Determinantes Econômicos do uso de Stock Options em Companhias Brasileiras de Capital Aberto Outros Idiomas

ID:
48164
Resumo:
Pretende-se com este estudo identificar os determinantes econômicos que influenciam a utilização de planos de opções por ações (stock options) em companhias brasileiras listadas na Bolsa Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo (BM&FBovespa). Teoricamente o estudo apoia-se na teoria de agência e no corpo de conhecimento acerca da governança corporativa e da remuneração de executivos. Foram traçadas quatro hipóteses de pesquisa concernentes ao desempenho financeiro e valor corporativo; ao endividamento; à concentração acionária; e ao tamanho. A amostra foi composta pelas 100 companhias com ações de maior liquidez e volume para um painel de 6 anos(de 2010à 2015). Os dados foram examinados a partir da regressão logística em painel. Os resultados levam à rejeição da primeira e da quarta hipóteses indicando, no caso da H1, que quanto maior o desempenho financeiro menor é a probabilidade de uso de opções por ações e,no caso da H4, que o tamanho se relaciona negativamente com a probabilidade de uso de opções de ações em seus planos de incentivos aos executivos. A terceira hipótese (H3) não foi rejeitada indicando que a concentração acionária se relaciona negativamente com o uso de opções por ações. Já em relação à segunda hipótese (H2) os resultados não apresentaram significância estatística indicando a ausência de relação entre o endividamento e o uso de opções por ações.Como síntese dos resultados constatou-se que o uso de opções por ações tende a ser utilizado por companhias de menor porte, com menor concentração acionária e de desempenho financeiro menor.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, I. G. S.; SILVA JÚNIOR, A. Determinantes Econômicos do uso de Stock Options em Companhias Brasileiras de Capital Aberto. Enfoque Reflexão Contábil, v. 37, n. 1, p. 55-70, 2018.
Citação APA:
Oliveira, I. G. S., & Silva Júnior, A. (2018). Determinantes Econômicos do uso de Stock Options em Companhias Brasileiras de Capital Aberto. Enfoque Reflexão Contábil, 37(1), 55-70.
DOI:
10.4025/enfoque.v37i1.32889
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48164/determinantes-economicos-do-uso-de-stock-options-em-companhias-brasileiras-de-capital-aberto/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALVES, M. F. R.; KRAUTER, E. Remuneração executiva: existe contribuição para a performance da organização? GCG: Globalización, Competitividad & Gobernabilidad, Georgetown, v. 8, n. 2, p. 55-69, 2014.

BAESSO, R. S.; COSCARELLI, B. V.; AMARAL, F. V. A.; SILVA, R. A.; AMARAL, H. F.; Teste da hipótese de eficiência do mercado no Brasil: uma aplicação de filtros ótimos. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 32.; 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.

BANGHOJ, J.; GABRIELSEN, G.; PETERSEN, C.; PLENBORG, T. Determinants of executive compensation in privately held firms. Accounting & Finance, v. 50, n. 3, p. 481-510, 2010.

BEBCHUK, L. A.; FRIED, J. M.Executive compensation as an agency problem. Journal of Economic Perspectives, v. 17, n. 3, p. 71-92, 2003.

BETTIS, C.; BIZJAK, J.; COLES, J.; KALPATHY, S. Stock and option grants with performance-based vesting provisions. The Review of Financial Studies, v. 23, n. 10, p. 3849-3888, 2010.

BEUREN, I. M.; BECK, F.; SILVA, J. O. da. Remuneração variável dos empregados versus aspectos organizacionais das maiores sociedades anônimas do Brasil. Revista Economia & Gestão, v. 12, n. 29, p. 62-97, 2012.

BLAIR, M. M. Ownership and control. Washington: Brookings Instituicion, 1995.

BORTOLON, P. M.; SILVA JUNIOR, A. da. Delisting brazilian public companies: empirical evidence about corporate governance issues. Brazilian Business Review, BBR, p. 92-117, 2015. doi: 10.15728/bbrconf.2015.5.

BRUNELLO, G.; GRAZIANO, C.; PARIGI, B.; Executive compensation and firm performance in Italy. International Journal of Industrial Organization, v. 19, n. 1-2, p. 133-161, 2001.

BRYAN, S.; HWANG, L. S.; LILIEN, S. CEO stock-based compensation: an empirical analysis of incentive-intensity, relative mix, and economic determinants. The Journal of Business, v. 73, n. 4, p. 661-693, 2000.

CASTRO, R. D. de; MARQUES, V. A. Relevância da informação contábil para o mercado de capitais: evidências no mercado brasileiro. Enfoque, Maringá, v. 32, n. 1, p. 109-124, 2013.

CHOUROU, L.; ABAOUB, E.; SAADI, S. The economic determinants of CEO stock option compensation. Journal of Multinational Financial Management, v. 18, n. 1, p. 61-77, 2008.

CONYON, M. J.; HE, L. Executive compensation and corporate governance in China. Institute for Compensation Studies. 2011. Working Paper. . Acesso em: 30 jun. 2011.

CONYON, M. J.; MURPHY, K. J. The prince and the pauper?CEO pay in the United States and United Kingdom. The Economic Journal, v. 110, n. 467, p. F640-F671, 2000.

CONYON, M. J.; SCHWALBACH, J. Executive compensation: evidence from the UK and Germany. Long Range Planning, v. 33, n. 4, p. 504-526, 2000.

COSTA, M. O.; TEIXEIRA, A. J. C.; GALDI, F. C. Associação entre remuneração oferecida aos gestores e o desempenho econômico das empresas da América Latina. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 37.; 2013, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2013.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CROWTHER, D.; SEIFI, S. Corporate governance and international business. David Crowther, Shahla, Seifiand Ventus Publishing. 2011

DEVERS, C. E.; CANNELA JÚNIOR, A. A.; REILLY, G. P.; YODER, M.B. Executive compensation: a multidisciplinary review of recent developments. Journal of Management, v. 33, n. 6, p. 1016-1072, 2007.

DIAS, W. O. Remuneração variável nas empresas brasileiras: estudo de determinantes da utilização de stock options. 2010. 105 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Contabilidade e Controladoria da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

DING, D. K.; SUN, Q. Causes and effects of employee stock option plans: Evidence from Singapore. Pacific-Basin Finance Journal, v. 9, n. 5, p. 563-599, 2001.

DUARTE, C.; ESPERANÇA, J. P.; CURTO, J. D. Determinantes da remuneração nas empresas portuguesas. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, Rio de Janeiro, v. 6, n. 3, p. 62-80, 2007.

DUFFHUES, P.; KABIR, R. Is the pay-performance relationship always positive?Evidence from the Netherlands. Journal of Multinational Financial Management, v. 18, p. 45-60, 2008.

FAMA, E. F. Agency problems and the theory of the firm. Journal of Political Economy, v. 88, n. 2, p. 288-307, 1980.

FÁVERO, L. P.; BELFIORE, P.; SILVA, F. L.; CHAN, B. L. Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier - Campus, 2009.

FORTI, C. A. B.; PEIXOTO, F. M.; SANTIAGO, W. de P. hipótese da eficiência de mercado: um estudo exploratório no mercado de capitais brasileiro. Gestão & Regionalidade, v. 25, n. 75, p. 45-56, 2009

FRYDMAN,C.; JENTER, D. CEO Compensation. Nber Working Paper Series, 2010. Working Paper 16585. . Acesso em: 30 jun. 2010.

GALDI, F. C.; CARVALHO, L. N. Remuneração em opções de ações: o SFAS 123 revisado. Revista Contabilidade & Finanças, n. set., p. 23-35, 2006.

GOPALAN, R.; MILBOURN, T.; SONG, F. S.; THAKOR, A. V. Duration of executive compensation. Journal of Finance, v. 69, n. 6, p. 2777-2817, 2014.

HAIR JR J. F.; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman. 2009.

HANKA, G. Debt and the terms of employment. Journal of Financial Economics, v. 48, n. 2, p. 245-282, 1998.

HART, O. Corporate governance: some theory and aplications. The Economic Journal, v. 105, n. 403, p. 678-689, 1995.

HIEBL, M. R. W. Bean counter or strategist?Differences in the role of the CEO in family and non-family businesses. Journal of Family Business Strategy, v. 4, n. 2, p. 147-161, 2013.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Teoria da firma: comportamento dos administradores, custos de agência e estrutura de propriedade. Revista de Administração de Empresas, Rio de Janeiro, v. 48, n. 2, p. 87-125, 2008.

JENSEN, M. C.; MURPHY, K. J. Performance pay and top-management incentives, Journal of Political Economy, v. 98, n. 2, p. 225-264, 1990.

KATO, H. K.; LEMMON, M.; LUO, M.; SCHALLHEIM, J. An empirical examination of the costs and benefits of executive stock options: Evidence from Japan. Journal of Financial Economics, v. 78, n. 2, p. 435-46, 2009.

KPMG. A governança corporativa e o mercado de capitais: um panorama atual das empresas abertas, com base nos seus Formulários de Referência - 2012 - 2013. . Acesso em: 30 jun.2016

KPMG. A governança corporativa e o mercado de capitais: um panorama atual das empresas abertas, com base nos seus Formulários de Referência - 2014 - 2015. . Acesso em: 30 jun.2016.

KRAUTER, E. Contribuições do sistema de remuneração dos executivos para o desempenho financeiro: um estudo com empresas industriais brasileiras. 2009. 180 f. Tese (Doutorado em Administração). Universidade de São Paulo, USP. São Paulo, 2009.

LEAL, R. P. C.; BORTOLON, P. M. Controle compartilhado: impactos sobre o valor da firma. In: INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA (Orgs.). Governança corporativa: estrutura de controles societários. São Paulo: Saint Paul Editora, 2009, p.125-137.

LOPES, B de S.; PEROBELLI, F. F. C.; SILVEIRA, A. D. M. da. Planos de opções de compra de ações e o valor das companhias brasileiras. Revista Brasileira de Finanças, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 105-147, 2012.

MEMILI, E.; MISRA, K.; CHANG, E. P. C.; CHRISMAN, J. J. The propensity to use incentive compensation for non-family managers in SME family firms. Journal of Family Business Management, v. 3, n. 1, p. 62-80, 2013.

MILLER, D.; LE BRETON-MILLER, I. Family governance and firm performance: agency, stewardship and capabilities. Family Business Review, v. 19, n. 1, p. 73-87, 2006.

MURPHY, K. J. Executive compensation. Handbook of Labor Economics, v. 3, p. 2485-2563, 1999.

NASCIMENTO, E. M.; BARBOSA NETO, J. E.; CUNHA, J. V. A. da; DIAS, W. de O. Teoria da agência e remuneração de executivos: influência do uso de stock options no desempenho das empresas brasileiras. Revista Iberoamericana de Contabilidad de Gestión, v. XI, n. 21, p. 1-16, 2013.

NÓBREGA, M. da; LOYOLA, G.; GUEDES FILHO, E. N.; PASQUAL,D. de. O mercado de capitais: sua importância para o desenvolvimento e os entraves com que se defronta o Brasil (Estudos para o Desenvolvimento do Mercado de Capitais da BOVESPA). São Paulo: BM&FBovespa, 2000.

PINTO, M. B.; LEAL, R. P. C. Dispersão acionária e remuneração dos administradores. Rio de Janeiro: UFRJ /COPPEAD, 2012.(Relatórios COPPEAD, 404).

PINTO, M. B.; LEAL, R. P. C. Ownership concentration, top management and board compensation. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 304-324, 2013.

SARLO NETO, A.; TEIXEIRA, A. J. C.; LOSS, L.; LOPES, A. B. O diferencial no impacto dos resultados contábeis nas ações ordinárias e preferenciais no mercado brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 16, n. 37, p. 46-58, 2005.

SILVA, A. L. C.; CHIEN, A. C. Remuneração executiva, valor e desempenho das empresas brasileiras listadas. Revista Brasileira de Finanças, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 481-502, 2013.

SILVEIRA, A. D. M. da; BARROS, L A B de C.; FAMÁ, R. Estrutura de governança e desempenho financeiro nas companhias abertas brasileiras: um estudo empírico. Caderno de Pesquisas em Administração (USP), São Paulo, v. 10, n. 1, p. 57-71, 2003.

SILVEIRA, A. D. M. da. Governança corporativa no Brasil e no mundo: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier Brasil. 2015.

TONANI, R.; SILVA, R. L. M. da. Evidenciação da remuneração variável dos executivos nas maiores empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa. Enfoque, v. 33, n. 3, p. 51-66, 2014.

ZELLWEGER, T. M.; ASTRACHAN, J. H. On the emotional value of owning a firm. Family Business Review, v. 21, n. 4, p. 347-363, 2008.

ZHOU, X. (2000). CEO pay, firm size, and corporate performance: evidence from Canada. Canadian Journal of Economics, v. 33, n. 1, p. 213-251, 2000.