do Serviço Público, v. 50, n. 4, p. 81-89, 1999.

Berquió, Urbano. Qual o papel de uma escola nacional de Administração? Revista do Serviço Público, v. 63, n. 2, p. 237-241, 2012.

Castells, Manuel. Sociedade em rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

Chaves Filho, Hélio (Org.). Educação a distância em organizações públicas - Mesa redonda de pesquisa-ação. Brasília: Enap, 2006.

Chemla, Eliane. A reforma da formação para carreiras da ENA-França. Revista do Serviço Público, v. 56, n. 2, p. 217-224, 2005.

Cole, Michael; Griffin, Peg. Cultural amplifiers reconsidered. In: Olson, David. (Ed.) The social foundations of language and thought. New York: Norton & Company, 1980.

Dowbor, Ladislau. Repensando o conceito de formação. Revista do Serviço Público, v. 45, n. 2, p. 155-169, 1994.

Duran, Débora. Escolas de governo de todo o Brasil reúnem-se na Enap para debater capacitação dos servidores públicos. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 62, n. 3, p. 243-249, 2012.

Duran, Débora. Letramento digital e desenvolvimento: das afirmações às interrogações. São Paulo: Hucitec, 2010.

Duran, Débora. Os impactos das tecnologias da comunicação e informação na educação: uma perspectiva vygotskyana. In: Reunião da Associação Nacional de Pesquisa em Educação. 27. 2005, Caxambu. Anais... Caxambu: Anped, 2005.

Escola Nacional de Administração Pública (Enap). Escolas de governo e profissionalização do funcionalismo. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 45, n. 1, p. 187, 1994.

Ferrarezi, Elisabete; Tomacheski, João Alberto. Mapeamento da oferta de capacitação nas escolas de governo no Brasil: gestão da informação para fortalecimento da gestão pública. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 61, n. 3, p. 287-303, 2010.

Filatro, Andrea; Mota, Natália Teles da. Ambientes virtuais de aprendizagem: desafios de uma escola de governo. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 64, n. 1, p. 109-122, 2013.

Fonseca, Diego Ernesto Leal. Cursos abertos on-line: um cenário para a gestão pessoal do conhecimento? Revista do Serviço Público, Brasília, v. 62, n. 3, p. 281296, 2011.

Gaetani, Francisco. Escolas de governo: limites e condicionalidades. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 45, n. 2, p. 113-148, 1994.

Golembiewski, Robert T. Public administration as a developing discipline. Nova Iorque: Becker, 1977.

Hargreaves, Andy. Aprendendo a mudar: o ensino para além dos conteúdos e da padronização. Porto Alegre: Artmed, 2002.

Hori, Larissa Mamed Hori. Com educação a distância se vai ao longe. Revista do Serviço Público, v. 58, n. 3, p. 375-380, 2007.

Imbernón, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

Imbernón, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010

Instituto Paranaense de Desenvolvimento (Ipardes). Projeto Escola de Governo: programa de capacitação de recursos humanos para o planejamento e a gestão governamental. Revista do Serviço Público, v. 45, n. 2, p. 235-236, 1994.

Keinert, Tania Margarete Mezzomo. A história da Revista do Serviço Público a partir da análise dos seus editoriais. Revista do Serviço Público, v. 118, n. 2, p. 9-34, 1994.

Keinert, Tania Margarete Mezzomo; Vaz, José Carlos. Histórico da RSP. A Revista do Serviço Público no pensamento administrativo brasileiro (1937-1989). Revista do Serviço Público, v. 118, n. 1, p. 9-41, 1994.

Kumar, Krishan. Da sociedade pós-industrial à pós-moderna. Novas teorias sobre o mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006.

Lojkine, Jean. A revolução informacional. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

Magalhães, Celso de. (1942). O aperfeiçoamento dos servidores do Estado. Revista do Serviço Público, v. 62, n. 4, p. 467-471, 2011.

Marin, Alda Junqueira. Educação continuada: introdução a uma análise de termos e concepções. Cadernos Cedes, Campinas, n. 36, p. 13-20, 1995.

Marin, Alda Junqueira. Educação continuada: reflexões e alternativas. Campinas: Papirus, 2000.

Mathias, Emmily Flügel; Santos, Gilberto Lacerda. As comunidades virtuais como instrumento de educação corporativa: estudo de caso no Tribunal de Contas da União. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 65, n. 3, p. 321-334, 2014.

Mattelart, Armand. História da sociedade da informação. São Paulo: Loyola, 2002.

Meister, Jeanne C. Educação corporativa: a gestão do capital intelectual através das universidades corporativas. São Paulo: Pearson Makron Books, 1999.

Minayo, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 10. ed. São Paulo: Hucitec, 2007.

Moore, Michael Moore; Kearsley, Greg. Educação a Distância – uma visão integrada. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

Nascimento, Tarcilena Polisseni Cotta; Esper, Aniely. Evasão em cursos de educação continuada a distância: um estudo na Escola Nacional de Administração Pública. Revista do Serviço Público, v. 60, n. 2, p. 159-173, 2009.

Newcomer, Kathyryn E. A preparação dos gerentes públicos para o século XXI. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 50, n. 2, p. 5-18, 1999.

Pacheco, Regina Silvia. Escolas de governo como centros de excelência em gestão pública: a perspectiva da Enap - Brasil. Revista do Serviço Público, v. 53, n. 1, p. 75-88, 2002.

Pacheco, Regina Silvia. Escolas de governo: tendências e desafios - Enap - Brasil em perspectiva comparada. Revista do Serviço Público, v. 51, n. 2, p. 35-53, 2000.

Palloff, Rena M.; Pratt, Keith. O aluno virtual: um guia para trabalhar com estudantes on-line. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Prensky, Marc. Digital natives, digital immigrants. On the Horizon, MCB University Press, v. 9, n. 5, p. 1- 6, 2001.

Preti, Oresti. Educação a distância: fundamentos e políticas. Cuiabá: UFMT, 2009.

Ricupero, Rubens. Profissionalização do servidor público: requisito para o desenvolvimento. Revista do Serviço Público, v. 45, n. 2, p. 149-153, 1994.

Rosa, Joaquim Coelho. Cidadania e civilização tecnológica: a mudança de quadros conceptuais em formação e educação. Revista do Serviço Público, v. 56, n. 3, p. 321-329, 2005.

Santos, Maria Helena de Castro; Brito, Marcelo. Escolas de governo e profissionalização do funcionalismo público. Revista do Serviço Público, v. 46, n. 1, p. 69-99, 1995.

Siqueira, Belmiro. (1950). Seleção e treinamento. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 61, n. 4, p. 405-409, 2010.

Smith, Gordon S. Novos desafios para a capacitação de liderança de alto nível na gestão e governança em um mundo globalizante. Revista do Serviço Público, v. 54, n. 2, p. 99-117, 2003.

Soifer, Jack. (1971). O Brasil e a revolução educacional. Revista do Serviço Público, v. 58, n. 3, p. 381-386, 2007.

Tavares-Silva, Tania; Dias, Paulo; Valente, José Armando. Os suportes de uma comunidade virtual de aprendizagem: uma experiência do Governo do Estado de São Paulo, Brasil. Revista do Serviço Público, v. 64, n. 2, p. 223-247, 2013.

Vygotsky, Lev S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991

Vygotsky, Lev S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1991.