Boas Práticas em Gestão de Projetos: Um Estudo na Prefeitura de Praia Grande Outros Idiomas

ID:
48815
Resumo:
A gestão de projetos no setor público tem assumido novos conteúdos, objetivando transformar as práticas de gestão num modelo de inteligência para implementação de estratégias, de onde emergiu o interesse em ampliar os estudos na esfera municipal. O objetivo foi identificar as práticas de gerenciamento de projetos, segundo o padrão de boas práticas PMBoK. Os procedimentos metodológicos envolveram uma etapa exploratória com coleta de dados junto aos secretários municipais, o que contribuiu para a ampliação do conhecimento sobre práticas de gerenciamento e, consequentemente, para a estruturação do questionário respondido posteriormente por autopreenchimento por 60 gestores. A análise dos dados utilizou o tratamento estatístico básico, suficiente para alcançar o objetivo, cujo resultado revelou que o gerenciamento de escopo, integração e aquisições encontram-se em nível superior de aderência às boas práticas, enquanto custos, qualidade, cronograma e comunicações em nível inferior e riscos e recursos humanos em nível mais crítico.
Citação ABNT:
KAMEIYA, M. Y.; ROMEIRO, M. C.; KNIESS, C. T. Boas Práticas em Gestão de Projetos: Um Estudo na Prefeitura de Praia Grande . Revista de Administração da UFSM, v. 10, n. 5, p. 870-887, 2017.
Citação APA:
Kameiya, M. Y., Romeiro, M. C., & Kniess, C. T. (2017). Boas Práticas em Gestão de Projetos: Um Estudo na Prefeitura de Praia Grande . Revista de Administração da UFSM, 10(5), 870-887.
DOI:
10.5902/19834659 12869
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48815/boas-praticas-em-gestao-de-projetos--um-estudo-na-prefeitura-de-praia-grande-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AMARAL, M. Technology innovation and project management: building bridges across triple helix way. In: INTERNACIONAL TRIPLE HELIX CONFERENCE, 5., 2005, Turin. Anais... Turin: Triple Helix, 2005. p. 1-13

ANDRADE, N. A. et al. Planejamento governamental para municípios: plano plurianual, lei de diretrizes orçamentárias e lei orçamentária anual. São Paulo: Atlas, 2005.

CAMPOS, H. M.; CSLILIAG, J. M.; SAMPAIO, M. O mecanismo para eliminar desperdício na gestão de projetos. In: Seminários em Administração, 5., 2001, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 27-28 jun. 2001. p. 1-14.

CARVALHO, A. B.; ABREU, I. M. C. de; PEDROZO, I. F. Fluxograma como ferramenta de aperfeiçoamento e de controle em instituições públicas. Revista de Administração da UFSM, v. 6, n. 2, p. 373-394, 2013.

CINTRA, R. F.; VIEIRA, S. F. A. O processo de implantação da gestão de projetos em órgãos públicos: um estudo de caso na Prefeitura Municipal de Dourado/MS. Journal of Public Administration & Social Management, APGS, Viçosa, v. 4, n. 3, p. 293-318, jul./set. 2012.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2007.

DEMEULEMEESTER, E.; KOLISCH, R.; SALO, A. Project management and scheduling. Flexible Services and Manufacturing Journal, v. 25, n. 1-2, Special Issue: SI, p. 1-5, 2013.

DONATO, J. V.; KUBO, E. K. M.; DOMINGUES, C. R. Conflitos e obstáculos operacionais em gestão de projetos inovadores: um estudo empírico. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 6, n. 4, p. 740-759, dez. 2013.

DUARTE, C. C. M. et al. Análise do conceito de sucesso aplicado ao gerenciamento de projetos de tecnologia da informação. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 5, n. 3, p. 459-478, set./dez. 2012.

GAMA, A. R. V. S. Condições básicas para implantação de sistemas corporativos de gestão de projetos (EPM): um estudo comparativo com sistemas ERP. In: Seminários em Administração, 6., 2003, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 2003. p. 1-9.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GODEARDO, B. M. Método de pesquisa pedagógica estatística psicoeducacional. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1970.

GOHR, C. F. et al. Gestão de projetos de eventos culturais em uma universidade pública federal: análise de práticas e proposição de melhorias. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 6, n. 3, p. 511-526, set. 2013.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometria básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2011.

KEELING, R. Gestão de projetos: uma abordagem global. Tradução Cid Knipel Moreira. Editora Saraiva. São Paulo, 2002.

KERZNER, H. Gestão de projetos: as melhores práticas. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

KNIESS, C. T.; TEIXEIRA, G. C. S.; MACCARI, E. A. Impactos do uso de técnicas de gerenciamento de projetos na realização de um evento educacional. Revista de Gestão e Secretariado, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 67-86, jul./dez. 2012.

MATUS, C. A. Senhor presidente: governantes governados. São Paulo: Fundap, 2004.

PFEIFFER, P. Como Balanced Scorecard e gerenciamento de projetos podem aperfeiçoar o planejamento estratégico municipal. Rio de Janeiro, 2010.

PMBOK®. Um guia do conjunto de conhecimentos em gerenciamento de projetos. Pennsylvania, EUA: Newton Square, 2004.

PRADO, D. Gerenciamento de projetos e programas nas organizações. Nova Lima, Minas Gerais: INOG Tecnologia e Serviços, 2004. v. 1.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI). A guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide). 4. ed. Pennsylvania: Project Management Institute, Inc, 2008.

RADAIESKI, G. S.; FRÓES, M. F.; BANDEIRA, D. L. Fatores que influenciam o uso e a seleção de um software de gerenciamento de projetos: aplicando o modelo de liberatore e pollackjohnson em uma empresa pública brasileira de desenvolvimento de software. Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 8, n. 1, p. 9-25, mar. 2015.

REID, S. Event stakeholder management: developing sustainable rural. International Journal of Event and Festival Management, v. 2, n. 1, p. 20-36, 2011.

ROMEIRO, M. C. et al. Trabalho realizado pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), com o apoio do Fundo Multilateral de Investimentos (FOMIN) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em parceria com a Prefeitura de São Caetano do Sul, 2011.

RUUSKA, I.; BRADY, T. Implementing the replication strategy in uncertain and complex investment projects. International Journal of Project Management, [S.l.], v. 29, p. 422-431, 2011.

SANTOS, F. R. S.; CABRAL, S. FMEA and PMBoK applied to Project risk management. In: Internacional Conference on Management of Technology, 14., 2005, Viena. Proceeedings... Viena, Áustria, 22-26 maio 2005. p. 1-18.

SANTOS, R. S.; RIBEIRO, E. M. Poder municipal: participação, descentralização e políticas públicas inovadoras. In: Encontro de administração pública e governança da ANPAD, 1., 2004, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: EnAPG, 2004. p. 1-27.

SATO, C. E. Y.; DERGINT, D. A.; HATAKEYAMA, K. Gestão de projetos tecnológicos em Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): um estudo de caso. In: Seminário Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica, 10., 2003, Cidade do México. Anais... Cidade do México, 22-24 out. 2003. p. 1-12.

SILVA, F. A.; GONÇALVES, C. A. O processo de formulação e implementação de planejamento estratégico em instituições do setor público. Revista de Administração da UFSM, v. 4, n. 3, p. 458-476, 2011.

SOUZA, K. C.; EVARISTO, J. R. Managing knowledge in distributed projects. Communications of the ACM, New York, v. 47, abr. 2004.

TEIXEIRA, M. A. C. Construindo o pacto para a ação: o caso da Região Metropolitana da Baixada Santista. São Paulo: FGV, 2006.

VERZUH, E. Gestão de projetos. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução: Daniel Grassi. 3. ed. reimp. Porto Alegre: Bookman, 2005.

YOUNG, R. et al. Is strategy being implemented through projects? Contrary evidence from a leader in New Public Management. International Journal of Project Management, v. 30, n. 8, p. 887-900, 2012.