Representações Sociais, História e Memória: Possíveis Contribuições para os Estudos Organizacionais Outros Idiomas

ID:
47450
Periódico:
Resumo:
A Teoria das Representações Sociais (TRS), de Serge Moscovici, inaugurou uma nova forma de pensar a construção do conhecimento, principalmente por instituir o saber do senso comum como algo que mereça ser estudado pelo campo científico. Além de compreender o processo de familiarização de um novo conhecimento, é igualmente relevante discutir o quanto essa transformação do estranho em familiar se utiliza de acervos contidos na memória, constituídos tanto por registros recentes, quanto por àqueles provenientes de um tempo histórico anterior, transmitidos de geração em geração. Desse modo, o objetivo deste ensaio teórico é conhecer as influências que a história e a memória coletiva exercem na construção das representações sociais, interferindo na constituição de um sujeito capaz de criar novas compreensões e agir por meio delas, bem como refletir brevemente, o quanto a TRS pode contribuir com os Estudos Organizacionais à medida que amplia a concepção atual de Homem adotada pelas organizações.
Citação ABNT:
SANTOS, V. T. D.; ICHIKAWA, E. Y. Representações Sociais, História e Memória: Possíveis Contribuições para os Estudos Organizacionais. Gestão e Sociedade, v. 12, n. 31, p. 2213-2231, 2018.
Citação APA:
Santos, V. T. D., & Ichikawa, E. Y. (2018). Representações Sociais, História e Memória: Possíveis Contribuições para os Estudos Organizacionais. Gestão e Sociedade, 12(31), 2213-2231.
DOI:
10.21171/ges.v12i31.2261
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47450/representacoes-sociais--historia-e-memoria--possiveis-contribuicoes-para-os-estudos-organizacionais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português