Influência da Demografia sobre a Consciência Ambiental e Consumo Ecológico Outros Idiomas

ID:
47254
Resumo:
Este artigo teve como objetivo analisar as influências dos fatores demográficos sobre o grau de percepção da consciência ambiental e do consumo ecológico. A partir de dados decorrentes de 1075 questionários respondidos foram testadas seis hipóteses de pesquisa. As variáveis independentes foram: sexo, idade e escolaridade. Os resultados demonstram que o sexo feminino e a idade mais elevada estão relacionadas de forma positiva e significante com o maior grau de percepção da consciência ambiental e do consumo ecológico. Já a escolaridade está positivamente relacionada com o maior grau de percepção da consciência ambiental, porém, sem efeito significativo sobre a percepção do consumo ecológico. Como grande parte dos estudos que investigaram este tema se concentram em aspectos comportamentais, a principal contribuição desse estudo é o melhor entendimento sobre o efeito das variáveis demográficas sobre a percepção dos indivíduos quanto ao grau de consciência ambiental e consumo ecológico.
Citação ABNT:
LONGO, B. C.; RIBEIRO, I.; CARVALHO, A. O.; BERTOLINI, G. R. F. Influência da Demografia sobre a Consciência Ambiental e Consumo Ecológico . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 11, n. 4, p. 136-150, 2017.
Citação APA:
Longo, B. C., Ribeiro, I., Carvalho, A. O., & Bertolini, G. R. F. (2017). Influência da Demografia sobre a Consciência Ambiental e Consumo Ecológico . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 11(4), 136-150.
DOI:
http://dx.doi.org/10.12712/rpca.v11i4.990
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47254/influencia-da-demografia-sobre-a-consciencia-ambiental-e-consumo-ecologico-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABELIOTIS, K.; KONIARI, C.; SARDIANOU, E. The profile of the green consumer in Greece. International Journal of Consumer Studies, v. 34, n. 2, p. 153-160, 2010. https://doi.org/10.1111/ j.1470-6431.2009.00833.x. 2010.

BALDERJAHN, I. Personality variables and environmental attitudes as predictors of ecologically responsible consumption patterns. Journal of Business Research, v. 17, p. 51-56, 1988. https://doi.org/10.1016/0148-2963(88)90022-7. 1988.

BERTOLINI, G. R. F.; POSSAMAI, O.; BRANDALISE, L. T. A percepção dos consumidores de produtos ecologicamente corretos: estudo de caso em pequena empresa. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 3, n. 1, p. 99-119. 2011.

BERTOLINI, G. R. F.; POSSAMAI, O. Proposta de instrumento de mensuração do grau de consciência ambiental, do consumo ecológico e dos critérios de compra de consumidores. Revista de Ciência & Tecnologia, v. 13, n. 25/26, p. 19-27, 2005.

BONNET, J. F.; DEVEL, C.; FAUCHER, P.; ROTURIER, J. Analysis of electricity and water end-uses in university campuses: case-study of the University of Bordeaux in the framework of the Ecocampus European Collaboration. Journal of Cleaner Production, v. 10, n. 1, p. 13-24, 2002. https://doi.org/10.1016/s0959-6526(01)00018-x. 2002.

BRAGA-JÚNIOR, S. S.; SILVA, D.; MORETTI, S. L. A. Fatores de influência no consumo “verde”: um estudo sobre o comportamento de compra no setor supermercadista. Revista Brasileira de Marketing, v. 10, n. 1, p 151-176, 2011. https://doi.org/10.5585/remark.v10i1.2213. 2011.

BRANDALISE, L. T.; SILVA, J. M. RIBEIRO, I.; BERTOLINI, G. R. F. O reflexo da disciplina de educação ambiental na percepção e conduta dos universitários. Pretexto, v. 15, n. 4, p. 11-26, 2014.

BRENTON, M. W.; DENIZ S. O.; STEPHAN, D. Age and environmental sustainability: a metaanalysis. Journal of Managerial Psychology, v. 28, v. 7/8, p. 826-856, 2013. https://doi.org/10.1108/ jmp-07-2013-0221. 2013.

BRUNDTLAND, G. H. Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: FGV, 1987.

BRÜSEKE, F. J. O problema do desenvolvimento sustentável. Desenvolvimento e natureza: estudos para uma sociedade sustentável. São Paulo: Cortez, 1995.

CAMPONOGARA S.; RAMOS F. R. S.; KIRCHHOF A. L. C. Reflexivity, knowledge and ecological awareness: premises for responsible action in the hospital work environment. Revista Latino Americana de Enfermagem, v. 17, n. 6, p. 1030-1036, 2009. https://doi.org/10.1590/s010411692009000600016. 2009.

CARVALHO, A. O.; CIRANI, C. B. S.; RIBEIRO, I.; CINTRA, R. F. Viabilidade econômica e sustentabilidade, relações antagônicas ou complementares? Revista Competitividade e Sustentabilidade, v. 2, n. 1, p. 63-75, 2015. https://doi.org/10.5935/2359-5876.20150005. 2015.

COHEN, J. Statistical Power Analysis for the Behavioral Sciences. New York: Psychology Press, 1988.

CONNELLY, B. L.; KETCHEN JR, D. J.; SLATER, S. F. Toward a “theoretical toolbox” for sustainability research in marketing. Journal of the Academy of Marketing Science, v. 39, n. 1, p. 86-100, 2011. https://doi.org/10.1007/s11747-010-0199-0. 2011.

CÔRTES, P. L.; DIAS, A. G.; FERNANDES, M. E. S. T.; PAMPLONA, J. M. V. Environmental behavior: a comparative study between Brazilian and Portuguese students. Ambiente & Sociedade, v. 19, n. 3, p. 113-134, 2016. https://doi.org/10.1590/1809-4422asoc139099v1932016. 2016.

COSTA, G. Atitudes e comportamentos das famílias sobre consumo sustentável. 2011. Dissertação (Mestrado em Cidadania Ambiental e Participação) – Universidade Aberta de Portugal, Lisboa, 2011.

DAL BEN, J. C. R.; MELO, C. M.; FIGUEIRAS, G. B. Análise do comportamento e sustentabilidade: revisão dos artigos publicados no Behavior and Social Issues de 2005 a 2016. Revista Brasileira de Análise do Comportamento, v. 12, n. 2, p. 86-94, 2016. https://doi.org/10.18542/rebac.v12i2.4401. 2016.

DI CIOMMO, R. C. Relações de gênero, meio ambiente e a teoria da complexidade. Revista de Estudos Feministas, v. 11, n. 2, p. 423-443, 2003. https://doi.org/10.1590/s0104-026x2003000200005. 2003.

EAGLY, A. H. Sex differences in social behavior: A social-role interpretation. Hillsdale. New Jersey: Lawrence Erlbaum, 1987.

ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W. Consumer behavior. Orlando: The Dryden Press, 1995.

FERREIRA, M. C. Gestão Ambiental: um estudo em empresas do setor sucroalcooleiro em Goiás. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 7, n. 3, p 59-80, 2013. https://doi.org/10.12712/rpca.v7i3.264. 2013.

FRAJ, E.; MARTINEZ, E. Influence of personality on ecological consumer behaviour. Journal of Consumer Behaviour, v. 5, n. 3, p. 167-181, 2006. https://doi.org/10.1002/cb.169. 2006.

GILG, A.; BARR, S.; FORD, N. Green consumption or sustainable lifestyles? Identifying the sustainable consumer. Futures, v. 37, n. 6, p. 481-504. 2005. https://doi.org/10.1016/j.futures.2004.10.016. 2005.

GORNI, P. M.; GOMES, G.; DREHER, M. T. Consciência ambiental e gênero: os universitários e o consumo sustentável. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 6, n. 2, p. 165-179, 2012. https://doi.org/10.24857/rgsa.v6i2.468. 2012.

GUIMARÃES, M.; OLABARRIAGA, N.; TONSO, S. A pesquisa em políticas públicas e educação ambiental. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 4, n. 2, p. 215-227, 2009. https://doi.org/10.18675/2177-580x.vol4.n2.p215-227. 2009.

HAMBRICK, D. C.; MASON, P. A. Upper Echelons: The organization as a reflection of its top managers. Academy of Management Review, v. 9, n. 2, p. 193-206, 1984. https://doi.org/10.5465/amr.1984.4277628. 1984.

HAMES C.; FRISON M. D.; ARAÚJO M. C. P. A Educação ambiental como articuladora na produção de saberes e no desenvolvimento da consciência ambiental. Revista eletrônica do Mestrado Educação Ambiental, v. 23, n. S1, p. 88-102, 2009.

ISERHARDT, P. M.; PEREIRA, L. P.; MACHADO, E. BONELLA, S. D. Consciência ambiental: a melhor forma de sobrevivência. In: X Salão de Iniciação Científica – PUCRS. Anais... 2009, p. 2493-2495.

JABBOUR, C. Gestão Ambiental em Escolas de Negócios: mapeando o estado da arte. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 8, n. 4, p. 1-22, 2014. https://doi.org/10.12712/ rpca.v8i4.461. 2014.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, 2003. https://doi.org/10.1590/s010015742003000100008. 2003.

KATES, R.; PARRIS, T.; LEISEROWITZ, A. What is sustainable development? Goals, indicators, values, and practice. Environment: Science and Policy for Sustainable Development, v. 47, n. 3, p. 8-21, 2005. https://doi.org/10.1080/00139157.2005.10524444

LAROCHE, M.; BERGERON, J.; BARBAROFORLEO, G. Targeting consumers who are willing to pay more for environmentally friendly products. Journal of consumer marketing, v. 18, n. 6, p. 503-520, 2001. https://doi.org/10.1108/ eum0000000006155

LARSON, L. R.; STEDMAN, R. C.; COOPER, C. B.; DECKER, D. J. Understanding the multidimensional structure of pro-environmental behavior. Journal of Environmental Psychology, v. 43, p.112-124, 2015. https://doi.org/10.1016/j. jenvp.2015.06.004.

LEVINE, D. S.; STRUBE, M. J. Environmental attitudes, knowledge, intentions and behaviors among college students. Journal of Social Psychology, v. 152, n. 3, p. 308-326, 2012. https://doi.org/10.1080/00224545.2011.604363

LOPES, V. N.; PACAGNAN, M. N. Marketing verde e práticas socioambientais nas indústrias do Paraná. Revista de Administração, v. 49, n. 1, p. 116-128, 2014. https://doi.org/10.5700/rausp1135

MARIGA, J. T. Educação e meio ambiente. Revista Ciências Sociais em Perspectiva, v. 8, n. 5, p. 139145, 2006.

MENDES, J. M. G. Dimensões da sustentabilidade. Revista das Faculdades Santa Cruz, v. 7, n. 2, p. 49-59, 2009.

MOISANDER, J. Motivational complexity of green consumerism. International Journal of Consumer Studies, v. 31, n.4, p. 404-409, 2007. https://doi.org/10.1111/j.1470-6431.2007.00586.x

MOLINA, M. A. V.; DURANA, C. A. G. Aproximación al perfil sociodemográfico del consumidor ecológico a través de la evidencia empírica: propuestas para el desarrollo del mix de marketing. Boletín Económico de Ice, n. 2777, p. 25-40, 2003.

MOREIRA, L. A. S. Sustentabilidade Ambiental: Avanço ou retrocesso para desenvolvimento. Editora Clube de Autores, 2015.

OKAMOTO, J. Percepção ambiental e comportamento. São Paulo: Plêiade, 1996.

ONU. Declaração de Joanesburgo sobre desenvolvimento sustentável. Disponível em: http://www.onu.org.br/rio20/documentos/

PAÇO, A. M. F.; RAPOSO, M. L. B. Green consumer market segmentation: empirical findings from Portugal. International Journal of Consumer Studies, v. 34, n. 4, p. 429-436, 2010. https://doi.org/10.1111/j.1470-6431.2010.00869.x

PEÇANHA, R. S.; IIZUKA, E. S. Análise da produção científica brasileira sobre sustentabilidade entre os anos de 2008 a 2011. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 3, n. 1, p. 1-17, 2014. https://doi.org/10.5585/geas.v3i1.80

PEREIRA, S. S.; CURI, R. C. Meio ambiente, impacto ambiental e desenvolvimento sustentável: conceituações teóricas sobre o despertar da consciência ambiental. Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, v. 2, n. 4, p.35-57, 2012. https://doi.org/10.18696/reunir.v2i4.78

PINTO, D. C.; NIQUE, W. M.; AÑAÑA, E. S.; HERTER, M. M. Green consumer values: how do personal values influence environmentally responsible water consumption? International Journal of Consumer Studies, v. 35, n. 2, p. 122-131, 2011. https://doi.org/10.1111/j.14706431.2010.00962.x

REIS, L. C. L.; SEMÊDO, L. T. A. S.; GOMES, R. C. Conscientização ambiental: da educação formal a não formal. Revista Fluminense de Extensão Universitária, v. 2, n. 1, p. 47-60, 2012.

ROBERTS, J. A.; BACON, D. R. Exploring the subtle relationships between environmental concern and ecologically conscious consumer behavior. Journal of Business Research, v. 40, n. 1, p. 79-89, 1997. https://doi.org/10.1016/s01482963(96)00280-9

ROCHA, A. L. Intenções e ações em relação a escolhas de produtos ecológicos: estudo sobre o comportamento do consumidor carioca. Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 9, n. 1, 2011.

SARKAR, M. Secondary students’ environmental attitudes: the case of environmental education in Bangladesh. International Journal of Academic Research in Business and Social Sciences, v. 1, p. 106-116, 2011.

SCHIFFMAN, L. G.; KANUK, L. L. Comportamento do consumidor. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

SEQUINEL, M. M. C. C. M. M.; CARON, A. Consumo sustentável: uma questão educacional e de múltiplas reponsabilidades. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, v. 16, p. 36-43, 2010.

SILVA, A. M.; MEIRELES, F. R. S.; REBOUÇAS, S. M. D. P.; ABREU, M. C. S. Comportamentos ambientalmente responsáveis e sua relação com a educação ambiental. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 4, n. 1, p. 1-16, 2015. https:// doi.org/10.5585/geas.v4i1.205

SILVA, A. M. M.; LOPES, W. G. R. O Consumo Responsável e o Círculo Virtuoso do Marketing Verde. Espacios, v. 36, n. 21, p. 17, 2015.

SOARES, B. E. C.; NAVARRO, M. A.; FERREIRA, A. P. Desenvolvimento sustentado e consciência ambiental: natureza, sociedade e racionalidade. Ciências & Cognição, v. 02, p. 42-49, 2004.

SOARES, V. Muitas faces do feminismo no Brasil. In: Borba, Â.; Faria, N.; Godinho, T. (Orgs.). Mulher e política: gênero e feminismo no partido dos trabalhadores. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1998.

SOLOMON, M. R. Consumer behavior: buying, having and being. New Jersey: Prentice-Hall, 1996.

SPÍNOLA, A. L. Consumo sustentável: o alto custo dos produtos que consumimos. Revista de Direito Ambiental, v. 6, n. 24, p. 209-216, 2001.

STEGER, U.; MEIMA, R. The strategic dimensions of environmental management: sustaining the corporation during the age of ecological discovery. London: Macmillan, 1998.

STEG, L.; VLEK, C. Encouraging proenvironmental behaviour: an integrative review and research agenda. Journal of Environmental Psychology, v. 29, p. 309-317, 2009. https://doi. org/10.1016/j.jenvp.2008.10.004

STERN, P. C.; DIETZ, T.; GUAGNANO, G. A. The new ecological paradigm in socialpsychological context. Environment and behavior, v. 27, n. 6, p. 723-743, 1995. https://doi.org/10.1177/0013916595276001

TORNQUIST, C. S.; LISBOA, T. K.; MONTYSUMA, M. F. Mulheres e meio ambiente. Revista Estudos Feministas, v. 3, n. 18, p. 865-869, 2010.

YOUNG, W.; HWANG, K.; McDONALD, S.; OATES, C. J. Sustainable consumption: green consumer behaviour when purchasing products. Sustainable Development, v. 18, n. 1, 20-31, 2010. https://doi.org/10.1002/sd.394

ZHAOA, H.; GAOB, Q; WUA, Y.; WANGA, Y.; ZHUA, X. What affects green consumer behavior in China?A case study from Qingdao. Journal of Cleaner Production, v. 63, n. 15, p. 143-151, 2014. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2013.05.021