A Formação de Novos Empreendedores: Natureza da Aprendizagem e Educação Empreendedoras

ID:
48275
Resumo:
O interesse pela aprendizagem e educação empreendedoras cresceu significativamente na última década, estimulando novas formas de pensar sobre o indivíduo empreendedor e o papel do ensino no seu desenvolvimento. Enquanto a formação universitária tradicional transfere conhecimentos e saberes, a formação empreendedora busca desenvolver o “saber ser”, o “aprender a aprender”, o “saber tornar-se” e o “saber passar à ação”, evocando novas formas de relação e interação dos elementos envolvidos no processo de ensino e aprendizagem. Mais do que criar e realizar uma “educação em empreendedorismo” ou uma “educação para o empreendedorismo”, como se buscou no passado, é preciso desenvolver uma “educação empreendedora”. Com base nessas constatações, este artigo de desenvolvimento teórico tem o intuito de analisar a natureza da aprendizagem e educação empreendedoras, reunindo e confrontando entendimentos sobre as suas características e especificidades a fim de se melhor compreender o ser empreendedor e seu processo de formação. A compreensão da natureza empreendedora e de como se manifesta o ser empreendedor pode nortear as ações a serem realizadas com o propósito de se criar ambientes e sujeitos empreendedores, partindo-se de uma proposta de educação empreendedora.
Citação ABNT:
SCHAEFER, R.; MINELLO, I. F. A Formação de Novos Empreendedores: Natureza da Aprendizagem e Educação Empreendedoras. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 11, n. 3, p. 2-20, 2017.
Citação APA:
Schaefer, R., & Minello, I. F. (2017). A Formação de Novos Empreendedores: Natureza da Aprendizagem e Educação Empreendedoras. Revista da Micro e Pequena Empresa, 11(3), 2-20.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21714/19-82-25372017v11n3p220
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48275/a-formacao-de-novos-empreendedores--natureza-da-aprendizagem-e-educacao-empreendedoras/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
DOLABELA, F. Empreendedorismo, uma forma de ser: saiba o que são empreendedores individuais e coletivos. Brasília: Agência de Educação para o Desenvolvimento, 2003.

DOLABELA, F. Oficina do empreendedor. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DOLABELA, F.; FILION, L. J. Fazendo revolução no Brasil: a introdução da pedagogia empreendedora nos estágios iniciais da educação. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 3, n. 2, p. 134-181, 2013.

FILION, L. J. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração, v. 34, n. 2, p. 5-26, abril/junho 1999.

FILION, L. J. Entendendo os Intraempreendedores como Visionistas. Revista de Negócios, v. 9, n. 2, p. 65-80, 2004.

FILION, L. J. LIMA, E. As representações empreendedoras: importantes temas para avançar em seus estudos. Revista de Negócios, Blumenau, v. 15, n. 2, p. 32- 52, 2010.

FILION, L. J. LIMA, E. As representações empreendedoras: um tema essencial, mas ainda negligenciado. Revista de Negócios, v. 14, n. 2 p. 89-107, abril/junho. 2009.

FILION, L. J.; DOLABELA, F. The making of a revolution in Brazil: the introduction of entrepreneurial pedagogy in the early stages of education. In.: FAYOLLE, A. (Ed.) Handbook of Research in Entrepreneurship Education. Volume 2.Cheltenham, UK/ Northampton, MA, USA: Edward Elgar. p. 13-39. 2007.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

GUERRA, M. J.; GRAZZIOTIN, Z. J. Educação empreendedora nas universidades brasileiras. In: LOPES, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier: São Paulo: SEBRAE, 2010.

HENRIQUE, D. C.; CUNHA, S. K. Práticas didático-pedagógicas no ensino de empreendedorismo em cursos de graduação e pós-graduação nacionais e internacionais. RAM - Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 5, p. 112-136, 2008.

LANERO, A.; VÁZQUEZ, J. L.; GUTIÉRREZ, P.; GARCÍA, M. P. The impact of entrepreneurship education in European universities: an intention-based approach analyzed in the Spanish area. International Review on Public and Non-Profit Marketing, v. 8, n. 2, p. 111-130, 2011.

LAVIERI, C. Educação... empreendedora? In: LOPES, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier: São Paulo: SEBRAE, 2010.

LIMA, E.; HASHIMOTO, M.; MELHADO, J.; ROCHA, R. Brasil: em busca de uma educação superior em empreendedorismo de qualidade. In: In: GIMENEZ, F. A. P. et. al. (org.) Educação para o empreendedorismo. Curitiba: Agência de Inovação da UFPR. 2014.

LIMA, E.; LOPES, R. M. A.; NASSIF, V. M. J.; SILVA, D. Oportunities to improve entrepreneurship education: contributions considering Brazilian Challenges. Journal of Small Business Management, v. 53, n. 4, p. 1033-105. 2015.

LIMA, E.; LOPES, R. M. A.; NASSIF, V. M. J.; SILVA, D. Ser seu Próprio Patrão?Aperfeiçando-se a educação superior em empreendedorismo. RAC, v. 19, n. 4, pp. 419-439, Jul./Ago. 2015.

LIMA, E.; NASSIF, V. M. J.; LOPES, R. M. A.; SILVA, D. Educação Superior em Empreendedorismo e Intenções Empreendedoras dos Estudantes - Relatório do Estudo GUESSS Brasil 2013-2014. Grupo APOE - Grupo de Estudo sobre Administração de Pequenas Organizações e Empreendedorismo, PPGA-UNINOVE. Caderno de pesquisa, n. 2014-03. São Paulo: Grupo APOE. 2014.

LOPES, R. M. A. Referenciais para a educação empreendedora. In: LOPES, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier: São Paulo: SEBRAE, 2010.

LOPES, R. M. A.; TEIXEIRA, M. A. A. Educação empreendedora no ensino fundamental. In: LOPES, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro; São Paulo: Elsevier; SEBRAE, 2010.

MALACARNE, R.; BRUSTEIN, J.; BRITO, M. D. Formação de técnicos agropecuários empreendedores: o caso do IFES e sua participação na OBAP. In: GIMENEZ, F. A. P. et. al. Educação para o empreendedorismo. Curitiba: Agência de Inovação da UFPR, 2014.

MENDES, M. T. T. Educação Empreendedora: uma visão holística do empreendedorismo na educação. Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação - Universidade Católica Portuguesa - Faculdade de Educação e Psicologia. Lisboa, 2011.

MINELLO, I. F. Resiliência e insucesso empresarial: o comportamento do empreendedor. Curitiba: Appris. 2014. 288 p.

MINTZBERG, H. MBA, não, obrigado! Porto Alegre: Bookman, 2006.

OLIVEIRA, J.; BARBOSA, M. L. Processo de seleção de pré-incubação: sob a batuta da subjetividade. In: GIMENEZ, F. A. P. et. al. (org.) Educação para o empreendedorismo. Curitiba: Agência de Inovação da UFPR, 2014.

POLITIS, D. The process of entrepreneurial learning: a conceptual framework. Entrepreneurship Theory and Practice, p. 399-424, 2005.

RAMOS, J. L. G. Aprendizagem empreendedora diante do insucesso empresarial: uma perspectiva de empreendedores brasileiros e uruguaios que vivenciaram o fracasso empresarial. Dissertação de Mestrado. PPGA - UFSM 2015.

RIBAS, R. O saber empreendedor: diretrizes curriculares para elaboração de programas para formação de empreendedores com base na Escola Progressiva de John Dewey - reflexão e proposta. São Paulo / Raul Ribas - 2011. 172 f. Tese para obtenção de título de Doutor na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). 2011.

ROCHA, E. L. C. A influência da participação em atividades educacionais de formação em empreendedorismo no perfil empreendedor de estudantes de administração de empresa. Dissertação de Mestrado em Administração - Centro de Estudos Sociais Aplicados. Universidade Estadual do Ceará. 97 p. 2012.

ROCHA, E. L. C.; FREITAS, A. A. F. Avaliação do Ensino de Empreendedorismo entre Estudantes Universitários por meio do Perfil Empreendedor. RAC, v. 18, n. 4, pp. 465-486, 2014.

SANTOS, M. S. Método para investigação do comportamento empreendedor. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSC, Florianópolis, 2004.

SCHAEFER, R.; MINELLO, I. F. Educação empreendedora: premissas, objetivos e metodologias. Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 10, n. 3, pp. 60-81, 2016.

TSCHÁ, E. R.; CRUZ NETO, G.G. Empreendendo colaborativamente ideias, sonhos, vidas, e carreiras: o caso das células empreendedoras. In: GIMENEZ, F. A. P. et. al. (org.) Educação para o empreendedorismo. Curitiba: Agência de Inovação da UFPR, 2014.

UNCTAD Secretariat. (2011). Entrepreneurship Education, Innovation and CapacityBuilding in Developing Countries. United Nations Conference on Trade and Development (UNCTAD), Geneva. http://unctad.org/en/docs/ciimem1d9_en.pdf.

UNCTAD Secretariat. (2015). Division on Investment and Enterprise: Results and Impact - Report 2015. United Nations Conference on Trade and Development (UNCTAD), Genebra. http://unctad.org/en/PublicationsLibrary/diae2015d1_en.pdf.

BARINI FILHO, U. Transmissão da competência empreendedora: um estudo de casos múltiplos. Tese (Doutorado) - Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, 2008. São Paulo, 2008.

COPE, J. Entrepreneurial learning from failure: An interpretative phenomenological analysis. Journal of Business Venturing, v. 26, p. 604-623, 2011.

LEIVA, J. C.; MONGE, R.; ALEGRE, J. The Influence of Entrepreneurial Learning in New Firms’ Performance: A Study in Costa Rica. Innovar, v. 24, N. Especial, pp. 129-140, 2014.