Marketing Communication Tools and Cultural Tourism in the Northeast of Brazil: the ‘forró pé de serra’ of Salvador/BA Outros Idiomas

ID:
47879
Resumo:
The aim of this study is to discover how forró artists/bands in Salvador-BA, who work with forró pé de serra - considered the original rhythm and form in which execution of the music is based on the accordion, zabumba and triangle - use marketing communication tools to disseminate their work, reach their target audience and exert an influence on the cultural tourism market. The article presents the cultural tourism market in the northeast, forró, concepts of cultural production and marketing (communication and advertising) to set against the participants’ insights. This research, an exploratory and qualitative multiple case study, interviewed three artists/bands for this purpose. As a result, the range of marketing communication used by the actors of this research and their influence on the cultural tourism market was observed. Different uses were identified on account of their management styles. Bands which have greater knowledge and use of marketing and communication tools had a wider audience and higher profits in the groups studied. Furthermore, this research helps to reveal how forró production in Salvador-BA operates.
Citação ABNT:
SANTOS, T. S. C. D.; LADEIRA, R.; ALMEIDA, T. N. V.; LAROCCA, M. T. G. Marketing Communication Tools and Cultural Tourism in the Northeast of Brazil: the ‘forró pé de serra’ of Salvador/BA . Marketing & Tourism Review, v. 2, n. 2, p. 1-26, 2017.
Citação APA:
Santos, T. S. C. D., Ladeira, R., Almeida, T. N. V., & Larocca, M. T. G. (2017). Marketing Communication Tools and Cultural Tourism in the Northeast of Brazil: the ‘forró pé de serra’ of Salvador/BA . Marketing & Tourism Review, 2(2), 1-26.
DOI:
http://dx.doi.org/10.29149/mtr.v2i2.4557
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/47879/marketing-communication-tools-and-cultural-tourism-in-the-northeast-of-brazil--the----forro-pe-de-serra----of-salvador-ba-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
Alfonsi, D do A. (2007). Para todos os gostos: um estudo sobre classificações, bailes e circuitos de produção do forró. Master’s Dissertation. Social Anthropology. Federal University of São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brazil.

Asevêdo, F. A. T. de. (2007). A música e o processo de resistência das culturas populares nordestinas. Anais do Ciclo de Estudos em Ciências Sociais, Natal, Rio Grande do Norte, Brazil, 1.

Belch, G.; Belch, M. A. (2008). Propaganda e promoção: uma perspectiva da comunicação integrada de marketing. São Paulo: McGraw-Hill.

Brazilian Institute of Geography and Statistics. (2013). Sistema de informações e indicadores culturais: 2007-2010. Rio de Janeiro: IBGE.

Cervo, A. L.; Bervian, P. A.; Silva, R. da. (2006). Metodologia científica. São Paulo: Pearson.

Department of Social Communication, Government of Bahia. (2013). São João da Bahia é realidade como produto turístico. http://www.comunicacao.ba.gov.br/noticias/2013/07/01/saojoao-da-bahia-e-realidade-como-produto-turistico.

Department of Tourism. (2016). Mobilização visa consolidar festa de São João como produto turístico. http://www.setur.ba.gov.br/2016/02/280/Mobilizacao-visa-consolidar-festade-Sao-Joao-como-produto-turistico.html.

Duarte, J. (2005). In-depth Interview. In Duarte, J.; Barros, A. (orgs). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas.

Gerhardt, T. E.; Silveira, D. T. (2009). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora UFRGS.

Institute of Economic Research Foundation. (2011). Caracterização do Turismo Receptivo na Bahia – 2011: Eventos Juninos. São Paulo. http://observatorio.turismo.ba.gov.br.

Institute of Economic Research Foundation. (2015). Pesquisa de caracterização do turismo receptivo no estado da Bahia – 2015: final report. São Paulo. http://observatorio.turismo.ba.gov.br/wp-content/uploads/2015/05/Pesquisade-Caracteriza%C3%A7%C3%A3o-do-Turismo-Receptivo-no-Estado-da-BahiaRelat%C3%B3rio-Final.pdf.

Khouri Neto, S. G.; Cunha, F. J. A. P. (2006). Princípios de marketing aplicados à gestão cultural: uma perspectiva para a profissionalização da produção cultural. Ciente-Fico.com (Impresso), II, 24-30.

Kotler, P.; Keller, K. L. (2006). Administração de marketing. 12a ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Kotler, P.; Shalowitz, J.; Stevens, J. (2010). Marketing Estratégico para área da saúde. Porto Alegre: Bookman.

Lima, H da S.; Silva, W. R. C. (2008). O forró como produto da indústria cultural e a sua influência nos adolescentes. Anais eletrônicos do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Natal, Rio Grande do Norte, Brazil, 31. http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-2099-1.pdf.

Ministry of Culture. (2015). A economia da cultura e o desenvolvimento do Brasil. Brasília: Ministério da Cultura.

Ministry of Tourism. (2006). Segmentação do turismo: marcos conceituais. Brasília: Ministério do Turismo.

Neves, J. L. (1996). Pesquisa qualitativa: características, uso e possibilidades. Cadernos de Pesquisa em Administração, São Paulo, 1(3).

Nunes, J. A. C.; Coelho e Silva, W. E. (2011). Adelmário Coelho e a Cultura Nordestina. Salvador: [s. n.]

Paes, J. M. (2008). Território do forró. Anais eletrônicos do Encontro Regional de História, São Paulo. São Paulo, Brasil.

Portal Brasil. Estrangeiros gastaram mais no Brasil em dezembro de 2015. http://www.brasil.gov.br/turismo/2016/01/estrangeiros-gastaram-mais-nobrasil-em-dezembro-de-2015.

Rebelo, S. C. (2006). Forrozeiro universitário em Salvador: uma identidade cultural Juvenil. Anais eletrônicos do Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, Salvador, Bahia, Brasil, 2. http://www.cult.ufba.br/enecul2006/samantha_cardoso_rebelo.pdf.

Rebelo, S. C. (2008). Produção e consumo dos novos forrós em Salvador. Master’s Dissertation, Federal University of Bahia, Salvador, Bahia, Brazil.

Sampaio, R. (2003). Propaganda de A a Z. 3a ed. Rio de Janeiro: Campus.

Santos, H.N. (2013). A integração do turismo e da cultura evidenciada no plano nacional de cultura do Brasil. Revista de Cultura e Turismo, (14), 66-86.

Silva, E. L. (2003). Forró no asfalto: mercado e identidade sociocultural. São Paulo: Annablume.

Yanaze, M. H. (2011). Gestão de marketing e comunicação: avanços e aplicações. 2a ed. São Paulo: Saraiva.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. 2a ed. Porto Alegre: Bookman.