Sofrimento e Estratégias Defensivas no Ambiente Acadêmico: Um Estudo com Pós-Graduandos Outros Idiomas

ID:
48772
Resumo:
O objetivo deste estudo foi compreender como se manifestam as estratégias defensivas em estudantes de mestrado para lidar com o sofrimento no ambiente acadêmico. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, aplicada com seis estudantes de pósgraduação em Administração por meio de entrevistas semiestruturadas. A análise dos dados foi feita por meio da análise de conteúdo categorial com o apoio do software NVivo®10. Os dados revelaram a presença de oito antecedentes de sofrimento, cinco estratégias defensivas e a manifestação de seis possíveis sintomas de burnout nos estudantes. Esta pesquisa ajudou a compreender os aspectos organizacionais e humanos relacionados ao sofrimento de trabalho no ambiente acadêmico, auxiliando gestores a repensarem a estrutura do curso de forma a tornar o ambiente mais produtivo e prazeroso.
Citação ABNT:
BASTOS, E. M.; MELO, C. S. M.; MACHADO, P. A.; CARVALHO, M. L. A.; DIAS, G. F. Sofrimento e Estratégias Defensivas no Ambiente Acadêmico: Um Estudo com Pós-Graduandos . Interface - Revista do Centro de Ciências Sociais Aplicadas, v. 14, n. 2, p. 115-137, 2017.
Citação APA:
Bastos, E. M., Melo, C. S. M., Machado, P. A., Carvalho, M. L. A., & Dias, G. F. (2017). Sofrimento e Estratégias Defensivas no Ambiente Acadêmico: Um Estudo com Pós-Graduandos . Interface - Revista do Centro de Ciências Sociais Aplicadas, 14(2), 115-137.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48772/sofrimento-e-estrategias-defensivas-no-ambiente-academico--um-estudo-com-pos-graduandos--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARROS, P C da R.; MENDES, A. M. B. Sofrimento psíquico no trabalho e estratégias defensivas dos operários terceirizados da construção civil. Psico-USF, v. 8, n. 1, p. 63-70, 2003.

BRANT, L. C; MINAYO-GOMEZ, C. A transformação do sofrimento em adoecimento: do nascimento da clínica à psicodinâmica do trabalho. Ciência & Saúde Coletiva, v.9, n. 1, p. 213-223, 2004.

DA SILVA, P. C.; MERLO, A. R. C.Prazer e sofrimento de psicólogos no trabalho em empresas privadas. Psicologia, Ciência e Profissão, n. 27, v. 1, p. 132-147, 2007.

DEJOURS, C.; ABDOUCHELI, E. Itinerário teórico em psicopatologia do trabalho. In: DEJOURS, C.; ABDOUCHELI, E.; JAYET, C. Psicodinâmica do trabalho: Contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho - São Paulo: Atlas, 1994.

DEJOURS, Cristophe. A loucura do trabalho: Estudo de Psicopatologia do Trabalho. São Paulo: Cortez, 1987.

DUQUE, J. C.; BRONDANI, J. T.; LUNA, S. P. L. Estresse e pós-graduação em medicina veterinária. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v.2, n.3, p.134-148, 2005.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodología de la investigación. McGraw: México, 1991.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3 ed. São Paulo, SP: Edições 70, 2011.

BISPO, A. C. K. de; HELAL, D. H. A dialética do prazer e sofrimento de acadêmicos: um estudo com mestrandos em administração. Revista de Administração FACES, v. 12, n. 4, p. 120-136, 2013.

BUENO, M.; MACÊDO, K. B. A Clínica psicodinâmica do trabalho: de Dejours às pesquisas brasileiras. Estudos Contemporâneos da subjetividade, v. 2, n. 2, 2012.

CÂMARA, R. H.; FARIA, M de F. B. Análise Comparativa entre Pesquisadores e Profissionais de Suporte à Pesquisa na Embrapa: o Enfoque da Psicodinâmica e da Ergonomia da Atividade. rPOT - Revista Psicologia: Organização e Trabalho, v. 9, n. 1, p. 29-50, 2009.

CARRASQUEIRA, F. A.; BARBARINI, N. Psicodinâmica do trabalho: Uma reflexão acerca do sofrimento mental nas organizações. Jornada de Saúde Mental e Psicanálise da PUCPR, v. 5, n. 1, nov. 2010.

CUPERTINO, V. Prazer e sofrimento na prática docente no ensino superior: estudo de caso em uma IFES mineira. 2012. Dissertação (Mestrado em Administração) - programa de PósGraduação em Administração, Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte, 2012.

CUPERTINO, V.; GARCIA, F. Prazer e sofrimento na prática docente no ensino superior: estudo de caso em uma IFES mineira. Anais... Encontro Nacional de Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro: ANPAD, 2012.

DE PAIVA, K. C. M.; DUTRA, M. R. S.; BARROS, V. R. F.; SANTOS, A. de O. Estresse Ocupacional e Burnout de jovens trabalhadores. In: EnANPAD Encontro da ANPAD, 37, Rio de Janeiro, Anais do XXXVII Encontro da ANPAD, 2013.

DEJOURS, Cristophe. A banalização da injustiça social. 4. ed. Rio de janeiro: Ed. FGV, 2001.

DEJOURS, Cristophe. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. Tradução: Ana Isabel Paraguay. 5. ed. São Paulo: Cartaz, 1992.

DEJOURS, Cristophe. Psicodinâmica do trabalho: contribuições da Escola Dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas, 1994.

DEJOURS, Cristophe. Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações. p. 149-173. In: CHANLAT, J. O indivíduo na organização. São Paulo: Atlas, 1996.

FERREIRA, M. C.; BARROS, P. de C. da R. Psicodinâmica do trabalho: Uma reflexão acerca do sofrimento mental nas organizações. Revista Alethéia, 2003.

FERREIRA, M. C.; MENDES, A. M. Trabalho e riscos de adoecimento: o caso dos auditores fiscais da previdência social brasileira. Brasília: LPA /FENAFISP, 2003.

FERREIRA, M.; ASSMAR, E. M. L. Fontes Ambientais de Estresse Ocupacional e Burnout: Tendências Tradicionais e Recentes de Investigação. In: TAMAYO, A. Estresse e Cultura Organizacional. São Paulo: Casa do Psicólogo/All Books, p. 21-73, 2008.

FIGUEIREDO, J. M. de; ALEVATO, H. M. R. A visão de prazer e sofrimento da psicodinâmica do trabalho ante a precarização e a intensificação do trabalho - breve reflexão. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção. 33, Salvador. Anais do XXXIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Salvador, 2013.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3 ed. Tradução Joice Elias Costa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GIBBS, G. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

JAYET, C. Psychodynamique du travail au quotidien. Paris: AleXitére, 1994.

LADEIRA, M. B. O processo do stress ocupacional e a psicopatogia do trabalho. Revista de Administração, v. 31, n. 1, p. 64-74, 1996.

LIMA JÚNIOR, J. H. V.; ÉSTHER, A. B. Transições, prazer e dor no trabalho de enfermagem. RAE - Revista de Administração de Empresas, v. 41 n. 3, p. 20-30, 2001.

MASLACH, C.; SCHAUFELI, W.B.; LEITER, M.P. Job burnout. Psychol, v. 52, p. 397-422, 2001.

MENDES, A. M. B. Aspectos psicodinâmicos da relação homem-trabalho: as contribuições de C. Dejours. Psicologia, Ciência e Profissão, 1995.

MENDES, A. M. B.; MERLO, A. R. C. Perspectivas do uso da psicodinâmica do trabalho no Brasil: teoria, pesquisa e ação. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 12, n. 2, p. 141156, 2009.

MORIN, E.; TONELLI, M. J.; PLIOPAS, A. L. V. O trabalho e seus sentidos. Psicologia & Sociedade, Edição Especial 1: p. 47-56, 2007.

PINES, A. M.; KEINAN, G.; Stress and burnout: The significant difference. Personality and Individual Differences. v.39, n.3, p. 625-635, 2005.

SALDAÑA, J. The coding manual for qualitative researchers. SAGE, 2009.

SILVA, M. A. da. Estresse e burnout: um estudo com professores do CEFET-MG. Dissertação (Mestrado em Administração) - programa de Pós-Graduação em Administração, Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte, 2011.

SILVA, P. C. Da; MERLO, A. R. C. Prazer e Sofrimento de Psicólogos no Trabalho em Empresas Privadas. Psicologia Ciência e Profissão. v. 27, n.1, p. 132-147, 2007.

TAMAYO, A. Burnout: aspectos gerais e relação com o estresse no trabalho. In: TAMAYO, A. Estresse e cultura organizacional. São Paulo: All Books, 2008.