Formação de Mulheres Agentes Sociais: Uma Experiência com Contribuições nas Dimensões Pessoal e Comunitária Outros Idiomas

ID:
48852
Resumo:
Trata-se de uma pesquisa qualitativa, por meio de grupos focais, que envolveu vinte e três mulheres participantes da Formação de Agentes Sociais de uma organização não governamental, na Zona Norte de São Paulo. A proposta se inspirou no desafio de conectar serviços, políticas, moradores, grupos mobilizados, instituições e diferentes saberes. Assim, a Formação investe em capacitar mulheres de comunidades vulneráveis para que possam se tornar multiplicadoras de conhecimentos e práticas no exercício da cidadania e da garantia de direitos. Além do aspecto multiplicador e do estímulo à autonomia, os dados indicam que as agentes sociais se configuram como uma referência – demonstram­se capazes de fortalecer um novo papel da mulher na dinâmica da família e um novo lugar para “ser mulher” na comunidade. Os resultados apontam percepções que foram organizadas em três categorias de resultados: 1) Aprendizagens e aquisições pessoais; 2) O papel da agente social; 3) Novas perspectivas de futuro.
Citação ABNT:
CAMARGO, M. Z.Formação de Mulheres Agentes Sociais: Uma Experiência com Contribuições nas Dimensões Pessoal e Comunitária. Pensamento & Realidade, v. 32, n. 4, p. 74-83, 2017.
Citação APA:
Camargo, M. Z.(2017). Formação de Mulheres Agentes Sociais: Uma Experiência com Contribuições nas Dimensões Pessoal e Comunitária. Pensamento & Realidade, 32(4), 74-83.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/48852/formacao-de-mulheres-agentes-sociais--uma-experiencia-com-contribuicoes-nas-dimensoes-pessoal-e-comunitaria/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL, Capacita SUAS Sistema Único de Assistência Social Caderno 3. Brasília: MDS, 2013.

CAMARGO, Mônica Zagallo (Org.). Programa Virando o Jogo: uma experiência da Gol de Letra com educação integral. São Paulo: Fundação Gol de Letra, 2012.

CARVALHO, Maria do Carmo Brant. Avaliação de percurso: fortalecer organizações sociais e induzir políticas de educação integral. São Paulo: CENPEC, 2008.

CARVALHO, Maria do Carmo Brant. Gestão Social e Trabalho Social: Desafios e Percursos Metodológicos. São Paulo: Cortez, 2014.

CASTEL, Robert. Le smétarmofose de la question socialeune chroni que du salariat. paris. Fayard IN : Desigualdade e Questão Social, 1995. FEIJÓ, Marianne Ramos. Família e práticas para o desenvolvimento humano e social. In:

CERVENY, Maria de Oliveira Ceneide (Org.). Família e... Narrativas, Gênero, Parentalidade, Irmãos, Genealogia, História, Estrutura, Violência, Intervenção sistêmica, Rede Social. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

JUNQUEIRA, Luciano A. Prates et al ; DIAS, Sylmara. L. F. Gonçalves; WANDERLEY, Mariangela. Belfiore; MENDONÇA, Patrícia. (Orgs.). Gestão social: mobilizações e conexões. Coleção Enapegs, vol. VI. São Paulo: LCTE Editora, 2013.

MORGAN, D. L. The focus group guide-book. Thousand Oaks, CA: Sage; 1998.

OTERO, M. R. (Org.). Contexto e prática da avaliação de iniciativas sociais no Brasil: temas atuais. São Paulo: Peirópolis, 2012.

PAUGAM, Serge. O homem socialmente desqualificado. IN: WANDERLEY, Mariangela Belfiore; BOGUS, Lucia.; YASBEK, Maria Carmelita. Desigualdade e a Questão Social. 4. ed. Ampliada. São Paulo: EDUC, 2013; p. 313-347