O Técnico em Saúde Bucal: A Atuação Deste Profissional no Serviço Público de Saúde Outros Idiomas

ID:
48400
Resumo:
Na equipe multidisciplinar adotada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), na área de odontologia, existe a participação do Técnico em Saúde Bucal (TSB), cuja atuação possibilitou o aumento da cobertura de serviços, melhoria da qualidade, redução de custos, além de liberar o cirurgião-dentista para atividades mais complexas. Apesar de tais fatores, a participação desse profissional nas Equipes de Saúde Bucal (ESB) enfrenta algumas dificuldades. Nesse contexto, a presente pesquisa traz informações a respeito das equipes multidisciplinares na área da saúde com ênfase nas Equipes de Saúde Bucal e no Técnico em Saúde Bucal, com o objetivo de trazer à luz o panorama do contexto nacional no que diz respeito à atuação do TSB, às atribuições esperadas deste profissional e o seu alcance de atuação, no sentido de amplitude de políticas públicas voltadas à saúde familiar. Para tal, realizou-se um estudo de método dedutivo, de objetivos descritivos, por meio de dados qualitativos, além de tomar como fonte de dados pesquisas bibliográfica e documental. Quanto aos resultados, foi possível identificar a ausência de um entendimento sobre as atribuições desse profissional, além de discrepâncias regionais e indícios de subutilização do TSB na gestão da saúde pública no país.
Citação ABNT:
REIS, P. A. M. D.; CORRÊA, C. P.; MARTINS, C. B.; GHELLER, M. G. O Técnico em Saúde Bucal: A Atuação Deste Profissional no Serviço Público de Saúde. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, v. 6, n. 3, p. 293-305, 2017.
Citação APA:
Reis, P. A. M. D., Corrêa, C. P., Martins, C. B., & Gheller, M. G. (2017). O Técnico em Saúde Bucal: A Atuação Deste Profissional no Serviço Público de Saúde. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 6(3), 293-305.
DOI:
10.5585/rgss.v6i3.346
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48400/o-tecnico-em-saude-bucal--a-atuacao-deste-profissional-no-servico-publico-de-saude/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Antunes, J. L. F. A.; Narvai, P. C. (2010). Políticas de saúde bucal no Brasil e seu impacto sobre as desigualdades em saúde. Revista Saúde Pública, 44(2), 360-365.

Araújo, M. B. S.; Rocha, P. M. (2007). Trabalho em Equipe: Um desafio para a consolidação da estratégia de saúde da família. Revista Ciência & Saúde Coletiva. 12(2).

Baldani, M. H.; Fadel, C. B.; Possamai, T.; Queiroz, M. G. S. A Inclusão da Odontologia no Programa Saúde da Família no Estado do Paraná. Caderno de Saúde Pública, 21(4), 1026-1035.

Bastos, L. G. C. (2003). Trabalho em Equipe em Atenção Primária à Saúde e o Programa Saúde da Família. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Medicina: Universidade de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.

Boareto, P. P. (2011). A Inclusão da Equipe de Saúde Bucal na Estratégia Saúde da Família ESF. Trabalho de conclusão de Especialização, Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Campos Gerais, Minas Gerais, MG, Brasil.

Borges, L. (2012). TSB: Quem é esse profissional. Revista Odonto Magazine, V. P. Group. Barueri-SP.

Borges, L. (2016). Importância da Presença do ASB e do TSB na Prática Clínica. Revista Assunto em Pauta. 22. .

Brasil. (2002). Monitoramento da implantação e funcionamento das equipes de saúde da família no Brasil. Ministério da Saúde. Brasília. .

Brasil. (2004). Diretrizes da política nacional de saúde bucal. Ministério da Saúde.

Brasil. (2004). Perfil de Competências do Técnico em Higiene Dental e do Auxiliar de Consultório Dentário. Ministério da Saúde. Brasília, DF.

Brasil. (2006). Portaria nº 648. Ministério da Saúde. 28 de março de2006.

Brasil. (2008). Lei nº 11.889 de 24 de dezembro de 2008. Regulamenta o exercício das profissões de técnico em saúde bucal - TSB e de auxiliar em saúde bucal - ASB. Diário Oficial da União, 26 dezembro 2008. <16www.diáriooficialdaunião.seção 1.26/12/2008.p.2>.

Brasil.DAB.Secretaria de Políticas de Saúde. (2000). Programa Saúde da Família. Rev. Saúde Pública, 34(3), 316-319.

CFO. (2003). Resolução CFO-42, 20 de maio de 2003.

CFO. (2006). Código de Ética Odontológica. 21 de junho de 2006.

Cornwall, A. (2008). Engaging Citizens: Lessons from building Brazil’s national health system. Revista Soc. Sci. Med., 66(10), 2173-2184. .

Costa, H. (2004). Um Brasil Sorridente. Competências do técnico e auxiliar de higiene dental. Ministério da Saúde. Brasília, DF, Brasil.

DAB/SUS. (2016). Departamento de Atenção Básica. .

Espositi, C. D. D. (2007). A Saúde Bucal na Saúde da Família: Ação comunicativa de Habermas guiando as relações. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES.

Fortuna, C. M.; Mishima, S. M. Matumoto, S.; Pereira, M. J. B. (2005). O Trabalho de Equipe no Programa de Saúde da Família: Reflexões a partir de conceitos do processo grupal e de grupos operativos. Revista latino-americana de enfermagem, 13(2).

Frazão, P. (1998). A participação do Pessoal Auxiliar Odontológico na Promoção de Saúde Bucal. Revista de Odontologia da Universidade de São Paulo, 12(4).

Gil, A. C. (2007). Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas.

Goldenberg, M. (2004). A Arte de Pesquisar. .

Kitani, N. T.; Castro, G. P. (2015). Manual do TSB e ASB. Câmara técnica de TSB e ASB do CRO-SP. 1ª ed. São Paulo, SP. Brasil.

Maciel, R. H. M. O.; Lima, A. F. A.; Albuquerque, A. M. F. C. A.; Aguiar, A. S. W.; Santos, J. B. F. (2007). O Multiprofissionalismo em Saúde e a Interação das Equipes do Programa de Saúde da Família. .

Motta, F. C. P. (1995). Cultura Nacional e Cultura Organizacional. Revista da ESPM, 2(2).

Oliveira, A. A. Filho; Landarin, E. C.; Carvalho, M. F. M. (2010). Manual do TSB e ASB.Coleção manuais CRO-PR. .

Oliveira, C. A. S. (2012). Atribuições dos Técnicos em Saúde Bucal na Estratégia Saúde da Família em Minas Gerais. Faculdade de Odontologia, UFMG, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Oliveira, D. G. (2011). O Técnico em Saúde Bucal na Estratégia Saúde da Família. Faculdade de Medicina, UFMG, Catas Altas, MG, Brasil.

Oliveira, J. A. A. (2007). O Técnico de Higiene Bucal: Trajetória e tendências de profissionalização com vista ao maior acesso aos serviços de saúde bucal. Dissertação de Mestrado. Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Oliveira, J. L. C.; Saliba, N. A. (2005). Atenção Odontológica no Programa de Saúde da Família de Campos dos Goytacazes. Revista Ciência e Saúde Coletiva, 10.

Paula, A. R. (2009). Relação Multiprofissional do Trabalho em Equipe na Atenção Básica de Saúde. Trabalho de Conclusão de curso, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG, Brasil.

Pedrosa, J. I. S.; Telles, J. B. M. (2001). Consenso e Diferenças em Equipes do Programa Saúde da Família. Revista Saúde Pública, 35(3), 303-311.

Peduzzi, M. (2001). Equipe Multiprofissional de Saúde: Conceito e tipologia. Revista Saúde Pública. 35(1), 103-109.

Peduzzi, M.; Palma, J. J. L. A. (1996). Equipe de Saúde. In: Gonçalves, R. B. M; Nemes, M. I. B; Schraiber, L. B. (Orgs.). Saúde do Adulto: Programas e ações na unidade de saúde. .

Queluz, D. P. (2005). Perfil dos Profissionais Auxiliares da Odontologia e suas Implicações no Mercado de Trabalho. Revista Odonto Ciência, 20(49), 270-280.

Ribeiro, E. M.; Pires, D.; Blank, V. L. G. A. (2004). Teorização sobre Processo de Trabalho em Saúde como Instrumental para Análise do Trabalho no Programa Saúde da Família. Cadernos de Saúde Pública, 20(2), 438-446.

Saunders, Mark; Lewis, Philip; Thornhill, Adrian. (2009). Research methods for business students. 5ª ed. Pitman Publishing: Inglaterra.

Scherer, M. D. A.; Pires, D.; Schwartz, Y. (2009). Trabalho coletivo: um desafio para a gestão em saúde. Revista Saúde Pública, 43(4), 721-25.

Schraiber, L. B.; Peduzzi, M.; Sala, A.; Nemes, M. I. B.; Castanhera, E. R. L.; Kon, R. (1999). Planejamento, Gestão e Avaliação em Saúde: Identificando problemas. Rev. Ciênc. Saúde Coletiva, 4(2), 221-242.

Silvestre, J. A. C.; Aguiar, A. S. W. Teixeira, E. H. (2013). Do Brasil sem dentes ao Brasil Sorridente: um resgate histórico das políticas públicas de saúde bucal no Brasil. Cadernos ESP, 7(2), 28-38.

Souza, T. M. S.; Roncalli, A. G. (2007). Saúde bucal no programa Saúde da Família: uma avaliação do modelo assistencial. Caderno de Saúde Pública, 23(11), 2727-2739.

Teixeira, C. F. (2003). Princípios do Sistema Único de Saúde. PROFORMAR. Rio de Janeiro: Fiocruz: Escola Politécnica Joaquim Venâncio.

Torres, R. (2009). Atendimento em Saúde Bucal. Revista Poli: Saúde, Educação, Trabalho, 1(4).

Vergara. S. C. (2000). Gestão de Pessoas. 2ª. ed. São Paulo: Atlas.

Zanetti, C. H. G. (2010). Utilidade e Justiça na Alocação do Técnico em Higiene Dental THD para a Oferta Assistencial Programada do Programa de Saúde da Família PSF. .

Almeida, M. C. P.; Mishima, S. M. (2001). O Desafio do Trabalho em Equipe na Atenção à Saúde da Família: Construindo “novas autonomias” no trabalho. Revista Interface, (9), 150-153.

Dunning, J. M. (1958). Extending the Field for Dental Auxiliary Personnel en the United States. Am. J. Public Health, p. 1059-1064.

Fonseca, J. J. S. (2002). Metodologia da Pesquisa Científica. Fortaleza: UEC. <3http://www.ia.ufrrj.br/ppgea/conteudo/conteudo2012-1/1SF/Sandra/apostilaMetodologia.pdf>.

Vasconcelos, M.; Gillo, M. J. C.; Soares, S. M. (2009). Práticas Pedagógicas em Atenção Básica à Saúde: Tecnologias para abordagem ao indivíduo, família e comunidade. Apostila do Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família. Universidade de Minas Gerais. .