Deprival Value: Análise da Utilidade da Informação

ID:
47620
Resumo:
Este artigo contribui com a percepção de que o processo de aprendizagem dos usuários é parte fundamental da aplicação de um conceito contábil e envolve uma apresentação adequada a seu potencial informativo, livre de fi xações contábeis anteriores. O deprival value apresenta-se como medida útil para fi ns gerenciais e societários, podendo ter aplicação na atual Estrutura Conceitual do International Accounting Standards Board (IASB). Este estudo analisa sua utilidade, levando-se em conta aspectos cognitivos. Também conhecido como value to the business, o deprival value é um sistema de mensuração que trilhou um caminho em que foi mal compreendido, confundido com outro, encontrou resistência na implementação e caiu no desuso; tudo o que um método de mensuração normatizado procura evitar. Em contrapartida, o deprival value tem encontrado amparo na academia e em aplicações específi cas, como as relacionadas à regulação de serviços públicos. A área contábil tem sido impactada pela sofi sticação dos métodos de mensuração que exigem, cada vez mais, capacidade de análise econômica dos fatos contábeis, sob pena de prejuízo no seu conteúdo informativo. Esse desenvolvimento só se faz possível quando se conhece o potencial de um sistema de mensuração e tem-se como atingi-lo. Este estudo consiste em um ensaio teórico baseado em revisão da literatura para discutir sua origem, apresentação e aplicação. Tendo em vista as difi culdades cognitivas do conceito, realizou-se a análise do deprival value e de seu correspondente heterônimo, o value to the business, com objetivo de explicar algumas dessas motivações. A utilidade do conceito também foi explorada por meio de análise cruzada com o impairment e o esquema desenvolvido aplicado a situações econômicas reais enfrentadas por uma companhia aberta.
Citação ABNT:
PEREIRA, M. A.; PINTO, A. E.; BARBOSA NETO, J. E.; MARTINS, E. Deprival Value: Análise da Utilidade da Informação. Revista Contabilidade & Finanças - USP, v. 29, n. 76, p. 16-25, 2018.
Citação APA:
Pereira, M. A., Pinto, A. E., Barbosa Neto, J. E., & Martins, E. (2018). Deprival Value: Análise da Utilidade da Informação. Revista Contabilidade & Finanças - USP, 29(76), 16-25.
DOI:
10.1590/1808-057x201805200
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47620/deprival-value--analise-da-utilidade-da-informacao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Accounting Standards Board (1999). Statement of principles for financial reporting. Londres: ASB.

Accounting Standards Committee (1980). SSAP 16: current cost accounting. Statement of Standard Accounting Practice. Londres: ASC.

Baxter, W. (2003). The case for deprival value. Edinburgh: Institute of Chartered Accountants of Scotland.

Bonbright, J. C. (1937). The valuation of property: a treatise on the appraisal of property for different legal purpose. Nova York: McGraw-Hill.

Dearman, D. T.; Shields, M. D. (2005). Avoiding accounting fi xation: determinants of cognitive adaptation to differences in accounting method. Contemporary Accounting Research, 22(2), 351-384.

Evans, L. T.; Guthrie, G. A. (2005). Risk, price regulation, and irreversible investment. International Journal of Industrial Organization, 23(1-2), 109-128.

Financial Accounting Standards Board. (1979). Statement of Financial Accounting Standards n. 33. Financial accounting and changing price. Stamford, CT: FASB.

Folha de São Paulo, março 19. (2001). Petrobras planeja instalar a P-40 em Marlim Sul. http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u24772.shtml

Fraser, I. A. M. (1988). Deprival value or value to the owner? A clarification. Abacus: A Journal of Accounting, Finance and Business Studies, 24(1), 86-89.

Grout, P. A.; Jenkins, A.; Zalewska, A. (2004). Privatisation of utilities and the asset value problem. European Economic Review, 48(4), 927-941.

Lennard, A. (2010). The case for entry values: a defence of replacement cost. Abacus: A Journal of Accounting, Finance and Business Studies, 46(1), 97-103.

Macve, R. (2010). The case of deprival value. Abacus: A Journal of Accounting, Finance and Business Studies, 46(1), 111-119.

Mattessich, R. (1998). In search of a framework for deprival value and other purpose-oriented valuation methods. Abacus: A Journal of Accounting, Finance and Business Studies, 34(1), 4-7.

Mendes, D.; Rodrigues, K.; Monken, M. H. (2001). Petrobras quer ampliar produção em Marlim para compensar P-36. Folha de São Paulo, março 18. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u17103.shtml

Petrobras. (2001). Relatório anual. http://www.investidorpetrobras.com.br/pt/relatorios-anuais/relatorio-deadministracao

Petrobras. (2014). Relatório anual. http://www.investidorpetrobras.com.br/pt/relatorios-anuais/relatorio-deadministracao.

Ripardo, S. (2001). P-36 aumentaria em 16% produção de petróleo do país, diz Marítima. Folha de São Paulo, março 15. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u16904.shtml

Rouse, P. (1994). The recognition of executory contracts. Accounting and Business Research, 25(97), 15-21.

Santos, C. (2001). Empresa espera receber seguro em até 5 meses. Folha de São Paulo, março 21. http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u25001.shtml

Soares, P. (2001). Petrobras vai perder US$ 450 milhões este ano com acidente na P-36. Folha de São Paulo, março 16. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u17026.shtml

Soares, P.; Grabrois, A. P. (2001). Prejuízo com plataforma será de US$ 50 milhões mensais, diz Petrobras. Folha de São Paulo, março 15. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u16918.shl

Solomons, D. (1995). Criteria for choosing an accounting model. Accounting Horizons, 9(1), 42-51.

Van Zijl, T.; Whittington, G. (2006). Deprival value and fair value: a reinterpretation and a reconciliation. Accounting and Business Research, 36(2), 121-130.

Weetman, P. (2007). Comments on deprival value and standard setting in measurement: from a symposium to celebrate the work of Professor William T. Baxter. Accounting and Business Research, 37(3), 233-242.

Whittington, G. (1994). Current cost accounting: its role in regulated utilities. Fiscal Studies, 15(4), 88-101.

Whittington, G. (1998). Deprival value and price change accounting in the UK. Abacus: A Journal of Accounting, Finance and Business Studies, 34(1), 28-30.

Whittington, G. (2007). Profitability, accounting theory and methodology. The selected essays of Geoffrey Whittington. Oxford: Routledge.

Zimmermann, P. (2001). Nova plataforma só deverá ficar pronta em até três anos, diz ministro. Folha de São Paulo, março 20. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u17299.shtml