A Influência da Precariedade na Atuação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação para o Desenvolvimento de um Município do Rio Grande do Sul Outros Idiomas

ID:
48542
Resumo:
Este trabalho busca apresentar contribuições acerca de uma das questões que influenciam o desenvolvimento municipal sob a ótica da gestão pública: a precariedade. Assim, elege como objetivo avaliar, a partir de ações do secretariado no período correspondente às gestões de 2009 a 2016 da Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação de um município do Rio Grande do Sul, de que forma a condição de precariedade influencia na consecução de planos propostos para esse município nesse período. É uma pesquisa qualitativa, descritiva, estratégia de estudo de caso e constatou que o secretariado está sujeito à precariedade, a qual influencia o desenvolvimento municipal a partir das ações do secretariado e pode ser superada quando possibilita o alcance de resultados propostos.
Citação ABNT:
CORRÊA, R. S. C.; MARTINS, C. B.; SNOEIJER, E.; SILVA, A. O. A Influência da Precariedade na Atuação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação para o Desenvolvimento de um Município do Rio Grande do Sul . Revista Administração em Diálogo, v. 20, n. 1, p. 40-56, 2018.
Citação APA:
Corrêa, R. S. C., Martins, C. B., Snoeijer, E., & Silva, A. O. (2018). A Influência da Precariedade na Atuação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação para o Desenvolvimento de um Município do Rio Grande do Sul . Revista Administração em Diálogo, 20(1), 40-56.
DOI:
http://dx.doi.org/10.23925/2178-0080.2017v20i1.35031
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48542/a-influencia-da-precariedade-na-atuacao-da-secretaria-municipal-de-assistencia-social-e-habitacao-para-o-desenvolvimento-de-um-municipio-do-rio-grande-do-sul-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Alves, G. (2011). Trabalho, subjetividade e capitalismo manipulatório: o novo metabolismo social do trabalho e a precarização do homem que trabalha. Estudos do Trabalho, V(8), 1-31.

Antunes, R. (2012). A nova morfologia do trabalho no Brasil: reestruturação e precariedade. Revista Nueva Sociedad, 1, 44-59.

Buarque, S. C. (1999). Metodologia de planejamento do desenvolvimento local e municipal sustentável Material para orientação técnica e treinamento de multiplicadores e técnicos em planejamento local e municipal. Projeto de Cooperação Técnica Incra/IICA PCT – Incra/Iica. Recuperado de http://www.iica.org.br/Docs/Publicacoes/PublicacoesIICA/SergioBuarque.pdf.

Camargo, R. S. & Barcelos, M. (2009). Preservação e Desenvolvimento Rural em São Francisco de Paula/RS Alternativas Para A Sustentabilidade A Partir Da Agricultura Familiar. Recuperado de http://www.sober.org.br/palestra/13/1344.pdf.

Camargo, R. S. (2011). Conservação da Natureza e Desenvolvimento: Sustentabilidade das Alternativas Mata Atlântica. (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, São Francisco de Paula, RS, Brasil.

Cappai, R. (2015). Criativo e Empreendedor, sim senhor: como viver (e ganhar dinheiro) fazendo o que ama e sendo exatamente quem você é. São Paulo: Lis Gráfica e Editora.

Carneiro, R., & Menicucci, T. M. G. (2013). Gestão pública no século XXI: as reformas pendentes. In Fundação Oswaldo Cruz. In: A saúde no Brasil em 2030 prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: desenvolvimento, Estado e políticas de saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz/Ipea/Ministério da Saúde/Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, p. 135-194. Recuperado de http://books.scielo.org/id/895sg/pdf/noronha9788581100159-06.pdf.

Catelli, A., & Santos, E. S. (2004). Mensurando a criação de valor na gestão pública. Revista de Administração Pública, 38(3), 423-449.

Cavalcanti, B. S. (2004). Prefácio. In: S. C. Vergara, & V. L. A. Corrêa. Propostas para uma gestão pública municipal efetiva (2a. ed.). Rio de Janeiro: Editora FGV.

Constituição Federal de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal. Recuperado de https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.

Conterato, M. A., & Fillipi, E. E. (2009). Teorias do desenvolvimento. Porto Alegre, Ed. UFRGS.

Cuevas Valenzuela, H. (2015). Precariedad, Precariado y Precarización: Un comentario crítico desde América Latina a The Precariat. The New Dangerous Class de Guy Standing. Polis (Santiago), 14(40), 313-329.

Decreto-lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências. Recuperado de https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del0200.htm.

Fonseca, J. J. S. (2002). Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC.

Fröhlich, E. R. & Dorneles, S. B. (2011). Elaboração de Monografia na Área de Desenvolvimento Rural. Porto Alegre: Ed. UFRGS.

Garces, A., & Silveira, J. P. (2002). Gestão pública orientada para resultados no Brasil. Revista do Serviço Público, 53(4), 53.

Gerardt, T. E. & Silveira, D. T. (2009). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora UFRGS.

Gil, A. C. (1996). Como elaborar projetos de pesquis (3a. ed.). São Paulo: Atlas.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2004). Vocabulário Básico de Recursos Naturais e Meio Ambiente (2a. ed.). Rio de Janeiro: IBGE. Recuperado de www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/vocabulario.pdf.

Jordão, A. P. F., & Stampa, I. T. (2015). Precarização e Informalidade no “mundo do trabalho” no Brasil: notas para reflexão. Anais da Jornada Internacional de Políticas Públicas, São Luís, 7.

Klering, L. R., Bergue, S. T., da Silva Schröeder, C., Porssed, M. D. C. S., Stranz, E., & Kruel, A. J. (2011). Competências, papéis e funções dos poderes municipais no contexto da administração pública contemporânea. Análise–Revista de Administração da PUCRS, 22(1).

Krein, J. D. (2013). As relações de trabalho na era do neoliberalismo no Brasil. São Paulo: LTR.

Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ leis/L9610.htm>. Acesso em: 01 dez. 2016.

Leite, M. P. (2008) O trabalho e suas reconfigurações: conceitos e realidades. Anais do Encontro Anual da ANPOCS. GT: Trabalho e sindicato na sociedade contemporânea, Caxambu, 32.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2008). Metodologia Científica(5a. ed.). São Paulo: Atlas.

Mattos, M. A. O., & Fernandes, L. L. (2017). Mapeamento setorial com a utilização de índices de sustentabilidade no município de Juruá no Estado do Amazonas. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, 11(1), 01-06.

Minayo, M. C. S. (1994). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde (3a. ed.). São Paulo: Hucitec, Abrasco.

Motta, P. R. D. M. (2013). O estado da arte da gestão pública. Revista de Administração de Empresas, 53(1), 82-90.

Oliveira, D. A. (2015). Nova Gestão Pública e governos democrático-populares: contradições entre a busca da eficiência e a ampliação do direito à educação. Educação & Sociedade, 36(132), 625-646.

Oliveira, L. N., Oliveira, P. P. T., & de Paula, N. F. (2014). Educacão para o Desenvolvimento Sustentavel: Um Estudo de Caso nos Cursos de Secretariado Executivo. Revista de Gestão e Secretariado, 5(1), 82.

Paula, A. P. P. (2007). Por uma nova gestão pública: limites e potencialidades da experiência contemporânea. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Rua, M. G. (2012). Políticas públicas. Florianópolis: UFSC. Recuperado de http://www.aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php?file=%2F147768%2Fmod_resource%2Fconte nt%2F1%2FPoliticas%20Publicas%20GP%202%20Edicao%20Nacional%20Miolo%20Onlin e.pdf.

Santos, J. O., & Santos, R. M. S. (2017). Administração & Gestão Pública. Pernambuco: Geades.

Silva, E. L., & Menezes, E. M.(2005). Metodologia de Pesquisa e Elaboração de Dissertação (4a. ed.). Florianópolis: UFSC.

Standing, G. (2009). The Precariat The New Dangerous Class. Bloomsbury Academic. Recuperado de https://www.hse.ru/data/2013/01/28/1304836059/Standing.%20The_Precariat__The_Ne w_ Dangerous_Class__-Bloomsbury_USA(2011).pdf.

Vargas, F. E. B. (2017). Trabalho, Emprego, Precariedade: dimensões conceituais em debate. Caderno CRH, 29(77), 313-331.

Yin, R. K. (2001). Estudo de Caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.