Métodos de Acompanhamento e Previsão da Receita Pública: Um Estudo de Município do Recife Outros Idiomas

ID:
49134
Resumo:
Para garantir o pleno funcionamento do Estado, o poder público necessita arrecadar recursos para custear seu funcionamento, e com o advento da Lei nº 4.320/64 e da Lei de Responsabilidade Fiscal, a obrigatoriedade de orçamentos bem equilibrados tem sido essencial para um bom desempenho das gestões públicas. Nesse sentido, considerando o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) como o principal tributo de arrecadação própria do município do Recife, este estudo teve como objetivo avaliar modelos alternativos mais acurados de previsão da arrecadação do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) na Prefeitura do Recife. Para evidenciar este propósito, serviram de suporte matemático os modelos de Tendência Linear e a Modelagem Auto-regressiva, a partir de séries históricas, concernentes ao período de janeiro de 2007 a dezembro de 2016. Após a aplicação dos modelos, foi constatada a capacidade preditiva dos mesmos. Dentre os quais, o Auto-regressivo demonstrou ser o mais preciso. Dos resultados auferidos, observou-se que a aplicação de modelos baseados em séries temporais pode transformar-se em um instrumento consistente para a fixação de receitas orçamentária em função de sua capacidade preditiva.
Citação ABNT:
ALMEIDA, M. E. S.; FERREIRA, G. R. Métodos de Acompanhamento e Previsão da Receita Pública: Um Estudo de Município do Recife. Revista Capital Científico - Eletrônica, v. 16, n. 2, p. 22-38, 2018.
Citação APA:
Almeida, M. E. S., & Ferreira, G. R. (2018). Métodos de Acompanhamento e Previsão da Receita Pública: Um Estudo de Município do Recife. Revista Capital Científico - Eletrônica, 16(2), 22-38.
DOI:
10.5935/2177-4153.20180010
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49134/metodos-de-acompanhamento-e-previsao-da-receita-publica--um-estudo-de-municipio-do-recife/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ARAÚJO, I. ARRUDA, D. Contabilidade Pública, da Teoria à Prática. São Paulo: Ed. Saraiva, 2004.

BEUREN, I. M. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

BRAGA, M C de A. S. H. F. Gestão democrática no Recife: o uso do Orçamento Participativo como parâmetro de análise. Humanae, v. 1, n. 2, p. 37-54. 2008

BRASIL. Constituição Federal do Brasil. 31 ed. São Paulo: Saraiva, 2003.

BRASIL. Lei Complementar nº 101, de 04/05/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal). Brasília, Senado Federal, 2000.

CARDOSO, C. R. et al. Contribuição do Planejamento Orçamentário. Revista BrasCardio Invasiva, v. 18, n. 1, p. 62-7, 2010.

CORRAR, L. J.; TEÓPHILO, C. R. Pesquisa Operacional para Decisão em Contabilidade e Administração. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2004.

COSTA, W. Tributos Finalísticos Uma Leitura Constitucional. Salvador, 2013.

DEBUS, I.; MORGADO, J. V. Orçamento Público. Brasília, 2000.

FERREIRA, G. R. Mensuração de desempenho de processos no setor público: um estudo de caso na divisão de cálculos da procuradoria geral do estado de Pernambuco. Dissertação apresentada ao PPGC da UFRPE, Recife, dezembro, 2016.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

KOHAMA, Hélio. Contabilidade Pública. São Paulo: Atlas, 2003.

MAGALHÃES, E. A.; OLIVEIRA, T. B. A.; WAKIM, V. R.; FARONI W. Análise da evolução da despesa orçamentária em uma instituição de ensino superior: o caso da universidade federal de viçosa (UFV). In XXIII Congresso Brasileiro de Custos. Ipojuca-PE, 2016.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MARCONI, M. D. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

NASCIMENTO, E. R.; DEBUS, I. Lei Complementar n° 101, de 2000: Entendendo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Brasília, jul. 2001.

RICHARDSON, R. J. et al. Pesquisa Social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SANTOS, J. H. V. Considerações Acerca Dos Métodos Dedutivo E Indutivo. São Paulo, 2008.

SILVA, L. M. Contabilidade Governamental: Um Enfoque Administrativo. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

SILVA, P. M.; WEIDER, W. O planejamento não trata apenas das decisões sobre o futuro, mas questiona qual é o futuro das decisões que as organizações tomam. Revista GUAL, v. 5, n. 4, p. 209-227, 2012.

SOUZA, T. P. Estatística - Teoria e Aplicações. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 2 ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.