Difusão da Política Cicloviária no Município de São Paulo: Resistências, Apoios e o Papel da Mídia Outros Idiomas

ID:
49431
Resumo:
São Paulo é uma megalópole com um padrão de ocupação marcado pelo protagonismo do automóvel, mas, recentemente, a agenda de mobilidade urbana ganhou novos significados e mobilizou novos atores. A partir da perspectiva teórica pós-positivista e das teorias de difusão de políticas públicas, buscou-se discutir como a ideia da política cicloviária se originou, se adaptou e enfrentou resistências no contexto político e social do município de São Paulo no governo Fernando Haddad (Partido dos Trabalhadores). Como resultado de pesquisa destacam-se, de um lado, o papel da comunidade política e epistêmica dos cicloativistas e o papel empreendedor do prefeito Haddad como elementos de apoio político. Em contraste, a imprensa paulistana desempenhou papel opositor à implementação da política, agindo como ator político no subsistema da política cicloviária, por meio do ataque sistemático à imagem das infraestruturas implantadas para as bicicletas.
Citação ABNT:
LEITE, C. K. S.; CRUZ, M. F.; ROSIN, L. B. Difusão da Política Cicloviária no Município de São Paulo: Resistências, Apoios e o Papel da Mídia. Revista de Administração Pública, v. 52, n. 2, p. 244-263, 2018.
Citação APA:
Leite, C. K. S., Cruz, M. F., & Rosin, L. B. (2018). Difusão da Política Cicloviária no Município de São Paulo: Resistências, Apoios e o Papel da Mídia. Revista de Administração Pública, 52(2), 244-263.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/0034-761220170187
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49431/difusao-da-politica-cicloviaria-no-municipio-de-sao-paulo--resistencias--apoios-e-o-papel-da-midia/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALONSO, Angela. A política das ruas: protestos em São Paulo de Dilma a Temer. Revista Novos Estudos, n. esp. Dinâmicas da Crise, p. 49-58, 2017.

BAUMGARTNER, Frank R.; JONES, Bryan D. Agendas and instability in American politics. Chicago: University of Chicago Press, 1993.

BENNETT, Andrew; CHECKEL, Jeffrey T. Process tracing: from philosophical roots to best practices. Simons Papers in Security and Development, v. 21, p. 3-48, 2012.

BENNETT, Andrew; ELMAN, Colin. Qualitative research: recent developments in case study methods. Annual Rev. Political Science, v. 9, n. 1, p. 455-476, 2006.

BONI, Valdete; QUARESMA, Silvia J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevista em ciências sociais. Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC, v. 2, n. 1(3), p. 68-80, jan./jul. 2015. . Acesso em: 28 ago. 2015.

CAMPBELL, John L. Ideas, politics, and public policy. Annual Review of Sociology, v. 28, n. 1, p. 21-38, 2002.

CAMPBELL, John L. Institutional analysis and the role of ideas in political economy. Theory and Society, v. 27, n. 3, p. 377-409, 1998.

CAPELATO, Maria Helena; PRADO, Maria Ligia. O bravo matutino. Imprensa e ideologia: o jornal O Estado de S. Paulo. São Paulo: Alfa-Omega, 1980.

CAPELLA, Ana Claudia; BRASIL, Felipe; ALVES, Renan. Agenda-setting: mídia e opinião pública na dinâmica de políticas públicas. In: ENCONTRO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CIÊNCIA POLÍTICA (ABCP), 10., 2016. Anais... Belo Horizonte: ABCP, 2016. p. 1-20.

DOLOWITZ, David; MARSH, David. Learning from abroad: the role of policy transfer in contemporary policy-making. Governance: An International Journal of Policy and Administration, v. 13, n. 1, p. 5-23, jan. 2000.

FARAH, Marta F. S. Disseminação de inovações e políticas públicas e espaço local. Organizações & Sociedade, v. 15, n. 45, p. 107-126, 2008.

FONSECA, Francisco Cesar Pinto da. O consenso forjado: a grande imprensa e a formação da agenda ultraliberal no Brasil. São Paulo: Hucitec, 2005.

GRAHAM, Erin; SCHIPAN, Charles; VOLDEN, Craig. The diffusion of policy diffusion research in political science. British Journal of Political Science, v. 43, n. 3, p. 673-701, 2013.

HAAS, Peter A. Introduction: epistemic communities and international policy coordination. International Organization, v. 1, n. 46, p. 1-35, 1992.

HALL, Peter A. Policy paradigms, social learning and the state: the case of economic policymaking in Britain. Comparative Politics, v. 25, n. 3, p. 275-296, 1993.

HOWLETT, Michael; RAMESH, Mishra; PERL, Anthony. Política pública: seus ciclos e subsistemas (uma abordagem integradora). Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

KINGDON, John. Agendas, alternatives, and public policies. Nova York: Longman, 2011.

LASCOUMES, Pierre; LE GALÈS, Patrick. A ação pública abordada pelos seus instrumentos. Revista Pós Ciências Sociais, v. 9, n. 18, p. 19-44, 2012.

LATOUR, Bruno. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. São Paulo: Unesp, 2000.

LEITE, Cristiane K. S.; PERES, Ursula D. Origem e disseminação do Programa Bolsa Família: aproximações com o caso mexicano. Revista do Serviço Público, v. 64, n. 3, p. 351-376, 2013.

LEITE, Cristiane K. S.; PERES, Ursula D. Paradigmas de desenvolvimento e disseminação de políticas: raízes locais da criação do Programa Bolsa Família. Organizações & Sociedade, v. 22, n. 75, p. 621-638, 2015.

MARQUES, Eduardo Cesar. Redes sociais e poder no Estado brasileiro: aprendizados a partir de políticas urbanas. Revista Brasileira de Ciências Sociais [online], v. 21, n. 60, p. 15-41, 2006.

MARQUES, Eduardo et al. Entrevista: Novos Estudos Cebrap entrevista Fernando Haddad. Novos Estudos Cebrap, n. 103, p. 11-31, 2015.

MASSARDIER, Giles. Redes de política pública. In: SARAVIA, Enrique; FERRAREZI, Elisabete. Políticas Públicas - coletânea. Brasília: Enap, 2006. v. 2, p. 167-185.

MONTERO, Sergio. Worlding Bogotá’s ciclovía: from urban experiment to international “best practice”. Latin American Perspectives, v. 44, n. 2, p. 111-131, 2017.

PEREIRA, João M. M. O Banco Mundial como ator político intelectual e financeiro: 1944-2008. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

PIMENTA DE FARIA, Carlos A. A difusão de políticas sociais como estratégia de inserção internacional: Brasil e Venezuela comparados. Interseções, v. 14, n. 2, p. 335-371, 2012

PORTO DE OLIVEIRA, Osmany. A difusão do Orçamento Participativo na América Andina: embaixadores da participação e a transferência em escala nacional. Pensamiento Propio, v. 40, p. 157190, 2015.

PORTO DE OLIVEIRA, Osmany. Do ponto de virada à difusão massiva: mecanismos da internacionalização do Orçamento Participativo. In: CONGRESO DE CEISAL: MEMORIA, PRESENTE Y PORVENIR, 7., 2013. Anais... Porto: Cesal, 2013a. p. 1-13.

PORTO DE OLIVEIRA, Osmany. Embaixadores da participação: a difusão internacional do Orçamento Participativo a partir do Brasil. Tese (doutorado) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013b.

ROLNIK, Raquel; KLINTOWITZ, Danielle. (I) Mobilidade na cidade de São Paulo. Estudos Avançados, v. 25, n. 71, p. 89-108, abr. 2011.

SABATIER, Paul A. An advocacy coalition framework of policy change and the role of policyoriented learning therein. Policy Sciences, v. 21, n. 2, p. 129-168, 1988.

SABATIER, Paul A.; WEIBLE, Christopher M. The advocacy coalition framework: innovations and clarifications. In: SABATIER, Paul A. (Ed.). Theories of the policy process. 2. ed. Londres: Routledge, 2016. p. 189-217.

SCHOR, Tatiana. O automóvel e o desgaste social. São Paulo Perspectiva, v. 13, n. 3, p. 107-116, set. 1999.

SILVA, Fábio M. E.; CUNHA, Eleonora S. M. Process-tracing e a produção de inferência causal. Revista Teoria & Sociedade, n. 22.2, p. 105-125, 2015.

SINGER, André. Brasil, junho de 2013, classes e ideologias cruzadas. Novos Estudos Cebrap, n. 97, p. 23-40, nov. 2013.

STONE, Deborah. Causal stories and the formation of policy agendas. Political Science Quarterly, v. 104, n. 2, p. 281-300, verão 1989.

TOMAZINI, Carla Guerra; LEITE, Cristiane Kerches da Silva. Programa Fome Zero e o paradigma da segurança alimentar: ascensão e queda de uma coalizão? Revista Sociologia Política, v. 24, n. 58, p. 13-30, 2016.

WEIBLE, Christopher M.; SABATIER, Paul A. A guide to the advocacy coalition framework. In: FISCHER, Frank; MILLER, Gerald J.; SIDNEY, Mara S. (Ed.). Handbook of public policy analysis: theory, politics, and methods. Londres: Routledge, 2007. p. 123-136.

XAVIER, Giselle N. A. O cicloativismo no Brasil e a produção da lei de política nacional de mobilidade urbana. Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC, v. 3, n. 2, p. 122-145, 2007.

YIN, Robert. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. São Paulo: Artmed. 2001.