Os Antecedentes da Lealdade em um Contexto de Crise Econômica: Um Estudo de Caso em uma Loja de Roupas Infantis Outros Idiomas

ID:
49525
Resumo:
A opção por estudar os antecedentes da lealdade em um âmbito de crise econômica sob a ótica de consumidoras de roupas infantis se deu em razão de ter detectado haver um pequeno número de pesquisas na literatura sobre esse mercado (Sousa, 2010), bem como sobre antecedentes da lealdade em um contexto de crise econômica. Assim, esse estudo visou analisar os seguintes antecedentes da lealdade: a satisfação e reputação da marca, apresentando como tema da pesquisa os antecedentes da lealdade em um contexto de crise econômica, tendo como objeto de estudo as consumidoras de roupas infantis, gestora e vendedora. Diante disso, a pergunta da pesquisa é: “De que forma os antecedentes da lealdade, satisfação e reputação, influenciam as mães que adquirem roupas para seus filhos?” e o objetivo geral deste trabalho é de “Investigar os antecedentes da lealdade, satisfação e reputação, dos compradores de uma loja de roupas infantis, em um contexto de crise econômica” e. Para a realização dessa pesquisa, o método utilizado foi o estudo de caso em uma loja de roupas infantis na cidade de Getúlio Vargas, RS. Para o procedimento e coleta de dados, foi utilizada a entrevista semiestruturada em profundidade com dez mães responsáveis por adquirirem roupas infantis para os filhos, de até quatro anos de idade, bem como com a gestora e a vendedora. Também foi feita a triangulação dos dados por meio das entrevistas e observação com o diário de campo. A análise de conteúdo foi utilizada na análise dos dados. Os principais resultados da pesquisa foram que a lealdade está relacionada com seus antecedentes, satisfação e reputação, com o atributo qualidade do produto e o atendimento prestado ao cliente. A satisfação e reputação também estão relacionadas com a qualidade e o atendimento, porém a reputação também está relacionada com a diferenciação que a loja possui perante a concorrência. As principais orientações que motivam o consumo de roupas infantis são a beleza, design e diferenciação e por fim, vale destacar que a crise econômica afetou diretamente as compradoras e a loja em estudo.
Citação ABNT:
BERNARDON, P. S.; LOPES, E. L. Os Antecedentes da Lealdade em um Contexto de Crise Econômica: Um Estudo de Caso em uma Loja de Roupas Infantis . Revista de Administração da Unimep, v. 16, n. 1, p. 121-150, 2018.
Citação APA:
Bernardon, P. S., & Lopes, E. L. (2018). Os Antecedentes da Lealdade em um Contexto de Crise Econômica: Um Estudo de Caso em uma Loja de Roupas Infantis . Revista de Administração da Unimep, 16(1), 121-150.
DOI:
http://dx.doi.org/10.15600/rau.v16i1.1405
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49525/os-antecedentes-da-lealdade-em-um-contexto-de-crise-economica--um-estudo-de-caso-em-uma-loja-de-roupas-infantis-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AAKER, D. A. (1998). Marcas: brand equity. Gerenciando o valor da marca. Tradução de André Andrade, Elsevier. Inova Consultoria de Gestão e Inovação Estratégica Ltda (2012). Managing brand equity aaker, David A. Free Press 1991. Inova Consulting.

ALLEN, M. W. (2006). A dual-process model of the influence of human values on consumer choice.rPOT, 6,(1), 15-49.

ALMEIDA, H. S. D., & Toledo, J. C. D. (1991). Qualidade total do produto. Revista Produção, 2(1), 21-37.

ALMEIDA, T. N. V., & Ramos, A. S. M. (2012). Os impactos das reclamações on-line na lealdade dos consumidores: um estudo experimental. RAC-Revista de Administração Contemporânea, 16(5), 664-684.

ANDRADE, D. M., Brandão, M. M., Pereira, S. J. N., & Cunha, E. A. (2010). Clicando e reclamando: uma análise de consumidores insatisfeitos com compras online. Semead Seminários em Administração, 13.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL E DE CONFECÇÃO – ABIT (2013). Indústria têxtil e de confecção brasileira. Brasília.

BABIN, B., Darden, W. R., & Griffin, M. (1994). Work and/or fun: measuring hedonic and utilitarian shopping value. Journal of Consumer Research, 20(4), 644-656.

BRAKUS, J. J., Schmitt, B. H., & Zarantonello, L. (2009). Brand experience: what is it? How is it measured? Does it affect loyalty? Journal of marketing, 73(3), 52-68

BREI, V. A., & Rossi, C. A. V. (2005). Confiança, valor percebido e lealdade em trocas relacionais de serviço: um estudo com usuários de internet banking no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, 9(2), 145-168

CARNEIRO, R. (2017). Crise econômica: como chegamos aqui e como superá-la. Carta Capital.

CARVALHO, C., &Haubrich, G. F. (2010). Da identidade à reputação: um estudo sobre a marca Coca-Cola. Intercon – Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação,. 33.

COSTA, A. C. R. (2004). Consumo hedônico e satisfação em compras on-line: fantasia ou realidade? Universidade Federal de Pernambuco

COSTA HERNANDEZ, J. M. (2009). Foi bom para você? Uma comparação do valor hedônico de compras feitas em diferentes tipos de varejistas. Revista de Administração Mackenzie, 10(2).

DONEY, P., & Cannon, J. (1997). An examination of the nature of trust in buyer-seller relationships. Journal of Marketing, 61(2), 35-51

EISENBEISS, M., Cornelißen, M., Backhaus, K., & Hoyer, W. D. (2014). Nonlinear and asymmetric returns on customer satisfaction: do they vary across situations and consumers? Journal of the Academy of Marketing Science, 42(3), 242-263.

ESPARTEL, L. B. (2005). Um estudo longitudinal da lealdade do cliente e de seus antecedentes. Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

FARIAS, S. A. D., & Santos, R. D. C. (2000). Modelagem de equações estruturais e satisfação do consumidor: uma investigação teórica e prática. Revista de Administração Contemporânea, 4(3), 107-132.

FIT (2011) Feira Internacional do Setor Infanto JuvenilBebê.

FOMBUN, C. J. (1996). Reputation: realizing value from the corporate image. The Academy of Management Executive, vol. 10, no. (1), p. 99-101.

FOURNIER, S., & Mick, D. G. (1999). Rediscovering satisfaction. Journal of Marketing, 63, 5–23.

GARBARINO, E.,& Johnson, M. S. (1999). The different roles of satisfaction, trust, and commitment in customer relationships. the Journal of Marketing, 70-87.

GODOY, A. S (1995). Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, Rio de Janeiro, 35(2), 57-63.

GOMMANS, M., Krishnan, K. S. & Scheffold, K. B. (2001). From brand loyalty to e-loyalty: A conceptual framework. Journal of Economic and Social Research, 3(1), 43-58.

Gusmão Lopes, J. E. (2011). Responsabilidade social e reputação corporativa: uma investigação sobre a percepção dos stakeholders numa concessionária de energia elétrica nordestina. Revista de Contabilidade e Organizações, 5(11), 69-86.

HIRSCHMAN, E. C., & Holbrook, M. B. (1982). Hedonic consumption: emerging concepts, methods and propositions. The Journal of Marketing, 92-101.

IEMI, Inteligência de Mercado do Instituto de Estudos e Marketing Industrial. (2017). Moda Infantil, no varejo deve crescer entre 7% e 8%.

JABLIN, F. M. (2001). Organizational entry, assimilation, and disengagemente/Exit. The New Handbook of Organizational Communication. Thousand Oaks, London and New Delhi: Sage Publications Inc

KELLER, K. L., & Lehmann, D. R. (2006). Brands and branding: research findings and future priorities. Marketing science, 25(6), 740-759

LARÁN, J. A., & Espinoza, F. D. S. (2004). Consumidores satisfeitos, e então? Analisando a satisfação como antecedente da lealdade. Revista de Administração Contemporânea, 8(2), 5170

LARÁN, J. A., & Rossi, C. A. V. (2006). Surpresa e a formação da satisfação do consumidor. RAE-eletrônica, 5(1).

LOPES, E. L., Teixeira, J. M., & Amaral S. L. M (2012). Valor de compra hedônico ou utilitário e sua influência no varejo: resultados de um survey no setor de construção civil. Organizações & Sociedade, 19(60).

MACINNIS, D. J., & Price, L. L. (1987). The role of imagery in information processing: review and extensions. Journal of Consumer Research, 13(4), 473-491.

MARTINS, R. C. (2008). Um estudo de caso do consumo e experiências hedônicas no domicílio em momentos distintos do ciclo de vida familiar. Dissertação (Mestrado em Administração) – Fundação Getúlio Vargas.108f.

MILAN, G. S., Eberle, L., & Nespolo, D. (2016). Determinantes da retenção de clientes: um estudo comparativo em dois ambientes de prestação de serviços. Revista Base (Administração e Contabilidade) da Unisinos, 13(3), 216-234.

OLIVEIRA, D. F. D. (2007). Relações entre a reputação e o valor da marca no setor automotivo. XXXI Enanpad, Rio de Janeiro.

OLIVEIRA, O. J. (2004). Gestão da qualidade: tópicos avançados. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

OLIVEIRA, V. M. D., Martins, M. D. F., & Vasconcelos, A. C. (2012). Entrevistas “em profundidade” na pesquisa qualitativa em administração: pistas teóricas e metodológicas. Anais do Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais, 1-12.

OLIVER, R. L. (1997). Satisfaction: a behavioral perspective on the consumer.

OLIVER, R. L. (2014). Satisfaction: a behavioral perspective on the consumer. Routledge.

PALADINI, E . P. (2010). Gestão da qualidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Parasuraman, A., & Grewal, D. (2000). The impact of technology on the quality-value-loyalty chain: a research agenda. Journal of the academy of marketing science, 28(1), 168-174.

PARENTE, A. L. T. (2014). Relação entre lealdade de marca e os atributos de compra em lojas especializadas e lojas da fábrica. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Ceará.

PARK, W., Maclnnis, D., Priester, J., Eisingerich, A.& Lacobucci, A. (2010). Brand attachment and brand attitude strength: Conceptual and empirical differentiation of two critical brand equity drivers. Journal of marketing, 74(6), 1-17.

PEDRON, C. D., & Damacena, C. (2004). CRM: um sistema de gestão empresarial ou uma estratégia de negócios? In Congresso Latino-Americano de estratégia, 17, Itapema, Brasil.

PEREIRA, L. M., & Andrade, R. R. (2013). Vestuário infantil com conceitos de aprendizagem: o design como condutor projetual. Projetica, 4(1), 101-120.

PERILLO, R. D. (2007). Avaliando a relação entre satisfação e lealdade dos clientes: Estudo em uma população formada por consumidores de produtos e serviços bancários. Tese (Doutorado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações) – Universidade de Brasília, Brasília.

PINHO, A. R. R. (2012). O marketing relacional no consumo infantil. Tese de Doutorado.

PUROHIT, D., & Srivastava, J. (2001).Effect of manufacturer reputation, retailer reputation, and product warranty on consumer judgments of product quality: a cue diagnosticity framework. Journal of Consumer Psychology, 10(3), 123-134.

RAUPP, F. M., & Beuren, I. M. (2003). Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3, 76-97.

ROGGEVEEN, A. L., Goodstein, R. C., & Grewal, D. (2014).Improving the effect of guarantees: The role of a retailer’s reputation. Journal of Retailing, 90(1), 27-39.

SACCOL, A, Z. (2009). Um retorno básico: compreendendo os paradigmas da pesquisa e sua aplicação na pesquisa em Administração. Revista de Administração da UFSM, 2(2), 250-269. Recuperado em 17 de março, 2017 de: file:///C:/Users/Georgia/Downloads/1555-5433-3- PB.pdf

SAHIN, A., Zehir, C., &Kitapçı, H. (2011). The effects of brand experiences, trust and satisfaction on building brand loyalty; an empirical research on global brands. ProcediaSocial andBehavioralSciences, 24, 1288-1301.

SCHWAB, E. A. (2009). As relações entre confiança, valor e lealdade: um estudo qualitativo. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

SCRIVANO, R. (2017). Crise reduziu venda de peças de roupa em 600 milhões em 2016. O Globo.

SELNES, F. (1993). An examination of the effect of product performance on brand reputation, satisfaction and loyalty. European Journal of Marketing, 27(9), 19-35.

SILVA, D. N. P., Nunes, P., & Basto, M. (2011). O valor da marca-proposta de Modelo Danrise. REMark, 10(2), 106

SILVA NETO, B. R. (2013). Comunicação corporativa e a reputação empresarial. GVexecutivo, 12(1), 22-26.

SILVA, T. S. & Giraldi, J. M. E (2010). Influência das dimensões da imagem de loja varejista na satisfação do cliente: um estudo em uma loja de calçados. Brazilian Business Review – BBR. Vitória.

SOUSA, P. D. B. D. (2010). A decisão de compra de produtos de vestuário infanto-juvenil: a influência percebida pelas mães de meninas de cinco a doze anos de idade na Cidade de Curitiba-PR. Tese. Universidade Federal do Paraná

TEIXEIRA, J. M., & Hernandez, J. D. C. (2012). Valores de compra hedônico e utilitário: os antecedentes e as relações com os resultados do varejo. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, 71(1), 130-160.

THEODORIDIS, P. K. & Chatzipanagiotou, K. C. (2009). Store image attributes and customer satisfaction across different customer profiles within the supermarket sector in Greece. European Journal of Marketing, 43(5/6), 708-734.

THOMSON, M., MacInnis, D. J., & Park, C. W. (2005).The ties that bind: Measuring the strength of consumers’ emotional attachments to brands. Journal of Consumer Psychology, 15(1), 77-91.

TORRES, D. F., Gonçalves C. A., Gosling M., & Veiga, R. T. (2011). Modelo de avaliação da relação entre a reputação e o valor da marca: um estudo no setor automotivo. Gestão. Org. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional.

VELOUTSOU, C., & Moutinho, L. (2009). Brand relationships through brand reputation and brand tribalism. Journal of Business Research, 62(3), 314-322.

VIEIRA, V. A., Matos, C. D., & Slongo, L. A. (2009). Avaliação das relações entre qualidade de serviço do site, satisfação, valor percebido, lealdade e boca a boca por meio de um modelo teórico. Revista de Administração, 44(2), 131-146.

YIN, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.

YOO, B. & Donthu, N. (2001). Developing and validating a multidimensional consumerbased brand equity scale. Journal of Business Research, 52(1), 1-14

YOO, B., Donthu, N., & Lee, S. (2000). An examination of selected marketing mix elements and brand equity. Journal of The Academy of Marketing Science, 28(2), 195-211

ZEITHAML, V. A., Berry, L. L., & Parasuraman, A. (1996). The behavioral consequences of service quality. The Journal of Marketing, 31-46