Um Estudo sobre Causalidade entre Ativos Intangíveis e Desempenho Econômico de Empresas (2010 - 2014) Outros Idiomas

ID:
49220
Resumo:
O objetivo geral da pesquisa é verificar a relação causal entre investimentos em Ativos Intangíveis (AIs) e desempenho econômico em empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa, no período de 2010 a 2014. A pesquisa caracteriza-se como descritiva com abordagem quantitativa, por meio da técnica econométrica de Causalidade de Granger. Os resultados da pesquisa demostraram que os setores com maior representatividade média de AIs são Utilidade Pública (28,8%) e Serviços (27,23%); a média geral do Retorno sobre Ativo (ROA) foi de 1,22%; a média geral do Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE) foi de 2,40%; na maioria das empresas os investimentos em ativos intangíveis não causam impacto nos indicadores de desempenho econômico ROA e ROE. Diante dos resultados, conclui-se que o reflexo dos investimentos em ativos intangíveis pode não aparecer imediatamente no desempenho econômico, que representa o resultado organizacional de curto prazo, mas como vantagens competitivas que garantem a diferenciação no mercado e que asseguram a perpetuidade do negócio.
Citação ABNT:
RITTA, C. O.; CUNHA, L. C.; KLANN, R. C. Um Estudo sobre Causalidade entre Ativos Intangíveis e Desempenho Econômico de Empresas (2010 - 2014). Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 22, n. 2, p. 92-107, 2017.
Citação APA:
Ritta, C. O., Cunha, L. C., & Klann, R. C. (2017). Um Estudo sobre Causalidade entre Ativos Intangíveis e Desempenho Econômico de Empresas (2010 - 2014). Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, 22(2), 92-107.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49220/um-estudo-sobre-causalidade-entre-ativos-intangiveis-e-desempenho-economico-de-empresas--2010---2014-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AKARIM, Y.; CELIK, S.; ZEYTINOGLU, E. The causality relationship between accounting earnings and stock returns in the light of value relevance theory. Journal of Money, Investment and Banking, v. 25, p. 194-198, 2012.

ARRIGHETTI, A.; LANDINI, E., F.; LASAGNI, L. Intangible assets and firm heterogeneity: Evidence from Italy. Research Policy, v. 43, p. 202-213, 2014.

ARRUDA, A. T. F. F. P.; MAZZEI, U. S. Grau de intangibilidade e desempenho econômico-financeiro em empresas do setor de transporte listadas na BM&FBovespa. In: CONGRESSO DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES, 28., 2014, Curitiba. Anais ... Curitiba: ANPET, 2014.

ASSAF NETO, A. Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico-financeiro. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BELÉM, V. C.; MARQUES, M. M. A influência dos ativos intangíveis na rentabilidade do patrimônio líquido das empresas brasileiras. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 12., 2012, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA-USP, 2012.

CAMPOS, O. V.; LAMOUNIER, W. M.; BRESSAN, V. G. F. Retornos das ações e o lucro: avaliação da relevância da informação contábil. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 6, n. 16, p. 20-38, 2012.

CARVALHAL, R. B. D. Causalidade entre os retornos contábeis e os retornos do mercado de ações brasileiro. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 34., 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2010.

COLAUTO, R. D.; NASCIMENTO, P. S.; AVELINO, B. C.; BISPO, O. N. A. Evidenciação de ativos intangíveis não adquiridos nos relatórios da administração das companhias listadas nos níveis de governança corporativa da BOVESPA. Revista Contabilidade Vista e Revista, v. 20, n. 1, p. 142-169, 2009.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS CPC. (2010). Pronunciamento Técnico CPC 04 (R1) Ativos Intangíveis. Disponível em: . Acesso em: 27 jan. 2017.

COSTA JUNIOR, N. C. A.; MEURER, R.; CUPERTINO, C. M. Existe alguma relação entre retornos contábeis e retornos do mercado de ações no Brasil? Revista Brasileira de Finanças, v. 5, n. 2, p. 233245, 2007

DECKER, F.; ENSSLIN, S. R.; REINA, D. R. M.; REINA, D. A relação entre os ativos intangíveis e a rentabilidade das empresas listadas no índice BOVESPA. Revista REUNA, v. 18, n. 4, p. 75-92, 2013.

DICKEY, D. A.; FULLER, W. A. Likelihood ratio statistics for autoregressive time series with a unit root. Econometrica, v. 49, n. 4, p. 1057-1073, 1981.

ENSSLIN, S. R.; COUTINHO, V. G.; REINA, D.; ROVER, S.; RITTA, C. O. Grau de intangibilidade e retorno sobre investimentos: um estudo entre as 60 maiores empresas do Índice BOVESPA. Ciências Sociais em Perspectiva, v. 8, n. 14, p. 101-118, 2009.

GALDI, F. C.; LOPES, A. B. Relação de longo prazo e causalidade entre o lucro contábil e o preço das ações: evidências do mercado latino-americano. Revista de Administração, v. 43, n. 2, p. 186-201, 2008.

GRANGER, C. W. J. Investigating causal relations by econometric models and cross-spectral methods. Econometrica, v. 37, n. 3, 422-438, 1969.

GRANGER, C. W. J.; NEWBOLD, P. Forecasting economic time series. New York: Academic Press, 1986.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometria básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2011.

HENDRIKSEN, E. S.; VAN BREDA, M. F. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 1999.

HILL, R.C.; GRIFFITS, W.; JUDGE, G. Econometria, 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2003.

IUDÍCIBUS, S.; MARION, J. C. Introdução à teoria da contabilidade, 4. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade, 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

KAYO, E. K.; KIMURA, H.; BASSO, L.F.C.; KRAUTER, E. Os fatores determinantes de intangibilidade. Revista de Administração Mackenzie, v. 7, n. 3, p. 112-130, 2006.

KREUZBERG, F.; RIGO, V. P.; KLANN, R. C. Relação entre os indicadores de desempenho financeiro e a intangibilidade dos ativos: um estudo das empresas listadas na BM&FBOVESPA. In: SIMPÓSIO DE ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO, LOGÍSTICA E OPERAÇÕES INTERNACIONAIS, 16., 2013, São Paulo. Anais... São Paulo: FGV-EAESP, 2013.

LEV, B.; DAUM, J. H. The dominance of intangible assets: consequences for enterprise management and corporate reporting. Measuring Business Excelence, v. 8, n. 1, p. 6-17, 2004.

LEV, B. Intangibles: management, measurement, and reporting. Washington: Brookings, 2001.

LUCA, M. M. M.; MAIA, A. B. G. R.; CARDOSO, V. I. C.; VASCONCELOS, A. C.; CUNHA, J. V. A. Intangible assets and superior and sustained performance of innovative brazilian firms. Brazilian Administration Review, v. 11, n. 4, p. 407440, 2014.

MARTIKAINEN, T.; PUTTONEN, V. Dynamic linkages between stock prices, accrual earnings and cash flows: a cointegration analysis. Annals of Operations Research, v. 45, n. 1, p. 319-332, 1993.

MARTINS, E.; GELBCKE, E. R.; SANTOS, A.; IUDÍCIBUS, S. Manual de contabilidade societária: aplicável a todas as sociedades de acordo com as normas internacionais e do CPC, 2. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas, 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MATARAZZO, D. C. Análise financeira de balanços: abordagem básica e gerencial. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MIRANDA, K. F.; VASCONCELOS, A. C.; SILVA-FILHO, J. C. L.; SANTOS, J. G. C.; MAIA, A. B. G. R. Ativos intangíveis, grau de inovação e o desempenho das empresas brasileiras de grupos setoriais inovativos. Revista Gestão Organizacional, v. 6, n. 1, p. 4-17, 2013.

NASCIMENTO, E. M.; MARQUES, V. A.; OLIVEIRA, M. C.; CUNHA, J. V. A. Ativos intangíveis: análise do impacto do grau de intangibilidade nos indicadores de desempenho empresarial. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 31, n. 1, p. 37-52, 2012.

O’HANLON, J. The relationship in time between annual accounting returns and annual stock market returns in the U.K. Journal of Business Finance and Accounting, v. 18, n. 3, p. 305-314, 1991.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Características estratégicas dos ativos intangíveis e o desempenho econômico da empresa. Revista Eletrônica de Gestão de Negócio, v. 2, n. 2, p. 69-96, 2006.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Características estratégicas dos ativos intangíveis e o desempenho econômico das empresas no Brasil. In: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO-SEMEAD, 7, 2004, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA-USP, 2004.

PIMENTEL, R. C.; LIMA, I. S. Relação trimestral de longo prazo entre os indicadores de liquidez e de rentabilidade: evidência de empresas do setor têxtil. Revista de Administração, v. 46, n. 3, p. 275289, 2011.

RITTA, C. O.; ENSSLIN, S. R. Investigação sobre a relação entre ativos intangíveis e variáveis financeiras: um estudo nas empresas brasileiras pertencentes ao índice Ibovespa nos anos de 2007 e 2008. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 10., 2010, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA-USP, 2010.

SCHMIDT, P.; SANTOS, J. L. Avaliação de ativos intangíveis. São Paulo: Atlas, 2002.