Estudo Bibliométrico sobre Dividendos no Brasil Outros Idiomas

ID:
49950
Resumo:
Este artigo buscou identificar o que dizem os estudos sobre dividendos no Brasil nos últimos dez anos (2008-2017). A amostra conta com todos os trabalhos publicados em periódicos nacionais classificados na CAPES superiores a QUALIS B2. Foram encontrados 45 artigos e um total de 98 autores. Os resultados assemelham a teoria internacional, onde as políticas de dividendos são utilizadas para amenizar os conflitos de agência, não há consenso sobre a hipótese da sinalização, e o efeito clientela e a tributação são fatores importantes na decisão de distribuição de dividendos. Além disso, foi averiguado também que estão usando técnicas estatísticas mais apuradas (como a regressão com dados em painel). E as proxies mais utilizadas são o payout, o dividend yield e o DPA.
Citação ABNT:
SOUSA, V. H. T. F.; PENEDO, A. S. T.; PEREIRA, V. S. Estudo Bibliométrico sobre Dividendos no Brasil. Revista Capital Científico - Eletrônica, v. 16, n. 3, p. 81-94, 2018.
Citação APA:
Sousa, V. H. T. F., Penedo, A. S. T., & Pereira, V. S. (2018). Estudo Bibliométrico sobre Dividendos no Brasil. Revista Capital Científico - Eletrônica, 16(3), 81-94.
DOI:
10.5935/2177-4153.20180022
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/49950/estudo-bibliometrico-sobre-dividendos-no-brasil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Almeida, L. A.; Tavares, F. O.; Pereira, E. T. (2014). Determinantes da Politica de Dividendos em Portugal. Revista Universo Contábil, 10(4), 162-181.

Almeida, L. A.; Tavares, F. O.; Pereira, E. T. (2015). Efeito Subprime na Distribuição de Dividendos. R. Adm. FACES Journal, 14(4), 9-25.

Banchman, R. K.; Azevedo, S. (2012). Regularidade no Pagamento de Dividendos e Governança Corporativa: Estudo em Companhias de Capital Aberto Listadas na BM&FBOVESPA. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 2(2), 68-79.

Bernardo, H. P.; Ikeda, R. H. (2013). O Enigma dos Dividendos e o Efeito do Risco Sistemático. Revista Universo Contábil, 9(1), 104-120.

Bhattacharya, S. (1979). Imperfect Information, Dividend Policy, and “The Bird in the Hand” Fallacy. The Bell Journal of Economics, 259-270.

Brugni, T. V.; Sarlo Neto, A.; Bastianello, R. F.; Paris, P. K. (2012). Influência dos Dividendos Sobre a Informatividade dos Lucros: Envidências Epriricas na BM&FBOVESPA. Revista Universo Contábil, 82-99.

Corso, R. M.; Kassai, R. M.; S, L. G. (2012). Distribuição de Dividendos e de Juros Sobre o Capital Próprio Versus Retorno das Ações. REPeC - Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, 154-169.

Costa, V. S.; Machado, M. A. (2014). Market Timing, Estágio do Ciclo de Vida e Ofertas Públicas de Ações. Market Timing, Estágio do Ciclo de Vida e Ofertas Públicas de Ações, 9(2), 117-135.

Decourt, R. F.; Procianoy, J. L. (2012). O Processo Decisorio sobre a Distribuição de Lucros das Empresas Listadas na BM&FBOVESPA: Survey com CFOs. Rev. Bras. Finanças, 10(4), 461-498.

Diel, C. A.; Macagnan, C. B.; Zanini, F.; Wickboldt, L. A. (2010). Metodologias em Artigos de Finanças sobre Dividendos nos Periódicos Brasileiros QUALIS/CAPES a Partir de B2. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 18-35.

Ferreira Junior, W. O.; Nakamura, W. T.; Martin, D. M.; Bastos, D. D. (2010). Evidências Empíricas Dos fatores Determinantes Das Políticas De Dividendos Das Firmas Listadas Na Bovespa. FACEF Pesquisa, 13(2), 190-203.

Fonteles, I. V.; Peixoto Junior, C. A.; Vasconcelos, A. C.; de Luca, M. M. (2012). Política de Dividendos das Empresas Participantes do Índice Dividendos da Bm&FBovespa. Revista Contabilidade Vista & Revista, 23, 173-204.

Forti, C. A.; Peixoto, F. M.; Alve, D. L. (2015). Fatores Determinantes do Pagamento de Dividendos no Brasil. R. Cont. Fin. - USP, 26(68), 167-180.

Futema, M. S.; Basso, L. F.; Kayo, L. K. (2009). Estrutura de capital, dividendos e juros sobre o capital próprio: testes no Brasil. Revista Contabilidade & Finanças, 44-62.

Gonzaga, R. P.; Costa, F. M. (2009). A relação entre o conservadorismo contábil e os conflitos entre acionistas controladores e minoritários sobre as políticas de dividendos nas empresas brasileiras listadas na Bovespa. Revista Contabilidade & Finanças, 20(50), 95-109.

Gordon, M. J. (1959). Dividends, Earnings, and Stock Prices. The Review of Economics and Statistics, 41(2), 99-105.

Gordon, M. J. (1963). Optimal Investment and Financing Policy. The Journal of Finance, 264-272.

Grando, T.; Brunozi Junior, A. C.; Machado, D. G.; Zanini, F. (2016). Empresas Dual Class: Um estudo do impacto no valor das empresas Brasileiras. Enfoque: Reflexão Contábil, 35(2), 67-86.

Grullon, G.; Michaely, R.; Swaminathan, B. (2002). Are Dividend Changes a Sign of Firm Maturity? The Journal of Business, 387-424.

Hahn, A. V.; Nossa, S. N.; Texeira, A. J.; Nossa, V. (2010). Um Estudo sobre a Relação entre a Concentração Acionária e o Nível de Payout das Empresas Brasileiras Negociadas na Bovespa. Revista Contabilidade Vista & Revista, 21, 15-48.

Holanda, A. P.; Coelho, A. C. (2012). Dividendos e o Efeito Clientela: Evidencias do Mercado Brasileiro. RAE, (52), 448-463.

Javakhadze, D.; Ferris, S.; Sen, N. (2014). An international analysis of dividend smoothing. Journal of Corporate Finance, 200-220.

Junior, V.; C, D. B.; Ponte, V. M. (2015). Política de dividendos e fluxos de caixa: um estudo à luz da Teoria da Sinalização. Rev. Ciênc. Admin., 21(1), 211-236.

Klan, R. C.; B, B. M. (2016). Influência dos Indicadores Econômico-financeiros e de Governança Corporativa na. ReFAE - Revista da Faculdade de Administração e Economia, 7(2), 162-185.

La Porta, R.; Lopez de Silanes, F.; Shleifer, A.; Vishny, R. W. (2000). Agency Problems and Dividend Policies around the World. The Journal of Finance, 55(1), 1-33.

Leite, M.; Bambino, A. C.; Hein, N. (2017). Relação Entre Política De Dividendos E Desempenho Econômico Financeiro Em Empresas Brasileiras E Chilenas. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 7(1), 205-221.

Litner, J. (1596). Distribution of Incomes of Corporations Among Dividends, Retained Earnings, and Taxes. The American Economic Review, 46(2), 97-113.

Loss, L.; Sarlo Neto, A. (2003). Política de Dividendos, Na Prática , É Importante? Revista Contabilidade & Finanças, 39-53.

Martins, A. I.; Famá, R. (2012). O Que Revelam Os Estudos Realizados No Brasil sobre Política de Divedendos? RAE- Revista de Administração de Empresas, 52(1), 024-039.

Melo, F. J.; Fonseca, M. W. (2015). Politica de Dividendos no Brasil: uma analise na reação do mercado a anuncios de distribuição de proventos. Revista Contemporanea de Contabilidade, 12(27), 137-164.

Miller, M. H.; MOdigliane, F. (1961). Dividend Policy, Growth, and the Valuation of Shares. The Journal of Business, 34(3), 411-433.

Moreiras, L. M.; Garcia, F. G. (2009). Propensão A Pagar Dividendos No Brasil. Revista de Negócios, 14(2), 31-51.

Novaes, P. V.; Sarlo Neto, A.; Almeida, A. A.; Louzada, L. C. (2015). Efeito Clientela: Uma análise entre book-tax differences e dividendos extraordinairos das empresas com ações listadas na bovespa. Revista Contemporanea de Contabilidade, 12(26).

Nunes, M. S.; Da Silva, S. (2009). Bolhas Racionais no Índice Bovespa. RBE, 63(2), 119-134.

Paganotto, J. F.; Oliveira, J. C.; Antunes, G. A. (2017). Gerenciamento Do Resultado Primário Brasileiro: Análise Dos Dividendos Pagos Por BNDES E CEF Ao Tesouro Nacional. Revista Universo Contábil, 65-88.

Pepper, A.; Gore, J. (2012). Behavioral agency theory: new foundations for. Journal of management (In Press), 1-47.

Petti, R. R. (1972). Dividend Announcements, Security Performance, and Capital Market Efficiency. The Journal of Finance, 993-1007.

Pietro Neto, J.; Galli, O. G.; Decourt, R. F. (2008). Volatilidade, Magnitude Dos Proventos e a Sinalização Na Política De Distribuição De Lucros. Rev. Adm. UFSm, 1(1), 37-56.

Pietro Neto, J.; Galli, O. G.; Decourt, R. F. (2011). Proventos - A Teoria da Sinalização. R. Adm. FACES Journal, 10(4), 150-168.

Procianoy, J. L.; Verdi, R. S. (2009). Dividend Clientele, New Insights, And New Questions: The Brazilian Case. RAE- Eletrônica, p. 0-0.

Queiroz, T. B.; Medeiros, O. R.; Oliveira Neto, J. C. (June de 2011). Evidencias de Bolhas Especulativas na BOVESPA: Uma Aplicação do Filtro de Kalman. Rev. Bras. Finanças, 9(2), 257 -277.

Rabelo, G. B.; Ponte, V. M.; Viana Junior, D. B.; Domingos, S. R. (2017). A Distribuição De Dividendos Como Ferramenta Sinalizadora De Desempenho Futuro Nas Companhias Listadas Na BM&FBOVESPA. Revista Universo Contábil, 13(3), 162-182.

Rodrigues Sobrinho, W. B.; Rodrigues, H.; Sarlo Neto, A. (2014). Dividendos e accruals discricionários: um estudo sobre a relação entre a política de distribuição de dividendos e a qualidade dos lucros. Revista Contemporanea de Contabilidade, 11(24), 03-24.

Saito, R.; Silveira, A. D. (2008). Governança Corporativa: Custos De Agência E Estrutura De Propriedade. RAE, 48(2), 79-86.

Santos, A. B.; Perobelli, F. F. (2009). Reacão do Mercado a Deliberação de Planos de Opçao de Compra de Ações: Um Estudo de Eventos para as Empresas Negociadas na Bovespa. Revista Brasileira de Finanças, 7(2), 163-195.

Santos, J. O.; Xavier, M. (2009). Análise da Relação entre o Preço de Mercado das Ações Ordinárias e as Políticas de Investimento, Financiamento e Dividendos - Um Estudo de Caso da Petrobras, da Companhia Brasileira de Distribuição, do Bradesco e da Walmart. Gestão & Regionalidade , 25(45), 91-104.

Silva, A. A.; Dantas, J. A. (2015). Impacto Da Política De Dividendos No Valor De Mercado Das Instituições Financeiras No Brasil. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 43-63.

Silva, N. S.; Moreira, K. D.; Pereira, V. S.; Rezende, C. F.; Catarine, P. (16 a 18 de novembro de 2016). Empresas Brasileiras Emissoras de ADRs: Um estudo da distribuição de dividendos em períodos de crise. XXIII Congresso Brasileiro de Custos. Porto de Galinhas, Pernambuco, Brasil.

Silva, R. L.; Nardi, P. C.; Tonami, R. (2016). A relevância do dividendo adicional proposto. Revista Contemporanea de Contabilidade, 13(29), 179-202.

Vancin, D. F.; Procianoy, J. L. (2016). Os Fatores Determinantes do Pagamento de Dividendos: o Efeito do Obrigatório Mínimo Legal e Contratual nas Empresas. Rev. Bras. Finanças, 1, 89-123.

Vancin, D. S.; Procianoy, J. L. (2016). Índices contábeis e a decisão do pagamento de dividendos. Revista Contemporanea de Contabilidade, 13(28), 57-80.

Velez-Pareja, I.; Benavides-Franco, J. (2011). Cost of Capital when Dividends are Deductible. Rev. Bras. Finanças, 309-344.

Viana Junior, D. B.; Marques, D. B.; Domingos, S. R.; Ponte, V. M. (2017). A Influência da Política de Dividendos sobre o Valor de. Contabilidade, Gestão e Governança, 20, 175-194.

Viana Junior, D. B.; Ponte, V. M. (2016). Políticas De Dividendos: Um Estudo Comparativo Entre Empresas Brasileiras E Norte-Americanas. Revista Universo Contábil, 12(1), 25-44.

Zanon, A.; Araujo, C. G.; Nunes, A. (2017). Influência Da Política De Dividendos No Valor De Mercado Das Empresas Brasileiras. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 7(3), 326-339.