A Cocriação de Valor Aplicada ao Mercado Industrial: Estudo de Caso na Empresa Kerry do Brasil Outros Idiomas

ID:
49524
Resumo:
Cada vez mais se fala em cocriação de valor como um dos caminhos de êxito para crescimento sustentável das empresas, sendo incorporada às suas estratégias de marketing. No entanto, o foco para a cocriação de valor ainda reside sobre a empresa ou o produto, e menos no serviço. Ademais, embora o conceito venha sendo frequentemente discutido e aplicado num contexto empresa-consumidor (B2C), poucos estudos versam sobre sua aplicação em mercados industriais pela cooperação empresa-empresa, na qual, em vez de simplesmente realizar pesquisa de mercado como etapa prévia ao desenvolvimento de produto, as empresas empregam mecanismos de interação e trabalho conjunto com o cliente, incorporando seus inputs na criação de produtos e serviços que sejam, efetivamente, resultado de tais contribuições. Esse artigo objetiva identificar e discutir o uso do conceito da cocriação de valor na esfera B2B, procurando compreender como se dá o processo e suas diferenças comparadas com uma relação empresaconsumidor do ponto de vista de seus principais componentes, ocorrências e implicações. Realiza-se o levantamento de pesquisas dedicadas à teorização e aplicação do conceito de cocriação, e em seguida relata estudo de caso em uma empresa fabricante de insumos para as indústrias de alimentos e bebidas que adota essa estratégia com alguns de seus principais clientes. Discute-se também algumas variações sobre que seja valor para a empresa beneficiária do produto ou serviço, e entre pessoas dentro da mesma organização. A coleta de dados foi feita por meio de entrevistas semiestruturadas, partindo do arcabouço teórico combinado a materiais e documentos da empresa que delinearam os antecedentes e o contexto da transformação pela qual a organização passou para a adoção da cocriação como estratégia de crescimento. Como resultado, foram identificadas diferenças e semelhanças entre a abordagem B2B e B2C para cocriação, em que se destaca o grau de responsabilidade entre as partes, os riscos envolvidos para ambas as empresas bem como as vantagens e benefícios da abordagem na relação de negócios entre mercados industriais. Destaca-se também o montante considerável de recursos necessários para investir em trabalhos de cocriação e a importância do nível de serviço como um diferencial. Com isso, identifica-se a problemática relacionada à cocriação, dando-lhe melhor delineamento em suas dimensões aplicadas, de forma a fazer eco às discussões correntes das teorias e estudos empíricos entre empresa e consumidor, e efetuando, no cotejo entre as relações, uma contribuição acadêmica relevante às discussões de estratégia ao estender seu alcance prático à esfera industrial.
Citação ABNT:
FERNANDO, J. T.; CASAS, A. L. L. A Cocriação de Valor Aplicada ao Mercado Industrial: Estudo de Caso na Empresa Kerry do Brasil . Revista de Administração da Unimep, v. 16, n. 1, p. 102-120, 2018.
Citação APA:
Fernando, J. T., & Casas, A. L. L. (2018). A Cocriação de Valor Aplicada ao Mercado Industrial: Estudo de Caso na Empresa Kerry do Brasil . Revista de Administração da Unimep, 16(1), 102-120.
DOI:
http://dx.doi.org/10.15600/rau.v16i1.1295
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49524/a-cocriacao-de-valor-aplicada-ao-mercado-industrial--estudo-de-caso-na-empresa-kerry-do-brasil-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BETTENCOURT, L.A.; LUSCH, R.F.; VARGO, S. L. A service lens on value creation: marketing’s role in achieving strategic advantage. California Management Review, Vol. 57, No. 1, p. 44–66, 2014.

COVA, B.; DALLI, D.; ZWICK, D. Critical perspectives on consumers’ role as ‘producers’: Broadening the debate on value co-creation in marketing processes. Marketing Theory, Vol. 11(3), p.231–241, 2011.

DENZIN, N.K.; LINCOLN, Y.S. (Eds). Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks, Sage, 2005.

ECHEVERRI, P.; SKALEN, P. Co-creation and co-destruction: A practice-theory based study of interactive value formation. Marketing Theory, 1, n.3, p. 351–373, 2011.

GODOsarY, A. S. Estudo de Caso Qualitativo. In: SILVA, A. B.; GODOI, C. K.; BANDEIRADE-MELLO, R. (Orgs.) Pesquisa Qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo, Saraiva, p.115-46, 2006.

GRÖNROOS, C. Conceptualising value co-creation: a journey to the 1970s and back to the future. Journal of Marketing Management, Vol. 28, Nos. 13–14, December, p. 1520-34, 2012.

GRÖNROOS, C. VOIMA, P. Critical service logic: making sense of value creation and cocreation. Journal of the Academy of Marketing Science, 41, p.133-50, 2013.

HUTT, M.D.; SPEH, T.W. Business Marketing Management: A Strategic View of Industrial and Organizational Markets. 8.ed. Thomson, 2004.

JÄÄSKELÄINEN, M. A.; KORTELAINEN, S.; HINKKANEN, J.J. Conceptualizing the cocreation of competitive advantage in technology-intensive B2B markets: agent-based modeling approach. International Journal of Innovation Management, Vol.17, n.03, 2013.

KERRY GROUP. Relatório Anual. Disponível em http://www.kerrygroup.com/. Acesso em 15.03.2016.

KOMULAINEN, H. The role of learning in value co-creation in new technological B2B services. Journal of Business & Industrial Marketing, Vol. 29, Number 3, p. 238–252, 2014.

LAMBERT, D. M.; ENZ, MATIAS G. Managing and measuring value co-creation in businessto-business relationships. Journal of Marketing Management, Vol. 28, Nos. 13–14, December, p.1588–1625, 2012.

LAMBIN, J.J.; SCHUILING, I. Market Driven Management: Strategic and Operational Marketing. Palgrave Macmillan, 2012.

LAS CASAS, A.L. Cocriação de valor – conectando a empresa com os consumidores através das redes sociais e ferramentas colaborativas. São Paulo, Atlas, 2014.

LEVITT, T. Marketing Myopia. In: Harvard Business Review – Fifteen Key Concepts for Managerial Success. Boston, HBS Publishing, 1996.

SARKER, S.; SARKER S., SAHAYM, A.; BJØRN-ANDERSEN, N. Exploring value cocreation in relationships between an ERP vendor and its partners: a revelatory case study1.

YIN, R.K. Estudo de Caso – Planejamento e Métodos. Porto Alegre, Bookman, 2005.