Inovação e Desempenho no Agronegócio: Evidências em uma Microrregião do Estado de São Paulo Outros Idiomas

ID:
48493
Resumo:
Esta pesquisa analisa o relacionamento entre inovação e desempenho quanto aos impactos em mercado e custos em empreendimentos da cadeia do agronegócio em Jaboticabal-SP. Há um espaço teórico-empírico não explorado quando a inovação e o desempenho, em âmbito da empresa, são entendidos dentro de um espaço geográfico, em especial no agronegócio. Deste modo, realizou-se duas surveys com total de 67 respondentes junto a produtores rurais (37) da região e empresas voltadas ao agronegócio da cidade (30). Os dados quantitativos foram tratados por meio de análise fatorial e análise de regressão. Os resultados foram distintos entre as amostras. As unidades agropecuárias concentraram seus esforços na produção de cana-de-açúcar e amendoim, com elevado grau de mecanização e esforços em inovação. Agrupou-se esses esforços em três fatores: Gestão de Operações e Suprimento, Tecnologia Agrária e Tecnologia Farmoquímica; as duas primeiras apresentaram influência significativa na redução de custos, e a última, mais contundente, na relação com o aumento da capacidade de produção e melhoria da qualidade dos produtos. Quanto às empresas, verificou-se que há nove setores econômicos distintos na cidade associados ao agronegócio. Os esforços em inovação foram significativos em: PeD Interno, Introdução de Inovações Tecnológicas e Capital Humano, o que explicou, sobretudo, o comportamento das variáveis voltadas ao mercado.
Citação ABNT:
SANTOS, D. F. L.; FARINELLI, J. B. M.; NEVES, M. H. Z.; BASSO, L. F. C. Inovação e Desempenho no Agronegócio: Evidências em uma Microrregião do Estado de São Paulo. Desenvolvimento em Questão, v. 16, n. 42, p. 442-483, 2018.
Citação APA:
Santos, D. F. L., Farinelli, J. B. M., Neves, M. H. Z., & Basso, L. F. C. (2018). Inovação e Desempenho no Agronegócio: Evidências em uma Microrregião do Estado de São Paulo. Desenvolvimento em Questão, 16(42), 442-483.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2018.42.442-483
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48493/inovacao-e-desempenho--no-agronegocio--evidencias-em-uma-microrregiao-do-estado-de-sao-paulo/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGRIANUAL. Anuário da agricultura brasileira. São Paulo: Informa Economics, 2015. 201-240 p.

AUGUSTO, C. A.; TAKAHASHI, L. Y.; SACHUK, M. Y. A influência da inovação tecnológica na competitividade e nas relações de trabalho em usinas de açúcar e álcool paranaenses. Organizações Rurais e Agroindustriais, v. 14, n. 1, p. 1-14, 2012.

BACCARIN, J. G.; GEBARA, J. J.; SILVA, B. M. Aceleração da colheita mecânica e seus efeitos na ocupação formal canavieira no Estado de São Paulo, de 2007 a 2012. Informações Econômicas, v. 43, n. 5, p. 19-31, 2013.

BAS, C. L.; MOTHE, C.; NGUYEN-THI, T. U. The differentiated impacts of organizational innovation practices on technological innovation persistence. European Journal of Innovation Management, v. 18, n. 1, p. 110-127, 2015.

BASSI, N. S. S.; SILVA, C. L.; SANTOYO, A. Inovação, pesquisa e desenvolvimento na agroindústria avícola brasileira. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 21, n. 2, p. 382-417, 2013.

BITZER, V.; GLASBERGEN, P.; ARTS, B. Exploring the potential of intersectoral partnerships to improve the position of farmers in global agrifood chains: findings from the coffee sector in Peru. Agriculture and Human Values, v. 30, n. 1, p. 5-20, 2013.

BLESH, J.; WOLF, S. A. Transitions to agroecological farming systems in the Mississippi River Basin: toward an integrated socioecological analysis. Agriculture and Human Values, v. 31, n. 4, p. 621-635, 2014.

BORGES, A. C. G. Conjuntura econômica e sócio ambiental do município de Jaboticabal. 2. ed. Jaboticabal: Funep, 2013.

BUSSAB, W. D. O.; MORETTIN, P. A. Estatística básica. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2003.

CARRER, H.; BARBOSA, A. L.; RAMIRO, D. A. Biotecnologia na Agricultura. Estudos Avançados, v. 24, n. 70, p. 149-164, 2010.

CARVALHO, C. D. O.; SANTOS, A. C. D.; CARVALHO, G. R. Rede Brasil Rural: inovação no contexto da agricultura familiar. Revista de Agronegócios e Meio Ambiente, v. 8, n. 1, p. 79-94, 2015.

COMPAGNON, A. M. et al. Variabilidade espacial das perdas e da resistência mecânica do solo à penetração no arranquio mecanizado de amendoim. Revista de Engenharia Agrícola, v. 21, n. 4, p. 361-367, 2013.

COOK, M. L.; SAVOIE, R.; ALMOG, R. Agribusiness as the Anchor: The Role of KijaniAgro. International Food and Agribusiness Management Review, n. 17, n. Special Issue B, p. 153-158, 2014.

COSTA, J. S. et al. Social Technology as a Sustainable Public Policy: The Mandalla Project in Ceará. Journal of Technology Management e Innovation, v. 8, n. Special Issue Altec, p. 177-187, 2013.

CROSSAN, M. M.; APAYDIN, M. A Multi-Dimensional Framework of Organizational Innovation: A Systematic Review of the Literature. Journal of Management Studies, v. 47, n. 6, p. 1154-1179, 2010.

DETRE; JOHNSON; GRAYC. Innovativeness and Innovation: Implications for the Renewable Materials Supply Chain. International Food and Agribusiness Management Review, v. 14, n. 2, p. 17-34, 2011.

DOBNI, C. B.; KLASSEN, M.; NELSON, T. Innovation strategy in the US: top executives offer their views. Journal of Business Strategy, v. 36, n. 1, p. 3-13, 2015.

DOSI, G. Innovation, Organization and Economic Dynamics. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, 2000.

FAIRWEATHER, J. R.; HUNT, L. M. Can farmers map their farm system?Causal mapping and the sustainability of sheep/beef farms in New Zealand. Agriculture and Human Values, v. 28, n. 1, p. 55-66, 2011.

FIGUEIREDO, P. N. Acumulação tecnológica e inovação industrial: conceitos, mensuração e inovação no Brasil. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, p. 54-69, 2005.

FREEMAN, C. The Economics of Innovation. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, 1990.

FRIEDERICHSEN, R. et al. Adapting the innovation systems approach to agricultural development in Vietnam: challenges to the public extension service. Agriculture and Human Values, v. 30, n. 4, p. 555-568, 2013.

GELINSKI JÚNIOR, E. et al. Sistema de inovação do agronegócio brasileiro?Dualismo estrutural-tecnológico e desafios para o desenvolvimento do país. Desenvolvimento em Questão, v. 12, n. 28, p. 279-317, 2014.

GRUPP, H. Foundations of the Economics Innovation. Theory, Measurement and Practice. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, 1998.

GUJARATI, D. Econometria básica. São Paulo: Campus, 2006.

HAIR JR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HASHI, I.; STOJčIč, N. The impact of innovation activities on firm performance using a multi-stage model: Evidence from the Community Innovation Survey. Research Policy, v. 42, n. 2, p. 353-366, 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA.IBGE. Cidades@. São Paulo: Jaboticabal (Estatística do Cadastro Central de Empresas). 2014. - .

JACQUES, F. V. S. et al. Influência dos investimentos e gastos ambientais no desempenho econômico das maiores empresas brasileiras do agronegócio. Espacios, v. 33, n. 3, p. 1-14, 2012.

KANNEBLEY JR, S.; PORTO, G. S.; PAZELLO, E. T. Characteristics of Brazilian innovative firms: An empirical Characteristics of Brazilian innovative firms: An empirical technological innovation. Research Policy, v. 34, n. 6, p. 872-893, 2005.

LAU, A. K. W.; LO, W. Regional innovation system, absorptive capacity and innovation performance: An empirical study. Technological Forecasting and Social Change, v. 92, p. 99-114, 2015.

MARTINS, V. A.; OLIVETTE, M. P. D. A. Cana-de-açúcar - safra 2013/14 - e fatores climáticos: panorama dos impactos na produtividade nos Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) no Estado de São Paulo. Análise e Indicadores do Agronegócio, v. 10, n. 3, p. 1-10, 2015.

NAJIB, M.; KIMINAMI, A. Innovation, cooperation and business performance: Some evidence from Indonesian small food processing cluster. Journal of Agribusiness in Developing and Emerging Economies, v. 1, n. 1, p. 75-96, 2011.

NORONHA, A. F. B.; RIBEIRO, Á. E. M.; AUGUSTO, H. D. A. Extensão rural, agroecologia e inovação na agricultura familiar no Vale do Jequitinhonha. Organizações Rurais e Agroindustriais, v. 11, n. 2, 2009.

ORGANIZATION FOR ECONOMIC COOPERATION AND DEVELOPMENT (OECD). Manual de Oslo: diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3. ed. Rio de Janeiro: Finep, 2006.

PITT, C.; NELLE, S. Applying a Sectoral System of Innovation (SSI) Approach to the Australian Red Meat Industry with Implications for Improving Innovation and Entrepreneurship in the Australian Agrifood Industry. International Food and Agribusiness Management Review, v. 11, n. 4, p. 1-24, 2008.

POSSAS, M. L. Economia evolucionária neo-schumpeteriana: elementos para uma integração micro-macrodinâmica. Estudos Avançados, v. 22, n. 63, p. 281305, 2008.

QUEIROZ, T. R.; ZUIN, L. F. Agronegócios: gestão e inovação. São Paulo: Saraiva, 2006.

REN, S.; EISINGERICH, A. B.; TSAI, H. T. Search scope and innovation performance of emerging-market firms. Journal of Business Research, v. 68, n. 1, p. 102-108, 2015.

RODRIGUES, A. M. Levantamento do perfil das empresas industriais do município. Jaboticabal: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2012.

SANTOS, D. F. L. et al. Innovation efforts and performances of Brazilian firms. Journal of Business Research, v. 67, n. 4, p. 527-535, 2014.

SANTOS, D. F. L. O perfil da inovação na indústria brasileira. Revista de Gestão Industrial, v. 8, n. 3, p. 142-163, 2012.

SHAFIQUE, M. Thinking inside the box?Intellectual structure of the knowledge base of innovation research (1988-2008). Strategic Management Journal, v. 34, p. 6293, 2013.

SILVA, A. R.; GERALDINE, D. G. Agricultura Familiar: Inovação e Eficiência. Revista de Economia da UEG, v. 6, n. 1, p. 16-37, 2010

SITOE, T. A. Os desafios da investigação agrária em Moçambique. Desenvolvimento em Questão, v. 12, n. 25, p. 81-104, 2014.

STANDING COMMITTEE ON AGRICULTURAL RESEARCH - SCAR. Agricultural Knowledge and Innovation Systems in Transition - a reflection paper. Brussels, 2012.

SUNDBO, J. The Theory of Innovation. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, 1998.

TOUZARD, J. M. et al. Innovation systems and knowledge communities in the agriculture and agrifood sector: a literature review. Innovations, v. 43, n. 1, p. 13-38, 2014.

VIEIRA, A. C. P. et al. Análise da gestão da inovação e propriedade intelectual para o desenvolvimento do agronegócio. Espacios, v. 33, n. 10, p. 1-9, 2012.

WEICK, C. W. Agribusiness technology in 2010: directions and challenges. Technology in Society, v. 23, p. 59-72, 2001.

YAO, Q.; JIANG, W.; XU, M. Technological innovation and performance of agribusinesses in China. International Journal of Technology, Policy and Management, v. 16, n. 2, p. 128-148, 2016.

ZAMBERLAN, C. O.; WAQUIL, P. D.; HENKIN, H. É preciso ser grande para competir no agronegócio?Um estudo de caso sobre inovação em uma agroindústria de beneficiamento de arroz. Revista em Agronegócios e Meio Ambiente, v. 5, n. 2, p. 251-281, 2012.