A Berlinda entre a Democracia Representativa e o Controle Social: Os Conselhos de Representantes no Governo do PT (2001-2004) na Cidade de São Paulo Outros Idiomas

ID:
49295
Resumo:
O artigo analisa por que os Conselhos de Representantes, instâncias propostas pelo Partido dos Trabalhadores na campanha municipal em 2000 para ampliar o controle social sobre o governo local, não foram implementados. Teoricamente discute-se como novas instituições, quando consideradas promotoras de mudanças nas regras do jogo politico, tem dificuldade de serem implantadas, como ocorreu com os Conselhos. Avalia-se como os vereadores, visando manter seus interesses locais, travaram esse processo. O institucionalismo histórico será a base teórica: novos arranjos políticos e institucionais que alteram a distribuição prévia de poderes dos atores políticos tendem a gerar limitadas inovações de políticas. Este é um estudo qualitativo apoiado em fontes primárias (entrevistas) e secundárias (documentos oficiais e matérias jornalísticas). Concluiu-se que o governo priorizou construir sua coalizão de apoio no parlamento diante do temor da maioria dos vereadores que os Conselhos alterariam as práticas políticas institucionalizadas que lhes permitia ter influência política nos bairros.
Citação ABNT:
GRIN, E. J.A Berlinda entre a Democracia Representativa e o Controle Social: Os Conselhos de Representantes no Governo do PT (2001-2004) na Cidade de São Paulo . Administração Pública e Gestão Social, v. 10, n. 2, p. 136-147, 2018.
Citação APA:
Grin, E. J.(2018). A Berlinda entre a Democracia Representativa e o Controle Social: Os Conselhos de Representantes no Governo do PT (2001-2004) na Cidade de São Paulo . Administração Pública e Gestão Social, 10(2), 136-147.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21118/apgs.v10i2.1578
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49295/a-berlinda-entre-a-democracia-representativa-e-o-controle-social--os-conselhos-de-representantes-no-governo-do-pt--2001-2004--na-cidade-de-sao-paulo-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Abranches, S. H. (1988). Presidencialismo de Coalizão: o dilema institucional brasileiro. Dados - Revista de Ciências Sociais, 31(1), 5-34.

Agência Estadão. (2002). Base aliada da ultimato à Marta. O Estado de São Paulo, Julho11. http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,base-aliada-da-ultimato-amarta,20020711p18521

Bachrach, P.; Baratz, M. (1962). S. Two Faces of Power. The American Political Science Review, 56(4), 947-952.

Borja, J. (1984). Descentralización: una cuestión de método. Revista Mexicana de Sociologia, 46(4), 5-33.

Capucci, P. (2004). Subprefeituras em São Paulo: o menor é melhor? In: R. Garibe & P. Capucci (Orgs.), Gestão local nos territórios da cidade: ciclo de atividades com as subprefeituras. (pp. 19-24). São Paulo: Mídia Alternativa: Secretaria Municipal das Subprefeituras.

Castells, M. (1983). A Questão Urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Castells, M. (1989). Cidade, democracia e socialismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Coligação Muda São Paulo. (2000). Programa de Governo. Partidos dos Trabalhadores, São Paulo, SP.

Dahl, R. (2005). Poliarquia. São Paulo: Edusp.

Diniz, M. (2002). Base aliada racha e não vota a criação de Subprefeituras. Folha de São Paulo, julho 16. Cotidiano p. C4. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1607200207.htm.

Diniz, M. (2002). Disputa por cargos trava subprefeituras. Folha de São Paulo, abril 4. Cotidiano p. C4. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0404200220.htm.

Donato, A. (2006). A descentralização em São Paulo. In R. Gaspar, M. Akerman & R. Garibe (Orgs.). Espaço Urbano e Inclusão Social: a gestão pública na cidade de São Paulo (2001-2004). (pp. 35-42). São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.

Fernandez, J. C. A. & Mendes, R. (2003). Subprefeituras em São Paulo e Políticas Públicas para Qualidade de Vida. São Paulo: Cepedoc Cidades Saudáveis/Mídia Alternativa.

Folha de São Paulo Reportagem local. (2003). Ex-subprefeito de Maluf assume defendendo indicações políticas. Folha de São Paulo, janeiro 10. Cotidiano p. C4. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1001200312.htm

Garibe, R. A descentralização do poder em São Paulo. In R. Garibe & P. Capucci (Orgs.), Gestão local nos territórios da cidade: ciclo de atividades com as subprefeituras. (pp. 25-34). São Paulo: Mídia Alternativa: Secretaria Municipal das Subprefeituras.

Garibe, R. Estado e descentralização.A descentralização em São Paulo. In R. Gaspar, M. Akerman & R. Garibe (Orgs.). Espaço Urbano e Inclusão Social: a gestão pública na cidade de São Paulo (2001-2004). pp. 25-34. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.

Grin, E. J. (2015). Construção e desconstrução das Subprefeituras na cidade de São Paulo no governo Marta Suplicy. Revista de Sociologia e Política, 23(55), 119-145.

Immergut, E. M. (1992). The rules of the game: the logic of health policymaking in France, Switzerland, and Sweden. In S. Steinmo, K. Thelen & F. Longstreth (Orgs.). Structuring politics: historical institutionalism in comparative analysis. (pp. 57-89). Cambridge: Cambridge University Press.

King, D. (1992). The establishment of work-welfare programs in the United States and Britains: Politics, Ideas and Institutions. In S. Steinmo, K. Thelen & F. Longstreth (Orgs.). Structuring politics: historical institutionalism in comparative analysis. (pp. 217-250). Cambridge: Cambridge University Press, 1992.

Lowi T. J. (1964). American Business, Public Policy, Case Studies, and Political Theory. World Politics, 6(4), 677-715.

Manin, B. (1995). As Metamorfoses do Governo Representativo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 10(29), 5-34.

Martins, M. L. R. (1997). Descentralização e Subprefeituras em São Paulo. www.usp.br/fau/depprojeto/labhab/.../martinsdescentralizaerundina.pdf.

Mendes, M. (2001). Governabilidade no Município de São Paulo. http://www.braudel.org.br/pesquisas/pdf/mmendes02.pdf.

Mollenkopf, J. H. (1992). The rise and fall of the Koch coalition in New York City politics. New Jersey: Princeton University Press.

Nd. (1990). Lei Orgânica do Município de São Paulo. http://www.camara.sp.gov.br/images/stories/legislacao/Lei-Organica.

Nd. (2001). Parecer da Comissão de Constituição e Justiça sobre o projeto de lei n. 001/01 que dispõe sobre a criação, composição, atribuições e funcionamento do Conselho de Representantes. Anais da Biblioteca da Câmara Municipal de São Paulo.

Nd. (2001). Parecer substitutivo da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente ao projeto de lei n. 001/01 que dispõe sobre a criação, composição, atribuições e funcionamento do Conselho de Representantes. Anais da Biblioteca da Câmara Municipal de São Paulo.

Nd. (2001). Projeto de lei 01-001/2001. Regulamenta, com fundamento no artigo 8º da Lei Orgânica do Município de São Paulo, a criação de Conselhos de Representantes no Município de São Paulo. http://camaramunicipalsp.qaplaweb.com.br/iah/fulltext/projeto/PL00012001.pdf.

Nd. (2001). Substitutivo de autoria do vereador José Laurindo (PT) ao projeto de lei n. 001/01 que dispõe sobre a criação, composição de atribuições do Conselho de Representantes Anais da Biblioteca da Câmara Municipal de São Paulo.

Nd. (2002). Lei nº 13399 de 17 de julho de 2002 Dispõe sobre a criação de Subprefeituras no município de São Paulo. Diário Oficial da Cidade. São Paulo: SP. Prefeitura Municipal de São Paulo.

Nd. (2004). Emenda nº 01 ao projeto de lei substitutivo n. 02 ao projeto de lei 001/2001 de autoria do vereador Carlos Neder (PT) que altera dispositivos e suprime artigos do projeto de lei n.01/01. Anais da Biblioteca da Câmara Municipal de São Paulo.

Nd. (2004). Lei nº 13881, de 30 de julho de 2004 Dispõe sobre a criação, composição, atribuições e funcionamento do Conselho de Representantes e dá outras providências. Diário Oficial da Cidade. São Paulo: SP. Prefeitura Municipal de São Paulo.

Nd. (2004). Substitutivo n. 02 de autoria dos líderes do PCdoB, PL, PDT, PSDB, PFL, PSB, PT, PMDB, PRONA, PPS, PTB e PP ao projeto de lei n. 001/01 que dispõe sobre a criação, composição, atribuições e funcionamento do Conselho de Representantes Anais da Biblioteca da Câmara Municipal de São Paulo.

Sanchéz, F. (2006). Mudar a cidade: o desafio do Orçamento Participativo. In R. Gaspar, M. Akerman & R. Garibe (Orgs.). Espaço Urbano e Inclusão Social: a gestão pública na cidade de São Paulo (2001-2004). pp. 49-56. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.

Santos, U. P. & Barretta, D. (2004). As Subprefeituras em São Paulo. São Paulo: Hucitec: Prefeitura Municipal de São Paulo.

Sposati, A. (2001). A cidade em pedaços. São Paulo: Editora Brasiliense. Sposati, A.

Sposati, A. (2002). Superando o discurso da descentralização municipal. In I. Calderón & V. Chaia, V. (Orgs.). Gestão Municipal: descentralização e participação popular. (pp. 73-80). São Paulo: Cortez.

Suplicy, M. (2002). Resgatando a dignidade da nossa cidade. In I. Calderón & V. Chaia, V. (Orgs.). Gestão Municipal: descentralização e participação popular. (pp. 113-122). São Paulo: Cortez.

Tatto, J. (2006). Governo Marta: eficiente e com prioridade. In R. Gaspar, M. Akerman & R. Garibe (Orgs.). Espaço Urbano e Inclusão Social: a gestão pública na cidade de São Paulo (2001-2004). pp. 291-304. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.

Thelen, K. & Steinmo, S. (1992). Historical institutionalism in comparative In S. Steinmo, K. Thelen & F. Longstreth (Orgs.). Structuring politics: historical institutionalism in comparative analysis. (pp. 1-32). Cambridge: Cambridge University Press.

Weir, M. (1992). Ideas and politics of bounded innovation. In S. Steinmo, K. Thelen & F. Longstreth (Orgs.). Structuring politics: historical institutionalism in comparative analysis. (pp. 188-216). Cambridge: Cambridge University Press.