Poder na Administração, Administração Pública, Contabilidade e Turismo Outros Idiomas

ID:
48644
Resumo:
Esse artigo tem como objetivo geral analisar a produção científica brasileira sobre poder na área de Administração, Administração Pública, Contabilidade e Turismo. Trata-se de um estudo exploratório-descritivo com abordagem quantitativa, utilizando o método de pesquisa bibliométrico. Os artigos analisados foram localizados na base de dados Scientific Periodicals Electronic Library (SPELL). Observou-se movimentos de ascensão e declínio das publicações no período estudado (2006 a 2016). Os temas mais abordados foram relações, redes e conhecimento. As pesquisas são empíricas, de abordagem qualitativa, de natureza descritiva, predominando o procedimento estudo de caso, o método de coleta entrevista e a análise de conteúdo. Constatou-se, também, que o setor mais estudado são as instituições de ensino superior e o perfil de autoria é de dois autores por artigo, sendo doutores da região sudeste.
Citação ABNT:
CAVALCANTI, B. S.Poder na Administração, Administração Pública, Contabilidade e Turismo . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 11, n. 5, p. 153-166, 2017.
Citação APA:
Cavalcanti, B. S.(2017). Poder na Administração, Administração Pública, Contabilidade e Turismo . Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 11(5), 153-166.
DOI:
http://dx.doi.org/10.12712/rpca.v11i5.1027
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48644/poder-na-administracao--administracao-publica--contabilidade-e-turismo-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ACEVEDO, C. R.; NOHARA, J. J. Monografia no curso de Administração: guia completo de conteúdo e forma. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

APPELLE, M. C. A.; MELO, M. C. O. L.; BRITO, M. J. Relações de poder segundo Bourdieu e Foucault: uma proposta de articulação teórica para a análise das organizações. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 7. N. 3, p. 356-369, 2005.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998. C

CHIZZOTTI, A. Análise de conteúdo, análise de narrativa, análise do discurso. In: CHIZZOTTI, A. (Org.). Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006, p. 113-134.

DEMO, Pedro. Introdução à metodologia da ciência. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1985.

FARIA, J. H. Poder e participação: a delinquência acadêmica na interpretação tragtenberguiana. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 41, n. 3, p 70-76, jul./set. 2001.

FISCHER, R. M. O círculo do poder: as práticas invisíveis de sujeição nas organizações complexas. In: FLEURY, M. T. L.; FISCHER, R. M. (Coords.). Cultura e poder nas organizações. São Paulo: Atlas, 1989.

FISCHER, T.; MAC-ALLISTER, M. Nota Técnica: jogando com cultura organizacional. In: CLEGG, S. R. et al. (org.). Handbook de estudos organizacionais: reflexões novas direções. São Paulo: Atlas, 2001. p. 252-259.

GIGLIO, E.; PUGLIESE, R. L.; SILVA, R. M. Análise dos conceitos de poder nos artigos brasileiros sobre redes. Revista de Administração da Unimep, v. 10, n. 3, p. 51-69, 2012.

GRAY, D. E. Pesquisa no mundo real. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

GUEDES, V. L. S.; BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: ENCONTRO NACIONAL DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 6.; 2005, Salvador. Anais... Salvador, 2005. p. 1-18.

HARDY, C.; CLEGG, S. R. Alguns ousam chama-lo de poder. In: CLEGG, S. R. et al. (org.). Handbook de estudos organizacionais: reflexões novas direções. V.2. São Paulo: Atlas, 2001. p. 260-292.

KICH, J. I. D. F.; PEREIRA, M. F.; SIMON, V. P.; COSTA, A. M. Relações de poder no processo de planejamento estratégico. R. Adm. FACES Journal, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, p. 85-106, abr./jun. 2012.

LOCKE, L. F.; SILVERMAN, S. J.; SPIRDUSO, W. W. Reading and understanding research. 3. ed. SAGE Publications. 2010.

MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v. 27, n. 2, p. 134-140, mai./ago. 1998.

MIRANDA, S. O tabu do poder e da política nos estudos organizacionais. Revista de Administração da Universidade Federal de Santa Maria, v. 2, n. 1, p. 10-20, jan./abr. 2009.

MOZZATO, A. R.; GRZYBOVSKI, D. Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea, v. 15, n. 4, p. 731-747, 2011.

OLIVEIRA, L. F. C; SACOMANO NETO, M.; BOAVENTURA, J. M. G. Influência do poder nas redes de negócio - análise da evolução da teoria. REAd, v. 83, n. 1, p. 01-25, 2016.

OTLET, P. O livro e a medida bibliometria. In: FONSECA, Edson Nery da. (Org.). Bibliometria: teoria e prática. 1. ed. São Paulo: Cultrix: Editora da Universidade de São Paulo, 1986. p. 19-34.

PAZ, M. G. T.; MARTINS, M. C. F.; NEIVA, E. R. O poder nas organizações. In: ZANELLI, J. C.; BORGES-ANDRADE, J. E.; BASTOS, A. V. B. (Org.). Psicologia, Organizações e Trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 300-328.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2015.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2013.

SANTOS, G. A. F.; CLARO, J. A. C. S. Poder e Política nas Organizações, à Luz das Teorias Organizacionais: Um Estudo Bibliométrico nos Anais do EnANPAD. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 5, n. 1, p. 812-826, 2014.