Aprofundamento das Esferas Públicas para a Gestão Social: Caminhos para uma Reconstrução Empírico-Descritiva e Normativa Outros Idiomas

ID:
49716
Periódico:
Resumo:
Neste artigo, buscamos reconstruir as esferas públicas como uma categoria empírico-descritiva e normativa das pesquisas em gestão social. Nesse processo, revelamos que o conceito de esfera pública passou por críticas e reformulações nas obras de Habermas (1962; 1981; 1992) e que as concepções mais atuais abrangem uma pluralidade de públicos, interesses e opiniões, bem como dimensões conflitivas e potenciais opressivos. No que tange à escolha metodológica, este artigo é um ensaio teórico. Para a construção deste ensaio, foi realizada uma ampla pesquisa bibliográfica focada principalmente na literatura sobre “gestão social” e “esfera pública”. Identificamos várias lacunas e limitações nos entendimentos sobre esfera pública pelos estudos do campo da gestão social e, considerando as limitações como processos de aprendizagem, buscamos avançar a partir de novos elementos. Argumentamos que, se considerarmos as esferas públicas como locus de pesquisas da gestão social (normativo e empírico-descritivo), é importante destacar que: (1) as esferas públicas são locus de consensos e conflitos; (2) podem tanto se constituírem concretamente de elementos democráticos e emancipatórios quanto opressivos; (3) são formadas por uma diversidade de públicos (e contrapúblicos) com diferentes “capacidades” de acesso e argumentação; (4) no Brasil, houve a formação de esferas públicas subalternas; (5) as características das formações de esferas públicas não podem ser importadas e (6) a efetividade das esferas públicas é influenciada por estruturas sistêmicas. Finalmente, mostramos que a reconstrução defende o potencial descritivo, normativo e crítico das esferas públicas, especialmente, se a pluralizamos e exploramos seu desenvolvimento a partir de Habermas, seus comentadores e críticos.
Citação ABNT:
GARCIA, A. S.; PEREIRA, J. R.; ALCÂNTARA, V. C.; CRUZ, E. S. T. Aprofundamento das Esferas Públicas para a Gestão Social: Caminhos para uma Reconstrução Empírico-Descritiva e Normativa. Cadernos EBAPE.BR, v. 16, n. 2, p. 163-185, 2018.
Citação APA:
Garcia, A. S., Pereira, J. R., Alcântara, V. C., & Cruz, E. S. T. (2018). Aprofundamento das Esferas Públicas para a Gestão Social: Caminhos para uma Reconstrução Empírico-Descritiva e Normativa. Cadernos EBAPE.BR, 16(2), 163-185.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/1679-395160265
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49716/aprofundamento-das-esferas-publicas-para-a-gestao-social--caminhos-para-uma-reconstrucao-empirico-descritiva-e-normativa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABERS, R.; SERAFIM, L.; TATAGIBA, L. Repertórios de interação EstadoSociedade em um Estado heterogêneo: a experiência na era Lula. Dados - Revista de Ciências Sociais, v. 57, n. 2, p. 325-357, 2014.

ALCÂNTARA, V. C. et al. Mundo-da-vida e Sistema: refletindo sobre o locus da gestão social e suas tensões. In: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, 18.; 2015, São Paulo. Anais... São Paulo: SEMEAD, 2015.

ALCÂNTARA, V. C. Mundo-da-vida e sistema: o locus da gestão social sob a abordagem habermasiana. 2015. 421p. (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.

ALCÂNTARA, V. C.; PEREIRA, J. R. O locus da gestão social no contexto das interrelações e tensões entre mundo-da-vida (lebenswelt) e sistema (system). Organizações & Sociedade, v. 24, n. 82, p. 4212-431, 2017.

ALCÂNTARA, V. C.; PEREIRA, J. R.; SILVA, E. A. F. A formação de esferas públicas e a gestão social no Brasil: Uma leitura a partir dos movimentos sociais (junho e julho 2013). In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM GESTÃO SOCIAL, 8.; 2014, Bahia. Anais... Cachoeira: RGS, 2014.

ARAÚJO, E. T.; BOULLOSA, R. Esfera pública, esfera social e gestão social: aproximações epistemológicas e ontológicas. In: CONFERENCIA REGIONAL DE ISTR PARA A AMERICA LATINA Y CARIBE, 9.; 2013, Chile. Anais... Santiago: ISTR, 2013.

ARENDT, H. A condição humana. Rio de janeiro: Forense Universitária, 2009.

AVRITZER, L; COSTA, S. Teoria crítica, democracia e esfera pública: concepções e usos na América Latina. Dados – Revista de Ciências Sociais, v. 47, n. 4, p. 703-728, 2004.

BLOTTA, V. S. L. O direito da comunicação: Reconstrução dos princípios normativos da esfera pública política a partir do pensamento de Jürgen Habermas. 2012. 390p. Tese (Doutorado em Direito) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

CANÇADO, A. C. Fundamentos teóricos da gestão social. 2011. 313p. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.

CANÇADO, A. C.; PEREIRA, J. R; TENÓRIO, F. G. Gestão Social: epistemologia de um paradigma. 2. ed. Curitiba: CRV, 2015.

CANÇADO, A. C.; PEREIRA, J. R.; TENÓRIO, F. G. Gestão Social: epistemologia de um paradigma. Curitiba: CRV, 2013.

CANÇADO, A. C.; TENÓRIO, F. G.; PEREIRA, J. R. Gestão social: reflexões teóricas e conceituais. Cad. EBAPE.BR, v. 9, n. 3, p. 681-703, 2011.

CHEBANKOVA, E. The State and the public sphere in Russia. Demokratizatsiya, v. 19, n. 4, p. 317-342, 2011.

COSTA, P. A. Sistema Local de Inovação em Economia Solidária: embrião de processos de desenvolvimento territorial. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 7, n. 1, p. 153-173, 2011.

DAHLBERG, L. The habermasian public sphere: taking difference seriously? Theory and Society, v. 34, n. 2, p. 111-136, 2005.

FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse: textual analysis for social research. London: Routledge, 2003.

FERREE, M. M. et al. Four models of the public sphere in modern democracies. Theory and Society, v. 31, n. 3, p. 289-324, 2002.

FISS, O. M. A ironia da liberdade de expressão: estado, regulação e diversidade na esfera pública. Rio de Janeiro: Renovar, 2005.

FLYNN, J. System and lifeworld in Habermas’ theory of democracy. Philosophy and Social Criticism, v. 40, n. 2, p. 205-214, 2014.

FONTANA, V. S. Esfera pública ou esferas públicas? Revista Ciências do Trabalho, n. 2, p. 81-102, 2014.

FRANÇA FILHO, G. C. Definindo gestão social. In: SILVA JUNIOR, J. T. et al. (Orgs.). Gestão social: práticas em debate, teorias em construção. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2008, p. 26-37.

FRANÇA FILHO, G. C. Gestão Social: um conceito em construção. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL, 9.; 2003, Salvador. Anais... Salvador: CIAGS/UFBA, 2003.

FRASER, N.; HONNETH, A. Redistribution or recognition?: A politicalphilosophical exchange. London: Verso, 2003.

FRASER, N. Rethinking the public sphere: a contribution to the critique of actually existing democracy. Social Text, n. 25/26, p. 56-80, 1990.

FRASER, N. Transnationalizing the public sphere. Theory, Culture & Society, n. 24, p. 7-30, 2007.

FREITAS, A. F.; FREITAS, A. F.; FERREIRA, M. A. M. Gestão social como projeto político e prática discursiva. In: ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GOVERNANÇA, 6.; 2014, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ANPAD, 2014.

GOHN, M. G. Novas teorias dos movimentos sociais. 4. ed. São Paulo: Loyola, 2012.

HABERMAS, J. A nova intransparência: A crise do estado de bemestar social e o esgotamento das energias utópicas. Novos estudos CEBRAP, v. 18, p. 103-114, 1987.

HABERMAS, J. Civil disobedience: litmus test for the democratic constitutional state. Berkeley Journal of Sociology, v. 30, p. 95-116, 1985.

HABERMAS, J. Comunicação política na sociedade mediática: o impacto da teoria normativa na pesquisa empírica. Líbero, v. 11, n. 21, p. 9-21, 2008.

HABERMAS, J. Direito e democracia: entre facticidade e validade. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. 1997. 1v.

HABERMAS, J. Direito e democracia: entre facticidade e validade. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997. 2 v.

HABERMAS, J. Mudança estrutural da esfera pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003.

HABERMAS, J. Mudança estrutural da esfera pública: Investigações sobre uma categoria da sociedade burguesa. São Paulo: Unesp, 2014.

HABERMAS, J. Para a reconstrução do materialismo histórico. São Paulo: Brasiliense, 1983.

HABERMAS, J. Teoria do agir comunicativo: racionalidade da ação e racionalização social. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

HABERMAS, J. Teoria do agir comunicativo: sobre a crítica da razão funcionalista. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

HONNETH, A. The critique of power: reflective stages in a critical social theory. Cambridge: MIT Press, 1993.

JUSTEN, C. E.; MORETTO NETO, L.; GARRIDO, P. O. Para além da dupla consciência: Gestão Social e as antessalas epistemológicas. Cad. EBAPE.BR, v. 12, n. 2, p. 237-251, 2014.

KOÇAN, G. Models of public sphere in political philosophy. Eurosphere, n. 2, p. 1-32, 2008.

KOO, J. W. The origins of the public sphere and civil society. Social Science History, v. 31, n. 3, p. 381-409, 2007.

LAVALLE, A. G. Espaço e vida públicos: reflexões teóricas e sobre o pensamento brasileiro. 2001. 397f. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

LOSEKANN, C. A esfera pública habermasiana, seus principais críticos e as possibilidades do uso deste conceito no contexto brasileiro. Pensamento Plural, n. 4, p. 37-57, 2009.

LUBENOW, J. A. A categoria de Esfera Pública em Jürgen Habermas. 2007. 257f. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

LUBENOW, J. A. A esfera pública 50 anos depois: esfera pública e meios de comunicação em Jürgen Habermas em homenagem aos 50 anos de Mudança estrutural da esfera pública. Trans/Form/Ação, v. 35, p. 189-220, 2012.

LUBENOW, J. A. As críticas de Axel Honneth e Nancy Fraser à filosofia política de Jürgen Habermas. Veritas, v. 55, n. 1, p. 121-134, 2010.

LUBENOW, J. A. Esfera pública e democracia deliberativa em Habermas: modelo teórico e discursos críticos. Kriterion: Revista de Filosofia, v. 51, n. 121, p. 227-258, 2010.

MELO, R. Repensando a esfera pública: esboço de uma teoria crítica da democracia. Lua Nova, n. 94, p. 11-39, 2015.

MENDONÇA, R. F. Reconhecimento e (qual?) deliberação. Opinião Pública, v. 17, n. 1, p. 206-227, 2011.

MIGUEL, L, F. Deliberacionismo e os limites da crítica: uma resposta. Opinião Pública, v. 20, p. 118-131, 2014.

MOUFFE, C. Deliberative democracy or agonistic pluralism? Social Research, v. 66, n. 3, p. 745-758, 1999.

MURPHY, E. C. Theorizing ICTs in the Arab world: Informational capitalism and the public sphere. International Studies Quarterly, v. 53, n. 4, p. 1131-1153, 2009.

OLIVEIRA, L. C.; VILAS BOAS, A. A.; PEREIRA, J. R. Aspectos metodológicos em gestão social: o processo de criação de uma reserva Extrativista no Litoral Sul de Santa Catarina. NAU - A Revista Eletrônica da Residência Social, v. 3, p. 121-139, 2013.

OLIVEIRA, V. A. R.; CANÇADO, A. C.; PEREIRA, J. R. Gestão social e esfera pública: aproximações téorico-conceituais. Cad. EBAPE.BR, v. 8, n. 4, p. 613-626, 2010.

PAES DE PAULA, A. P. Administração pública brasileira: entre o gerencialismo e a gestão social. Revista de Administração de Empresas, v. 45, n. 1, p. 36-49, 2005.

PAES DE PAULA, A. P. Repensando os Estudos Organizacionais: por uma nova teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: FGV, 2015.

PEREIRA, J. R. Gestão Social no contexto histórico e teórico das relações entre Estado, Mercado e Sociedade. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL, 12.; 2012, Salvador. Anais... Salvador: CIAGS/ UFBA, 2012.

PEREIRA, M. A. Movimentos sociais e democracia: a tensão necessária. Opinião Pública, v. 18, p. 68-87, 2012.

PERES JUNIOR, M. R.; PEREIRA, J. R.; OLIVEIRA, L. C. Gestão Social sob a lente estruturacionista. Revista de Administração Mackenzie, v. 14, n. 6, p. 18-49, 2013.

PERLATTO, F. Habermas, a esfera pública e o Brasil. Revista Estudos Políticos, n. 4, p. 78-94, 2012.

PERLATTO, F.; LIMA, P. L. Habermas e a teoria sociológica brasileira: Um estudo sobre as leituras críticas de Jessé Souza e Sergio Costa. Teoria e Cultura, v. 4, n. 1, p. 25-40, 2013.

PERLATTO, F. Seletividade da esfera pública e esferas públicas subalternas: disputas e possibilidades na modernização brasileira. Revista de Sociologia e Política, v. 23, n. 53, p. 121-145, 2015.

PERSSON, E.; MORETTO NETO, L. Implicações da apropriação da noção habermasiana de esfera pública na gestão social à luz das refrações da burocracia. In: ENCONTRO DA ANPAD, 39.; 2015, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ANPAD, 2015.

PICCATO, P. Public sphere in Latin America: a map of the historiography. Social History, v. 35, n. 2, p. 165-192, 2010.

PIMENTEL, M. P. C.; PIMENTEL, T. D. Gestão social e esfera pública: noções e apropriações. In: CONGRESSO VIRTUAL BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO, 7.; 2010. [s.l.] Anais... São Paulo: CONVIBRA, 2010. . Acesso em: 06 dez. 2010.

PINHO, J. A. G. Gestão social: conceituando e discutindo os limites e possibilidades reais na sociedade brasileira. In: RIGO, A. S. et al. Gestão social e políticas públicas de desenvolvimento: ações, articulações e agenda. Recife: UNIVASF. 2010. p. 21-52.

PINHO, J. A. G.; SANTOS, M. E. P. Aporias em torno do conceito de Gestão Social: dilemas teóricos e políticos. REGE - Revista de Gestão, v. 22, n. 2, p. 155-172, 2015b.

PINHO, J. A. G.; SANTOS, M. E. P. Gestão social: uma análise crítica de experiências brasileiras. Revista do Serviço Público, v. 66, n. 2, p. 257-279, 2015.

REESE-SCHÄFER, W. Compreender Habermas. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

REPA, L. S. Direito e teoria da ação comunicativa. In: TERRA, R.; NOBRE, M. (Org.). Direito e democracia: um guia de leitura de Habermas. São Paulo: Malheiros, 2008. p. 55-72.

RICOEUR, P. Interpretação e ideologias. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.

SCHEUERMAN, W. E. Entre o radicalismo e a resignação: teoria democrática em Direito e democracia, de Habermas. Revista Brasileira de Ciência Política, n. 13, p. 155-185, 2014.

SCHOMMER, P. C. et al. Coprodução e inovação social na esfera pública em debate no campo da gestão social. In: SCHOMMER, P. C.; BOULLOSA, R. F. (Org.). Gestão social como caminho para a redefinição da esfera pública. Florianópolis: UDESC, 2011. p. 31-70.

SILVA, F. C. Habermas e a esfera pública: reconstruindo a história de uma ideia. Sociologia, Problemas e Práticas, n. 35, p. 117-138, 2001.

SILVA, F. G.; MACHADO, R. A. M.; MELO, R. A esfera pública e as proteções legais anti-racismo no Brasil. Cadernos de Filosofia Alemã, v. 16, p. 95-116. 2010.

SOUZA, J. Habermas e o Brasil: alguns malentendidos. In: WAIZBORT, L. (Org.). A ousadia crítica: ensaios para Gabriel Cohn. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008. p. 181-200.

SUSEN, S. Critical notes on Habermas’s theory of the public sphere. Sociological Analysis, v. 5, n. 1, p. 37-62, 2011.

TENÓRIO, F. G.; BRULON, V.; ZARCONI, L. Por uma superação da relação falaciosa entre turismo e desenvolvimento local: uma análise do turismo em comunidades à luz da gestão social. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 18, n. 62, p. 100-122, 2013.

TENÓRIO, F. G. Gestão social: uma perspectiva conceitual. Revista de Administração Pública, v. 32, n. 5, p. 7-23, 1998.

TENÓRIO, F. G. Inovando com democracia, ainda uma utopia. Novos Cadernos NAEA, v. 2, n. 1, p. 149-162, 2009.

TENÓRIO, F. G. (Re)Visitando o conceito de gestão social. Desenvolvimento em Questão, v. 3, n. 5, p. 101-124, 2005.

TEODÓSIO, A. S. S. Parcerias Tri-Setoriais em Políticas Sociais: em busca de modelos explicativos de sua complexidade na esfera pública. In: ENCONTRO DA ANPAD, 32.; 2009, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2009.

TEODÓSIO, A. S. S. Parcerias tri-setoriais na esfera pública: perspectivas, impasses e armadilhas para a modernização da gestão social no Brasil. 2008. 266f. Tese (Doutorado em Administração) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getulio Vargas, São Paulo, 2008.

THOMPSON, J. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação em massa. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

VOIROL, O. A esfera pública e as lutas por reconhecimento: de Habermas a Honneth. Cadernos de Filosofia Alemã, v. 11, p. 33-56, 2008.

VOIROL, O. Teoria crítica e pesquisa social: da dialética à reconstrução. Novos Estudos CEBRAP, n. 93, p. 81-99, 2012.

WHITE, S. K.; FARR, E. R. “No-Saying” in Habermas. Political Theory, v. 40, n. 1, p. 32-57, 2012.

YOUNG, I. M. Activist challenges to deliberative democracy. Political Theory, v. 29, n. 5, p. 670-690, 2001.

ZWICK, E. A Gestão Pública danificada: uma análise pelo pensamento organizacional crítico à luz da dialética negativa. 2015. 370f. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.

ZWICK, E.; PEREIRA, J. R. Interfaces teórico-conceituais entre gestão pública, gestão social e gestão de cooperativas: reflexões sobre o interesse público e a democracia. In: ENCONTRO DA ANPAD, 36.; 2012, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2012.