[Re]Pensando o Estágio na Formação Profissional dos Estudantes de Administração: Um Estudo sobre a Produção Científica Brasileira na Área Outros Idiomas

ID:
47220
Resumo:
Diante das novas exigências que estão sendo colocadas para o Ensino Superior (oferecer formação condizente com as constantes transformações do mercado de trabalho), do papel da universidade na formação profissional discente (preparar o aluno para o exercício profissional, criando condições para integrá-lo, sem maiores dificuldades, no mercado de trabalho), da importância da prática do estágio (seja supervisionado ou não) na formação do estudante de administração e, sobretudo, da necessidade de ampliação da discussão sobre o tema, este artigo teve como objetivo analisar a atual situação dos estudos acadêmicos acerca do estágio em administração no Brasil. Para tanto foi realizada uma pesquisa bibliométrica na base de dados da SPELL e nos anais dos eventos da ANPAD, Semead e CIGU. Optou-se pela regra de exaustividade de Bardin (2011), não sendo definido corte temporal a priori para coleta de dados. Assim, foram recuperados 30 artigos, sendo 28 considerados válidos para compor o corpus deste estudo. As conclusões revelam que, mesmo diante da importância para a formação profissional do estudante de administração, há fragilidade nos estudos referentes ao estágio na área no Brasil: a discussão teórica sobre estágio, do ponto de vista pedagógico, é frágil e pouco profícua, significativamente recente, e sem avanços expressivos para a área.
Citação ABNT:
CASSUNDÉ, F. R. S. A.; OLIVEIRA, M. V. S.; ALENCAR, M. T. C.; RODRIGUES, N. F. M.; RODRIGUES, E. E. D. [Re]Pensando o Estágio na Formação Profissional dos Estudantes de Administração: Um Estudo sobre a Produção Científica Brasileira na Área. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 18, n. 3, p. 594-623, 2017.
Citação APA:
Cassundé, F. R. S. A., Oliveira, M. V. S., Alencar, M. T. C., Rodrigues, N. F. M., & Rodrigues, E. E. D. (2017). [Re]Pensando o Estágio na Formação Profissional dos Estudantes de Administração: Um Estudo sobre a Produção Científica Brasileira na Área. Administração: Ensino e Pesquisa, 18(3), 594-623.
DOI:
10.13058/raep.2017.v18n3.703
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47220/-re-pensando-o-estagio-na-formacao-profissional-dos-estudantes-de-administracao--um-estudo-sobre-a-producao-cientifica-brasileira-na-area/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALMEIDA, D. R. de; LAGEMANN, L.; SOUSA, S. V. A. A importância do estágio supervisionado para a formação do administrador. In: XXX ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 2006. Anais. . . Rio de Janeiro: ANPAD, 2006.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Decreto-Lei nº 4. 073, de 30 de janeiro de 1942. Lei orgânica do ensino industrial. Brasília, DF: DOU, 1942.

BRASIL. Decreto-Lei nº 6. 141, de 28 de dezembro de 1943. Lei Orgânica do Ensino Comercial. Brasília, DF: DOU, 1943.

BRASIL. Decreto-Lei nº 66. 546, de 11 de maio de 1970. Institui a Coordenação do “Projeto Integração”, destinada à implementação de programa de estágios práticos para estudantes do sistema de ensino superior de áreas prioritárias, e dá outras providências. Brasília, DF: DOU, 1970.

BRASIL. Decreto-Lei nº 75. 778, de 26 de maio de 1975. Dispõe sobre o estágio de estudantes de estabelecimento de ensino superior e de ensino profissionalizante de 2º grau, no Serviço Público Federal, e dá outras providências. Brasília, DF: DOU, 1975.

BRASIL. Lei nº 11. 788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes; altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5. 452, de 1o de maio de 1943, e a Lei no 9. 394, de 20 de dezembro de 1996; revoga as Leis nos 6. 494, de 7 de dezembro de 1977, e 8. 859, de 23 de março de 1994, o parágrafo único do art. 82 da Lei no 9. 394, de 20 de dezembro de 1996, e o art. 6o da Medida Provisória n° 2. 164-41, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Brasília, DF: DOU, 2008.

BRASIL. Lei nº 6. 494, de 07 de dezembro de 1977. Dispõe sobre os estágios de estudantes de estabelecimento de ensino superior e ensino profissionalizante do 2º Grau e supletivo e dá outras providências. Brasília, DF: DOU, 1977.

BRASIL. Lei nº 8. 859, de 23 de março de 1994. Modifica dispositivos da Lei nº 6. 494, de 7 de dezembro de 1977, estendendo aos alunos de ensino especial o direito à participação em atividades de estágio. Brasília, DF: DOU, 1994.

BRASIL. Lei nº 9. 394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: DOU, 1996.

BRASIL. Medida Provisória nº 2. 164-41, de 24 de agosto de 2001. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, para dispor sobre o trabalho a tempo parcial, a suspensão do contrato de trabalho e o programa de qualificação profissional, modifica as Leis nos 4. 923, de 23 de dezembro de 1965, 5. 889, de 8 de junho de 1973, 6. 321, de 14 de abril de 1976, 6. 494, de 7 de dezembro de 1977, 7. 998, de 11 de janeiro de 1990, 8. 036, de 11 de maio de 1990, e 9. 601, de 21 de janeiro de 1998, e dá outras providências. Brasília, DF: DOU, 2001.

BRASIL. Portaria nº 1. 002, de 06 de outubro de 1967. Institui nas empresas a categoria a estagiário. Ministério do Trabalho e da Previdência Social. Brasília, DF: DOU, 1967.

CARRÃO, A. M. R.; MONTEBELO, M. I. de L. Os conceitos de teoria e prática na percepção de egressos do curso de Administração. Revista ANGRAD, v. 10, n. 3, 2009.

CASSUNDÉ, F R de S. A. et al. Participar ou não participar, eis a questão! Um estudo sobre o engajamento dos estudantes de Administração em atividades extracurriculares. Id online Revista de Psicologia, v. 9, n. 26, p. 42-56, 2015.

CASSUNDÉ, F. R.; BARBOSA, M. A. C.; MENDONÇA, J. R. C. Terceirização e Precarização do Trabalho: Levantamento Bibliométrico sobre os Caminhos Críticos da Produção Acadêmica em Administração. Teoria e Prática em Administração, v. 6, n. 1, 2016.

CNE/CSE. Resolução nº 4, de 13 de julho de 2005. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Graduação em Administração, bacharelado, e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União. 2005.

FERREIRA, N S de A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educ. Soc. v. 23, n. 79, 2002.

GOMES, A. F; TEIXERA, A. S. S. Estágio supervisionado e aprendizagem: Contribuição do estágio do graduando de Administração para a formação profissional. Revista de Carreiras e Pessoas, São Paulo, v. 6, n. 3, 2016.

GUIMARÃES, A. Q.; ALMEIDA, M. E. Os jovens e o mercado de trabalho: evolução e desafios da política de emprego no Brasil. Temas de Administração Pública, v. 8, n. 2, 2013.

INSTITUTO EUVALDO LODI. Lei de estágio: tudo o que você precisa saber. Brasília: CNI IEL, 2010.

LAVALL, J.; BARDEN, J. E. Estágio não obrigatório: contribuições para a formação acadêmica e profissional do estudante da UNIVATES. Revista GUAL, v. 7, n. 2, p. 47-68, mai. 2014.

LIMA, M. S. L. Reflexões sobre o estágio/prática de ensino na formação de professores. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 8, n. 23, p. 195-205, 2008.

MICHELS, E. et al. Gestão do ensino de cursos de Administração e Ciências Contábeis por meio do estágio supervisionado e do TCC. In: XIV COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA – CIGU, 2014. Anais. . . Florianópolis: CIGU, 2014.

NICOLINI, A. Qual será o futuro das fábricas de administradores? RAE, v. 43, n. 2, 2003.

PALMEIRA SOBRINHO, Z. O contrato de estágio e as inovações da Lei n. 11. 788/2008. Revista Ltr. Legislação do Trabalho, v. 10, p. 1173-1188, 2008.

PEREIRA, M. C. O papel do estágio na formação dos alunos do curso de administração da UFRGS. 2013. 69fl. Monografia - TCC (Graduação em Administração) -Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Porto Alegre, 2013.

PERES, C. M.; ANDRADE, A. dos S.; GARCIA, S. B. Atividades Extracurriculares: Multiplicidade e Diferenciação Necessárias ao Currículo. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 31, n. 3, 2007.

RIVADENEIRA, A. W. et al. Getting Our Head In The Clouds. In: SIGCHI conference on Human factors in computing systems, 2007. Proceedings… SIGCHI, 2007.

RODICIO GARCÍA, M. L.; IGLESIAS CORTIZAS, M. La formación en competencias a través del practicum: Un estudio piloto. Revista de Educación, n. 354, p. 99-124, 2011.

SCALABRIN, I. C.; MOLINARI, A. M. C. A importância da prática do estágio supervisionado nas licenciaturas. UNAR, v. 17, n. 1, 2013.

SCHMITT, A. J.; HUGES, T. L.; HERNDON-SOBALVARRO, A. Creating university-community alliances to build internship programs. Psychology in the Schools, v. 52, n. 10, p. 1042-1050, 2015.

SILVA, C. S. C. da; COELHO, P. B. M.; TEIXEIRA, M. A. P. Relações entre experiências de estágio e indicadores de desenvolvimento de carreira em universitários. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 14, n. 1, p. 35-46, 2013.

SILVA, C.; GAMBOA, V. O impacto do estágio na adaptabilidade de carreira em estudantes do ensino profissional. Revista Brasileira de Orientação Profissional, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 105-114, 2014.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TONELLI, J. et al. Produção acadêmica em recursos humanos no Brasil: 1991-2000. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 1, p. 1-18, 2003.

TREVISAN, A. M. As exigências e transformações do mercado de trabalho neste novo milênio. 2001. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2017.

VELUDO-DE-OLIVEIRA, T. M. et al. Empregabilidade e seus antecedentes para conquista da vaga de estágio por universitários. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 14, n. 1, p. 47-59, 2013.

VIEIRA, D. A.; CAIRES, S.; COIMBRA, J. L. Do ensino superior para o trabalho: contributo dos estágios para inserção profissional. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 12, n. 1, p. 29-36, 2011.

VIEIRA, F. G. D. Por quem os sinos dobram?Uma análise da publicação científica na área de marketing do Enanpad. In: XXII ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 1998. Anais. . . Rio de Janeiro: ANPAD, 1998.

VOESE, S. B. Contabilidade por Atividades nos Processos da Gestão Acadêmica nas IES Privadas. Revista Brasileira de Contabilidade. n. 168, 2007.

WITTMAN, M. L.; TREVISAN, M. Estágios extracurriculares e a formação de administradores. In: XVI ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 2002. Anais. . . Rio de Janeiro: ANPAD, 2002.

WOLF, R A do P.; GOMES, T de S. A prática de estágio supervisionado no ensino superior. In: IX CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E III ENCONTRO SUL BRASILEIRO DE PSICOPEDAGOGIA, 2009. Anais. . . Curitiba - Paraná: PUCPR, 2009.

WOODSIDE, A. G. Case study research: theory, methods, practice. Boston: Emerald, 2010.

YIN, R. K. Case study research design and methods. 2. ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 1994.

ALBUQUERQUE, L. S.; SILVA, E. M. Pontos positivos e negativos do estágio na formação profissional dos estudantes de ciências contábeis da cidade de Caruaru-PE. In: XXX ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 2006. Anais. . . Rio de Janeiro: ANPAD, 2006.

SAMPAIO, C. H.; PERIN, M. G. Pesquisa científica da área de marketing: uma revisão histórica. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 2, p. 179-202, 2006.