Dez Anos de CNJ: Reflexões do Envolvimento com a Melhoria Da Eficiência do Judiciário Brasileiro Outros Idiomas

ID:
47104
Resumo:
O objetivo deste ensaio é trazer reflexões sobre os dez anos de existência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a sua atuação na melhoria dos níveis de eficiência do Judiciário brasileiro. O ensaio discute e aponta lacunas ao propor a realização de estudos futuros sobre a gestão do Poder Judiciário. Os seguintes aspectos são abordados: Reforma do Judiciário e suas perspectivas; planejamento estratégico e metas anuais; mensuração de desempenho e eficiência. As reflexões propostas, no campo teórico e metodológico, podem ser incorporadas a modelos e práticas que buscam evidenciar um Judiciário mais célere e efetivo.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, L. G. L.Dez Anos de CNJ: Reflexões do Envolvimento com a Melhoria Da Eficiência do Judiciário Brasileiro. Revista do Serviço Público, v. 68, n. 3, p. 631-656, 2017.
Citação APA:
Oliveira, L. G. L.(2017). Dez Anos de CNJ: Reflexões do Envolvimento com a Melhoria Da Eficiência do Judiciário Brasileiro. Revista do Serviço Público, 68(3), 631-656.
DOI:
https://doi.org/10.21874/rsp.v68i3.1364
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47104/dez-anos-de-cnj--reflexoes-do-envolvimento-com-a-melhoria-da-eficiencia-do-judiciario-brasileiro/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Agência Brasil. Justiça não consegue concluir processos anteriores a 2007, aponta CNJ. Folha de São Paulo, 31 out. São Paulo. 2012.

Agência Brasil. Ministério Público e a política no Brasil. Sumaré-São Paulo: Idesp, PUC-SP, 2002.

Arantes, R. B. Judiciário e política no Brasil. São Paulo: Idesp, 1997.

Azevedo, J. S. F. A implantação da gestão estratégica no Judiciário brasileiro. Brasília: Universidade Católica, 2010. Monografia (Especialização em Gestão Estratégica de Organizações com ênfase no Balanced Scorecard) – Universidade Católica de Brasília, Brasília.

Barboza, E. M. Q.; Kozicki, K. Judicialização da política e controle judicial de políticas públicas. Revista Direito GV, v. 8, n. 1, p 59-85, 2012.

Berkson, l.; Carbon, S. Court unification: history, politics and implementation. Washington: U. S. Department of Justice, Law Enforcement Assistance Administration, National Institute of Law Enforcement and Criminal Justice, 1978.

Bouckaert, G.; Balk., W. Public productivity measurements: diseases and cures. Public Productivity & Management, v. 15, n.2, p. 229-235, 1991.

Boyum, K. O. The politics of court reform: a review essay. The Justice System Journal, n. 12, p. 406-423, 1987.

Bresser-Pereira, L. C. Da administração pública burocrática à gerencial. Revista do Serviço Público, v. 47, n. 1, p. 7-40, 1996.

Bresser-Pereira, L. C. Gestão do setor público: estratégia e estrutura para um novo Estado. In: Bresser-Pereira, L. C.; Spink, P. Reforma do Estado e administração pública gerencial. Rio de Janeiro: Editora FGV. 1998. p. 21-38.

Bresser-Pereira, L. C. Reflexões sobre a reforma gerencial brasileira de 1995. Revista do Serviço Público, v. 50, n. 4, p. 5-30, 1999.

Castro, A. S. Indicadores básicos de desempenho da justiça estadual de primeiro grau no Brasil. Texto para discussão, n. 1609. Brasília: Ipea, 2011.

Castro, M. F. A administração da justiça e os reflexos na economia. Revista CEJ, v. 6 n. 17, p. 10-18, 2002.

Comission Européenne Pour L’efficacité de la Justice (CEPEJ). Checklist pour la promotion de la qualité de la justice et des tribunaux. In: RÉUNION PLÉNIÈRE. 11. Procédures... Strasbourg: Cepej, p. 1-32, 2008.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Meta 18 – Combate à corrupção. Brasília: CNJ, 2013. .

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Metas nacionais do Poder Judiciário 2009-2012. Brasília: CNJ, 2013.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Relatório final: metas de nivelamento do Poder Judiciário nacional 2009. Brasília: CNJ, 2010.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Relatório final: metas prioritárias do Poder Judiciário nacional 2010. Brasília: CNJ, 2011.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Relatório final: metas prioritárias do Poder Judiciário nacional 2011. Brasília: CNJ, 2012.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Resolução nº 15, de 20 de abril de 2006. Dispõe sobre a regulamentação do Sistema de Estatística do Poder Judiciário, fixa prazos e dá outras providências. Brasília: CNJ, 2006.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Resolução nº 76, de 12 de maio de 2009. Dispõe sobre os princípios do Sistema de Estatística do Poder Judiciário, estabelece seus indicadores, fixa prazos, determina penalidades e dá outras providências. Brasília: CNJ, 2009.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Resolução nº 7, de 18 de outubro de 2005. Disciplina o exercício de cargos, empregos e funções por parentes, cônjuges e companheiros de magistrados e de servidores investidos em cargos de direção e assessoramento, no âmbito dos órgãos do Poder Judiciário e dá outras providências. Brasília: CNJ, 2005.

Conselho Nacional De Justiça (CNJ). Resolução nº 88, de 8 de setembro de 2009. Dispõe sobre a jornada de trabalho no âmbito do Poder Judiciário, o preenchimento de cargos em comissão e o limite de servidores requisitados. Brasília: CNJ, 2009.

Cunha, L. Indicadores de desempenho do Judiciário: como são produzidos e qual a sua finalidade. Cadernos FGV Projetos, v. 5, n. 12, p.41-45, 2010.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). 100 maiores litigantes – 2012. Brasília: CNJ, 2012.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). 100 maiores litigantes. Brasília: CNJ, 2011.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). Avaliação do desempenho judicial: desafios, experiências internacionais e perspectivas. Série CNJ Acadêmico, n. 5. Brasília: CNJ, 2011.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). Justiça em Números 2012. Brasília: CNJ, 2012.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). Justiça em Números 2013. Brasília: CNJ, 2013.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). Justiça em Números 2014: ano base 2013. Brasília: CNJ, 2014.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). Justiça em Números 2015: ano base 2014. Brasília: CNJ, 2015.

Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ). Justiça em Números 2016: ano base 2015. Brasília: CNJ, 2016.

Dubois, P. L.; Boyum, K. O. Court reform: the politics of institutional change. In: Hays, S.; Graham Jr., C. B. (Orgs.). Handbook of court administration and management. New York: Marcel Dekker, 1993. p. 27-52.

Faerman, S. R.; Dipadova, L. N.; Quinn, R. E. Judicial leadership in court management. In: Hays, S.; Graham Jr., C. B. (Orgs.). Handbook of court administration and management. New York: Marcel Dekker, 1993. p. 183-204.

Fairbrother, P. Politics and the State as employer. Londres: Mansell, 1994.

Falcão, J.; Cerdeira, P. C.; Arguelhes, D. W. I relatório Supremo em Números: o múltiplo Supremo. Rio de Janeiro: Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getúlio Vargas, 2011.

Falcão, J. et al. II relatório Supremo em Números: o Supremo e a Federação. Rio de Janeiro: Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getúlio Vargas, 2013.

Falcão, J.; Hartmann, I. A.; Chaves, V. P. III relatório Supremo em Números: o Supremo e o Tempo. Rio de Janeiro: Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getúlio Vargas, 2014.

Falcão, J.; Moraes, A.; Hartmann, I. A. IV relatório Supremo em Números: o Supremo e o Ministério Público. Rio de Janeiro: Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getúlio Vargas, 2015.

Falcão, J. O Judiciário segundo os brasileiros. In: Guerra, S. (Org.). Transformações do Estado e do direito: novos rumos para o Poder Judiciário. Rio de Janeiro: Editora FGV. 2009. p. 13-30.

Falcão, J.; Oliveira, L. F. O STF e a agenda pública nacional: de outro desconhecido a supremo protagonista? Lua Nova, v. 88, p. 429-469, 2013.

Faveri, D.; Pereira, C.; Oliveira, L. G. L. Ministério Público resolutivoUma análise da eficiência em ações extrajudiciais dos Ministérios Públicos Estaduais do Brasil. In: Encontro Nacional da Anpad. 38. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2014. p. 1-16.

Fochezatto, A. Análise da eficiência relativa dos tribunais de justiça estadual brasileira utilizando o método DEA. In: Reunión de Estudos Regionales – AECR, 36., Badajoz. Anais… Badajoz: AECR, 2010. p. 1-21.

Fragale Filho, R. S. O Conselho Nacional de Justiça e seus possíveis impactos institucionais. In: Encontro Anual da Anpocs, 35., Caxambu. Anais... Caxambu: Anpocs, 2011. p. 1-23.

Fragale Filho, R. S. Poder Judiciário: os riscos de uma agenda quantitativa. In: Coutinho, J. N. M.; Morais, J. L. B.; Streck, L. L. (Orgs.). Estudos constitucionais. Rio de Janeiro: Renovar, 2007.

Fragale Filho, R. S. Reconfigurações profissionais da magistratura: um exercício (preliminar) a partir da jurisprudência do Conselho Nacional de Justiça. In: Cunha, J. R. (Org.). Poder Judiciário. Novos olhares sobre gestão e jurisdição. Rio de Janeiro: FGV, 2010. p. 97-126.

Fundação Getúlio Vargas (FGV). A reforma do Poder Judiciário no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

Gallas, G. Court Reform: has it been built on an adequate foundation? Judicature, v. 63, p. 29-3, 1979.

Gangemi, P. P.; Fernandes, J. Os resultados do projeto CNJ/FGV: aplicação do BSC no Judiciário brasileiro. Cadernos FGV Projetos, v. 5, n. 12, p. 63-71, 2010.

Glick, H. R. Courts, politics, and justice. 2. ed. New York: McGraw-Hill, 1988.

Gomes, A. O.; Guimarães, T. A. Desempenho do Judiciário. Conceituação, estado da arte e agenda de pesquisa. Revista de Administração Pública, v. 47, n. 2, p. 379-401, 2013.

Gonçalves, J. E. L. (Org.). A construção do novo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.v. II. São Paulo: Plêiade, 2007.

Gonçalves, J. E. L. (Org.). A construção do novo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.v. I. São Paulo: Plêiade, 2007.

Graham Jr., C. B. Reshaping the courts: traditions, management theories and political realities. In: Hays, S.; Graham Jr., C. B. (Orgs.). Handbook of court administration and management. New York: Marcel Dekker. 1993. p. 3-26.

Kaplan, R. S.; Norton, D. Mapas estratégicos: convertendo ativos intangíveis em resultados tangíveis. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

Karasin, S.; Rodovalho, M. F. T. Contradições do Poder Judiciário brasileiro. GV-Executivo, v. 11, n. 2, p. 82, 2012.

Levitt, M.; Joyce, M. The growth and efficiency of public spending. Cambridge: Cambridge University Press, 1988.

Lewin, A. Y.; Morey, R. C.; Cook, T. J. Evaluating the administrative efficiency of courts. Omega - International Journal of Management Science, v.10, p. 401-411, 1982.

Manzini, R. O desdobramento da estratégia através do Balanced Scorecard: lições da experiência no Poder Judiciário nacional. Cadernos FGV Projetos, v. 5, n. 12, p. 53-62, 2010.

Maranhão, M. O alinhamento estratégico no Poder Judiciário, garantido pela Comissão de Gestão Estratégica e Assessoria de Desenvolvimento Institucional. In: Fundação Getúlio Vargas. (FGV). A reforma do Poder Judiciário no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora FGV. 2005. p. 37-46.

Maravall, J. M.; Przeworski, A. Introduction. In: Maravall, J. M.; Przeworski, A. (Eds). Democracy and the rule of law. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

Meireles, A. M. R. Uma proposta de SAD para avaliação da eficiência do Poder Judiciário do Estado do Ceará utilizando AED. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2012. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Ceará; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Fortaleza.

Meneses, R. S.; Oliveira, L. G. L.; Vasconcelos, T. J. M. O gerenciamento de projetos em um tribunal de justiça: análise dos prazos dos projetos estratégicos 2010-2014. Revista de Gestão e Projetos (GeP), v. 7, n. 3, p. 93-107, 2016.

Montesquieu, C. S. Do espírito das leis. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1962.

Morey Filho, F. B.; Crédico, R. G. O papel da assessoria de planejamento e gestão no Tribunal de Justiça. In: Gonçalves, J. E. L. (Org.). A construção do novo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. São Paulo: Plêiade. 2007. p. 143-154.

Motta, P. R. M. Revendo estrategicamente as organizações do Poder Judiciário: uma perspectiva gerencial. Cadernos FGV Projetos, v. 5, n. 12, p. 24-31, 2010.

Nogueira, J. M. M. A ausência do Poder Judiciário enquanto objeto de estudo da Administração Pública brasileira. Díke - Revista eletrônica da ESMEC, v. 1, n. 1, p. 1-17, 2011.

Nogueira, J. M. M. A gestão do Poder Judiciário: uma análise do sistema de mensuração de desempenho do Judiciário brasileiro. São Paulo: FGV, 2010. Dissertação (Mestrado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getulio Vargas, São Paulo.

Nogueira, J. M. M. et al. Estudo exploratório da eficiência dos tribunais de justiça estaduais brasileiros usando a análise envoltória de dados (DEA). Revista de Administração Pública, v. 46, n. 5, p. 1317-1340, 2012.

Oliveira, L. G. L. et al. Medição da eficiência de magistrados e de unidades judiciárias no Ceará. Cadernos Ebape.BR, v. 14, n. 3, p. 836-857, 2016.

Oliveira, L. G. L.; Nogueira, J. M. M. A ausência do Poder Judiciário na Administração Pública brasileira: uma análise de 2009 a 2014. FFBusiness, v. 15, n. 21, p. 1-15, 2017.

Oliveira, L. G. L.; Pontes, D. S.; Soares, M. N. M. A atuação da Assessoria de Planejamento do TJCE na revisão e acompanhamento do plano estratégico do Judiciário cearense. Themis – Revista da ESMEC, v. 12, n.1, p. 355-373, 2014.

Oliveira, L. G. L. Reflections on the role of the CNJ in relation to the Executive and Legislative. In: Annual Assembly Cladea. 48. Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: Ebape-FGV. 2013. p. 1-7.

Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Pesquisa: o que pensa o brasileiro sobre a Justiça. 10 de novembro, 2003.

Pinheiro, A. C. Direito e economia num mundo globalizado: cooperação ou confronto? Texto para discussão, n. 963. Rio de Janeiro, Ipea, 2003.

Pollit, C. Managerialism and the public service. Oxford: Blackell, 1990.

Pontes, D. S.; Oliveira, L. G. L.; Vasconcelos, T. J. M. Os condicionantes de desempenho dos projetos estratégicos em um tribunal de justiça. Revista de Gestão e Projetos (GeP), v. 6, n. 1, p. 14-27, 2015

Rodovalho, M. F. T. A Reforma do Poder Judiciário: análise do papel do STF e do CNJ. São Paulo: Atlas, 2014.

Rodovalho, M. F. T. Reforma do Estado após a emenda constitucional 45/04: a reforma do Poder Judiciário. São Paulo: FGV, 2012. Tese (Doutorado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getulio Vargas, São Paulo.

Sadek, M. T. Judiciário: mudanças e reformas. Estudos Avançados, v. 18, n. 51, p. 19101, 2004.

Sadek, M. T. Magistrados: uma imagem em movimento. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

Sadek, M. T.; Oliveira, F. L. Estudos, pesquisas e dados em Justiça. In: Oliveira, F. L. (Org.) Justiça em foco: estudos empíricos. Rio de Janeiro: Editora FGV. 2012. p. 15-61.

Sadek, M. T. O Poder Judiciário na reforma do Estado. In: Bresser-Pereira, L. C.; Wilheim, J.; Sola, L. (Orgs.). Sociedade e Estado em transformação. São Paulo: Editora Unesp, 1999.

Santos, A. M.; Da Ros, L. Caminhos que levam à corte: carreiras e padrões de recrutamento dos ministros dos órgãos de cúpula do Poder Judiciário brasileiro (1829-2006). Revista Sociologia e Política. v. 16, n. 30, p. 131-149, 2008.

Sauerbronn, F. F. et al. Estratégia e gestão do Poder Judiciário: uma proposta de estudo das práticas sociais relacionadas ao BSC. Revista do Serviço Público, v. 67, n.1, p. 8-31, 2016.

Sauerbronn, F. F.; Lourenço, R. L. Evolução recente na Reforma do Judiciário e representações sociais nas perspectivas de magistrados do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. In: Encontro Nacional da Anpad, 40., Costa do Sauipe. Anais... Costa do Sauipe: Anpad, 2016. p. 1-15.

Sauerbronn, F. F.; Sauerbronn, J. F. R. Representações sociais da Reforma do Judiciário – estudo baseado nas perspectivas dos servidores do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. Revista de Administração Pública, v. 40, n. 3, p. 719-737, 2015.

Sauerbronn; J. F. R.; Lodi, M. D. F. Construção da imagem institucional do Poder Judiciário – uma análise baseada nas campanhas publicitárias do Conselho Nacional de Justiça. Cadernos EBAPE.BR, v. 10, n.4, p. 925-945, 2012.

Sherwood, R. B.; Shepherd, G.; Souza, C. M. Judicial systems and economic performance. The Quartely Review of Economics and Finance, v. 34, p. 101-116, 1994.

Silva, J. A.; Florêncio, P. A. E. L. Políticas judiciárias no Brasil: o Judiciário como autor de políticas públicas. Revista do Serviço Público, v. 62, n. 2, p.119-136, 2011.

Silvestre, A. R. M. Gerenciamento de projetos: uma análise das lições aprendidas dos projetos de um Tribunal de Justiça. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2016. Monografia (Graduação) – Centro de Estudos Sociais Aplicados, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza.

Supremo Tribunal Federal (STF). Súmula Vinculante nº 13. Diário da Justiça, 29 de agosto de 2008, 1. Brasilia: STF, 2008.

Taylor, M. M.; Da Ros, L. Os partidos dentro e fora do poder: a judicialização como resultado contingente da estratégia política. Dados, v. 51, n. 4, p. 825-864, 2008..

Taylor, M. M. Judging policy: courts and policy reform in democratic Brazil. Stanford, CA: Stanford University Press, 2008.

Taylor, M. M. O Judiciário e as políticas públicas no Brasil. Dados. v. 50, n. 2, p. 229257, 2007.

Tocqueville, A. Democracy in America. Hertfordshire: Wordsworth Editions, 1998.

Vieira, L. J. M.; Costa, S. G. Liderança no Judiciário: o reconhecimento de magistrados como líderes. Revista de Administração Pública, v. 47, n. 4, p. 927-948, 2013.

Vieira, L. J. M.; Pinheiro, I. A contribuição do Conselho Nacional de Justiça para a gestão do Poder Judiciário. In: Encontro Nacional da Anpad. 32. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad. 2008. p. 1-16.

Yeung, L. L. Além dos “achismos”, do senso comum e das evidências anedóticas: uma análise econômica do Judiciário brasileiro. São Paulo: FGV, 2010. Tese (Doutorado) – Escola de Economia de São Paulo, Fundação Getulio Vargas, São Paulo.

Yeung, L. L.; Azevedo, P. F. Measuring efficiency of Brazilian courts with data envelopment analysis (DEA). IMA Journal of Management Mathematics, v. 22, p. 343-356, 2011.