Princípios de Sucesso da Educação Corporativa: Um Estudo Desenvolvido na UTI de uma Unidade Hospitalar da Região do Grande ABC Paulista Outros Idiomas

ID:
49110
Periódico:
Resumo:
Este artigo tem por objetivo identificar se a universidade corporativa (UC) da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de uma instituição hospitalar da Região do Grande ABC Paulista possui aderência aos princípios de sucesso da educação corporativa. Para isso, a pesquisa assumiu uma abordagem qualitativa, de caráter exploratório e descritivo. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas individuais, com suporte de roteiro semiestruturado. Tal método foi escolhido por sua relevância e possibilidade de aprofundamento. Foram entrevistadas duas gestoras da universidade corporativa (UC) e sete líderes com atuação na UTI. Concluiu-se que a universidade corporativa da unidade hospitalar avaliada tem práticas relacionadas aos princípios de sucesso “competitividade”, “perpetuidade”, “conectividade”, “disponibilidade” e “cidadania” e requer algum desenvolvimento em “parceria” e “sustentabilidade”.
Citação ABNT:
MAURICIO, A. C. O.; VIEIRA, A. M.; CLARO, J. A. C. D. S. Princípios de Sucesso da Educação Corporativa: Um Estudo Desenvolvido na UTI de uma Unidade Hospitalar da Região do Grande ABC Paulista . Desafio Online, v. 6, n. 1, p. 108-121, 2018.
Citação APA:
Mauricio, A. C. O., Vieira, A. M., & Claro, J. A. C. D. S. (2018). Princípios de Sucesso da Educação Corporativa: Um Estudo Desenvolvido na UTI de uma Unidade Hospitalar da Região do Grande ABC Paulista . Desafio Online, 6(1), 108-121.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49110/principios-de-sucesso-da-educacao-corporativa--um-estudo-desenvolvido-na-uti-de-uma-unidade-hospitalar-da-regiao-do-grande-abc-paulista-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Brand, A. F.; Tolfo, S. R. (2007). Competências do profissional da área de gestão de pessoas de laboratórios e de clínicas médicas de Florianópolis. In: Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho, 1, Natal, 13-15, junho. 2007. Anais... Natal: EnGPR.

Duarte, A. L. M.; Lima, R. J. C.; Maccari, E. A. (2016). Universidade corporativa e desenvolvimento de competências: estudo em uma rede de concessionárias do setor automotivo. Revista de Administração UFSM, 9(4), 738-755.

Eboli, M. (2004). Educação corporativa no Brasil: mitos e verdades. 4a ed. São Paulo: Gente.

Eboli, M. (2010). Papéis e responsabilidades na gestão da educação corporativa. In: Eboli, M.; Fischer, A.; Moraes, F.; Amorim, W. (Org.). Educação corporativa: fundamentos, evolução e implantação de projetos. São Paulo: Editora Atlas.

Eboli, M. (2012). Educação corporativa no Brasil: evolução, conceitos e papéis. In: Casarini, G. F.; Baumgartner, M. (Org.). Educação corporativa: da teoria à prática. São Paulo: SENAC. p. 27-42.

Fernandes, H. S.; Pulzi, Jr, S. A.; Costa, Filho, R. (2010). Qualidade em terapia intensiva. Revista da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, (8), 37-45.

Gdikian, E. A.; Silva, M. C.; Eboli, M. (2009). Educação corporativa: um estudo exploratório em empresas de destaque. In: Fischer, A. L.; Dutra, J. S.; Amorim, W. A. C. Gestão de pessoas: desafios estratégicos das organizações contemporâneas. São Paulo: Atlas. p. 171-195.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6a ed. São Paulo: Atlas.

Gonçalves, R. M.; Pontes, E. P. (2012). A busca de melhorias para uma gestão com qualidade das unidades de terapia intensiva (UTI). no estado de Minas Gerais (MG). In: Congresso CONSAD de Gestão Pública, 5, Brasília, 4-6 junho. 2012. Anais… Brasília: CONSAD.

Leandro, A. I. P.; Branco, E. S. (2011). Importância do treinamento e desenvolvimento nos serviços de saúde. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, 6(6), 64-69.

Lira, L. L. (2013). T&D em instituições de saúde. In: BOOG, G.; BOOG, M. Manual de treinamento e desenvolvimento: gestão e estratégias. 6a ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil. p. 231-241.

Meister, J. C. (1999). Educação corporativa: a gestão do capital intelectual através das universidades corporativas. São Paulo: Makron Books.

Mendes, C. N. M.; Vieira, A. M.; Oliva, E. C. (2015). Influência da Educação Corporativa sobre a relação entre Aprendizagem e Carreira: estudo em uma empresa de transporte de cargas. Revista da Faculdade de Administração e Economia - ReFAE, (6), 85-106.

Monteiro, M. R.; Bora, S. M.; Machado, A. G. C. (2013). Orientação para o mercado, aprendizagem geradora e estratégias de inovação: um estudo no setor hospitalar. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde. 10(2), 52-64.

Pacheco, L.; Scofano, A. C.; Beckert, M.; Souza, V. (2009). Capacitação e desenvolvimento de pessoas. 2a ed. Rio de Janeiro: FGV.

Ricardo, E. J. (2005). Educação corporativa e educação a distância. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Ricardo, E. J. (2007). Gestão da educação corporativa: cases, reflexões e ações em educação à distância. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Salu, E. J. (2013). Administração hospitalar no Brasil. Barueri: Manole.

Silva A. E. C. A.; Vieira, A. M.; Kubo, E. K. M.; Bispo, M. S. (2015). Aprendizagem Organizacional no setor farmacêutico: uma análise multinível a partir da percepção dos gestores. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 14(3), 1091-1118.

Silveira, D. T.; Córdova, F. P. (2009). Unidade 2 - a pesquisa científica. In: Gerhardt, T. E.; Silveira, D. T. (Org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS31-42.

Vieira, A. M.; Rivera, D. P. B. (2012). A Hermenêutica no Campo Organizacional: duas possibilidades interpretativistas de pesquisa. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 14(44), 261-273.