O impacto da inovação no desempenho econômico-financeiro das MPEIs catarinenses beneficiadas pelo Programa Juro Zero (Finep) Outros Idiomas

ID:
4901
Resumo:
Inovação é considerada, a partir dos anos 90, um tema estratégico para o desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas. Embora apontada como um fator crítico para a obtenção de vantagem competitiva, muito ainda há que ser desenvolvido para fomentá-la e descobrir suas variáveis incentivadoras. Nesse contexto, esta pesquisa de natureza descritiva, realizada por meio de um estudo de casos múltiplos, com abordagem qualitativa-quantitativa dos dados, busca analisar o impacto do projeto inovador financiado pelo Programa Juro Zero (PJZ) da FINEP no desempenho econômico-financeiro das MPEIs catarinenses. Em linhas gerais, os resultados evidenciaram que 22,73% das MPEIs catarinenses efetuaram o registro de marca e patente do produto financiado pelo PJZ, e que a maioria das empresas firmaram parcerias e/ou cooperações com instituições de pesquisa para a execução do projeto inovador, fatos esses que confirmam a geração da inovação e de capacidade tecnológica nas empresas. Com relação ao desempenho econômico-financeiro, houve uma evolução no faturamento médio e também uma melhora nos índices de liquidez e rentabilidade das MPEIs no período pós-financiamento. Por fim, concluiu-se que o PJZ tem atingido seu objetivo por meio da promoção da capacidade inovadora e consequentemente contribuiu para a sustentabilidade das MPEIs catarinenses analisadas.
Citação ABNT:
GALLON, A. V.; REINA, D. R. M.; ENSSLIN, S. R. O impacto da inovação no desempenho econômico-financeiro das MPEIs catarinenses beneficiadas pelo Programa Juro Zero (Finep). Revista de Contabilidade e Organizações, v. 4, n. 8, art. 6, p. 112-138, 2010.
Citação APA:
Gallon, A. V., Reina, D. R. M., & Ensslin, S. R. (2010). O impacto da inovação no desempenho econômico-financeiro das MPEIs catarinenses beneficiadas pelo Programa Juro Zero (Finep). Revista de Contabilidade e Organizações, 4(8), 112-138.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/4901/o-impacto-da-inovacao-no-desempenho-economico-financeiro-das-mpeis-catarinenses-beneficiadas-pelo-programa-juro-zero--finep-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABES - Associação Brasileira das Empresas de Software. Disponível em: . Acesso em: 21 out. 009.

ALVIM, P. C. R. C. O papel da informação no processo de capacitação tecnológica das micro e pequenas empresas. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 1, p. 28-35, jan./abr. 1998.

ASSAF NETO, A. Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico-financeiro. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BAÊTA, A. M. C.; BORGES, C. V.; TREMBLAY, D. G. Empreendedorismo nas incubadoras: reflexões sobre tendências atuais. Comportamento Organizacional e Gestão, v. 12, 1, p. 7-18, 2006.

BARBETTA, P. A. Estatística aplicada às ciências sociais. 4. ed. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2001.

BRASIL. Novo Código Civil. Lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Novo Código Civil. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2009. 2002.

BRASIL. Portaria MDIC n º 176, de 1 º de outubro de 2002. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e ComércioExterior. Disponível ern:.Acesso em: 20 set. 2009. 2002.

CORDER, S.; SALLES-FILHO, S. Aspectos conceituais do financiamento à inovação. Revista Brasileira de Inovação, Rio de Janeiro, v. 5, 1, p. 33-76, jan./jun. 2006.

FERREIRA, A. A.; OLIVA, F. L.; CORREA, S. A. M. Formação de redes para o desenvolvimento tecnológico: Uma experiência com empresas de base tecnológica. ln: Seme Colloque de L'IFBAE. Anais... Grenoble, Mai. 2009.

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos. Disponível em: . Acesso em: 21 set.2009.

GALLON, A. V.; ENSSLIN, S. R. Infraestrutura operacional em empresas de base tecnológica (EBTs) incubadas e sua importância para a performance organizacional. ln: CONTECSI, 5., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 2008.

GALLON, A. V.; ENSSLIN, S. R.; SILVEIRA, A. Rede de relacionamentos em pequenas empresas de base tecnológica (EBTS) incubadas: um estudo da sua importância para o desempenho organizacional na percepção dos empreendedores. Journal of Information Systems and Technology Management, v. 6, 3, p. 551-572, set./dez. 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

GITMAN, L. J. Principias de administração financeira. 7. ed. São Paulo: Harbra, 2002.

IUDÍCIBUS, S. Análise de balanços: análise da liquidez e do endividamento; análise do giro; rentabilidade e alavancagem financeira. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MARQUES, C. S. E. O impacto da inovação no desempenho económico-financeiro das empresas industriais portuguesas. 312 f. Tese (Doutorado em Gestão). Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real, 2004.

MARTINEZ, J. B. El proceso de creacion de EIBTs: ciclo vital e apoyos al desarrollo y crecimiento. Madrid: Creara Fundación San Telmo, ANCES, 2003.

MATARAZZO, D. C. Análise financeira de balanços: abordagem básica e gerencial. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MIZIARA, G. N.; CARVALHO, M. M. Fatores criticas de sucesso em incubadoras de empresas de software. Revista Produção On Une, v. 8, n. 3, 2008. p. 1-20.

MOROZINI, J. F. Análise econômico-financeira de sociedades anônimas em processo de concordata na cidade de Curitiba/PR. 171 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis). Universidade Regional de Blumenau. Blumenau, 2005.

OECD - Organization for Economic Cooperation and Development. Disponível em: . Acesso em: 10 nov.2009.

PASCOTTO, H.; MACHADO, H. V. Dificuldades de pequenas empresas do setor de serviços securitários nos primeiros anos de vida. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 4, 1, p. 52-68, jan./abr. 2006.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Fatores condicionantes e taxa de mortalidade de empresas no Brasil. Relatório de Pesquisa. Brasília, agosto 2004. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2009. 2004.

SILVA, J. P. Análise financeira das empresas. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

SILVA, J. P. Gestão e análise de risco de crédito. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.