Efeitos das Recomendações Consensuais dos Analistas sobre os Preços das Ações: Um Estudo no Mercado Brasileiro Outros Idiomas

ID:
49614
Resumo:
Objetivo: - Este artigo investigou se a divulgação das recomendações dos analistas financeiros afeta igualmente às ações negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Fundamento: - Os investidores racionais, ao tomarem suas decisões, consideram inúmeras informações. Parte destas são confeccionadas por analistas financeiros, as quais exercem um papel crítico sobre a volatilidade dos preços dos ativos. Esse fenômeno foi constatado por Stickel (1995) e Womack (1996). Contudo, a Hipótese do Mercado Eficiente salvaguarda um pensamento distinto. Preconiza que nenhum investidor, apropriando-se de informações, é capaz de alcançar ganhos excedentes. Assim, o não consenso dos trabalhos empíricos põe essa temática como um eixo teórico ainda em construção na literatura. Método: - Os procedimentos metodológicos empregados voltaram-se ao estudo de evento, contando com a análise de um conjunto de dezoito ações negociadas no mercado brasileiro. Resultados: - Dentre os achados, foi percebido um comportamento incongruente entre os ganhos médios proporcionados pelos ativos e os pareceres emitidos pelos especialistas. Após a data em que ocorreu a mudança de recomendação, os retornos diários anormais médios foram predominantemente negativos ao passo que as orientações dos analistas apontaram para a compra de ativos. Essa tendência manteve-se nas análises desenvolvidas a partir das janelas (3, 7 e 11 dias) e dos retornos diários médios por ação. No entanto, constatou-se que a maior fração dos retornos anormais não foram significantes. Houve a sustentação da hipótese de que o mercado brasileiro de ações manifesta-se de forma semelhante após a divulgação das recomendações consensuais de analistas. Reforça, assim, os postulados de Fama (1970). Contribuições: - Os insights acadêmicos permitem alargar a discussão sobre a maneira como os preços dos ativos se posicionam após a divulgação de informações de especialistas. Isso oferta subsídios sobre quais dados os investidores devem considerar nos atos de decisões de investimento.
Citação ABNT:
PEREIRA FILHO, E.Efeitos das Recomendações Consensuais dos Analistas sobre os Preços das Ações: Um Estudo no Mercado Brasileiro . Revista Evidenciação Contábil & Finanças, v. 6, n. 2, p. 4-13, 2018.
Citação APA:
Pereira Filho, E.(2018). Efeitos das Recomendações Consensuais dos Analistas sobre os Preços das Ações: Um Estudo no Mercado Brasileiro . Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 6(2), 4-13.
DOI:
10.18405/recfin20180201
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49614/efeitos-das-recomendacoes-consensuais-dos-analistas-sobre-os-precos-das-acoes--um-estudo-no-mercado-brasileiro-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Aizenman, J., Jinjarak, Y., Lee, M. & Park, D. (2015). Developing countries’ financial vulnerability to the eurozone crisis: an event study of equity and bond markets. Journal of Economic Policy Reform, 19,(1), 1-19.

Arun, S., Shankaran, B. & Jayadev, M. (2016). Investment Value of Analyst Recommendations: Evidence from the Indian Stock Market. South Asian Journal of Management, 23(2), 7-24.

Barber, B., Lehavy, R., Mcnichols, M. & Trueman, B. (2001). Can Investors Profit from the Prophets? Security Analyst Recommendations and Stock Returns. The Journal of finance, 56(2), 531-563.

Bodie, Z., Kane, A. & Marcus, A. (2014). Fundamentos de investimento. 9ª edição. Porto Alegre: Mc Graw Hill.

Fama, E. (1970). Efficient Capital Markets: A Review of Theory and Empirical Work. The Journal of Finance, 25(2), 283-417.

Green, T. C. (2006). The Value of Client Access to Analyst Recommendations. Journal of Financial and Quantitative Analysis, 41(1), 85-109.

Kong, D., Lin, C., Liu, S. & Tan, W. (2016, no prelo). Whose Money Is Smart? Institutional and Individual Trading Based on Analyst Recommendations. Recuperado em 01 de junho de 2017 de: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2818249

Ljungqvist, A., Marston, F. & Wilhelm, W. J. (2006). Competing for Securities Underwriting Mandates: Banking Relationships and Analyst Recommendations. The Journal of Finance, 61(1), 301-340.

Mackinlay, A. C. (1997). Event Studies in Economics and Finance. Journal of Economic Literature, v. XXXV, 13-39.

Murg M., Pachler, M. & Zeitlberger, A. C. M. (2014). The impact of analyst recommendations on stock prices in Austria (2000–2014): evidence from a small and thinly traded market. Central European Journal of Operations Research, 24(3), 595-616.

Sachin, M. & Anupam, R. (2017). Informative Value of Equity Analyst Recommendations in India. Journal of Business Management Studies, 13(1), 27-35.

Soares, R. O., Rostagno, L. M. & Soares, K. T. C. (2002). Estudo de evento: o método e as formas de cálculo do retorno anormal. In: Anais XXVI Encontro Nacional dos Programas de Pós Graduação em Administração (EnANPAD). Salvador/BA.

Sorescu, S. & Subrahmanyam, A. (2006). The Cross Section of Analyst Recommendations. Journal of Financial and Quantitative Analysis, 41(1), 139-168.

Stickel, S. (1995). The autonomy of the performance of buy and sell recommendations. Financial Analysts Journal, 51(5), 25-39.

Womack, K. (1996). Do brokerage analysts’ recommendations have investment value? The Journal of Finance, 51(1), 137-167.