Cartografias Imaginativas do Brasil nas Brochuras Turísticas Portuguesas e Espanholas. 2012-2013 e 2014-2015 Outros Idiomas

ID:
49232
Resumo:
O conjunto de narrativas utilizadas na representação do Brasil faz parte das relações construídas ao longo de séculos. Com base nas brochuras turísticas recolhidas nas operadoras de viagens portuguesas e espanholas, verifica-se que o Brasil é representado a partir de três geografias ou cartografias imaginativas distintas: natural-rural, cultural urbana e, ainda, uma vertente social humana. Além disso, cada uma das cartografias fornece um conjunto de referências responsável pela caracterização dos destinos. Considerando a importância da realização de estudos sobre a imagem do Brasil e a relevância da temática relativa à representação do “outro”, estabelecida pelo turismo, este artigo tem como objetivo investigar a representação do Brasil a partir do conteúdo textual das brochuras de promoção turística em Portugal e Espanha, temporadas 2012-2013 e 2014-2015.
Citação ABNT:
SILVEIRA, L. O.; BAPTISTA, M. M. Cartografias Imaginativas do Brasil nas Brochuras Turísticas Portuguesas e Espanholas. 2012-2013 e 2014-2015 . Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade, v. 10, n. 2, p. 193-212, 2018.
Citação APA:
Silveira, L. O., & Baptista, M. M. (2018). Cartografias Imaginativas do Brasil nas Brochuras Turísticas Portuguesas e Espanholas. 2012-2013 e 2014-2015 . Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade, 10(2), 193-212.
DOI:
http://dx.doi.org/10.18226/21789061.v10i2p193
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49232/cartografias-imaginativas-do-brasil-nas-brochuras-turisticas-portuguesas-e-espanholas--2012-2013-e-2014-2015-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Aitchison, C. (2001). Theorizing other discourses of tourism, gender and culture: Can the subaltern speak (in tourism)? Tourist Studies, 1(2), 133-147

Andsager, J. & Drzewiecka, J. (2002). Desirability of differences in destinations. Annals of Tourism Research, 2(29), 401-421.

Brito-Henriques, E. (2014). Visual Tourism and post-colonialism: imaginative geographies of África in a portuguese travel magazine. Journal of Tourism and Cultural Change, 12(4), 320-334

Caton, K. & Santos, C. A. (2008). Closing the hermeneutic circle? photographic encounters with the other. Annals of Tourism Research, 35(1), 7-26. DOI: http:// dx.org.1 0. 01 6/ j.annals. 2007.03.014.

Chambers, D. & Buzinde, C. (2015). Tourism and decolonisation: Locating research and self. Annals of Tourism Research, 51, 1-16

Chetty, D. (2011). The exotic ‘Orient’ in gender and tourism. In: Morady, F. & Siriner, I. (Eds), Globalisation, Religion & Development. London: I JOPEC Publication.

Conceição, C. (1998). Promoção turística e [re]construção social da realidade. Sociologia – Problemas e Práticas, 18, 6977

Cordeiro, M. J. (2010). Olhares Alemães: Portugal na literatura turística, guias de viagem e artigos de imprensa (1980-2006). Universidade Nova de Lisboa, Lisboa: Colibri.

Derek, B. (2007). Repackaging Orientalism discourses on Egypt and Turkey in British outbound tourism. Tourist Studies, 7(2), 165191

Hall, S. (2003). Da diáspora identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG.

Matos, M. (2010). Postigos para o mundo. Cultura turística e livros de viagem na República Democrática Alemã (1989/1990). Esmeriz, Portugal: Húmus.

Moassab, A. (2012). Território e identidade de Cabo Verde: debate sobre a (frágil) construção identitária em contextos recém-independentes no mundo globalizado. In: Lima, A.F. (Org.). Psicologia Social Crítica: praxes do contemporâneo. Porto Alegre: Sulina.

Pereiro, X. (2005). Imagens e narrativas turísticas do ‘outro’: Portugal-Galiza, PortugalCastela e Leão. In: Pardellas, X. (dir.): Turismo e natureza na Eurorrexión Galicia e note de Portugal. Vigo: Universidade de Vigo, p. 57-79.

Pereiro, X. (2009). Turismo Cultural. Uma versão antropológica. PASOS (Colleción Pasos Edita, Santos, M. C. (2008). Imagem de um destino turístico: o caso de Cabo Verde. Fórum Sociológico, 2(18), 69-77

Sinclair-Maragh, G. & Gursoy, D. (2015). Imperialism and tourism: the case of developing island countries. Annals of Tourism Research, 50, 143–158

Urry, J. (1996). O olhar do turista: lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. São Paulo: Studio Nobel.

Wang, Y. A. & Morais, D. B. (2014). Self-representation of matriarchal other. Annals of Tourism Research, 44, 74-78. DOI: https://doi.org/10.1016/j.annals.2013.09.002.

Yázigi, E.; Carlos, A.; Cassia, R.; & Cruz, A. (1999). Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec.

Žižek, S. (2006). Elogios da intolerância. Lisboa: Relógio D´agua Editores.