Percepção dos Analistas Financeiros sobre a Relevância da Informação Contábil no Setor Elétrico Outros Idiomas

ID:
49089
Resumo:
O objetivo desta pesquisa é analisar as percepções dos analistas de investimentos e analistas de crédito quanto à utilidade das informações contábeis societárias e regulatórias do setor elétrico. Para tanto, foram enviados questionários, no período de fevereiro a abril de 2017, para 56 analistas financeiros indicados nos sites das concessionárias de energia elétrica. A taxa de resposta foi de 46%, ou seja, a pesquisa obteve 26 respondentes, dos quais 14 são analistas de investimento e 12 analistas de crédito. Os resultados evidenciaram que: i) os itens da demonstração de resultado são mais relevantes que os itens do balanço patrimonial; ii) os analistas de investimento consideram a Demonstração do Resultado do Exercício regulatória mais adequada para suas análises do que os analistas de crédito e similares; iii) a percepção do prejuízo para a análise devido ao atraso na divulgação das demonstrações regulatórias foi maior para os analistas de investimento do que para os analistas de crédito e iv) o atual formato de divulgação (uma demonstração contábil societária e outra regulatória) das informações financeiras das empresas de energia elétrica não é considerado o ideal para os analistas financeiros.
Citação ABNT:
MARTINS, A. M.; SILVA, A. H. C. Percepção dos Analistas Financeiros sobre a Relevância da Informação Contábil no Setor Elétrico . Revista Catarinense da Ciência Contábil, v. 17, n. 50, p. 71-88, 2018.
Citação APA:
Martins, A. M., & Silva, A. H. C. (2018). Percepção dos Analistas Financeiros sobre a Relevância da Informação Contábil no Setor Elétrico . Revista Catarinense da Ciência Contábil, 17(50), 71-88.
DOI:
10.16930/2237-7662/rccc.v17n50.2506
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49089/percepcao-dos-analistas-financeiros-sobre-a-relevancia-da-informacao-contabil-no-setor-eletrico-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Agência Nacional de Energia Elétrica (2010). Resolução Normativa nº 396, de 23 de fevereiro de 2010. Recuperado de http://www.aneel.gov.br/

Agência Nacional de Energia Elétrica (2014). Resolução Normativa nº 605, de 11 de março de 2014. Recuperado de http://www.aneel.gov.br/

Antunes, M. T. P., & Leite, R. S. (2008). Divulgação de informações sobre ativos intangíveis e sua utilidade para analistas de investimentos. Revista Universo Contábil, 4(4), 22-38.

Bartlett, S. A., & Chandler, R. A. (1997). The corporate report and the private shareholder: Lee and Tweedie 20 years on. British Accounting Review, 29, 245-61.

Boff, L. H., Procianoy, J. L., & Hoppen, N. (2006). O uso de informações por analistas de investimento na avaliação de empresas: à procura de padrões. RAC, 10(4), 169-192.

Bouwman, M. J., Frishkoff, P., & Frishkoff, P. A. (1995). The relevance of GAAP-based information: A case study exploring some uses and limitations. Accouting Horizons, 4(9), 22-47.

Campbell, D., & Slack, R. (2008). Narrative reporting: analysts’ perceptions of its value and relevance. London: Association of Chartered Certified Accountants, Report n. 104.

Cascino, S., Clatworthy, M., Osma, B. G; Gassen, J., Imam, S., & Jeanjean, T. (2016). Professional investors and the decision usefulness of financial reporting. Institute of Chartered Accountants of Scotland (ICAS) and European Financial Reporting Advisory Group (EFRAG).

Comissão de Valores Mobiliários (2014). Deliberação Normativa nº 727. Novembro de 2014. Recuperado de http://www.cvm.gov.br/ /legislacao/

Comitê de Pronunciamentos Contábeis (2009). Interpretação técnica ICPC 01 – Contratos de concessão. Recuperado de http://www.cpc.org.br/pdf/ICPC01_R1.pdf

Comitê de Pronunciamentos Contábeis (2010). Orientação OCPC 05 – Contratos de concessão. Recuperado de http://www.cpc.org.br/

Comitê de Pronunciamentos Contábeis (2012). Estrutura conceitual – CPC 00 R1. Recuperado de http://www.cpc.org.br/pdf/CPC 00_R1.pdf

Comitê de Pronunciamentos Contábeis (2014). Orientação OCPC 08 – Reconhecimento de determinantes ativos e passivos nos relatórios contábil-financeiros de propósito geral das distribuidoras de energia elétrica. Recuperado de http://www.cpc.org.br/

Gomes, M. E. R. (2013). Estudo do impacto da adoção da ICPC 01 nas decisões gerenciais considerando as normas societárias e regulatórias nas empresas de transmissão de energia elétrica do Brasil. Dissertação (Mestrado), Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.

Ho, S. M., & Wong, K S. (2001). A study of corporate disclosure practice and effectiveness in Hong Kong. Journal of International Financial Management and Accounting, 12(1), 75- 102.

Hodge, F. D. (2003). "Investors' perceptions of earnings quality, auditor independence, and the usefulness of audited financial information." Accounting Horizons, 37-48.

Hoppe, A. A. (2012). Estudo sobre as diferenças de práticas contábeis nas demonstrações contábeis societárias e regulatórias de distribuidoras de energia elétrica no Brasil. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis e Atuariais), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga dispositivos da Lei nº 6.404/76, e dá outras providências. Recuperado de http://www.planalto.gov.br

Morton, J. R. (1974). Qualitative Objectives of Financial Accounting: A Comment on Relevance and Understandability. Journal Of Accounting Research, 12(2), 288-298.

Ohara, E. H. (2014). Finanças do setor elétrico: demonstrações societárias vs regulatórias. Monografia (Especialização) - Curso de Perícia Contábil, AVM Faculdade Integrada, Brasília.

Ribeiro, M. G. C., Macedo, M. A. S., & Marques, J. A. V. C. (2012). Análise da relevância de indicadores financeiros e não financeiros na avaliação de desempenho organizacional: um estudo exploratório no setor brasileiro de distribuição de energia elétrica. Revista de Contabilidade e Organizações, 6(15), 61-79.

Ribeiro, R. (2016). O que pensam os contadores e reguladores sobre as diferenças da contabilidade societária e da contabilidade regulatória do setor elétrico no Brasil após a emissão da OCPC 08. Dissertação (Mestrado) - Curso de PPGCC, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Zimmerman, J. L. (2013). Myth: external financial reporting quality has a first-order effect on firm value. Accounting Horizons, American Accounting Association, 27(4), 887-894.

Zoysa, A. de, & Rudkin, K. (2010). An investigation of perceptions of company annual report users in Sri Lanka. Int Journal of Emerging Mkts, 5(2), 183-202.