Inovação e a Capacidade de Apropriar Benefícios Associados aos Investimentos em P&D no Brasil Outros Idiomas

ID:
50303
Resumo:
Este trabalho busca analisar a capacidade das empresas brasileiras de se apropriarem de benefícios associados aos investimentos em P&D, seguindo a metodologia proposta por Cohen, Dietther e Malloy (2013), a fim de refletir a capacidade das firmas em converter tais investimentos em vendas (habilidade em vendas). Durante o período de 07/2009 a 07/2014 foi analiso um total de 48 empresas. Além da habilidade em vendas, este trabalho propõe uma nova medida que incorpora os benefícios das inovações em custos (habilidade em margem). Os resultados indicam que, de fato, o mercado de capitais parece ignorar a habilidade de as empresas alocarem seus orçamentos de P&D com eficiência e sugerem que as inovações associadas ao incremento das vendas produzem retornos futuros maiores do que aqueles associados à redução de custos.
Citação ABNT:
SILVA, R. B.; MOTTA, L. F. J.; KLOTZLE, M. C.; PINTO, A. C. F.; SILVA, P. V. J. G. Inovação e a Capacidade de Apropriar Benefícios Associados aos Investimentos em P&D no Brasil. Revista Brasileira de Inovação, v. 17, n. 1, p. 149-174, 2018.
Citação APA:
Silva, R. B., Motta, L. F. J., Klotzle, M. C., Pinto, A. C. F., & Silva, P. V. J. G. (2018). Inovação e a Capacidade de Apropriar Benefícios Associados aos Investimentos em P&D no Brasil. Revista Brasileira de Inovação, 17(1), 149-174.
DOI:
http://dx.doi.org/10.20396/rbi.v16i4.8650856
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/50303/inovacao-e-a-capacidade-de-apropriar-beneficios-associados-aos-investimentos-em-p-d-no-brasil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALVES, A.; SILVA, T.; MACEDO, M.; MARQUES, J. A relevância dos gastos com P&D para o mercado brasileiro de capitais: um estudo com distribuidoras de energia elétrica no período de 2002-2009. Revista de Administração e Inovação, v. 8, n. 2, p. 216-239, 2010.

CARHART, M. M. On persistence in mutual fund performance. Journal of Finance, v. 52, n. 1, p. 57-82, 1997.

CHAN, L. K. C; LAKONISHOK, J.; SOUGIANNIS, T. The stock market valuation of research and development expenditures. Journal of Finance, v. 56, n. 6, p. 2431-56, 2001.

COHEN, L.; DIETHER, K.; MALLOY, C. Misvaluing innovation. The Review of Financial Studies, v. 26, n. 3, p. 635-666, 2013.

DANIEL, K.; GRINBLATT, M.; TITMAN, S.; WERMERS, R. Measuring mutual fund performance with characteristic-based benchmarks. Journal of Finance, v. 52, n. 3, p. 103-558, 1997.

EBERHART, A. C.; MAXWELL, W. F.; SIDDIQUE, A. R. An examination of long-term excess stock returns and operating performance following R&D increases. Journal of Finance, v. 59, n. 2, p. 623-651, 2004.

FAMA, E.; FRENCH, K. Common risk factors in the returns on stocks and bonds. Journal of Financial Economics, v. 33, n. 1, p. 3-56, 1993.

FAMA, E.; MACBETH, J. Risk, return, and equilibrium: empirical tests. Journal of Political Economy, v. 81, n. 3, p. 607-636, 1973.

FERNANDES, G.; GONÇALVES, E.; PEROBELLI, F. Capital intangível e patentes: uma análise para as empresas brasileiras. In: XIII ENCONTRO BRASILEIRO DE FINANÇAS. Anais... Rio de Janeiro: PUC-RJ, 2013.

GOYAL, A. Empirical cross-sectional asset pricing: a survey. Financial Markets and Portfolio Management, v. 26, n. 1, p. 3-38, 2012.

GU, F. Innovation, future earnings, and market efficiency. Journal of Accounting, Auditing and Finance, v. 20, n. 4, p. 385-418, 2005.

HIRSHLEIFER, D. A.; HSU, P. H.; LI, D. Innovative efficiency and stock returns. Journal of Financial Economics, v. 107, n. 3, p. 632-654, 2013.

HUNGARATO, A.; SANCHES, M. A relevância dos gastos em P&D para o preço das ações de empresas listadas na Bovespa. In: SIMPÓSIO FUCAPE DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, 4. Anais.... Vitória: Fucape, 2006.

HUNGARATO, A.; TEIXEIRA, A. A Pesquisa e Desenvolvimento e os preços das ações das empresas brasileiras: um estudo empírico na Bovespa. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 6, n. 3, p. 282-298, 2012.

LEV, B.; RADHAKRISHNAN, S.; CIFTCI, M. The stock market valuation of R&D leaders. New York: New York University. 2006. (NYU Working Paper, n.2451/27475). .

LEV, B.; SARATH, B.; SOUGIANNIS, T. R&D reporting biases and their consequences. Contemporary Accounting Research, v. 22, n. 4, p. 977-1026, 2005.

LEV, B.; SOUGIANNIS, T. The capitalization, amortization, and value-relevance of R&D. Journal of Accounting and Economics, v. 21, n. 1, p. 107-138, 1996.

NEWEY, W.; KENNETH, W. A simple, positive semi-definite, heteroscedastic and autocorrelation consistent covariance matrix. Econometrica, v. 55, n. 3, p. 703-708, 1987.

NGUYEN, P.; NIVOIX S.; NOMA, M. The valuation of R&D expenditures in Japan. Journal of Accounting and Economics, v. 50, n. 4, p. 899-920, 2010.

PANDIT, S.; WASLEY, C. E.; ZACH, T. The effect of R&D inputs and outputs on the relation between the uncertainty of future operating performance and R&D expenditures. Journal of Accounting, Auditing, and Finance, v. 26, n. 1, p.121-144, 2011.

PENMAN, S. H.; ZHANG, X. J. Accounting conservatism, the quality of earnings, and stock returns. Accounting Review, v. 77, n. 2, p. 237-264, 2002.

SILVA, R.; KLOTZLE, M.; FIGUEIREDO, A. C.; MOTTA, L. F. Innovative intensity and its impact on the performance of firms in Brazil. Research in International Business and Finance, v. 34, n. 1, p. 1-16, 2015.

SOUGIANNIS, T. The accounting valuation of corporate R&D. The Accounting Review, v. 69, n. 1, p. 44-68, 1994.