O Bom Relacionamento Começa em Casa: A Influência das Políticas de Gestão de Pessoas Sobre a Orientação para o Relacionamento com Clientes Outros Idiomas

ID:
48503
Resumo:
Quando a literatura de marketing de relacionamento se volta ao estudo dos antecedentes deste construto, o componente recursos humanos surge como um importante aspecto, conformando uma lacuna de pesquisa. Assim, partindo do pressuposto de que a empresa orientada para o mercado tem suas atividades integradas de forma a passar uma mensagem consistente em todas as interações com os clientes, este artigo tem como objetivo analisar a relação entre as políticas de gestão de pessoas e a orientação para o relacionamento com os clientes. Este trabalho recorreu aos estudos sobre relacionamento com clientes e gestão de pessoas para sua fundamentação teórica. No que tange ao percurso metodológico, foram aplicados 121 questionários a funcionários de empresas públicas e privadas brasileiras e, para a análise da relação entre as variáveis, foi utilizado o método de regressão linear múltipla, Quanto aos resultados, verificou-se que há relação entre as políticas de gestão de pessoas e a orientação para o relacionamento com cliente no cenário organizacional brasileiro. Defende-se, assim, que as políticas de gestão de pessoas constituem um importante condutor das organizações à orientação para o relacionamento com os clientes, contribuindo com o planejamento e acompanhamento das atividades dos funcionários, levando em conta a forma como se relacionam entre si, com os demais departamentos da organização e, principalmente, os relacionamentos que desenvolvem com os clientes.
Citação ABNT:
SCUSSEL, F. B. C.; FOGAÇA, N. O Bom Relacionamento Começa em Casa: A Influência das Políticas de Gestão de Pessoas Sobre a Orientação para o Relacionamento com Clientes. Revista Eletrônica Científica do CRA-PR, v. 4, n. 2, p. 36-52, 2017.
Citação APA:
Scussel, F. B. C., & Fogaça, N. (2017). O Bom Relacionamento Começa em Casa: A Influência das Políticas de Gestão de Pessoas Sobre a Orientação para o Relacionamento com Clientes. Revista Eletrônica Científica do CRA-PR, 4(2), 36-52.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48503/o-bom-relacionamento-comeca-em-casa--a-influencia-das-politicas-de-gestao-de-pessoas-sobre-a-orientacao-para-o-relacionamento-com-clientes/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABBADE, E. B.; ZANINI, R. R.; SOUZA, A. M. Orientação para aprendizagem, orientação para mercado e desempenho organizacional: evidências empíricas. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 1, 2012.

AUDEA, T.; TEO, S.; CRAWFORD, J. HRM professionals and their perceptions of HRM and firm performance in the Philippines. The International Journal of Human Resource Management, v. 16, n. 4, p. 532-552, 2005.

BANSAL, H. S.; MENDELSON, M. B.; SHARMA, B. The impact of internal marketing activities on external marketing outcomes. Journal of Quality Management, v. 6, n. 1, p. 6176, 2001.

BARNEY, J. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

BEKIN, S. F. Conversando sobre endomarketing. Makron books, 1995.

BERRY, L. L. Relationship marketing of services-growing interest, emerging perspectives. Journal of the Academy of Marketing Science, v. 23, n. 4, p. 236-245, 1995.

BERRY, L. L.; GRESHAM, L. G. Relationship retailing: transforming customers into clients. Business Horizons, v. 29, n. 6, p. 43-47, 1986.

BERRY, L. L.; PARASURAMAN, A. Prescriptions for a service quality revolution in America. Organizational Dynamics, v. 20, n. 4, p. 5-15, 1992.

BOSELIE, P.; DIETZ, G.; BOONE, C. Commonalities and contradictions in HRM and performance research. Human Resource Management Journal, v. 15, n. 3, p. 67-94, 2005.

CHANG, E. Employees’ overall perception of HRM effectiveness. Human Relations, v. 58, n. 4, p. 523-544, 2005.

CHOW, I. H. The impact of institutional context on human resource management in three Chinese societies. Employee Relations, v. 26, n. 6, p. 626-642, 2004.

CLARK, M.; PECK, H.; PAYNE, A. Relationship Marketing: Strategy and Implementation. Taylor & Francis, 1999.

COCHRAN, W. G. Sampling techniques. Wiley, 1977.

COHEN, J. A power primer. Psychological Bulletin, v. 112, n. 1, p. 155, 1992.

CONDUIT, J.; MAVONDO, F. T. How critical is internal customer orientation to market orientation?. Journal of Business Research, v. 51, n. 1, p. 11-24, 2001.

CREMONEZI, G. O. G.; PIZZINATTO, N. K.; GIULIANI, A. C.; SPERS, V. R. E.; OSWALDO, Y. C. As indústrias de produtos orgânicos, o marketing de relacionamento e o endomarketing: estudo de múltiplos casos. Revista Organizações em Contexto, v. 9, n. 17, p. 343-367, 2013.

DAY, G. S. A empresa orientada para o mercado. Porto Alegre: Boockman, 2001.

DEMO, G.; FOGAÇA, N.; FERNANDES, T.; SÁ, P. (2015). Políticas e Práticas de Gestão de Pessoas: revisão bibliométrica da produção nacional em periódicos de primeira linha e institucionalização da pesquisa no Brasil entre 2010 e 2014. In: Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho, 5, 2015, Salvador. Anais... Salvador, BA, 2015.

DEMO, G.; NEIVA, E. R.; NUNES, I.; ROZZETT, K. Human resources management policies and practices scale (HRMPPS): Exploratory and confirmatory factor analysis. Brazilian Administration Review, v. 9, n. 4, p. 395-420, 2012.

DESSLER, G. (2002). Human resource management. New Jersey: Prentice Hall, 2009

FIUZA, G. D. Desenvolvimento e validação da escala de percepção de políticas de gestão de pessoas (EPPGP). Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 6, 2008.

FREITAS, W. R. S.; CUNICO, E.; PEDRON, C. D. Marketing de Relacionamento e Customer Relationship Management: uma análise da produção científica nacional à luz do componente" recursos humanos". Revista de Ciências da Administração, v. 17, n. 42, p. 9, 2015.

GRÖNROOS, C. Marketing as promise management: regaining customer management for marketing. Journal of Business & Industrial Marketing, v. 24, n. 5/6, p. 351-359, 2009.

GRÖNROOS, C. Service logic revisited: who creates value?And who co-creates? European Business Review, v. 20, n. 4, p. 298-314, 2008.

GUMMESSON, E. Relationship marketing in the new economy. Journal of Relationship Marketing, v. 1, n. 1, p. 37-57, 2002.

HAIR, J. F.; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANSERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise multivariada de dados. Bookman Editora, 2009.

HALLOWELL, R.; SCHLESINGER, L. A.; ZORNITSKY, J. Internal service quality, customer and job satisfaction: Linkages and implications for management. People and Strategy, v. 19, n. 2, p. 20, 1996.

HARTLINE, M. D.; FERRELL, O. C. The management of customer-contact service employees: an empirical investigation. The Journal of Marketing, p. 52-70, 1996.

HEMAIS, M. W.; OLIVEIRA, L. B.; CASOTTI, L. M. Marketing interno e gestão de pessoas: estudos de caso em empresas de serviços. Revista Gestão & Tecnologia, v. 13, n. 3, p. 101-127, 2013.

HENNIG-THURAU, T.; THURAU, C. Customer orientation of service employees - Toward a conceptual framework of a key relationship marketing construct. Journal of Relationship Marketing, v. 2, n. 1-2, p. 23-41, 2003.

HESKETT, J. L.; JONES, T.O.; LOVEMAN, G. W.; SASSER JR.; W. E.; SCHLESINGER, L. A. Putting the service-profit chain to work. Harvard Business Review, v. 72, n. 2, p. 164-174, 1994.

HOFFMAN, N. P. An examination of the" sustainable competitive advantage" concept: past, present, and future. Academy of Marketing Science Review, v. 2000, p. 1, 2000.

HORTA, P.; DEMO, G.; ROURE, P. Políticas de gestão de pessoas, confiança e bem-estar: estudo em uma multinacional. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 4, 2012.

KELLER, K. L. Building strong brands in a modern marketing communications environment. Journal of Marketing Communications, v. 15, n. 2-3, p. 139-155, 2009.

KOHLI, A. K.; JAWORSKI, B. J.; KUMAR, A. MARKOR: a measure of market orientation. Journal of Marketing Research, p. 467-477, 1993.

LEGGE, K. Human resource management. In: S. Ackroyd et al. (Eds.). The Oxford handbook of work and organization. Oxford: Oxford University Press, 2006.

LEGGE, K. What is human resource management? In: Human Resource Management. Macmillan Education UK, 1995. p. 62-95.

MARTÍN-ALCÁZAR, F.; ROMERO-FERNANDEZ, P. M.; SÁNCHEZ-GARDEY, G. Strategic human resource management: integrating the universalistic, contingent, configurational and contextual perspectives. The International Journal of Human Resource Management, v. 16, n. 5, p. 633-659, 2005.

MATHIS, R. L.; JACKSON, J. H. Human resource management. Ohio: South- Western/Thomson, 2003.

MORAIS, I. D. C.; SOARES, A. M. Impacto do Marketing Interno sobre a Orientação para o Mercado em Empresas Brasileiras. Revista de Administração Contemporânea, v. 20, n. 2, 2016.

NANNETTI, M. A.; MESQUITA, J. M. C.; TEIXEIRA, L. A. A. A relação entre a satisfação dos funcionários e a satisfação dos clientes: estudo nas empresas de software do município de Belo Horizonte. Revista de Administração, v. 50, n. 1, p. 56-72, 2015.

NARVER, J. C.; SLATER, S. F. The effect of a market orientation on business profitability. Journal of Marketing, p. 20-35, 1990.

PAYNE, A. Handbook of CRM: achieving excellence in customer management. Routledge, 2006.

PERIN, M. G.; SAMPAIO, C. H. Re-Evaluation of the MARKOR Scale Dimensions in the Brazilian Context. Latin American Business Review, v. 3, n. 3, p. 27-48, 2002.

SHETH, J. N.; PARVATLYAR, A. Relationship marketing in consumer markets: antecedents and consequences. Journal of the Academy of Marketing Science, v. 23, n. 4, p. 255-271, 1995.

SINGER, E. J.; RAMSDEN, J. Human resources: obtaining results from people at work. McGraw-Hill, 1972.

SISSON, K. Introducing the human resource management journal. Human Resource Management Journal, v. 1, n. 1, p. 1-11, 1990.

STEFFEN, G.; PERIN, M. G.; SAMPAIO, C. H. Interação consumidor-funcionário no varejo de confecção sob a perspectiva da classe média. Revista de Administração da Unimep, v. 12, n. 3, p. 73-99, 2014.

TABACHNICK, B. G.; FIDELL, L. S. Using Multivariate Statistics. Boston, MA: Pearson Education, 2013.

VAKOLA, M.; SODERQUIST, K. E.; PRASTACOS, G. P. Competency management in support of organisational change. International Journal of Manpower, v. 28, n. 3/4, p. 260-275, 2007.

WOISETSCHLÄGER, D. M.; HANNING, D.; BACKHAUS, C. Why frontline employees engage as idea collectors: An assessment of underlying motives and critical success factors. Industrial Marketing Management, v. 52, p. 109-116, 2016.

WRIGHT, P. M.; MCMAHAN, G. C. Theoretical perspectives for strategic human resource management. Journal of Management, v. 18, n. 2, p. 295-320, 1992.

WU, W.; TSAI, C.; FU, C. The Relationships among Internal Marketing, Job Satisfaction, Relationship Marketing, Customer Orientation, and Organizational Performance: An Empirical Study of TFT‐LCD Companies in Taiwan. Human Factors and Ergonomics in Manufacturing & Service Industries, v. 23, n. 5, p. 436-449, 2013.